Desconto no salário: O que é, tipos e como calcular

Conheça os tipos de desconto no salário e aprenda a calcular seu salário líquido considerando imposto de renda, INSS, FGTS e mais. Veja mais neste artigo!
Sumário
desconto no salário

Entender o que é salário líquido e bruto é fundamental tanto para empresários quanto para empregados, particularmente quando falamos sobre desconto no salário. 

O salário líquido é o valor efetivamente recebido pelo trabalhador após os descontos legais e contratuais, enquanto o salário bruto é o valor total da remuneração antes dos descontos.

Os descontos podem incluir imposto de renda, INSS e outros descontos obrigatórios ou acordados entre o empregado e o empregador. É importante estar atento às faixas salariais e às alíquotas para garantir um cálculo correto.

Com isso em mente, confira abaixo tudo que você precisa saber sobre o desconto no salário e suas modalidades previstas em lei. Veja também como fazer cálculo de salário líquido e muito mais.

O que é desconto no salário?

O desconto legal no salário refere-se à subtração de determinados valores obrigatórios do salário bruto do trabalhador, conforme previsto pela legislação trabalhista brasileira. Esses descontos incluem, entre outros:

  • INSS (Instituto Nacional do Seguro Social): Contribuição previdenciária que incide sobre o salário do trabalhador para garantir benefícios como aposentadoria, auxílio-doença e salário-maternidade.
  • FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço): Valor correspondente a 8% do salário bruto do trabalhador que é depositado mensalmente em uma conta vinculada ao FGTS e que pode ser sacado em situações específicas, como demissão sem justa causa, aquisição de moradia própria ou aposentadoria.
  • IRRF (Imposto de Renda Retido na Fonte): Imposto sobre a renda retido diretamente na fonte pelo empregador, de acordo com a tabela progressiva de alíquotas estabelecida pela Receita Federal, com base no salário bruto e outros rendimentos do trabalhador.

Além desses descontos, podem ocorrer outros, como contribuições sindicais, planos de saúde, vale-transporte, entre outros, dependendo do acordo firmado entre empregado e empregador.

O que é salário líquido?

O salário líquido é o valor efetivamente recebido pelo trabalhador após os descontos legais e contratuais. É o valor que sobra do salário bruto depois que são aplicados os descontos, como imposto de renda, INSS e outros descontos obrigatórios ou acordados entre o empregado e o empregador.

É importante entender a diferença entre salário líquido e salário bruto para planejar adequadamente as finanças pessoais e entender os direitos e responsabilidades relacionados ao salário.

O que é salário bruto?

O salário bruto é o valor total da remuneração antes dos descontos. É o valor acordado entre o empregado e o empregador e registrado na carteira de trabalho.

É importante distinguir o salário bruto do salário líquido, pois o salário bruto não reflete o valor efetivamente recebido pelo trabalhador após os descontos. O salário bruto pode ser usado como base para o cálculo do salário líquido, no qual são aplicadas as alíquotas de imposto de renda, INSS e outros descontos.

Descontos legais no salário: Quais são?

Quando falamos dos descontos legais no salário, é importante destacar duas contribuições principais: o imposto de renda (IR) e o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

O imposto de renda é uma obrigatoriedade tributária para todos os empregados, e o valor de desconto varia de acordo com a faixa salarial e as deduções permitidas.

Já o INSS é uma contribuição obrigatória para a Previdência Social, que financia benefícios como aposentadoria, auxílio-doença e pensão por morte.

A alíquota do INSS é variável, de acordo com o salário bruto do trabalhador, e é importante estar atento a essa diferenciação entre salário bruto e salário líquido.

Há também o FGTS, no qual os empregadores devem reverter 8% do salário dos colaboradores formais para as contas do Fundo de Garantia. A partir daí, os beneficiários podem sacar os valores em um rol de situações permitidas pelo governo, como demissão sem justa causa, estado de calamidade pública e financiamento de imóvel.

Por que é importante conhecer os descontos legais?

Conhecer os descontos legais é muito importante para calcular corretamente o salário líquido, garantindo que todas as obrigações sejam cumpridas adequadamente.

Da mesma forma, torna-se essencial entender as deduções permitidas para o imposto de renda, que podem reduzir o valor total do desconto.

Ter clareza sobre os descontos legais no salário é fundamental tanto para os empregados quanto para os empregadores, pois garante uma relação de trabalho transparente e em conformidade com a legislação.

A correta aplicação desses descontos evita problemas futuros e assegura que o empregado receba a remuneração adequada, enquanto o empregador cumpre suas obrigações fiscais e sociais.

Como calcular o salário líquido?

O cálculo do salário líquido envolve a aplicação das alíquotas de imposto de renda e INSS sobre o salário bruto. Para calcular o salário líquido, é necessário seguir os seguintes passos:

  • Primeiro, identifique o valor do salário bruto;
  • Em seguida, aplique as alíquotas correspondentes de acordo com as faixas salariais;
  • Calcule o desconto do INSS;
  • Depois, calcule o desconto do imposto de renda.

Para facilitar o cálculo do salário líquido, existem calculadoras online disponíveis que podem fazer essa tarefa de forma rápida e precisa. No entanto, é fundamental estar atualizado com as alíquotas vigentes e seguir as orientações da Receita Federal.

Também é recomendável buscar a assistência de profissionais de contabilidade para garantir que os cálculos sejam feitos corretamente e estejam de acordo com a legislação em vigor.

Outros descontos no salário

Além dos descontos legais, existem outros descontos adicionais que podem ser aplicados no salário do trabalhador.

Um exemplo comum é o desconto do vale-transporte. Esse desconto é calculado de acordo com as regras estabelecidas pelo empregador e geralmente é um percentual do salário bruto.

Outros descontos adicionais podem incluir benefícios como planos de saúde, seguro de vida ou adiantamentos salariais em casos específicos.

Ao considerar descontos adicionais, como vale-transporte e benefícios, o colaborador deve ter acesso às informações fornecidas pelo empregador e seguir as orientações dadas por ele.

Esses descontos podem variar de empresa para empresa, portanto, é crucial compreender as políticas da empresa onde se trabalha para realizar cálculos precisos.

O que é FGTS e como funciona o desconto no salário?

O FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) é um benefício trabalhista garantido aos trabalhadores regidos pela Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) no Brasil.

Ele funciona como uma reserva financeira depositada mensalmente pelo empregador em uma conta vinculada ao trabalhador na Caixa Econômica Federal.

O desconto do FGTS corresponde a 8% do salário bruto do trabalhador. Esse valor é descontado automaticamente pelo empregador e depositado na conta do FGTS em nome do trabalhador.

Essa contribuição é obrigatória para todos os trabalhadores regidos pela CLT, independentemente do regime de contratação ou da quantidade de horas trabalhadas.

O saldo do FGTS pode ser utilizado em situações específicas, como na compra da casa própria, no financiamento de imóveis, na quitação ou amortização de saldo devedor de financiamento imobiliário, em casos de demissão sem justa causa, na aposentadoria, em casos de doenças graves, entre outros.

O trabalhador também tem direito a receber os valores depositados em sua conta do FGTS acrescidos de juros e correção monetária ao final de determinados períodos estabelecidos por lei.

Os valores de desconto do INSS e do FGTS são calculados com base no salário bruto do trabalhador. Aqui estão as informações sobre cada um:

Qual o valor de desconto do INSS e FGTS?

O desconto do INSS varia de acordo com a faixa salarial do trabalhador e é aplicado conforme uma tabela progressiva de alíquotas. Para o ano de 2024, as alíquotas do INSS são as seguintes:

  • Salário de até R$ 1.412: 7,5%
  • Salário de R$ 1.412,01 a R$ 2.666,68: 9%
  • Salário de R$ 2.666,69 a R$ 4.000,03: 12%
  • Salário de R$ 4.000,04 a R$ 7.786,02: 14%.

O desconto do FGTS, por sua vez, corresponde a 8% do salário bruto do trabalhador. Esse valor é descontado automaticamente pelo empregador e depositado na conta do FGTS em nome do trabalhador.

Vale ressaltar que esses valores podem sofrer alterações ao longo do tempo devido a mudanças na legislação trabalhista ou previdenciária.

Recomenda-se sempre verificar as informações mais atualizadas junto aos órgãos competentes ou consultar um profissional especializado em questões trabalhistas e previdenciárias.

Desconto do INSS no salário maternidade

No caso do salário maternidade, não há desconto de INSS sobre o valor recebido pela trabalhadora. O salário maternidade é um benefício previdenciário pago pelo INSS à segurada empregada ou contribuinte individual durante o período de afastamento por motivo de parto, adoção ou guarda judicial para fins de adoção.

Portanto, a segurada receberá o salário maternidade sem qualquer desconto de INSS, pois esse benefício é custeado pela Previdência Social e não está sujeito às contribuições previdenciárias como ocorre com o salário mensal.

O conceito de salário e seus limites

O salário é a remuneração que um empregado recebe pelo serviço executado. É o valor pago pelo empregador ao trabalhador como compensação pelo trabalho realizado.

O salário pode ser pago de diferentes formas, como salário fixo mensal, salário por hora, remuneração por demanda ou salário por comissão.

É importante destacar que existem limites mínimos para os salários, estabelecidos por lei. O mais conhecido é o salário mínimo nacional, que é atualizado anualmente pelo governo.

O salário mínimo garante que os trabalhadores recebam uma remuneração justa e suficiente para atender às necessidades básicas. Em 2024, o valor do salário mínimo é de R$ 1.412.

Além do salário mínimo, também podem existir limites salariais definidos por lei para categorias profissionais específicas ou acordados em convenções coletivas.

Esses limites visam garantir uma remuneração adequada e proporcionar condições justas de trabalho, e normalmente, são chamados de “piso salarial”.

Como facilitar o cálculo do salário

Calcular o salário pode ser um processo complexo e demorado, mas há diversas ferramentas disponíveis que podem facilitar essa tarefa.

Uma opção é utilizar calculadoras de salário online, que realizam os cálculos dos descontos legais e fornecem o valor do salário líquido de forma rápida e precisa.

Essas calculadoras levam em consideração as alíquotas de imposto de renda, INSS e outros descontos obrigatórios, facilitando o cálculo do salário após as deduções.

Além disso, contar com recursos de folha de pagamento, como software especializados em controle de ponto, pode trazer ainda mais agilidade e eficiência no gerenciamento dos cálculos.

Tais recursos automatizam o processo de cálculo do salário, evitando erros e economizando tempo para os profissionais responsáveis pela folha de pagamento. Um dos melhores exemplos é o app da Genyo, que resulta em considerável economia de tempo e dinheiro para o setor de Recursos Humanos.

Com a ajuda dessas soluções tecnológicas, os empregadores podem simplificar a tarefa de calcular o salário de seus funcionários, garantindo que todos recebam o valor correto e de acordo com seus direitos trabalhistas.

FAQ

O que é desconto no salário?

O desconto no salário é a redução do valor total da remuneração de um trabalhador, seja por questões legais, como imposto de renda e INSS, ou acordos realizados entre o empregado e o empregador.

Qual a diferença entre salário líquido e salário bruto?

O salário líquido é o valor efetivamente recebido pelo trabalhador após os descontos legais e contratuais, enquanto o salário bruto é o valor total da remuneração antes dos descontos.

Quais são os descontos legais no salário?

Os descontos legais no salário incluem o imposto de renda (IR) e as contribuições sociais, como o INSS. O valor do imposto de renda a ser descontado varia de acordo com a faixa salarial e as deduções permitidas. A alíquota do INSS varia de acordo com o salário bruto do trabalhador.

Como calcular o salário líquido?

O cálculo do salário líquido envolve a aplicação das alíquotas de imposto de renda e INSS sobre o salário bruto. É importante identificar o valor do salário bruto e, em seguida, aplicar as alíquotas de acordo com as faixas salariais correspondentes.

Existem outros descontos no salário além dos legais?

Sim, além dos descontos legais, podem existir outros descontos no salário, como o vale-transporte, que varia de acordo com as regras estabelecidas pelo empregador. Também podem ocorrer descontos adicionais acordados entre o empregado e o empregador, como benefícios e adiantamentos.

Qual é o limite mínimo para um salário?

Existem limites mínimos definidos por lei para o salário, incluindo o salário mínimo nacional, que é atualizado anualmente. Em 2024, o valor do salário mínimo é de R$ 1.412.

Como facilitar o cálculo do salário?

Existem diversas ferramentas disponíveis, como calculadoras online, que realizam os cálculos dos descontos legais e fornecem o valor do salário líquido de forma rápida e precisa. Além disso, contar com recursos de folha de pagamento, como software especializados, pode facilitar o gerenciamento dos cálculos e evitar erros.

Acesse o blog da Genyo e inscreva-se em nosso newsletter para sabe mais sobre direitos trabalhistas, controle de ponto e autogestão de trabalho!

Outros artigos relacionados

Inscreva-se na
Genyo News

Toda semana na sua caixa de e-mail. É grátis!

Compartilhe este artigo

Compartilhe este artigo

Consentimento de Cookies

Nosso site usa cookies para melhorar a navegação. Ao continuar navegando, você declara ciência dos: Termos de Uso, Políticas de Privacidade e Cookies.

A gestão inteligente que o seu RH e DP merecem

Este controle de ponto digital permite acompanhar remotamente as atividades, presenças e ausências dos funcionários internos e externos.

modal controle de ponto blog