Entenda tudo sobre o salário bruto e qual a diferença para o salário líquido

Você sabe o que significa salário bruto? Entenda o que é, qual a diferença do salário líquido, quais benefícios são calculados! Veja mais neste artigo!
Sumário
salário bruto

O salário bruto é um assunto muito presente nas corporações entre os funcionários. No entanto, algo que é comum ocorrer é que muitas pessoas ainda não sabem de fato o significado desse salário e acabam confundindo com o salário líquido.

Esse tipo de confusão pode ocorrer em diversas ocasiões. Quando, por exemplo, alguém pergunta “qual o valor de seu salário bruto” ou “quanto você ganha por mês”, é normal que muitos trabalhadores se confundam e acabem dando respostas erradas para essas perguntas justamente por não saber efetuar essa diferenciação.

Assim, ter o conhecimento do que significa o salário bruto e o salário líquido é de suma importância.  É um conhecimento fundamental não só para a corporação ter a base correta na hora de fechar a sua folha de pagamento, mas principalmente para o próprio funcionário ter noção do quanto de fato irá receber por mês e assim, conseguir organizar a sua vida financeira da melhor forma possível.

Visto isso, nós da equipe Genyo elaboramos esse artigo com tudo o que você precisa saber sobre esse assunto. Ao longo da leitura você irá entender o que é o salário buto e o salário líquido, quais as diferenças entre esses dois conceitos, na prática, quais benefícios são calculados com base no salário bruto, como fazer o cálculo do mesmo, e muito mais!

Portanto, pegue seu papel e caneta para continuar a leitura do texto. Assim, você garante que não deixara nenhuma informação importante passar e ainda poderá destacar tudo aquilo que acha mais relevante para compartilhar com seus amigos e colegas de trabalho.

O que é o salário bruto?

O salário bruto é o salário de um colaborador antes de sofrer reduções de desconto de impostos e outras deduções. É aquele valor registrado na carteira de trabalho do funcionário acrescido de horas extras e gratificações.

Através dele, é possível fazer a dedução do imposto de renda, da contribuição para a previdência social e para o cálculo de benefícios re rescisão de contrato do colaborador, quando é necessário.

Por exemplo, quando a empresa para ao seu funcionário um salário por mês de R$4000,00, esse é o valor do seu salário bruto. Assim, esse salario é o valor total que um colaborador recebe pelo seu trabalho antes dos descontos serem feitos. Esse valor é encontrado no contrato de trabalho ou no holerite do funcionário.

Ademais, o salário bruto é um valor composto pelo salário base, o qual é o valor mínimo estabelecido pela empresa para o trabalho que o funcionário irá executar, somado com os adicionais salariais. Entre esses adicionais podem estar inclusas horas extras, comissões, adicional de periculosidade ou insalubridade, entre outros.

Somado a isso, é importante destacar que esse salário não é o valor que o trabalhador efetivamente recebe em sua conta bancaria. O que ocorre na realidade é que, antes de receber o salário líquido, é necessário fazer uma série de descontos e contribuições sociais obrigatórias.

Entre esses valores descontados do valor total, estão inclusos o Imposto de Renda, a contribuição previdenciária e o Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS). Além disso, outros valores também podem ser inclusos nesse desconto, como o plano de saúde, vale-transporte, entre outros benefícios trabalhistas que o funcionário tenha escolhido receber.

Desse modo, é fundamental que o funcionário tenha total conhecimento do valor de seu salário bruto e dos descontos que ele passara até cair em sua conta bancaria efetivamente. Pois somente assim, ele conseguirá se planejar melhor economicamente, evitando o acumulo de dívidas e não tendo surpresas negativas ao final do mês em relação ao valor recebido.

Além disso, o salário bruto também é um fato fundamental no momento de fazer o cálculo dos benefícios trabalhistas como as férias, as horas extras, o décimo terceiro, entre outros que utilizam desse valor como base para serem calculados.

O que é o salário líquido?

Agora que explicamos o conceito de salário bruto, é preciso esclarecer qual o conceito de salário líquido. Afinal, como foi dito anteriormente, esses são dois conceitos que facilmente se confundem entre as pessoas e por isso, é preciso explicá-los para não restar nenhuma dúvida.

Assim, o salário líquido é o valor que o trabalhador recebe após ter sido fita a dedução de todos os descontos obrigatórios e voluntários do salário bruto. Entre esses descontos estão os impostos, fundo de garantia, contribuição previdenciária, vale-transporte, plano de saúde, entre outros.

Desse modo, o salário líquido é o pagamento que de fato cai na conta bancaria do trabalhador, ou seja, o que ele efetivamente recebe ao final de todo mês e que ele pode fazer uso como bem entender. Seja para pagar as suas contas, despesas, lazer, e demais pilares de sua vida.

Logo, diferente do salário bruto, a qual é o valor total registrado na carteira de trabalho do funcionário, incluindo os adicionais salariais e outras gratificações, como mencionado no tópico anterior, o salário líquido é o valor final após todas as reduções que pode ser utilizado para as necessidades do dia a dia.

Visto isso, consequentemente, o cálculo do salário líquido é realizado a partir do valor do salário bruto. Afinal, o bruto passa por uma série de reduções obrigatórias como os impostos de renda e a contribuição previdenciária, além de descontos voluntários como os benefícios trabalhistas, os quais o colaborador tem o direito de escolher receber.

Logo, o resultado é justamente o salário líquido, ou seja, o que será de fato pago para aquele funcionário. Além disso, é fundamental ressaltar que cada pais tem as suas próprias leis e regulamentações em relação ao salário líquido, tais como sua remuneração, faixa salarial, numero de dependentes, entre outros fatores.

Por isso, assim como no salário bruto, ter o conhecimento do valor do salário líquido também é crucial para que o planejamento financeiro do colaborador possa ser feito de forma mais assertiva e evitando transtornos desagradáveis.

Afinal, com o conhecimento desse valor desde o início da contratação, ele pode estabelecer orçamentos para vários pilares de sua vida, como a família, saúde, lazer, contas, entre outros.

Quais os benefícios calculados a partir do salário bruto?

Existem vários benefícios calculados a partir do salário bruto. Isso significa que para efetuar os seus caculos, o valor fixo mensal que o colaborador recebe, definido previamente na carteira de trabalho, é utilizado.

Visto isso, confira a seguir quais são esses benefícios e o que cada um significa:

Férias

As férias é um período de descanso essencial para todos os trabalhadores, é o momento em que eles consegue recarregar as energias desgastadas pela rotina exaustiva do trabalho e cuidar da sua saúde física e mental.

Afinal, ter 30 dias de férias a cada12 meses trabalhados é um direito do funcionário previsto pela CLT. Porem, essas ferias também podem ser proporcionais ao período trabalhado com  duração inferior a um ano.

Vale-transporte

O vale-transporte é um benefício trabalhista cujo objetivo é permitir que o colaborador possa se deslocar até o local de trabalho, assim como possa voltar para casa ao final do seu dia de trabalho.

O valor do vale-transporte é, segundo a legislação, obrigatório de ser transferido no início de cada mês, para o funcionário ter condições de se deslocar ao local de trabalho durante aquele período.

Em outras palavras, o vale-transporte é um benefício cujo valor é antecipado a todos os funcionários. Por isso, esse valor acaba sendo descontado do salário dos empregados, sendo repassado para cada um deles após isso.

Décimo terceiro salário

Podemos defini-lo como um direito trabalhista garantido pela legislação brasileira que assegura que os trabalhadores formais terão um pagamento de salário extra, geralmente no final do ano. Esse benefício é também conhecido como “gratificação natalina”, como mencionado anteriormente.

A gratificação natalina corresponde a 1/12 avos (ou 1/12) do salário devido ao trabalhador nos 12 meses anteriores ao pagamento, considerando-se as parcelas de natureza salarial.

Desse modo, pode se dizer que esse beneficio é o equivalente a um salário mensal completo devido às pessoas que trabalham conforme o regime da CLT, incluindo empregados domésticos, pensionistas e aposentados do INSS, além dos trabalhadores rurais e domésticos.

Ademais, fazer o pagamento desse beneficio é obrigatório, sendo realizado por duas parcelas. Assim, é necessário que a primeira seja paga até o dia 30 de novembro e corresponda a 50% do valor total do décimo. Já a segunda, correspondente aos 50% restante, precisa ser paga até o dia 20 de dezembro.

É importante destacar que esse beneficio é uma remuneração de natureza indenizatória, ou seja, não há incidência de descontos previdenciários ou qualquer imposto de renda sobre o valor devido.  Entretanto, esses descontos incidem sobre o valor integral do salário mensal do funcionário.

Visto isso, fazer o cálculo do décimo terceiro salário é um procedimento importante para garantir que o benefício seja pago corretamente aos trabalhadores. Para realizar a conta, é preciso considerar o salário bruto do trabalhador e o período trabalhado no ano.

FGTS

O Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) é um direito do trabalhador assegurando pela Constituição Federal e regulamentado ela Lei n.º8.036/90. Ele consiste em uma poupança aberta no nome do funcionário, com o fito de protegê-lo em casos de demissão sem justa causa, ou seja, doenças graves, lesões ou aquisição da casa própria.

Assim, o valor do FGTS também é calculado com base no salário bruto do funcionário. Atualmente, é obrigação das corporações fazerem um depósito mensal na conta do FGTS do funcionário o equivalente a 8% de seu salário bruto, ou seja, o valor total antes que passar por qualquer desconto.

Somado a isso, no caso de demissão sem justa causa, o trabalhador tem o direito de receber uma indenização correspondente a 40% do valor total depositado em sua conta do FGTS durante todo o período em que esteve trabalhando naquela empresa.

Como fazer o cálculo do salário bruto?

salário bruto
salário bruto

Após todas essas informações, chegamos finalmente a parte mais prática desse artigo. Agora proponho entendermos como fazer o cálculo do salário bruto. Como já foi esclarecido anteriormente, o salário bruto é o valor total recebido pelo trabalhador antes dos descontos legais, como impostos e contribuições previdenciárias.

Logo, é possível imaginar que a realização desse calculo é algo relativamente simples, mas é importante entender todos os componentes que fazem parte desse cálculo. Assim, confira o passo a passo a seguir.

O primeiro passo é identificar o salário base do trabalhador. Esse é o valor acordado entre o empregador e o funcionário, que pode ser expresso em valores mensais, semanais ou horários. É importante ressaltar que o salário base deve respeitar o piso salarial da categoria profissional, se houver.

Somado a isso, além do salário base, podem ser adicionados outros valores, como horas extras, comissões, adicional noturno, entre outros. Esses valores devem ser somados ao salário base para obter o valor total da remuneração bruta.

Ademais, é importante lembrar que existem descontos legais que devem ser feitos sobre o salário bruto. Entre esses descontos estão o Imposto de Renda, a contribuição previdenciária e o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço.

Esses descontos são calculados com base em alíquotas definidas por lei e variam conforme o salário e a natureza da atividade exercida pelo trabalhador.

Para calcular o Imposto de Renda, por exemplo, é necessário aplicar a alíquota correspondente ao salário bruto na tabela progressiva de imposto de renda. Já a contribuição previdenciária é calculada aplicando-se a alíquota correspondente sobre o salário bruto. O FGTS, por sua vez, é calculado aplicando-se uma porcentagem de 8% sobre o salário bruto.

Ao final, subtraindo-se os descontos legais do salário bruto, chega-se ao valor do salário líquido, o qual é o valor efetivamente recebido pelo trabalhador.

É importante lembrar que cada país pode ter regras e leis específicas para o cálculo do salário bruto, portanto, é sempre recomendável consultar um especialista em legislação trabalhista para garantir que todos os cálculos estejam corretos e conforme a lei.

Após todas essas informações, ficou claro para você o que é o salário bruto e qual a diferença para salário líquido? Esperamos que essa e outras dúvidas tenham sido esclarecidas ao longo do texto.

Confira mais sobre outras leis trabalhistas nos artigos em nosso site. Além disso, contratando a Genyo você terá acesso a muitos outros artigos que auxiliam a sua carreira profissional. Contrate o sistema de controle de ponto online da Genyo agora e ainda ganhe 15 dias grátis.

Outros artigos relacionados

Inscreva-se na
Genyo News

Toda semana na sua caixa de e-mail. É grátis!

Compartilhe este artigo

A gestão inteligente que o seu RH e DP merecem

Este controle de ponto digital permite acompanhar remotamente as atividades, presenças e ausências dos funcionários internos e externos.

modal controle de ponto blog