Programa de Demissão Voluntária: O que é PDV e como funciona

Entenda o que é Programa de Demissão Voluntária e veja se o PDV é a melhor opção para sua empresa. Tudo sobre as vantagens, regras e mais. Veja mais neste
Sumário
programa de demissão voluntária pdv

Se você está pensando em encerrar o seu contrato de trabalho de forma voluntária ou se a sua empresa está considerando implementar um Programa de Demissão Voluntária (PDV), é importante entender como esse processo funciona e quais são as vantagens envolvidas.

O PDV é uma opção para a finalização de contratos de trabalho por iniciativa do empregado. Ele permite que você encerre o seu vínculo de forma voluntária, seguindo algumas regras e direitos previstos na legislação trabalhista. Além disso, o PDV também pode ser implementado pela empresa como uma medida para reduzir o quadro de colaboradores de forma negociada.

Aderir ao PDV pode trazer benefícios, como o pagamento de verbas rescisórias e indenizações adicionais. Mas como fazer parte desse programa? Como aderir ao PDV?

Ao longo deste artigo, vamos te explicar todos os detalhes e responder essas e outras perguntas relacionadas ao PDV. Leia com atenção!

O que é a demissão voluntária?

A demissão voluntária é uma modalidade em que o colaborador decide encerrar o seu contrato de trabalho por iniciativa própria. Nesse caso, o funcionário formalmente comunica a empresa sobre a sua decisão e, em seguida, deve cumprir um período de aviso prévio determinado pelo contrato de trabalho ou pela legislação trabalhista.

Uma demissão voluntária pode ocorrer por diversos motivos, como busca por novas oportunidades, mudança de carreira, insatisfação com o atual emprego, entre outros. É uma escolha do colaborador que busca encerrar o seu vínculo de forma amigável.

Em muitos casos, a empresa pode incentivar a demissão voluntária oferecendo benefícios além das verbas rescisórias comuns. Esses benefícios podem incluir indenizações adicionais, plano de saúde estendido, apoio na recolocação profissional, entre outros.

A demissão voluntária pode trazer vantagens tanto para o colaborador quanto para a empresa. Para o colaborador, a possibilidade de sair da empresa de forma voluntária pode proporcionar uma transição mais tranquila para uma nova etapa de vida profissional. Já para a empresa, a demissão voluntária pode permitir a redução de custos e a reestruturação organizacional, de acordo com as necessidades do negócio.

Como funciona o Programa de Demissão Voluntária (PDV)?

O Programa de Demissão Voluntária (PDV) é uma modalidade de desligamento de funcionários adotada por empresas, onde os trabalhadores têm a oportunidade de se desligar de forma voluntária mediante o cumprimento de determinadas condições estabelecidas pela empresa.

Geralmente, as empresas oferecem incentivos financeiros ou benefícios adicionais aos funcionários que aderirem ao PDV, como indenizações, pagamento de aviso prévio, liberação do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) e outras vantagens, como plano de saúde por um período adicional.

Apesar de ser uma decisão voluntária por parte do funcionário, é importante que as empresas estejam em conformidade com a legislação trabalhista ao implementar um PDV, garantindo que os direitos dos trabalhadores sejam respeitados e que não haja qualquer tipo de coação ou pressão para adesão ao programa.

Além disso, é fundamental que o PDV seja comunicado e negociado de forma transparente com os funcionários, oferecendo informações claras sobre as condições, consequências e benefícios do programa, para que os trabalhadores possam tomar uma decisão informada sobre sua participação.

PDV e PDI é a mesma coisa?

Em muitos contextos, “PDV” (Programa de Demissão Voluntária) e “PDI” (Plano de Demissão Incentivada) são usados como sinônimos, referindo-se ao mesmo tipo de programa oferecido pelas empresas.

Ambos visam permitir que os funcionários se desliguem voluntariamente mediante o cumprimento de certas condições estabelecidas pela empresa.

Esses programas são estratégias empregadas pelas empresas para reduzir o quadro de funcionários de forma voluntária, geralmente como parte de uma reestruturação organizacional, corte de custos ou ajustes estratégicos.

Embora existam empresas que fazem distinção entre PDV e PDI, em muitos casos, são utilizados como termos intercambiáveis para se referir ao mesmo tipo de programa de desligamento voluntário. A prática também pode ser conhecida como “Programa de Desligamento Voluntário“.

Como prever o desligamento voluntário de colaboradores?

É possível identificar sinais que indicam que um colaborador está cogitando pedir demissão voluntariamente. Esses sinais podem incluir mudanças no comportamento, como desânimo, falta de interesse nas atividades, irritabilidade e isolamento.

Para prever essas situações e tentar manter os talentos na empresa, é possível utilizar o people analytics, que consiste no acompanhamento dos colaboradores por meio de avaliações de engajamento e clima organizacional. Essa análise de dados pode ajudar a identificar padrões e tendências relacionados ao desligamento voluntário.

Além disso, é importante manter uma comunicação aberta com os colaboradores para alinhar as expectativas e necessidades de cada um. Realizar conversas individuais, ouvir as preocupações e oferecer suporte quando necessário pode contribuir para a manutenção de talentos na empresa.

Outra estratégia é investir em ações de desenvolvimento e reconhecimento, demonstrando o valor dos colaboradores e incentivando seu crescimento. Dessa forma, é possível criar um ambiente propício para a retenção de talentos e reduzir o risco de desligamento voluntário.

Sinais de desligamento voluntário Estratégias de manutenção de talentos
Desânimo Investir em ações de desenvolvimento e reconhecimento
Falta de interesse nas atividades Realizar conversas individuais para alinhar expectativas
Irritabilidade Ouvir as preocupações e oferecer suporte
Isolamento Criar um ambiente propício para retenção de talentos

Regras da demissão voluntária

O programa de demissão voluntária (PDV) está previsto na CLT, no artigo 477-B, incluído pela Lei 13.467/2017. As regras para a demissão voluntária e as normas do PDV são bastante específicas, e por isso, devem ser conhecidas tanto pelos empregadores quanto pelos funcionários.

Abaixo, você pode conferir, em termos práticos, as principais regras do Programa de Demissão Voluntária, de acordo com a CLT:

  • A opção pela demissão deve ser voluntária.
  • A empresa não pode punir os colaboradores que não aderirem ao PDV.
  • É preciso aceitação dos representantes sindicais.
  • As vantagens e desvantagens devem estar claras.
  • É necessário uma justificativa plausível para a criação do PDV.

É importante que as empresas sigam essas regras e condições para garantir a legalidade do programa de demissão voluntária.

Direitos do funcionário que adere ao PDV

Quando um colaborador decide aderir ao Programa de Demissão Voluntária (PDV), ele possui direitos assegurados pela legislação trabalhista. Esses direitos incluem:

  • Verbas rescisórias: O colaborador tem direito a receber as verbas rescisórias, que são os valores devidos pela rescisão do contrato de trabalho.
  • Saldo de salário: O colaborador tem direito a receber o saldo de salário proporcional aos dias trabalhados no mês da rescisão.
  • Férias proporcionais: O colaborador tem direito a receber o valor correspondente às férias proporcionais ao período trabalhado.
  • 13º salário proporcional: O colaborador tem direito a receber o valor proporcional ao 13º salário referente ao período trabalhado.
  • Aviso prévio: O colaborador tem direito a receber o aviso prévio ou uma indenização compensatória caso o aviso prévio não seja cumprido.
  • Saque do FGTS: O colaborador tem direito a sacar o saldo total do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) depositado em seu nome.

Vale ressaltar que os direitos mencionados podem variar de acordo com o tempo de trabalho na empresa e as condições estabelecidas por acordo coletivo ou individual. Por isso, é fundamental que o colaborador esteja ciente dos seus direitos e verifique as condições específicas do PDV oferecido pela empresa.

Vantagens do PDV para as empresas

O PDV oferece diversas vantagens para as empresas que optam por implementar esse programa. Estas vantagens, em via de regra, se relacionam aos custos operacionais e outros gastos da companhia.

Alguns dos benefícios mais relevantes incluem:

  • Redução de custos: O PDV possibilita uma redução significativa nos custos com verbas rescisórias e encargos trabalhistas, já que os colaboradores que aderem ao programa têm direito a benefícios pré-determinados, evitando litígios e pagamentos adicionais.
  • Planejamento de recursos humanos: Ao utilizar o PDV, as empresas têm a oportunidade de planejar melhor sua força de trabalho. Com a adesão voluntária de colaboradores, é possível identificar as posições que precisam ser preenchidas e planejar a contratação de substitutos, evitando prejuízos com a ausência de pessoal qualificado.
  • Renovação do quadro de colaboradores: Através do PDV, as empresas têm a chance de renovar o quadro de colaboradores. Com a saída voluntária de alguns membros, novas oportunidades são abertas para a contratação de talentos frescos e com novas perspectivas. Essa renovação pode trazer ideias inovadoras e promover o crescimento da empresa.
  • Melhoria do clima organizacional: Quando a empresa valoriza e respeita seus colaboradores, evitando demissões inesperadas, o clima organizacional melhora significativamente. Os funcionários se sentem mais seguros e valorizados, o que resulta em maior motivação, produtividade e engajamento no trabalho.

Com essas vantagens, o PDV se mostra uma opção viável para empresas que desejam reduzir custos, estruturar melhor seu quadro de colaboradores e promover um ambiente de trabalho saudável e produtivo.

PDV Funcionários: Benefícios para os colaboradores

Os colaboradores que aderem ao Programa de Demissão Voluntária (PDV) podem desfrutar de diversos benefícios que auxiliam na transição para um novo emprego ou empreendimento.

Veja abaixo os principais benefícios do PDV para colaboradores e funcionários:

Indenização financeira

Um dos benefícios oferecidos aos colaboradores que aderem ao PDV é a indenização financeira. Essa compensação financeira é calculada com base no tempo de serviço e no salário do colaborador, proporcionando um suporte financeiro durante o período de transição.

Pacote de benefícios

Além da indenização financeira, as empresas podem oferecer um pacote de benefícios aos colaboradores que aderem ao PDV. Esse pacote pode incluir vantagens como suporte de saúde e bem-estar, treinamentos e capacitações, suporte psicológico, entre outros, dependendo da política interna da empresa.

Recolocação no mercado de trabalho

Outro benefício importante para os colaboradores que aderem ao PDV é a ajuda com a recolocação no mercado de trabalho. As empresas podem oferecer suporte na busca por novas oportunidades de emprego, como workshops de currículo e entrevista, indicações para vagas e networking com outras empresas e profissionais do setor.

programa de demissão voluntária pdv (2)

Ao oferecer esses benefícios, as empresas buscam garantir que os colaboradores tenham recursos e suporte para enfrentar os desafios da transição para uma nova etapa em suas carreiras. Isso contribui para uma saída mais amigável e proporciona respaldo financeiro e emocional durante esse período de mudanças.

Como planejar um PDV

Para garantir o sucesso do Programa de Demissão Voluntária (PDV), é essencial que a empresa faça um planejamento adequado do programa. Para isso, alguns passos são fundamentais:

1. Definição dos objetivos do PDV

O primeiro passo para planejar um PDV é ter clareza sobre os objetivos que a empresa pretende alcançar com o programa. Isso pode incluir redução de custos, reestruturação organizacional, renovação do quadro de colaboradores, entre outros. É importante que os objetivos sejam realistas e alinhados com a estratégia da empresa.

2. Estabelecimento de critérios de elegibilidade

Outro aspecto crucial do planejamento do PDV é o estabelecimento de critérios de elegibilidade. Os critérios devem ser transparentes e baseados em fatores como tempo de serviço, cargo e outras características relevantes. Definir com clareza quem será elegível para aderir ao PDV evita problemas futuros e garante que o programa seja aplicado de forma justa.

3. Definição dos benefícios oferecidos

Uma parte importante do planejamento do PDV é a definição dos benefícios que serão oferecidos aos colaboradores que aderirem ao programa. Esses benefícios podem incluir indenização financeira, pacote de benefícios, auxílio com recolocação no mercado de trabalho, entre outros. É essencial que os benefícios sejam justos e atrativos o suficiente para incentivar os colaboradores a aderirem ao programa.

4. Comunicação clara e transparente

Para garantir o sucesso do PDV, é fundamental que a empresa comunique de forma clara e transparente todos os detalhes do programa para os colaboradores. Isso inclui informações sobre os critérios de elegibilidade, os benefícios oferecidos, as regras e os prazos. Uma comunicação eficaz ajudará a esclarecer dúvidas e garantir a adesão voluntária ao PDV.

5. Gerenciamento adequado do processo de saída

O gerenciamento adequado do processo de saída dos colaboradores que aderirem ao PDV é um fator-chave para o sucesso do programa. Isso envolve garantir que todos os trâmites legais sejam seguidos, como o cálculo e pagamento das verbas rescisórias.

Além disso, é importante oferecer suporte durante a transição, seja fornecendo orientações para a recolocação profissional ou oferecendo suporte emocional aos colaboradores.

Mostramos abaixo o organograma completo do planejamento de PDV para que você possa implementar na sua empresa com a maior praticidade possível:

Passo Descrição
Definição dos objetivos do PDV Identificar os objetivos que a empresa pretende alcançar com o programa de demissão voluntária.
Estabelecimento de critérios de elegibilidade Definir os critérios de elegibilidade transparentes para determinar quais colaboradores serão elegíveis para o PDV.
Definição dos benefícios oferecidos Estabelecer os benefícios que serão oferecidos aos colaboradores que aderirem ao programa.
Comunicação clara e transparente Comunicar de forma clara e transparente todos os detalhes do PDV para os colaboradores.
Gerenciamento adequado do processo de saída Garantir um gerenciamento adequado do processo de saída dos colaboradores que aderirem ao PDV.

Como é feito o cálculo do PDV?

No Brasil, as empresas têm a liberdade de definir as condições e os benefícios oferecidos aos funcionários que optarem por aderir ao programa. No entanto, é importante que o PDV seja estruturado de acordo com alguns padrões e critérios para garantir sua validade e transparência.

Ao estruturar um PDV, a empresa deve considerar alguns aspectos essenciais:

  • Pontuação dos Benefícios: A empresa deve detalhar todos os benefícios que serão concedidos aos funcionários que aderirem ao PDV. Isso pode incluir indenizações, pagamento de aviso prévio, liberação do FGTS, plano de saúde por um período adicional, entre outros benefícios.
  • Prazo de Inscrição: Deve ser estabelecido um prazo claro para que os funcionários interessados possam se inscrever no programa. Esse prazo geralmente é determinado pela empresa e pode variar de acordo com suas necessidades e circunstâncias.
  • Requisitos de Adesão: A empresa deve definir os requisitos que os funcionários precisam cumprir para poderem aderir ao PDV. É importante garantir a igualdade de oportunidades entre os profissionais e evitar qualquer forma de discriminação ou favoritismo.
  • Fundamentação do Plano: O PDV deve ser fundamentado e estruturado de forma transparente e justa, respeitando os direitos trabalhistas e as normas vigentes. Isso é essencial para garantir que o programa seja realizado de forma correta e legal.

Quanto ao cálculo dos benefícios oferecidos no PDV, cada empresa pode adotar uma abordagem diferente, levando em consideração a história e a trajetória profissional de cada funcionário.

Geralmente, o cálculo é baseado na estrutura de uma demissão sem justa causa, considerando fatores como tempo de serviço, salário e outros benefícios que o funcionário teria direito em uma demissão comum.

FAQ

O que é o Programa de Demissão Voluntária (PDV)?

O Programa de Demissão Voluntária (PDV) é uma opção para a finalização de contratos de trabalho por iniciativa do empregado ou pela empresa, seguindo regras e direitos previstos na legislação trabalhista.

O que é a demissão voluntária?

A demissão voluntária ocorre quando um colaborador decide encerrar o seu contrato de trabalho por iniciativa própria e deve comunicar formalmente a empresa sobre a sua decisão, cumprindo um prazo de aviso prévio estabelecido.

Como prever o desligamento voluntário?

É possível identificar sinais que indicam que um colaborador está cogitando pedir demissão voluntariamente, como mudanças no comportamento. O uso de people analytics e a comunicação aberta com os colaboradores podem ajudar nesse processo.

Quais são as regras da demissão voluntária?

O PDV está previsto na CLT e deve ser uma opção voluntária, sem punições aos colaboradores que não aderirem. É necessário o aceite dos representantes sindicais, clareza das vantagens e desvantagens e uma justificativa plausível para a criação do PDV.

Quais são os direitos do colaborador que adere ao PDV?

O colaborador que adere ao PDV tem direito a receber verbas rescisórias, como saldo de salário, férias proporcionais, 13º salário proporcional, aviso prévio ou indenização, e saque do saldo total do FGTS.

Quais são as vantagens do PDV para as empresas?

O PDV pode trazer vantagens como a redução de custos com verbas rescisórias, o planejamento de recursos humanos, a renovação do quadro de colaboradores e a melhoria do clima organizacional.

Quais são os benefícios para os colaboradores que aderem ao PDV?

Os colaboradores que aderem ao PDV podem receber benefícios financeiros, como indenização financeira, pacote de benefícios e ajuda com recolocação no mercado de trabalho, dependendo do que a empresa oferecer.

Como planejar um PDV?

Para planejar um PDV eficiente, é importante ter claro o objetivo do programa, estabelecer critérios de elegibilidade transparentes e definir os benefícios oferecidos aos colaboradores. A comunicação clara e o gerenciamento adequado do processo são essenciais.

Qual é a importância do PDV?

O PDV é uma alternativa para o desligamento de colaboradores de forma negociada e traz benefícios tanto para os colaboradores, que encerram seu vínculo de forma amigável e recebem compensações financeiras, quanto para as empresas, que reduzem custos e reestruturam suas equipes, seguindo as regras previstas na legislação.

Fique atento ao blog da Genyo para conferir mais novidades sobre o PDV, além de dicas de gestão de pessoas para empresas dos mais diversos tamanhos e segmentos!

Outros artigos relacionados

Inscreva-se na
Genyo News

Toda semana na sua caixa de e-mail. É grátis!

Compartilhe este artigo

A gestão inteligente que o seu RH e DP merecem

Este controle de ponto digital permite acompanhar remotamente as atividades, presenças e ausências dos funcionários internos e externos.

modal controle de ponto blog