Dúvidas sobre Imposto de Renda: Guia atualizado para contribuintes

Confira nosso guia com as dúvidas sobre Imposto de Renda mais comuns: quem precisa declarar, dependentes, educação, malha fina e mais. Veja mais neste artigo!
Sumário
dúvidas sobre imposto de renda (crédito: g1)

O Imposto de Renda é uma obrigação fiscal que gera dúvidas e incertezas em muitos contribuintes a cada ano.

Com a temporada de declaração do Imposto de Renda 2024 chegando ao fim, surgem inúmeras questões sobre quem deve declarar, quais são as deduções permitidas, como evitar problemas com o Fisco, entre outras.

Nesse sentido, o seguinte questionamento se faz necessário: quais são as respostas para as principais dúvidas sobre Imposto de Renda 2024?

No guia abaixo, vamos listar as 10 perguntas mais comuns dos contribuintes brasileiros sobre a Declaração de Imposto de Renda da Pessoa Física (DIRPF) 2024 – desde os requisitos básicos até as nuances mais complexas.

Seja você um iniciante na declaração ou um veterano procurando esclarecimentos específicos, continue lendo para obter as informações necessárias para enfrentar a temporada de IR com segurança e tranquilidade.

Quais são as principais dúvidas sobre Imposto de Renda 2024?

Você já declarou o Imposto de Renda 2024? Se não, vale a pena se apressar e enviar o documento à Receita Federal o quanto antes. Afinal de contas, o período de entrega da Declaração de Imposto de Renda da Pessoa Física termina no dia 31 de maio.

Com pouco menos de 2 semanas para o último dia para declarar Imposto de Renda, muitos brasileiros ainda têm questionamentos sobre os requisitos da declaração e o passo a passo para fazê-la.

Desse modo, confira abaixo quais são as 10 principais dúvidas sobre Imposto de Renda 2024:

  • Quem precisa declarar Imposto de Renda 2024?
  • Declaração pré-preenchida ou completa?
  • Declaração conjunta ou separada?
  • Quem pode ser declarado como dependente?
  • Quais dependentes incluir na declaração de IR?
  • Quanto dá para deduzir com educação?
  • É possível deduzir gastos com medicamentos?
  • Como atualizar o valor do imóvel?
  • Como declarar financiamentos?
  • Como não cair na malha fina do IR?

No decorrer do artigo, vamos fornecer respostas completas e atualizadas para cada uma dessas questões sobre o Imposto de Renda 2024. Continue lendo!

Quem precisa declarar Imposto de Renda 2024?

Esta é, talvez, a principal dúvida dos brasileiros sobre a declaração de IR: quem precisa declarar Imposto de Renda 2024?

Quanto a isso, a Receita Federal é bastante clara: devem declarar todos os contribuintes que se enquadram em pelo menos 1 dos vários critérios estabelecidos pelo órgão.

Sendo assim, quais são estes requisitos? Abaixo, você pode conferir todos os critérios para declarar o IR em 2024:

  • Recebeu rendimentos tributáveis (como salários, aposentadoria, aluguéis, etc.) que ultrapassaram o valor de R$ 30.639,90.
  • Recebeu rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte (como FGTS, indenização trabalhista, pensão alimentícia), cuja soma ultrapassou R$ 200 mil.
  • Obteve receita bruta proveniente de atividade rural superior a R$ 153.199,50.
  • Tem intenção de compensar, no atual ano ou nos seguintes, prejuízos oriundos de atividade rural ocorridos em 2023 ou em anos anteriores.
  • Obteve ganho de capital na venda de bens ou direitos, sujeito à tributação do Imposto de Renda, em qualquer mês do ano.
  • Realizou vendas em Bolsas de Valores, de mercadorias, de futuros e similares, com ou sem incidência de imposto, cujo total foi superior a R$ 40 mil.
  • Realizou operações de venda de ações em Bolsa de Valores com apuração de ganho líquido em operações day trade.
  • Realizou vendas de ações em operações comuns na Bolsa de Valores com apuração de ganho líquido, cujo total das vendas em algum mês de 2023 ultrapassou R$ 20 mil.
  • Possui posse ou propriedade de bens cujo valor total seja superior a R$ 800 mil.
  • Tornou-se residente no Brasil durante o ano.
  • Optou por declarar os bens, direitos e obrigações de entidades controladas, direta ou indiretamente, no exterior, como se fossem detidos diretamente pela pessoa física.
  • Detinha a titularidade de trust até 31 de dezembro.
  • Optou pela atualização a valor de mercado de bens e direitos mantidos no exterior.

Declaração pré-preenchida ou completa: Como escolher?

A decisão entre optar pela declaração pré-preenchida ou completa pode ter um impacto significativo no valor da restituição do Imposto de Renda.

O modelo completo é mais adequado para contribuintes que possuem dependentes, têm consideráveis gastos dedutíveis com saúde e educação, além de possuírem mais de uma fonte de renda.

Por outro lado, a declaração simplificada geralmente se mostra mais vantajosa para aqueles que não têm dependentes, possuem poucas despesas dedutíveis e contam apenas com uma fonte de renda.

Além disso, os contribuintes que optam pela declaração pré-preenchida garantem prioridade na hora de receber o pagamento da restituição.

Desse modo, ao tomar essa decisão, é fundamental analisar cuidadosamente sua situação financeira e fiscal, buscando maximizar os benefícios e evitar quaisquer penalidades decorrentes de uma escolha inadequada.

Declaração conjunta ou separada?

Essa é uma dúvida muito comum entre os casais: na hora de fazer a declarar o Imposto de Renda, é melhor fazer uma declaração conjunta, ou produzir uma declaração separada para cada cônjuge?

A escolha entre declarar conjuntamente ou separadamente depende da situação financeira e das despesas dedutíveis do casal.

Para determinar a melhor opção, é recomendável realizar simulações das duas modalidades de declaração. Essa análise permitirá identificar qual cenário proporciona maior vantagem fiscal para o casal.

Especialistas frequentemente aconselham a declaração conjunta, incluindo todos os rendimentos, bens, dívidas e despesas em comum. Em seguida, é verificado se há uma restituição maior ou um saldo de imposto a pagar menor.

Posteriormente, é útil realizar uma simulação excluindo o cônjuge como dependente, para avaliar se a situação fiscal melhora ainda mais: resultando em uma restituição maior ou menos imposto a pagar.

Em muitos casos, especialmente quando ambos os parceiros estão empregados, optar pela declaração separada pode ser mais vantajoso do ponto de vista fiscal.

Quem pode ser declarado como dependente?

A questão dos dependentes também causa muitas dúvidas sobre Imposto de Renda 2024 entre os contribuintes. Você sabia que a declaração incorreta de dependentes é um dos principais motivos que levam os brasileiros à malha fina da Receita Federal?

Portanto, se você vai declarar o IR 2024, é imprescindível saber quem pode ser incluído como dependente. De acordo com a Receita, geralmente, os dependentes são filhos menores de idade e cônjuges.

Mas não é só isso! Os seguintes grupos também podem ser declarados como dependentes na declaração de IR 2024:

A seguir, são listadas as pessoas que podem ser declaradas como dependentes:

  • Companheiro(a) com quem o contribuinte tenha filho em comum.
  • Companheiro(a) com quem o contribuinte vive há mais de cinco anos.
  • Filho(a) ou enteado(a) de até 21 anos de idade.
  • Filho(a) ou enteado(a) universitário(a) ou cursando escola técnica até 24 anos.
  • Filho(a) ou enteado(a), em qualquer idade, quando incapacitado(a) física ou mentalmente para o trabalho.
  • Irmão(a), neto(a) ou bisneto(a) sem arrimo dos pais, de quem o contribuinte detenha a guarda judicial, até 21 anos, ou com qualquer idade, quando incapacitado(a) física ou mentalmente para o trabalho.
  • Irmão(a), neto(a) ou bisneto(a) sem arrimo dos pais, com idade até 24 anos, se ainda estiver cursando o ensino superior ou escola técnica.
  • Pessoa com até 21 anos de idade que o contribuinte tenha a guarda judicial.
  • Pessoa absolutamente incapaz, da qual o contribuinte seja tutor ou curador.
  • Pais, avós e bisavós que tenham recebido rendimentos, tributáveis ou não, até o limite de R$ 24.511,92 em 2023.
  • Sogros(as), desde que o casal faça a declaração em conjunto. Os pais são legalmente aceitos como dependentes dos filhos, portanto, os pais de ambas as partes podem ser incluídos na declaração. Os rendimentos do sogro ou sogra acumulados em 2023 não podem ultrapassar R$ 24.511,92.

Quais dependentes incluir na declaração de IR?

Ao incluir dependentes na declaração de Imposto de Renda, os contribuintes podem desfrutar de vantagens significativas, principalmente pela possibilidade de deduzir despesas relacionadas a eles no cálculo do IR.

Não há obrigatoriedade de incluir os filhos como dependentes na declaração do pai ou da mãe, proporcionando liberdade na escolha.

Além disso, não existe um limite estabelecido para o número de dependentes que podem ser incluídos na declaração, permitindo a inclusão de todos aqueles que se enquadram nos critérios estabelecidos pela Receita Federal.

A inclusão de dependentes na declaração dá direito a um abatimento de R$ 2.275,08 para cada dependente no cálculo do imposto a pagar, mas apenas para quem opta pelo modelo completo de declaração.

dúvidas sobre imposto de renda (2) (crédito: cnpl)

No entanto, é importante considerar que nem sempre incluir dependentes com rendimentos é vantajoso, pois ao fazê-lo, será necessário informar também rendas, bens e direitos, dívidas e ônus correspondentes.

Em geral, é mais interessante incluir dependentes quando eles não possuem renda tributável ou esta for baixa, uma vez que ela comporá a base de cálculo do IR.

Portanto, quando o dependente tiver renda maior do que os abatimentos a ele correspondentes, é mais vantajoso fazer a declaração em separado.

Quanto dá para deduzir com educação?

Quando se trata de deduzir gastos com educação no Imposto de Renda, há um limite estabelecido de até R$ 3.561,50 por pessoa, incluindo o titular, dependentes e alimentandos, por ano.

Para garantir a validade das despesas, é fundamental possuir os recibos ou notas fiscais que comprovem os gastos realizados.

Entretanto, é importante observar que somente despesas relacionadas ao ensino formal são elegíveis para dedução. Isso inclui mensalidades de educação infantil, ensino fundamental, ensino médio, cursos técnicos e educação superior, abrangendo cursos de graduação e pós-graduação.

Por outro lado, cursos livres, aulas de idiomas, despesas com material escolar, uniformes e transporte escolar não se enquadram nas despesas dedutíveis, devendo ser considerados separadamente durante a declaração do Imposto de Renda.

É possível deduzir gastos com medicamentos?

Despesas com medicamentos geralmente não são dedutíveis, exceto se estiverem associadas às despesas hospitalares, especialmente em casos de internação.

Diferentemente das despesas com educação, não há um limite estabelecido para as deduções relacionadas à saúde.

No entanto, é crucial manter todos os recibos ou notas fiscais das consultas médicas, tratamentos e demais despesas relacionadas à saúde para comprovar os valores pagos.

Além de poder deduzir suas próprias despesas com saúde, os contribuintes também têm o direito de incluir os gastos com saúde de seus dependentes e alimentandos.

Como atualizar o valor do imóvel no IR?

Na hora de declarar imóveis no Imposto de Renda, geralmente são utilizados os custos de aquisição, ou seja, o valor pago na compra, como base para a declaração.

Porém, não há previsão legal para atualizar o custo de aquisição de um imóvel para refletir o preço de mercado atual.

A única maneira de atualizar o valor de uma casa ou apartamento é mediante a comprovação de reformas ou ampliações realizadas no imóvel.

As despesas com essas melhorias devem ser devidamente documentadas. Para gastos com serviços prestados por pessoas jurídicas, é necessário possuir notas fiscais.

Já para despesas com pessoas físicas, como mão de obra informal, os recibos assinados com o número de CPF do prestador de serviço são exigidos. Todos os comprovantes devem ser mantidos arquivados por pelo menos cinco anos.

Vale ressaltar que benfeitorias se referem a melhorias feitas em um imóvel que aumentam o seu valor, como reformas, ampliações, e outras intervenções que resultam em benefícios permanentes.

Como declarar financiamentos?

Ao declarar bens adquiridos em 2023, como carros e casas, é importante incluí-los na declaração do Imposto de Renda.

Quando se trata de bens financiados, como é o caso de imóveis adquiridos por meio de financiamento, o procedimento é declarar o bem na ficha “Bens e Direitos“.

Aqui, você informará os detalhes do imóvel, como valor, características e forma de aquisição, incluindo a indicação de que se trata de um financiamento.

Além disso, a dívida referente ao financiamento deve ser declarada na ficha “Dívidas e Ônus Reais“. Nesta seção, você informará os dados do financiamento, como o valor total da dívida, o nome da instituição financeira responsável pelo financiamento, e outros detalhes relevantes.

Assim, ao declarar um financiamento, é essencial prestar atenção a ambas as fichas, garantindo que tanto o bem adquirido quanto a dívida associada sejam corretamente informados à Receita Federal.

Como não cair na malha fina do IR?

A malha fina do Imposto de Renda é um processo de verificação detalhada realizado pela Receita Federal para analisar as informações declaradas pelos contribuintes e garantir a correção e conformidade com as leis tributárias.

Quando uma declaração do Imposto de Renda é selecionada para a malha fina, isso significa que há inconsistências, omissões ou divergências nas informações fornecidas, que precisam ser esclarecidas ou corrigidas.

Para evitar cair na malha fina do Imposto de Renda, é fundamental seguir algumas medidas de precaução:

  • Organização e Precisão: Certifique-se de preencher sua declaração com precisão, fornecendo todas as informações corretas e completas. Organize seus documentos com antecedência e verifique se todos os valores estão corretos antes de enviar sua declaração.
  • Atenção aos Detalhes: Esteja atento aos detalhes ao preencher sua declaração, especialmente em relação aos valores declarados, deduções, rendimentos e despesas. Qualquer erro pode atrair a atenção da Receita Federal.
  • Guarde os Comprovantes: Mantenha todos os documentos e comprovantes relacionados à sua declaração, como recibos, notas fiscais, informes de rendimentos e documentos de investimentos. Eles podem ser solicitados pela Receita Federal para comprovar as informações declaradas.
  • Evite Omissões: Não omita informações relevantes em sua declaração, mesmo que pareçam pequenas ou irrelevantes. Todas as fontes de renda, investimentos, bens e despesas devem ser declaradas de acordo com as instruções da Receita Federal.
  • Esteja Atento às Regras: Mantenha-se atualizado sobre as regras e normas tributárias, especialmente em relação às mudanças ocorridas no ano fiscal em questão. Isso ajudará você a garantir que sua declaração esteja em conformidade com as exigências atuais.

Seguindo essas diretrizes e tomando cuidado ao preencher sua declaração de Imposto de Renda, você pode reduzir significativamente as chances de cair na malha fina.

No entanto, se sua declaração for selecionada para revisão, coopere plenamente com a Receita Federal, fornecendo as informações solicitadas e esclarecendo quaisquer dúvidas que possam surgir.

FAQ

O que é Imposto de Renda?

O Imposto de Renda é um tributo cobrado pelo governo sobre os rendimentos das pessoas físicas e jurídicas, com o objetivo de financiar os gastos públicos e promover a redistribuição de renda.

Qual é o prazo para declarar IR 2024?

O prazo para declarar o Imposto de Renda 2024 vai até o dia 31 de maio.

Quem precisa declarar Imposto de Renda 2024?

Precisam declarar o Imposto de Renda 2024 os contribuintes que se enquadram em determinados critérios estabelecidos pela Receita Federal, como ter recebido rendimentos tributáveis acima de um certo valor ou possuir bens de determinado montante, entre outros.

Declaração pré-preenchida ou completa?

A escolha entre declaração pré-preenchida ou completa depende da situação de cada contribuinte. Geralmente, a declaração completa é mais indicada para quem possui muitas deduções a fazer, enquanto a pré-preenchida pode ser mais rápida e simples para outros contribuintes.

Declaração conjunta ou separada?

A decisão entre declaração conjunta ou separada depende da realidade financeira e fiscal de cada casal. Em geral, a declaração conjunta é mais vantajosa para casais com renda e despesas compartilhadas, enquanto a separada pode ser melhor em algumas situações específicas.

Quem pode ser declarado como dependente?

Podem ser declarados como dependentes cônjuges, filhos, enteados, irmãos, netos, pais, avós, bisavós e outros, desde que atendam aos critérios estabelecidos pela Receita Federal, como idade, dependência financeira e incapacidade para o trabalho.

Quais dependentes incluir na declaração de IR?

Na declaração de Imposto de Renda, devem ser incluídos os dependentes que se enquadram nos critérios estabelecidos pela Receita Federal e que proporcionam benefícios fiscais significativos para o contribuinte, como abatimentos no imposto devido.

Quanto dá para deduzir com educação?

É possível deduzir até um certo limite os gastos com educação, como mensalidades escolares e cursos técnicos e superiores, conforme estabelecido pela Receita Federal. Esse limite é atualizado anualmente e pode variar de acordo com a legislação vigente.

É possível deduzir gastos com medicamentos?

Geralmente, não é possível deduzir gastos com medicamentos na declaração do Imposto de Renda, a menos que estejam incluídos como parte das despesas médicas, especialmente em casos de internação hospitalar.

Como atualizar o valor do imóvel?

O valor do imóvel pode ser atualizado mediante a comprovação de reformas ou melhorias realizadas no imóvel, que aumentem o seu valor de mercado. As despesas com essas melhorias devem ser documentadas e podem ser dedutíveis em alguns casos.

Como declarar financiamentos?

Financiamentos devem ser declarados na ficha “Bens e Direitos”, com o registro do valor do bem adquirido e na ficha “Dívidas e Ônus Reais”, informando os detalhes do financiamento, como o valor da dívida e o nome da instituição financeira responsável.

Como não cair na malha fina do IR?

Para evitar cair na malha fina do Imposto de Renda, é importante preencher a declaração com precisão e detalhamento, guardar todos os comprovantes e documentos relacionados às informações declaradas, e estar atento às regras e prazos estabelecidos pela Receita Federal.

Outros artigos relacionados

folga para doar sangue
Autogestão do trabalho

Folga para doar sangue: Como funciona na CLT?

O que a CLT diz sobre a folga para doar sangue? Veja quantos dias de folga remunerada é possível receber pela doação de sangue. Veja mais neste artigo!

Inscreva-se na
Genyo News

Toda semana na sua caixa de e-mail. É grátis!

Compartilhe este artigo

Compartilhe este artigo

Consentimento de Cookies

Nosso site usa cookies para melhorar a navegação. Ao continuar navegando, você declara ciência dos: Termos de Uso, Políticas de Privacidade e Cookies.

A gestão inteligente que o seu RH e DP merecem

Este controle de ponto digital permite acompanhar remotamente as atividades, presenças e ausências dos funcionários internos e externos.

modal controle de ponto blog