Como abrir CNPJ: Formalize sua empresa com nosso guia atualizado

Descubra como abrir CNPJ! Passo a passo simplificado, regras e direitos e prazos para formalizar sua empresa neste ano. Veja mais neste artigo!
Sumário
como abrir cnpj (crédito: o globo)

Abrir CNPJ é um passo crucial para formalizar um negócio no Brasil. Por isso, neste guia completo e atualizado, você descobrirá tudo o que precisa saber sobre como abrir CNPJ em 2024.

Vamos abordar o que é um CNPJ, os benefícios de ter um, as regras que regem a sua abertura, quem está apto a fazer isso e fornecer um passo a passo detalhado para facilitar o processo.

Se você está pensando em empreender ou já tem um negócio informal, entender como abrir um CNPJ é fundamental para alcançar o sucesso e a legalidade no mercado.

A formalização com um CNPJ traz diversas vantagens, como acesso a linhas de crédito específicas, possibilidade de emitir notas fiscais, maior credibilidade no mercado e segurança jurídica.

Da mesma forma, estar em conformidade com a legislação pode abrir portas para novos clientes e parceiros comerciais.

Vamos explorar cada etapa necessária para a abertura de um CNPJ, desde a documentação necessária até os trâmites burocráticos, para que você possa iniciar seu negócio com o pé direito.

Continue lendo para aprender a tirar CNPJ, formalizar empresa e evitar os principais erros que costumam acontecer nesse processo!

O que é CNPJ?

O CNPJ (Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica) é um registro emitido pela Receita Federal do Brasil.

Ele tem como função identificar uma empresa perante o governo e é composto por uma sequência de números que contém informações importantes sobre a empresa.

A configuração do CNPJ é XX.XXX.XXX/XXXX-XX, onde cada grupo de números possui uma função específica.

Os oito primeiros dígitos representam a identificação da empresa, seguidos de um traço e os dois últimos dígitos verificadores, que garantem a validade do CNPJ.

Ao abrir um CNPJ, a empresa passa a ter personalidade jurídica e, dessa forma, pode emitir notas fiscais, participar de licitações, abrir conta bancária, entre outras atividades essenciais para o funcionamento de uma empresa.

Ter um CNPJ é fundamental para formalizar um negócio e garantir sua legalidade perante os órgãos governamentais. Similarmente, o CNPJ possibilita acesso a benefícios e facilidades, como linhas de crédito específicas para empresas e a contribuição para a previdência social.

Além disso, o CNPJ é essencial para a separação das finanças pessoais das finanças empresariais, o que facilita a gestão financeira e o planejamento do negócio.

Benefícios de ter um CNPJ ativo

Ter um CNPJ ativo traz uma série de benefícios para um empreendedor. Entre as principais vantagens está a credibilidade perante clientes e fornecedores.

Afinal, ao ter um CNPJ, a empresa ganha uma identidade legal, transmitindo confiança e profissionalismo para o mercado.

Com o CNPJ, também é possível emitir notas fiscais, o que é fundamental para a regularização das atividades comerciais e o pagamento adequado de impostos.

A emissão de notas fiscais evita problemas com acusações de sonegação fiscal, garantindo a conformidade com as leis tributárias.

Outro benefício importante é o acesso a linhas de crédito especiais para empresas. Com um CNPJ, empreendedores têm a possibilidade de obter financiamentos exclusivos, com taxas mais vantajosas e condições adequadas ao seu negócio.

Benefícios de ter CNPJ
Credibilidade perante clientes e fornecedores
Possibilidade de emissão de notas fiscais
Acesso a linhas de crédito especiais para empresas
Participação em licitações públicas
Separação das finanças pessoais das finanças empresariais
Benefícios exclusivos oferecidos por fornecedores
Impacto na motivação dos funcionários

Além disso, empresas com CNPJ têm a oportunidade de participar de licitações públicas. A participação em licitações amplia as oportunidades de negócio e o crescimento da empresa, alcançando contratos com o setor público e consolidando sua atuação no mercado.

Por fim, a formalização de um negócio e a obtenção de um CNPJ têm impacto direto na motivação dos funcionários.

Em um ambiente de trabalho formal e seguro, a equipe se sente mais valorizada, o que pode aumentar o desempenho e a produtividade nas atividades do dia a dia.

Regras para abrir CNPJ 2024

A abertura de um CNPJ exige o cumprimento de algumas regras estabelecidas pela Receita Federal do Brasil. É importante conhecer essas regras para garantir que o processo de abertura seja feito corretamente.

Abaixo estão as principais regras que você precisa seguir:

Tipo de empresa

  • A primeira regra é determinar o tipo de empresa que será aberta.
  • Existem três opções: Microempreendedor Individual (MEI), Microempresa (ME) e Empresa de Pequeno Porte (EPP).
  • Cada tipo de empresa tem suas próprias características e requisitos de faturamento anual.

Natureza jurídica

  • Em seguida, é necessário escolher a natureza jurídica da empresa.
  • Existem diferentes formas de constituição, como Empresário Individual (EI), Sociedade Limitada Unipessoal (SLU) e Sociedade de Responsabilidade Limitada (LTDA).
  • É importante consultar um contador para escolher a melhor opção de acordo com as necessidades do seu negócio.

Atividades a serem exercidas

  • Outra regra importante é definir as atividades que a empresa irá exercer.
  • Para isso, é necessário escolher a Classificação Nacional de Atividades Econômicas (CNAE) correspondente às atividades que serão realizadas.
  • Essa definição é fundamental para determinar os impostos e obrigações fiscais da empresa.

Regime tributário

  • O último passo é escolher o regime tributário no qual a empresa se encaixará.
  • As opções mais comuns são Simples Nacional, Lucro Presumido e Lucro Real.
  • Cada regime possui suas próprias regras e alíquotas de impostos.
  • É indispensável contar com a assessoria de um contador especializado para fazer a escolha adequada.

Ao seguir todas essas regras, você estará apto a abrir seu CNPJ de acordo com as exigências da Receita Federal.

Lembre-se de contar com o suporte de um profissional contábil para garantir que todas as etapas sejam cumpridas corretamente e para obter orientações personalizadas para o seu negócio.

Quem pode abrir CNPJ?

A abertura de um CNPJ está acessível para qualquer pessoa física ou jurídica que atenda aos requisitos estabelecidos pela Receita Federal do Brasil. O principal requisito para a abertura do CNPJ, nesse sentido, é ter mais de 18 anos, ou ser menor de idade emancipado.

No entanto, é importante destacar que o CNPJ é obrigatório para aqueles que desejam formalizar uma empresa e exercer atividades comerciais ou prestação de serviços.

A Receita Federal exige que os documentos como RG, CPF, comprovante de endereço, certidão de casamento (se aplicável) e cópia do IPTU ou documento com inscrição municipal do imóvel sejam fornecidos no momento da abertura do CNPJ.

Porém, os limites de faturamento anual variam de acordo com o tipo de empresa. O MEI é destinado a quem fatura até R$ 81.000,00 por ano, enquanto a microempresa (ME) e empresa de pequeno porte (EPP) têm diferentes limites de faturamento permitidos: até R$ 360.000,00 anuais para a ME e até R$ 4.800.000,00 ao ano para a EPP.

Passo a passo para abrir CNPJ em 2024

A abertura de um CNPJ envolve etapas essenciais para a formalização de uma empresa. Segue abaixo o passo a passo para abrir um CNPJ em 2024:

  • Definir um plano de negócios: É fundamental planejar as estratégias e objetivos do seu negócio antes de iniciar o processo de abertura do CNPJ.
  • Escolher a natureza jurídica e regime tributário: Analise e escolha a natureza jurídica mais adequada para o seu empreendimento, como MEI, ME ou EPP, e opte pelo regime tributário mais vantajoso para sua empresa.
  • Lidar com taxas e licenças necessárias: Consulte a legislação vigente para saber quais são as taxas e licenças necessárias para a sua atividade empresarial e providencie a regularização.
  • Elaborar contrato social e registrar na Junta Comercial: Caso opte por abrir uma Sociedade Limitada (Ltda.), é preciso elaborar o contrato social e registrar na Junta Comercial ou Cartório de Registro de Pessoas Jurídicas.
  • Emitir o CNPJ: Após concluir as etapas anteriores, emita o Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) por meio do site da Receita Federal.
  • Obter os alvarás necessários: Verifique quais alvarás são requeridos para o funcionamento do seu negócio e providencie a obtenção deles.

Vale destacar que cada tipo de empresa pode se deparar com outras obrigações na hora de abrir o CNPJ, portanto, é recomendado buscar orientação profissional e estar em conformidade com a legislação vigente. Confira mais detalhes na tabela abaixo:

Tipo de empresa Faturamento máximo anual Contribuição mensal
Microempreendedor Individual (MEI) R$ 81.000,00 R$ 70,60 a R$ 76,60 (prestação de serviços, comércio ou indústria) / R$ 169,44 a R$ 175,44 (MEI caminhoneiro)
Microempresa (ME) Até R$ 360.000,00 5% do salário mínimo (atualmente R$ 1.412,00) + R$ 5,00 (ISS) + R$ 1,00 (ICMS)
Empresa de Pequeno Porte (EPP) Até R$ 4.800.000,00 5% do salário mínimo (atualmente R$ 1.412,00) + R$ 5,00 (ISS) + R$ 1,00 (ICMS)

O processo de abertura de um CNPJ pode ter particularidades e requisitos específicos que devem ser considerados individualmente, e por isso, é necessário tomar cuidado ao iniciar o procedimento.

Licenças necessárias para abrir empresa

Ao abrir uma empresa, você deve estar ciente das licenças necessárias para a regularização do negócio. A obtenção dessas licenças varia de acordo com o tipo de atividade exercida e o respectivo setor de atuação.

Algumas das licenças mais comuns são:

  • Alvará de Localização e Funcionamento: Essa licença viabiliza o funcionamento da empresa em um determinado endereço e garante que ela está em conformidade com as normas municipais e condições de segurança. A obtenção do alvará envolve análise de documentos e, em alguns casos, vistorias.
  • Inscrição Estadual ou Municipal: A inscrição estadual ou municipal é necessária para empresas que realizam operações de venda de produtos ou serviços sujeitos a impostos estaduais ou municipais. É importante ressaltar que cada atividade tem suas próprias exigências e regras tributárias.
  • Licença Ambiental: Empresas que têm impacto ambiental devem obter a licença ambiental, que pode variar de acordo com o porte e atividade exercida. Essa licença é emitida pelos órgãos ambientais e pode exigir estudos de impacto ambiental.
  • Licença Sanitária: A licença sanitária é essencial para empresas que atuam no setor de alimentação, saúde, estética e outras áreas com risco à saúde pública. A obtenção dessa licença é realizada pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e pode levar até 90 dias para análise.
  • Certificações Específicas: Certas atividades comerciais requerem certificados e licenças específicas, como a Polícia Federal para empresas de segurança, o Ministério do Turismo para estabelecimentos hoteleiros, entre outros. É importante verificar as exigências do seu ramo de atuação.

Lembre-se de que a obtenção das licenças necessárias para abrir uma empresa é um processo essencial para a regularização do negócio e para operar dentro da lei.

Quanto custa abrir uma empresa?

O custo para abrir uma empresa no Brasil pode variar consideravelmente, dependendo de vários fatores.

Entre os principais custos envolvidos estão as taxas de registro na Junta Comercial, as taxas para obtenção do alvará de localização e funcionamento, as taxas para inscrição estadual ou municipal e os honorários do contador contratado para auxiliar no processo de abertura.

O valor total pode variar de R$ 500,00 a R$ 3.000,00, dependendo da cidade em que a empresa será registrada e do tipo de empresa a ser aberta. Listamos abaixo os custos envolvidos em algumas capitais brasileiras:

  • Por exemplo, as taxas de registro na Junta Comercial podem variar de R$ 195,28 em São Paulo a R$ 439,00 no Rio de Janeiro.
  • Já as taxas de licenciamento na prefeitura podem variar de R$ 195,38 em São Paulo a R$ 1.026,00 no Rio de Janeiro.
  • Se você deseja abrir uma microempresa em São Paulo, o custo das taxas iniciais fica em aproximadamente R$ 390,66. Em Curitiba, o valor é de R$ 246,49, enquanto no Rio de Janeiro chega a R$ 1.465,00.

Para abrir um MEI (Microempreendedor Individual), por outro lado, o processo é gratuito e sem taxas.

Além das taxas oficiais, existem outros custos iniciais envolvidos na operação de uma empresa, como aluguel, funcionários, contas de água, luz, telefone, contador e impostos.

Nesse cenário, também é crucial considerar o valor do capital social, que é o investimento inicial dos sócios. Embora não haja mais um valor mínimo exigido, é recomendado ter pelo menos R$ 1.000 como capital social.

Quanto tempo leva para abrir uma empresa?

A abertura de uma empresa envolve um processo que pode variar em tempo, dependendo de diversos fatores. 

O tipo de empresa, a complexidade do processo de registro, a documentação necessária e a eficiência dos órgãos responsáveis influenciam diretamente o tempo necessário para concluir o processo.

De acordo com estatísticas, o tempo médio para abrir uma empresa no Brasil e obter o CNPJ é de 4 dias úteis, podendo variar de cidade para cidade. Esse tempo inclui o registro na Junta Comercial e a obtenção do número de inscrição.

O prazo médio, entretanto, não considera o processo completo de abertura de uma empresa, que pode levar em média de 30 a 45 dias, incluindo o enquadramento no Simples Nacional, a liberação para emissão de notas fiscais e outras etapas importantes para o funcionamento da empresa.

O governo brasileiro tem como meta reduzir significativamente o tempo necessário para abrir uma empresa. O objetivo é alcançar o prazo de apenas 1 dia ou até mesmo 1 hora, agilizando ainda mais o processo de registro.

Embora os prazos possam variar, é recomendável iniciar o processo de abertura da empresa com antecedência e manter contato regular com um contador responsável para acompanhar o progresso e garantir que todas as etapas sejam concluídas de maneira adequada.

Abri minha empresa e agora?

Parabéns por abrir sua empresa! Agora, é hora de tomar algumas medidas importantes para garantir o sucesso do seu negócio e alcançar os resultados desejados.

Para isso, é fundamental adotar boas práticas de gestão e estar sempre atualizado sobre as regulamentações e tendências do mercado.

Controle Financeiro

  • Um dos aspectos mais importantes para elevar as chances de sucesso dos negócios recém-criados é o controle financeiro.
  • É essencial manter uma gestão financeira eficiente, garantindo que as receitas e despesas sejam registradas de forma precisa e que o fluxo de caixa seja monitorado de perto.
  • Dessa forma, você poderá tomar decisões estratégicas embasadas em dados concretos e evitar problemas futuros.

Competências de Gestão

  • Para administrar um negócio com sucesso, é fundamental desenvolver competências de gestão.
  • Muitos novos empreendedores pecam ao não investirem em conhecimentos e habilidades específicas nessa área.
  • Portanto, busque constantemente se atualizar por meio de cursos, workshops e outras formas de aprendizado que possam aprimorar suas habilidades gerenciais e fortalecer a gestão do seu negócio.

Boas Práticas Empresariais

  • Para manter sua empresa funcionando adequadamente, vale a pena estabelecer boas práticas empresariais.
  • Isso inclui definir estratégias de atuação, realizar um planejamento financeiro detalhado, estabelecer processos empresariais eficientes, alocar pessoal adequado para as diferentes áreas do negócio e conhecer profundamente o seu mercado alvo.
  • Ao adotar essas práticas, você estará criando uma base sólida para o crescimento e a sustentabilidade do seu empreendimento.

Captação de Clientes

  • A captação de clientes mais uma etapa de importância inegável para a sobrevivência dos negócios.
  • Sendo assim, é recomendado investir em estratégias de marketing e vendas voltadas para atrair e fidelizar clientes.
  • Utilize diferentes canais de divulgação, esteja presente nas redes sociais, invista em uma identidade visual atraente e crie um relacionamento próximo com seu público-alvo.
  • Lembre-se de que clientes satisfeitos são a melhor forma de promover a sua empresa.

Coloque na cabeça que a jornada empreendedora está em constante evolução e aprendizado. Fique atento às atualizações e continue investindo em sua capacitação e desenvolvimento profissional. Boa sorte!

Principais erros do processo de abertura de empresa

Ao abrir uma empresa, é comum cometer erros que podem comprometer o sucesso do empreendimento.

Conhecer os principais equívocos do processo de abertura é fundamental para evitá-los e garantir uma trajetória empresarial mais sólida. Veja abaixo:

Falta de planejamento adequado

  • Um dos principais erros é não realizar um planejamento sólido antes de iniciar a abertura da empresa.
  • É essencial estabelecer metas, objetivos e estimativas de recursos necessários para evitar surpresas ao longo do caminho.

Desconhecimento das obrigações legais e fiscais

  • Não cumprir todas as obrigações legais e fiscais é outro erro comum.
  • Estar bem informado sobre as exigências e processos envolvidos na abertura de uma empresa, como definir a natureza jurídica correta, escolher o tipo societário adequado e seguir a legislação aplicável é sempre um bom caminho.

Escolha do tipo de empresa errado

  • Selecionar o tipo de empresa inadequado pode gerar problemas futuros.
  • Conhecer os diferentes portes de empresas disponíveis, como Microempreendedor Individual (MEI), Microempresa (ME) e Empresa de Pequeno Porte (EPP), entender suas características e escolher a opção mais adequada para o negócio planejado é uma tarefa de todo empreendedor.

Falta de contratação de um contador especializado

  • Não contar com a orientação de um contador especializado é um erro que pode gerar complicações no processo de abertura.
  • Um profissional capacitado pode auxiliar na tomada de decisões tributárias, garantindo que a empresa esteja em conformidade com as exigências fiscais e contábeis.

Falta de pesquisa de mercado

  • Não realizar uma análise dos concorrentes de mercado é um erro que pode prejudicar a empresa no futuro.
  • Torna-se importante verificar a quantidade e as características dos empreendimentos similares, identificar oportunidades e implementar estratégias diferenciadas.

Ausência de um plano de negócios sólido

  • Elaborar um plano de negócios consistente, finalmente, é uma etapa imprescindível para o sucesso empresarial.
  • Um bom plano deve incluir a definição das atividades a serem exercidas, garantindo a melhor tributação e execução dos serviços, além de estabelecer projeções financeiras e estratégias de crescimento.

FAQ

O que é o CNPJ?

O CNPJ (Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica) é um registro emitido pela Receita Federal do Brasil que identifica uma empresa perante o governo.

Quais são os benefícios de ter um CNPJ?

Entre os principais benefícios estão a credibilidade perante clientes e fornecedores, a possibilidade de emissão de notas fiscais, acesso a linhas de crédito específicas para empresas, a contribuição para a previdência social e a participação em licitações públicas.

Quais são as regras para abrir um CNPJ?

Para abrir um CNPJ, é necessário atender a algumas regras estabelecidas pela Receita Federal do Brasil. Entre as regras estão a definição do tipo de empresa a ser aberta, a escolha da natureza jurídica da empresa, a definição das atividades a serem exercidas e a escolha do regime tributário.

Quem pode abrir um CNPJ?

Qualquer pessoa física ou jurídica pode abrir um CNPJ, desde que atenda aos requisitos estabelecidos pela Receita Federal do Brasil. O CNPJ é obrigatório para pessoas que desejam abrir uma empresa e exercer atividades comerciais ou prestação de serviços.

Quais licenças são necessárias para abrir uma empresa?

Ao abrir uma empresa, podem ser necessárias algumas licenças específicas, como alvará de localização e funcionamento e inscrição estadual ou municipal, dependendo do tipo de atividade exercida.

Quanto custa abrir uma empresa?

O custo para abrir uma empresa pode variar dependendo do estado, município e tipo de empresa. Entre os principais custos estão as taxas de registro na Junta Comercial, as taxas para obtenção do alvará de localização e funcionamento, as taxas para inscrição estadual ou municipal e os honorários do contador.

Quanto tempo leva para abrir uma empresa?

O tempo necessário para abrir uma empresa pode variar de 30 a 90 dias, dependendo de fatores como o tipo de empresa, complexidade do processo de registro, documentação necessária e agilidade dos órgãos responsáveis.

O que devo fazer após abrir minha empresa?

Após abrir uma empresa, é importante tomar medidas como contratar funcionários, definir estratégias de marketing, cumprir obrigações legais e fiscais, controlar as finanças e gerenciar o negócio de forma eficiente.

Quais são os principais erros do processo de abertura de empresa?

Alguns dos principais erros incluem não planejar adequadamente o negócio, não cumprir obrigações legais e fiscais, escolher o tipo errado de empresa, não contratar um contador especializado, não pesquisar o mercado e não elaborar um plano de negócio sólido.

Outros artigos relacionados

Inscreva-se na
Genyo News

Toda semana na sua caixa de e-mail. É grátis!

Compartilhe este artigo

Compartilhe este artigo

Consentimento de Cookies

Nosso site usa cookies para melhorar a navegação. Ao continuar navegando, você declara ciência dos: Termos de Uso, Políticas de Privacidade e Cookies.

A gestão inteligente que o seu RH e DP merecem

Este controle de ponto digital permite acompanhar remotamente as atividades, presenças e ausências dos funcionários internos e externos.

modal controle de ponto blog