Cuidado com o novo golpe do BPC! Veja como se prevenir

Proteja-se do golpe do BPC e garanta a sua segurança. Saiba identificar, evitar e prevenir golpe do INSS com nossas dicas! Veja mais neste artigo!
Sumário
golpe do bpc (crédito: agência brasil)

Você sabia que golpistas estão mirando pessoas idosas e vulneráveis com uma nova fraude envolvendo o Benefício de Prestação Continuada (BPC)?

Recentemente, um servidor do Serviço Social no Estado do Rio de Janeiro revelou um esquema preocupante que afeta diretamente aqueles que mais precisam.

Se você ou alguém que conhece é elegível ao benefício, este artigo é essencial para entender como o golpe do BPC funciona, como se prevenir e o que fazer para denunciar.

O BPC, vale lembrar, é um benefício vital para muitos idosos e pessoas com deficiência, garantindo um suporte financeiro básico para aqueles que não podem se sustentar.

No entanto, criminosos estão se aproveitando desse recurso para enganar os mais vulneráveis, utilizando métodos cada vez mais sofisticados.

No guia abaixo, vamos explicar tudo o que você precisa saber sobre esse golpe, desde a atuação dos golpistas até as melhores práticas para se proteger e garantir que seus direitos sejam preservados. Fique atento e proteja-se contra essa ameaça crescente!

O que é o BPC? Quem tem direito?

O Benefício de Prestação Continuada (BPC) é um auxílio financeiro oferecido pelo Governo Federal do Brasil, previsto na Lei Orgânica da Assistência Social (LOAS).

Este benefício garante um salário mínimo mensal para idosos e pessoas com deficiência que comprovem não possuir meios de se sustentar ou de serem sustentados pela família.

Ele é administrado pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) e representa um suporte essencial para muitos brasileiros em situação de vulnerabilidade.

Os idosos que têm direito ao BPC são aqueles com 65 anos ou mais, que comprovem renda familiar mensal per capita inferior a 1/4 do salário mínimo.

Para as pessoas com deficiência, é necessário comprovar a condição de deficiência e a incapacidade para a vida independente e para o trabalho, além de também atender ao critério de renda familiar mensal per capita inferior a 1/4 do salário mínimo.

Nesse caso, a deficiência deve ser comprovada por meio de laudo médico e avaliação social.

O BPC não exige contribuição prévia à previdência social, o que o torna acessível a pessoas que nunca trabalharam ou que não possuem um histórico de contribuições.

Contudo, para solicitar o benefício, é necessário estar inscrito no Cadastro Único (CadÚnico) do governo federal, que reúne informações sobre famílias de baixa renda no Brasil.

Como funciona o golpe do BPC?

Denunciado recentemente pelo site do Governo Federal, o novo golpe do BPC pode ter feito milhares de vítimas em todo o Brasil.

O golpe do BPC tem como principal objetivo enganar e obter dados pessoais de pessoas idosas elegíveis ao Benefício de Prestação Continuada (BPC).

Os golpistas se passam por falsos servidores do INSS e entram em contato com os aposentados, muitas vezes por meio de mensagens SMS ou WhatsApp, informando falsamente que eles têm direito ao benefício.

Fazendo uso da engenharia social, os criminosos acionam a emoção e constroem confiança na vítima, solicitando informações pessoais, como CPF, endereço, data de nascimento, dados bancários e até senhas.

Eles alegam que esses dados são necessários para a atualização ou liberação do benefício.

Outra tática utilizada pelos criminosos no novo golpe do BPC é marcar um encontro com a vítima para supostamente realizar o pagamento do benefício.

Dessa forma, as vítimas acabam caindo no golpe e fornecendo seus dados pessoais sem saber que estão sendo alvo de uma fraude.

Um caso específico desse golpe foi recentemente descoberto, no qual um intermediário se cadastrava como procurador dos idosos no BPC para obter acesso aos seus dados e cometer fraudes em seu nome.

“Pelo cadastro desse segurado no CNIS foi identificado o registro de um e-mail e um número de telefone que o próprio segurado não reconhecia”, comentou um servidor público na nota oficial do INSS.

Nesse sentido, vale ressaltar que o INSS nunca entra em contato direto com os segurados para solicitar dados pessoais e que todas as informações e documentos devem ser enviados apenas pelo sistema Meu INSS.

Como se prevenir do golpe do BPC?

Para se prevenir do golpe do BPC, é importante tomar algumas medidas de segurança. Mantenha seus dados de contato, como telefone, e-mail e endereço, atualizados no sistema Meu INSS ou pelo telefone 135.

Isso é fundamental para evitar fraudes e garantir que você seja informado corretamente sobre atualizações importantes relacionadas ao seu benefício.

Além disso, nunca forneça seus dados pessoais a terceiros ou responda a mensagens suspeitas que solicitem informações sensíveis.

Como citamos anteriormente, o INSS alerta que nunca entra em contato diretamente com as pessoas para solicitar dados ou documentos. Desconfie de mensagens não identificadas ou com solicitações indevidas.

No caso de dúvidas ou convocações para apresentação de documentos, verifique sempre a autenticidade das mensagens recebidas.

Para garantir ainda mais a segurança dos seus dados, evite clicar em links enviados por mensagens relacionadas ao INSS. O número do SMS usado pelo INSS para informar os cidadãos é 280-41 e não há envio de links. Fique atento a esse detalhe para evitar cair em golpes virtuais.

Lembre-se de que a prevenção é a melhor forma de evitar golpes virtuais. Esteja sempre atento, utilize somente os canais oficiais da Previdência Social e não compartilhe informações pessoais com terceiros. A segurança dos seus dados está em suas mãos.

Como evitar golpes pela internet?

Além de se proteger do golpe do BPC, é fundamental estar atento a outras formas de golpes pela internet e adotar medidas para garantir sua segurança digital.

Com o avanço da tecnologia, os golpistas têm utilizado diferentes estratégias para enganar as pessoas e obter informações pessoais e financeiras.

Uma das principais recomendações é sempre verificar o remetente das mensagens que você recebe, seja por e-mail, SMS, WhatsApp ou outros aplicativos de mensagens.

Desconfie de mensagens de remetentes desconhecidos e evite clicar em links suspeitos, pois eles podem direcioná-lo para páginas falsas que visam capturar seus dados.

Outra prática comum dos golpistas é se passar por funcionários do INSS e solicitar documentos pessoais, dados bancários ou até mesmo pagamentos de taxas para a liberação de benefícios.

Lembre-se de que o INSS se comunica oficialmente por meio do canal Meu INSS ou pelo aplicativo oficial. Portanto, nunca forneça informações pessoais ou realize pagamentos fora desse canal oficial.

A educação sobre golpes também desempenha um papel fundamental na proteção contra fraudes. Portanto, compartilhe essas informações com familiares e amigos, principalmente com aqueles que são mais vulneráveis, como idosos.

Ensine-os a reconhecer os sinais de possíveis golpes e oriente-os a verificar a veracidade das informações antes de compartilhá-las em redes sociais ou em outras plataformas online.

Caso você seja vítima de um golpe, é importante tomar medidas imediatas para minimizar os danos. Bloqueie suas contas e cartões, entre em contato com o INSS para informar o ocorrido e monitore atividades suspeitas em suas contas bancárias.

Quanto mais rápido você agir, maiores serão as chances de resolver a situação e minimizar possíveis prejuízos.

Normas de segurança no INSS

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) possui normas e medidas de segurança para proteger os segurados contra golpes e fraudes.

Uma das principais normas é a Instrução Normativa nº 100/PRES/INSS, que visa garantir a segurança das informações e a prevenção de fraudes.

De acordo com essa norma, as instituições financeiras estão proibidas de oferecer empréstimos consignados aos segurados nos primeiros 180 dias após a concessão do benefício. Isso evita o assédio comercial e reduz as chances de consignações fraudulentas.

Outra medida de segurança adotada pelo INSS é o bloqueio de contratação de empréstimo consignado por 90 dias a partir da data de concessão do benefício, o que garante que os segurados tenham um período para se organizarem financeiramente sem o risco de serem vítimas de empréstimos indevidos.

Após os 90 dias, os beneficiários podem bloquear ou desbloquear a contratação de empréstimos consignados a qualquer momento.

Essa solicitação pode ser feita por meio da Central de Atendimento 135 ou pelo sistema Meu INSS, que é o canal oficial para o envio de documentos e atualização de informações junto ao INSS.

O INSS também está combatendo as fraudes em empréstimos consignados por meio de parcerias estratégicas.

Em um Protocolo de Intenções assinado com o Instituto de Registro de Títulos e Documentos e de Pessoas Jurídicas do Brasil (IRTDPJBRASIL), o INSS busca utilizar a Assinatura Eletrônica Avançada com biometria facial para evitar que uma pessoa se faça passar por outra.

Normas do INSS Medidas de segurança
Proibição de oferecimento de empréstimos nos primeiros 180 dias Bloqueio de contratação de empréstimo consignado por 90 dias
Restrição ao marketing abusivo para concessão de empréstimos Opção de bloqueio ou desbloqueio do benefício para empréstimos
Assinatura Eletrônica Avançada para evitar fraudes Canal oficial Meu INSS para envio de documentos e atualização de informações

Mesmo com as medidas adotadas pelo INSS, é importante que os segurados estejam atentos às normas do INSS, bloqueiem a contratação de empréstimos quando necessário e utilizem os canais oficiais para o envio de documentos e atualização de informações.

O que fazer em caso de suspeita de golpe?

Como citamos anteriormente, caso haja suspeita de golpe ou caso você seja vítima de um golpe do BPC, é importante agir rapidamente para minimizar as perdas e consequências:

Aqui estão algumas medidas que você pode tomar:

  • Entre em contato imediatamente com a instituição financeira envolvida, informando sobre a suspeita ou o golpe que você sofreu. Eles poderão fornecer orientações específicas para lidar com a situação e proteger suas finanças.
  • Registre uma reclamação no Portal do Consumidor, relatando detalhadamente o ocorrido. Isso ajudará as autoridades competentes a tomar as devidas medidas de tratamento e exclusão de descontos indevidos.
  • Se você suspeitar de um golpe envolvendo o INSS, entre em contato com a ouvidoria do INSS e faça um Boletim de Ocorrência junto à Polícia. Denunciar os golpes é importante para ajudar a prevenir que outras pessoas se tornem vítimas.
  • Se você forneceu dados bancários ou de cartões de crédito durante o golpe, é essencial entrar em contato com seu banco imediatamente para bloquear contas e cartões comprometidos. Isso ajudará a evitar que os golpistas tenham acesso aos seus recursos financeiros.

A conscientização é uma das melhores formas de prevenir golpes. Informe-se sobre as práticas corretas de solicitação do INSS e compartilhe essas informações com seus amigos e familiares.

Essa medida é especialmente importante para proteger os mais idosos, que são alvos frequentes dos criminosos.

  • Lembre-se: se você acredita ter sido vítima de um golpe, não hesite em tomar as medidas necessárias para se proteger e denunciar o ocorrido. Agir rapidamente pode fazer toda a diferença para minimizar os danos e evitar prejuízos financeiros.

Dicas para evitar golpes do INSS e proteger seus dados

Além das medidas específicas para evitar o golpe do BPC, existem algumas dicas gerais para evitar golpes do INSS e proteger seus dados.

Seguindo essas orientações, você poderá reduzir significativamente as chances de se tornar vítima de fraudes e golpes.

  • Mantenha suas informações pessoais em sigilo: Nunca compartilhe seus dados pessoais e bancários em resposta a ligações, e-mails ou mensagens de remetentes desconhecidos. Os criminosos que praticam golpes do INSS costumam solicitar informações como CPF, endereço, data de nascimento, dados bancários e até mesmo o número do cartão do INSS. Proteja suas informações e compartilhe apenas com fontes confiáveis.
  • Utilize canais oficiais de comunicação e atendimento: Sempre verifique a autenticidade das informações antes de fornecer qualquer informação online. Utilize os canais oficiais de comunicação do INSS, como o aplicativo ou site Meu INSS, ou entre em contato pelo telefone 135.
  • Mantenha seu sistema Meu INSS atualizado: A orientação do INSS é para concentrar todas as operações de atualização no espaço Meu INSS no portal gov.br. Mantenha seu cadastro atualizado e verifique se há alguma comunicação oficial através desse sistema. Fique atento às mensagens recebidas e informe-se sobre alterações nos procedimentos do INSS apenas por meio dos canais oficiais de comunicação.
  • Evite compartilhar login e senha do Meu INSS: Nunca compartilhe seu login e senha do Meu INSS com terceiros. Essas informações são pessoais e intransferíveis. Mantenha seus dados de acesso em sigilo para evitar o uso indevido por pessoas mal intencionadas.
  • Monitore seu CPF regularmente: Recomenda-se monitorar regularmente seu CPF para identificar qualquer atividade suspeita.

Lembre-se sempre de ficar informado sobre os principais golpes em circulação e adotar práticas de segurança para proteger seus dados pessoais.

Outro golpe do INSS: Promessa de atrasados

Além do novo golpe do BPC que citamos acima, uma das práticas mais comuns de criminosos contra os segurados do INSS é o “golpe da promessa dos atrasados“.

Nesse golpe, os criminosos entram em contato com os segurados informando que eles têm valores atrasados a receber do benefício previdenciário. No entanto, eles solicitam uma taxa para liberar esses valores.

O INSS nunca cobra taxas para liberar valores atrasados aos segurados. Qualquer solicitação desse tipo deve ser tratada com desconfiança, pois se trata de um golpe.

Caso você receba alguma ligação, mensagem ou e-mail de alguém mencionando a promessa dos atrasados e solicitando uma taxa, desligue o telefone imediatamente e não forneça nenhuma informação pessoal ou bancária.

Para evitar cair nesse tipo de golpe, lembre-se de que o INSS já possui todas as informações necessárias em seu banco de dados. Sendo assim, não há necessidade de fornecer dados pessoais a terceiros.

Golpe do benefício bloqueado no INSS

Outro golpe comum é o golpe do benefício bloqueado, no qual os golpistas entram em contato informando que o benefício do segurado está bloqueado e pedem informações pessoais para fazer o desbloqueio.

A intenção é utilizar esses dados para fazer compras fraudulentas e pedidos de empréstimos no nome da vítima.

Mais uma vez, o INSS nunca solicita informações sobre o benefício por telefone ou outros meios de comunicação e que qualquer solicitação desse tipo deve ser tratada com cautela.

Logo, para evitar cair nesse golpe, a melhor recomendação é nunca fornecer dados pessoais, como nome completo, CPF, RG, endereço, dados bancários ou senhas.

Sob o mesmo ponto de vista, é importante desconfiar de qualquer ligação ou mensagem que solicite informações sensíveis para desbloquear benefícios.

Dicas para evitar o golpe do benefício bloqueado:

  • Nunca forneça informações pessoais por telefone, e-mail ou mensagem de celular;
  • Desconfie de ligações ou mensagens solicitando informações para desbloqueio de benefícios;
  • Verifique a autenticidade das informações entrando em contato diretamente com o INSS;
  • Formalize denúncias junto ao INSS, Banco Central ou pelo portal consumidor.gov.br;
  • Mantenha-se informado sobre os golpes mais comuns e as medidas de segurança do INSS.

Golpe do aumento de benefício no INSS

Mais um tipo de fraude aplicada contra os beneficiários do INSS é o golpe da promessa de aumento do benefício.

Como o próprio nome indica, os golpistas entram em contato informando que é possível aumentar o valor do benefício por meio de uma ação judicial ou revisão de aposentadoria.

Nesse cenário, devemos destacar que qualquer promessa de aumento do benefício deve ser avaliada com cautela e que a única forma segura de aumentar o valor do benefício é por meio de uma ação judicial de revisão de aposentadoria, em casos específicos.

Cuidado com links falsos e mensagens suspeitas!

Golpistas também utilizam links falsos e mensagens suspeitas para aplicar golpes.

Eles enviam mensagens de texto ou pelo WhatsApp, com links que parecem ser enviados pelo banco do segurado, solicitando atualização de dados cadastrais ou informando sobre pendências no CPF.

Sob essa mesma perspectiva, muitos golpistas enviam comunicações sobre supostos bloqueios em benefícios como o FGTS e o PIS PASEP.

Ao clicar nesses links, é possível que o segurado acabe fornecendo dados pessoais e senhas que podem ser usadas para realizar fraudes, como empréstimos.

É crucial enfatizar que o banco nunca solicitará atualização de cadastro por mensagem de texto, e-mail ou WhatsApp. Logo, nunca clique em links suspeitos e desconfie de mensagens desse tipo.

FAQ

O que é o golpe do BPC?

O golpe do BPC é uma fraude em que golpistas se passam por servidores do INSS para entrar em contato com pessoas elegíveis ao Benefício de Prestação Continuada. Eles solicitam dados pessoais e até mesmo cobram taxas indevidas em troca da liberação do benefício.

Como o golpe do BPC funciona?

No golpe do BPC, os golpistas contatam as vítimas por SMS ou WhatsApp, informando que já possuem direito ao benefício, mesmo sem terem feito o pedido no INSS. Eles marcam um encontro, apresentam um boleto de cobrança pelo “serviço” e solicitam informações pessoais, como CPF, endereço, senhas e dados bancários.

Como se prevenir do golpe do BPC?

Para se prevenir do golpe do BPC, é importante manter os dados de contato atualizados no sistema Meu INSS e desconfiar de solicitações de dados por e-mail, mensagem ou telefone.

Como evitar golpes pela internet?

Para evitar golpes pela internet, é fundamental observar o remetente de mensagens, não clicar em links de remetentes desconhecidos e nunca informar dados pessoais e bancários em resposta a ligações, e-mails ou links suspeitos.

O que fazer em caso de suspeita de golpe?

Caso haja suspeita de golpe ou caso você seja vítima de um golpe do BPC, procure imediatamente a instituição financeira envolvida, registre uma reclamação no Portal do Consumidor e solicite o bloqueio de contratação de operações de crédito consignado pelo sistema Meu INSS ou pela Central 135.

Quais são as dicas para evitar golpes do INSS e proteger seus dados?

Para evitar golpes do INSS e proteger seus dados, nunca compartilhe informações pessoais e bancárias em resposta a ligações, e-mails ou mensagens de remetentes desconhecidos.

O que é o golpe da promessa dos atrasados?

O golpe da promessa dos atrasados é uma fraude em que os golpistas contatam os segurados do INSS alegando que eles têm valores atrasados do benefício para receber. No entanto, eles solicitam o pagamento de uma taxa para liberar esses valores, o que não é verdade.

O que é o golpe do benefício bloqueado?

O golpe do benefício bloqueado é uma fraude em que os golpistas entram em contato informando que o benefício do segurado está bloqueado e solicitam informações pessoais para fazer o desbloqueio. A intenção é utilizar esses dados para fazer compras e pedidos de empréstimos no nome da vítima.

O que é o golpe da promessa de aumento do benefício?

O golpe da promessa de aumento do benefício é uma fraude em que os golpistas entram em contato informando que é possível aumentar o valor do benefício por meio de uma ação judicial ou revisão de aposentadoria.

Como se proteger de links falsos e mensagens suspeitas?

Para se proteger de links falsos e mensagens suspeitas, é fundamental evitar clicar em links enviados por remetentes desconhecidos. Lembre-se de que o banco nunca solicitará atualização de cadastro por mensagem de texto, e-mail ou WhatsApp.

Outros artigos relacionados

Inscreva-se na
Genyo News

Toda semana na sua caixa de e-mail. É grátis!

Compartilhe este artigo

Compartilhe este artigo

Consentimento de Cookies

Nosso site usa cookies para melhorar a navegação. Ao continuar navegando, você declara ciência dos: Termos de Uso, Políticas de Privacidade e Cookies.

A gestão inteligente que o seu RH e DP merecem

Este controle de ponto digital permite acompanhar remotamente as atividades, presenças e ausências dos funcionários internos e externos.

modal controle de ponto blog