Governo lança Estratégia Nacional de Economia Circular; saiba tudo

Saiba como a Estratégia Nacional de Economia Circular pode transformar a sustentabilidade no Brasil e nas empresas! Veja mais neste artigo!
Sumário
estratégia nacional de economia circular

Em um movimento inovador e estratégico, o Governo Federal acaba de lançar a Estratégia Nacional de Economia Circular, uma iniciativa que promete transformar a maneira como produzimos, consumimos e descartamos produtos.

O novo plano visa não apenas reduzir o desperdício e promover a sustentabilidade, mas também estimular a economia ao incentivar práticas que prolongam a vida útil dos produtos e materiais.

A Economia Circular se diferencia do modelo tradicional de economia linear, que se baseia na produção, uso e descarte. No novo paradigma, o foco está em manter os recursos em uso pelo maior tempo possível, extraindo o máximo valor deles enquanto estão em circulação, e recuperando e regenerando produtos e materiais ao final de sua vida útil.

Essa estratégia tem implicações significativas para empresas de todos os setores. Desde a indústria manufatureira até o varejo e serviços, todos precisarão adaptar seus processos e modelos de negócios para se alinhar com os princípios da Economia Circular.

A boa notícia é que essas mudanças não apenas beneficiam o meio ambiente, mas também podem resultar em economias de custo, inovação e novas oportunidades de mercado.

Por isso, no artigo abaixo, vamos explicar tudo que você precisa saber sobre a Estratégia Nacional de Economia Circular, seus principais objetivos e como ela afetará diferentes setores da economia.

Continue lendo para descobrir como essa iniciativa pode transformar sua empresa e ajudar a construir um futuro mais sustentável!

Governo assina decreto para estimular a economia circular

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva assinou, no dia 27 de junho, um decreto que institui a Estratégia Nacional de Economia Circular (ENEC).

Essa iniciativa faz parte do programa Nova Indústria Brasil (NIB), lançado pelo Governo Federal n início do ano. A ENEC tem como objetivo promover uma transição do modelo de produção linear para uma economia circular.

A Estratégia Nacional de Economia Circular prevê o fomento à inovação, à cultura, à educação e à sustentabilidade. A ideia é reduzir, reutilizar e promover o redesenho circular da produção.

Para garantir a implementação da economia circular no Brasil, será instituído o Fórum Nacional de Economia Circular, responsável pela elaboração do Plano Nacional de Economia Circular com metas, padrões e indicadores.

“Damos hoje mais um passo largo em direção à neoindustrialização, reforçando o papel do governo no fomento a uma indústria sob novos pilares, gerando inovação, novos negócios alinhados ao crescimento sustentável e responsável, criando empregos e reduzindo significativamente o impacto ambiental das atividades produtivas e de consumo”, anunciou Geraldo Alckmin, vice-presidente e ministro do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços. 

A implementação da economia circular no país tem um papel disruptivo na produção industrial brasileira, segundo especialistas.

A nova política visa destravar o crescimento estratégico de setores e negócios alinhados com esse conceito, destacando a importância de uma transição justa, garantindo a inclusão dos trabalhadores em mercados relacionados à economia circular.

A Estratégia Nacional de Economia Circular possui três pilares fundamentais: a não geração de resíduos e poluição, a circulação de materiais e produtos em altos valores, e a regeneração da natureza.

Para atingir esses objetivos, a ENEC terá cinco eixos estratégicos, incluindo a criação de um ambiente normativo favorável, o fomento à inovação, a redução de resíduos, a proposição de instrumentos financeiros e o engajamento de trabalhadores.

O que é economia circular?

Como você já deve ter percebido, a criação da Estratégia Nacional de Economia Circular tem tudo para revolucionar a produção industrial brasileira.

  • Nesse sentido, surge a dúvida: afinal de contas, o que é economia circular?

A economia circular é um modelo de produção e gestão de recursos que busca eliminar resíduos e poluição, circular produtos e materiais no seu valor mais alto e regenerar a natureza.

Ao contrário do modelo de produção linear, em que os recursos são extraídos, produzidos e descartados, a economia circular promove a transição para o uso de energias e materiais renováveis, dissociando a atividade econômica do consumo de recursos finitos.

A mudança da economia linear para uma estratégia circular implica transformações nos sistemas de extrair, produzir e desperdiçar.

Na economia circular, os produtos são projetados para serem duráveis, reparados, remanufaturados e reciclados, evitando o desperdício de recursos.

Benefícios da economia circular

A transição para a economia circular pode trazer uma série de benefícios tanto para o Brasil quanto para o mundo.

Como citamos anteriormente, essa abordagem inovadora busca conciliar o crescimento econômico com a sustentabilidade e o bem-estar da sociedade.

Através da economia circular, é possível promover a geração de renda e empregos, reduzir as emissões de poluentes e resíduos, melhorar a competitividade da economia e contribuir para a conservação do capital natural.

Abaixo, detalhamos melhor os principais benefícios da economia circular de acordo com os dados mais recentes da indústria:

Renda e Empregos

  • Uma economia circular bem estruturada pode ser um motor para a geração de empregos e o fortalecimento da economia.
  • Estima-se que a economia circular possa gerar cerca de 700.000 postos de trabalho na União Europeia até 2030.
  • No Brasil, essa transição pode impulsionar a criação de novos modelos de negócio, aumentando a geração de empregos em setores como reciclagem, reutilização e remanufatura.

Redução de Emissões e Poluição

  • A economia circular visa eliminar desperdícios em toda a cadeia produtiva, reduzindo assim as emissões de poluentes e a poluição do ar, solo e água.
  • A gestão de resíduos na União Europeia representa 3,32% das emissões de gases de efeito estufa.
  • Ao adotar práticas circulares, é possível reduzir significativamente essas emissões, contribuindo para a mitigação das mudanças climáticas e para a melhoria das condições de saúde da população.

Inovação e Competitividade

  • A transição para a economia circular estimula a inovação em diferentes setores da economia.
  • Ao repensar os processos produtivos e a concepção dos produtos, surge a oportunidade de criar soluções mais duráveis, eficientes e sustentáveis.
  • A busca por novos modelos de negócio e produtos inovadores impulsiona a competitividade das empresas no mercado interno e externo, construindo uma vantagem competitiva para o Brasil.

Redução de Custos e Preço de Matérias-Primas

  • A economia circular pode promover a redução de custos em todo o processo produtivo.
  • A reutilização, reciclagem e remanufatura de materiais e componentes permite economizar recursos naturais e evitar a extração predatória de matérias-primas.
  • Além disso, a redução da volatilidade no preço das matérias-primas contribui para a estabilidade econômica e reduz os riscos de fornecimento desses recursos.

Bem-Estar da Sociedade e Conservação do Meio Ambiente

  • A economia circular busca conciliar o crescimento econômico com a melhoria da qualidade de vida da população.
  • Ao proporcionar produtos duráveis, inovadores e acessíveis, os consumidores se beneficiam a longo prazo, economizando dinheiro e contribuindo para uma sociedade mais sustentável.

Na mesma forma, a economia circular contribui para a conservação do capital natural, preservando os recursos naturais para as gerações futuras.

Estratégia Nacional de Economia Circular e a Nova Indústria Brasil

A Estratégia Nacional de Economia Circular (ENEC) foi instituída pelo Governo Federal como parte da Nova Indústria Brasil (NIB).

A NIB tem como objetivo promover inovação e negócios sustentáveis, impulsionando uma política industrial alinhada ao crescimento responsável e sustentável.

A ENEC é coordenada pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (MDIC), representado pelo vice-presidente Geraldo Alckmin. Seu principal propósito é fomentar a transição para uma economia circular e uma utilização mais eficiente dos recursos naturais.

A criação da estratégia está alinhada com a missão de regenerar o meio ambiente e reduzir a dependência de recursos naturais.

O modelo de economia circular adotado pela ENEC incentiva práticas sustentáveis como compartilhamento, reparo, reuso, redistribuição, recondicionamento, remanufatura e reciclagem.

Todas essas práticas contribuem para a redução da poluição do ar, solo e água, melhorando significativamente a qualidade de vida no Brasil.

Benefícios da economia circular para a economia nacional

Além de gerar empregos e renda, a transição para a economia circular também contribui para a redução de emissões de Gases de Efeito Estufa (GEEs) e aumenta a inovação e competitividade dos produtos internos.

Redesenhar processos produtivos e produtos na economia circular resultará em redução de custos de gestão de resíduos, além de promover uma melhoria da competitividade dos produtos no mercado interno.

Aumentar a produtividade dos recursos em 3% anualmente, uma possibilidade viabilizada pelas práticas de economia circular, também se traduzirá em aumentos no PIB e na geração de empregos.

Em um contexto global, a América Latina e o Caribe são responsáveis pela geração diária de 541 mil toneladas de lixo, com um aumento projetado de 25% até 2050 com base no modelo econômico atual.

Sob esse mesmo ponto de vista, a região contribui com cerca de 10% das emissões globais de Gases de Efeito Estufa (GEE).

Sendo assim, a adoção da economia circular pode ser uma solução efetiva para reverter esse cenário preocupante, atenuar as mudanças climáticas, e também preservar a biodiversidade, que tem registrado um declínio alarmante de 94% desde 1975 nessa região.

Diretrizes da Estratégia Nacional de Economia Circular

A Estratégia Nacional de Economia Circular (ENEC) busca uma transformação significativa do modelo de produção do país, com base em diretrizes que visam a eliminação da poluição, a redução de rejeitos e resíduos, a manutenção do valor dos materiais, a regeneração do meio ambiente e a redução da dependência de recursos naturais.

A ENEC também promove a produção sustentável e o consumo consciente, estimulando a economia circular em todas as etapas da cadeia produtiva.

Com o objetivo de impulsionar a transição para a economia circular, a ENEC estabelece diretrizes claras para tornar as práticas industriais mais sustentáveis.

Uma das principais diretrizes é a redução da dependência de recursos naturais, como matérias-primas virgens, e a promoção do uso eficiente dos materiais, prolongando o ciclo de vida dos produtos por meio do compartilhamento, reparo, reuso, redistribuição, recondicionamento, remanufatura e reciclagem.

Ao adotar essas orientações, a economia circular contribui para a redução da geração de resíduos e da poluição, impactando positivamente o meio ambiente.

Similarmente, a implementação da ENEC promove a inovação, a geração de empregos verdes e a melhoria da qualidade de vida da população, ao incentivar práticas mais sustentáveis no setor produtivo.

Na tabela abaixo, você pode conferir as principais diretrizes da ENEC, além de seus objetivos:

Diretrizes da ENEC Objetivos
Eliminação da poluição e redução de rejeitos e resíduos Promover um ambiente mais limpo e saudável
Manutenção do valor dos materiais Aproveitar ao máximo os recursos disponíveis
Regeneração do meio ambiente Restaurar ecossistemas e recuperar áreas degradadas
Redução da dependência de recursos naturais Preservar os recursos para gerações futuras
Produção sustentável Fomentar a economia de baixo carbono

Com metas, padrões e indicadores estabelecidos, a estratégia promove ações concretas e cria um ambiente propício para a transição para um modelo econômico mais sustentável.

O que é o Fórum Nacional de Economia Circular?

O Fórum Nacional de Economia Circular é uma iniciativa que visa impulsionar ainda mais rapidamente a implementação da economia circular no Brasil.

Criado pelo decreto que institui a Estratégia Nacional de Economia Circular, o Fórum desempenhará um papel fundamental na elaboração do Plano Nacional de Economia Circular.

Esse plano terá como objetivo estabelecer metas, padrões e indicadores que guiarão as ações e estratégias para promover a transição para uma economia circular no país.

O Fórum será presidido pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços e contará com a participação de ministérios, representantes da sociedade civil e empresários.

Entre os principais objetivos do Fórum estão a promoção da gestão estratégica, o mapeamento e rastreamento dos estoques e fluxos de recursos no território nacional, além da adoção de compras públicas sustentáveis.

O Fórum também irá incentivar o financiamento de pesquisas e estimular o direito dos consumidores de repararem produtos.

O projeto busca estabelecer um ciclo de produção virtuoso, apoiado na circularidade e na reciclagem de recursos, insumos, produtos e materiais em geral, de forma a garantir o equilíbrio ambiental.

A criação do Fórum Nacional de Economia Circular é mais um passo importante do Brasil para se alinhar às estratégias de mitigação do aquecimento global e aos compromissos internacionais relacionados à economia circular.

Brasil na Coalizão de Economia Circular para América Latina e o Caribe

Recentemente, o Brasil também entrou para a Coalizão de Economia Circular para América Latina e o Caribe, uma iniciativa que engloba 16 países da região comprometidos com um futuro mais sustentável.

A Coalizão, lançada em fevereiro de 2021, tem como objetivo promover a economia circular como um método produtivo que busca eliminar resíduos, reduzir desperdícios e regenerar a natureza.

No âmbito nacional, a economia circular é um dos seis eixos do Plano de Transformação Ecológica do Ministério da Fazenda, além de integrar as estratégias de mitigação do aquecimento global no Plano Plurianual de 2024-2027 do Brasil.

Essas iniciativas fortalecem o compromisso do país em promover uma economia mais sustentável e alinhada aos princípios da circularidade.

O Fórum Nacional de Economia Circular será fundamental para impulsionar a implementação da economia circular no Brasil, estabelecendo diretrizes e metas para guiar ações e estratégias em direção a um futuro mais sustentável.

Nesse cenário, a participação do Brasil na Coalizão de Economia Circular para América Latina e o Caribe reforça o compromisso do país em trabalhar em parceria com outros países da região para promover a transição para uma economia circular.

Oportunidades para economia circular no Brasil

A transição para a economia circular, além de proteger o meio ambiente, oferece diversas oportunidades para o cenário empresarial brasileiro.

Afinal, ao adotar esse modelo econômico inovador, o país se torna um destino atrativo para investimentos, impulsiona a criação de negócios circulares e fortalece setores relacionados à sustentabilidade e regeneração de recursos naturais.

A economia circular é uma oportunidade para o desenvolvimento econômico sustentável do Brasil, gerando empregos e promovendo a inovação em diversos setores da indústria.

É um caminho para a construção de uma economia mais resiliente e alinhada às demandas socioambientais do século XXI.

Para estimar o potencial econômico da economia circular, pesquisas apontam que esse modelo representa uma oportunidade de mais de US$ 4,5 trilhões em ganhos diretos e indiretos.

Da mesma forma, a implementação da economia circular poderia gerar um aumento líquido de 6 milhões de oportunidades de emprego até 2030, contribuindo para a redução do desemprego e a inclusão social.

A transição para a economia circular também tem o potencial de regularizar o trabalho informal, proporcionando aos trabalhadores informais, como catadores de materiais reutilizáveis, a oportunidade de transição para empregos mais seguros.

Outro aspecto importante é a capacidade da economia circular de impulsionar a pesquisa e o desenvolvimento de matérias-primas mais seguras, renováveis e ambientalmente responsáveis.

A redução dos custos de materiais também é uma oportunidade para as empresas, contribuindo para a eficiência operacional e a otimização do uso de recursos.

Oportunidades da Economia Circular no Brasil Estatísticas Relevantes
Recursos que são reciclados e reutilizados Apenas 8,6% dos recursos que entram na economia são reciclados e reutilizados
Estimativa do potencial econômico A economia circular representa uma oportunidade econômica de US$ 4,5 trilhões
Oportunidade de emprego A transição para a economia circular poderia gerar um aumento líquido de 6 milhões de oportunidades de emprego até 2030
Regularização do trabalho informal Cerca de 15 milhões de pessoas trabalham como “catadoras”, representando uma oportunidade de transição para empregos mais seguros
Redução dos custos de materiais A economia circular oferece oportunidades como a redução dos custos dos materiais e o incentivo à pesquisa de matérias-primas mais seguras e renováveis
Fortalecimento da cadeia de valor A economia circular visa fortalecer a cadeia de valor e os parques industriais, contribuindo para a criação de negócios mais resilientes e sustentáveis
Extensão da vida útil dos produtos O modelo de negócio de extensão da vida útil dos produtos é apontado como parte essencial da economia circular, visando diminuir a produção e o descarte de materiais

FAQ

O que é economia circular?

A economia circular é um sistema econômico de produção que tem como objetivo manter o fluxo circular de recursos, associando a atividade econômica à gestão circular dos recursos. No modelo de produção linear, os recursos são extraídos, produzidos e descartados, enquanto na economia circular, busca-se adicionar, reter ou recuperar o valor dos recursos.

Quais são os benefícios da economia circular?

A transição para a economia circular traz diversos benefícios para o Brasil. Entre eles estão a geração de renda e empregos baseados em negócios circulares, a redução nas emissões de gases de efeito estufa, a reversão da perda da biodiversidade global e a redução da poluição do ar, solo e água.

O que é a Estratégia Nacional de Economia Circular?

A Estratégia Nacional de Economia Circular é uma iniciativa do governo brasileiro para promover a transição do modelo econômico linear para o modelo circular. Ela tem como base a eliminação da poluição, a redução da geração de resíduos, o uso eficiente dos recursos naturais e a regeneração do meio ambiente.

Como funciona a economia circular?

A economia circular funciona através do redesenho dos processos produtivos e dos produtos, buscando criar produtos mais resilientes e propícios ao compartilhamento, ao reparo, à reutilização, à redistribuição, ao recondicionamento, à remanufatura e à reciclagem.

Qual é o papel do governo na economia circular?

O governo desempenha um papel fundamental na promoção da economia circular. Além de criar normas institucionais e ambientais favoráveis, o governo também incentiva a inovação e o fomento de práticas sustentáveis.

Qual é o impacto da economia circular na economia nacional?

A economia circular tem um impacto positivo na economia nacional. Ao reduzir os custos com a gestão de resíduos, o consumo de recursos naturais e a dependência de materiais virgens, a economia circular melhora a eficiência econômica, promove a inovação e aumenta a competitividade dos produtos produzidos no mercado interno.

Quais são as oportunidades da economia circular no Brasil?

A transição para a economia circular no Brasil abre um leque de oportunidades. A adoção desse modelo econômico atrai investimentos para o país, estimula o surgimento de negócios circulares e impulsiona setores da economia relacionados à sustentabilidade e à regeneração dos recursos naturais.

Outros artigos relacionados

Inscreva-se na
Genyo News

Toda semana na sua caixa de e-mail. É grátis!

Compartilhe este artigo

Compartilhe este artigo

Consentimento de Cookies

Nosso site usa cookies para melhorar a navegação. Ao continuar navegando, você declara ciência dos: Termos de Uso, Políticas de Privacidade e Cookies.

A gestão inteligente que o seu RH e DP merecem

Este controle de ponto digital permite acompanhar remotamente as atividades, presenças e ausências dos funcionários internos e externos.

modal controle de ponto blog