Folga Compensatória: Feriado, prazo e o que diz a CLT

Confira nosso guia sobre a folga compensatória, seus prazos e o que a Consolidação das Leis do Trabalho regulamenta sobre a compensação de horas. Veja mais neste artigo!
Sumário
folga compensatória

A Consolidação das Leis do Trabalho estabelece vários tipos de folgas que podem ser solicitados pelos trabalhadores brasileiros. Uma delas é a folga compensatória, que como o próprio nome indica, serve para compensar o trabalho realizado em outros dias.

A folga compensatória é regulamentada pela legislação trabalhista brasileira, estabelecendo-se como uma opção para as empresas gerenciarem a jornada de trabalho dos colaboradores, permitindo a compensação de horas além da carga horária normal.

Ela pode ser aplicada em diferentes situações, como trabalho em feriados, repouso semanal remunerado e horas extras em dias diferentes.

Da mesma forma, a folga compensatória pode ser acumulada em um banco de horas, que é um sistema de compensação no qual as horas excedentes são lançadas em um saldo a ser utilizado posteriormente pelo colaborador.

Ao compreender como funciona a folga compensatória e os direitos trabalhistas relacionados a ela, as empresas podem garantir um ambiente de trabalho justo, equilibrado e de acordo com as leis vigentes.

No artigo abaixo, vamos explicar tudo que você precisa saber sobre os direitos trabalhistas envolvidos na folga compensatória, as situações em que ela pode ser aplicada e os prazos estabelecidos pela CLT para sua concessão.

O que é a folga compensatória?

De acordo com a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), a folga compensatória é um período de descanso concedido ao trabalhador em decorrência de horas extras trabalhadas, ou de trabalho realizado em feriados e datas comemorativas.

Quando um empregado realiza horas extras, seja por necessidade da empresa ou por acordo entre as partes, a CLT estabelece que essas horas devem ser compensadas de alguma forma.

Uma das formas de compensação é a concessão de folga compensatória, na qual o empregador concede ao trabalhador um período equivalente de descanso, proporcional às horas extras realizadas. O mesmo pode ser dito sobre o trabalho realizado nos feriados.

“Poderá ser dispensado o acréscimo de salário se, por força de acordo ou convenção coletiva de trabalho, o excesso de horas em um dia for compensado pela correspondente diminuição em outro dia, de maneira que não exceda, no período máximo de um ano, à soma das jornadas semanais de trabalho previstas, nem seja ultrapassado o limite máximo de dez horas diárias”, diz a CLT.

Essa folga compensatória deve ser concedida em um prazo máximo de até um ano, conforme estipula a legislação trabalhista brasileira.

A concessão da folga compensatória deve ser acordada entre o empregador e o empregado, de preferência por escrito, para garantir a transparência e a conformidade com as normas legais.

Vale ressaltar que a folga compensatória é uma forma de assegurar o equilíbrio entre a jornada de trabalho e o descanso do empregado, conforme preconiza a legislação trabalhista.

Quem tem direito à folga compensatória?

Quem tem direito à folga compensatória se estabelece entre as principais questões dos trabalhadores sobre esse tipo de descanso.

De antemão, podemos dizer que todos os trabalhadores formais, registrados na CLT, têm direito à folga compensatória – inclusive os temporários e intermitentes.

Essa garantia, no entanto, não é estendida para os trabalhadores autônomos, microempreendedores individuais e pessoas que trabalham por conta própria.

Afinal, a folga compensatória é um direito garantido aos trabalhadores pela CLT, e nesse sentido, os trabalhadores autônomos não são amparados pela Consolidação das Leis de Trabalho.

Quando é concedida a folga compensatória?

A folga compensatória pode ser concedida ao colaborador em duas situações distintas:

  • Quando o colaborador trabalha em dias destinados ao descanso, como no repouso semanal remunerado ou em feriados nacionais.
  • Quando o colaborador presta horas extras em dias diferentes, podendo acumular essas horas para folgas futuras.

Quando o colaborador trabalha em dias de descanso, como no Descanso Semanal Remunerado (DSR) ou em feriados nacionais, ele tem a opção de receber o valor das horas extras em dobro ou ganhar outro dia de folga para compensação.

Essa é uma forma de garantir que o colaborador receba um tempo de descanso adequado em troca do esforço adicional, o que faz sentido de acordo com as disposições da Justiça do Trabalho.

Além disso, o colaborador também pode acumular horas extras em dias diferentes, contribuindo para um banco de horas que poderá ser utilizado para folgas futuras.

Com um maior nível de flexibilidade, o colaborador tem a oportunidade de planejar seu tempo de descanso de acordo com suas necessidades e preferências.

Folga compensatória CLT: O que diz a lei?

A Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) estabelece diversas regras sobre a concessão da folga compensatória, permitindo a compensação de horas extras tanto no regime de Acordo de Compensação Simples quanto no Banco de Horas.

O regulamento legal estabelece também que é possível dispensar o pagamento do acréscimo salarial pelas horas extras, desde que haja um acordo ou convenção coletiva, e as horas excedentes sejam compensadas em outros dias.

Um dos dispositivos legais que abordam as regras da folga compensatória é a Lei 605/49, que estabelece os prazos para a compensação das horas extras.

“Nas atividades em que não for possível, em virtude das exigências técnicas das empresas, a suspensão do trabalho, nos dias feriados civis e religiosos, a remuneração será paga em dobro, salvo se o empregador determinar outro dia de folga”, diz a lei em questão.

Como você pôde perceber, a lei permite que o empregador determine outro dia de folga para o trabalhador que prestar serviços nos dias de feriado. Esta é justamente a folga compensatória.

Todas as empresas devem seguir esses prazos, que variam dependendo do tipo de acordo estabelecido entre as partes, seja ele por meio de banco de horas coletivo, individual ou acordo tácito ou escrito de compensação.

A lei deixa bem clara a importância de cumprir esses prazos para garantir o cumprimento das normas trabalhistas e assegurar que tanto a empresa quanto o colaborador estejam de acordo com as obrigações legais.

Quais os benefícios da folga compensatória?

A folga compensatória é um benefício cada vez mais valorizado no mercado de trabalho. Não é apenas obrigatório: também exerce uma grande influência na relação dos trabalhadores com as empresas.

Além de proporcionar um descanso merecido aos colaboradores, ela também traz uma série de benefícios tanto para a empresa quanto para os próprios funcionários. Veja abaixo alguns exemplos:

  • Valorização dos colaboradores: Ao oferecer folgas compensatórias, a empresa demonstra cuidado e valorização pelos seus colaboradores. Isso contribui para fortalecer o vínculo entre empresa e funcionário, aumentando a satisfação no trabalho e a motivação para produzir resultados positivos.
  • Equilíbrio entre vida pessoal e profissional: A folga compensatória permite que os colaboradores possam equilibrar suas responsabilidades profissionais com a vida pessoal. Ter tempo para descansar, cuidar da saúde, passar tempo com a família e realizar atividades de lazer é fundamental para uma vida saudável e feliz.
  • Aumento da motivação e produtividade: Quando os colaboradores têm a oportunidade de descansar e recuperar suas energias, eles retornam ao trabalho mais motivados e dispostos a entregar seu melhor desempenho.
  • Promoção de um ambiente de trabalho saudável: Por meio da concessão de folga compensatória, a empresa está promovendo um ambiente de trabalho saudável e equilibrado, o que contribui para reduzir o estresse e o esgotamento dos funcionários.

Portanto, a folga compensatória não apenas beneficia os colaboradores, mas também traz diversas vantagens para as empresas.

Ao investir nesse benefício, as empresas estão promovendo a valorização dos colaboradores, o equilíbrio entre vida pessoal e profissional, a motivação e a produtividade, além de promover um ambiente saudável e propício ao crescimento.

Como funciona a folga compensatória na prática?

Como citamos anteriormente, a folga compensatória é um mecanismo que permite aos colaboradores transformarem as horas extras trabalhadas em tempo livre. 

Quando um colaborador realiza horas extras, seja em um feriado ou em outros dias, ele tem a opção de receber o pagamento dessas horas com um adicional ou escolher a compensação em forma de folga. Assim, ele pode usufruir desse tempo para descansar e aproveitar momentos de lazer.

A folga compensatória pode ser acumulada em um banco de horas, um sistema que registra o saldo de horas trabalhadas a mais pelo colaborador.

Essas horas acumuladas podem ser utilizadas posteriormente de acordo com os prazos e acordos estabelecidos. Dessa forma, o colaborador tem flexibilidade para planejar suas folgas e aproveitar os momentos de descanso quando mais lhe convier.

Nesse sentido, podemos dizer que a folga compensatória é uma alternativa que permite equilibrar a carga horária de trabalho, garantindo que o colaborador seja recompensado adequadamente pelo esforço extra.

Além disso, ela contribui para a valorização dos colaboradores, promovendo um ambiente de trabalho mais saudável e equilibrado.

Criando pausas estratégicas na jornada de trabalho

Uma possibilidade interessante da folga compensatória é a acumulação de horas extras de diferentes dias para serem usadas em momentos específicos.

Isso permite que os colaboradores tenham a opção de distribuir a compensação ao longo de vários dias, reduzindo a carga horária ou optando por um dia completo de folga.

Essa abordagem oferece flexibilidade e permite que os colaboradores adaptem as pausas estratégicas de acordo com suas necessidades e ritmo de trabalho.

Folga Compensatória Acumulação de Horas Extras Pausas Estratégicas Jornada de Trabalho
Os colaboradores podem acumular horas extras de diferentes dias. A acumulação das horas extras permite maior flexibilidade na compensação. As pausas estratégicas podem ser distribuídas ao longo de vários dias. A jornada de trabalho pode ser ajustada de acordo com as necessidades individuais.
Não é necessário utilizar todas as horas extras de uma única vez. Os colaboradores têm a opção de reduzir a carga horária diária. As pausas estratégicas podem ser planejadas para momentos de maior necessidade. Permite equilibrar a vida pessoal e profissional.

Com a possibilidade de acumulação de horas extras, os colaboradores podem adaptar as pausas estratégicas de acordo com suas demandas.

Um maior nível de flexibilidade proporciona mais equilíbrio entre a vida pessoal e profissional, permitindo que desfrutem de momentos de descanso quando mais necessitam.

Sendo assim, ao criar pausas estratégicas, os colaboradores podem otimizar sua jornada de trabalho, aumentando sua produtividade e bem-estar.

Prazo da folga compensatória para feriado e hora extra

Quando se trata da concessão da folga compensatória, é fundamental ter em mente os prazos estipulados pelas normas trabalhistas. Estas regras, é claro, também são estabelecidas pela Consolidação das Leis do Trabalho, e pela jurisprudência do Tribunal Superior do Trabalho (TST).

Os prazos para a concessão da folga compensatória variam de acordo com a natureza da folga. Ou seja: são diferentes para os feriados e para as horas extras tradicionais. Confira abaixo:

Folga compensatória prazo para feriados e DSR:

  • Para banco de horas firmado em acordo coletivo: até 1 ano;
  • Para banco de horas firmado em acordo individual: 6 meses;
  • Situações sem acordo: Até 7 dias depois do feriado ou do DSR.

Folga compensatória para horas extras

  • Para banco de horas firmado em acordo coletivo: até 1 ano;
  • Para banco de horas firmado em acordo individual: 6 meses;
  • Situações com acordo de compensação tácito: No mesmo mês do cumprimento das horas extras.

Ao considerar os prazos de compensação da folga, a empresa deve estar atenta às regulamentações trabalhistas e respeitar os direitos do trabalhador. Isso não apenas garante conformidade, mas também promove um ambiente de trabalho saudável e equilibrado, valorizando a qualidade de vida dos colaboradores.

FAQ

O que é a folga compensatória?

A folga compensatória é uma forma de transformar as horas extras trabalhadas em um tempo de descanso para o colaborador. Em vez de receberem pagamento em dinheiro pelas horas extras, os colaboradores podem usufruir dessas horas como um dia de descanso.

Quando o colaborador pode ter a folga compensatória?

O colaborador pode ter direito à folga compensatória em duas situações. A primeira é quando ele trabalha em dias destinados ao descanso, como no repouso semanal remunerado ou em feriados nacionais. Nesses casos, ele tem a opção de receber o valor das horas extras em dobro ou ganhar outro dia de folga para compensação. A segunda situação ocorre quando o colaborador presta horas extras em dias diferentes, podendo acumular horas para folgas futuras.

O que diz a lei sobre a folga compensatória?

De acordo com a legislação, é possível dispensar o acréscimo de salário mediante acordo ou convenção coletiva, desde que as horas extras sejam compensadas em outros dias. A Lei 605/49 estabelece prazos para a compensação das horas extras, que devem ser seguidos de acordo com o tipo de acordo estabelecido entre as partes.

Quais os benefícios da folga compensatória?

A folga compensatória é um benefício cada vez mais valorizado no mercado de trabalho. Ela permite valorizar os colaboradores, oferecendo-lhes tempo para descanso e equilíbrio entre a vida pessoal e profissional.

Como funciona a folga compensatória?

A folga compensatória transforma as horas extras trabalhadas em tempo livre para os colaboradores. Se um colaborador presta horas extras em um feriado, por exemplo, ele pode optar por receber o valor das horas extras com um adicional ou escolher a compensação dessas horas em forma de folga.

Quais são os prazos para a concessão de folga compensatória?

É importante considerar os prazos estabelecidos para a concessão da folga compensatória. Normalmente, estes prazos variam de 7 dias após a realização do trabalho, até um ano (nas situações com acordo coletivo).

Outros artigos relacionados

Inscreva-se na
Genyo News

Toda semana na sua caixa de e-mail. É grátis!

Compartilhe este artigo

Compartilhe este artigo

Consentimento de Cookies

Nosso site usa cookies para melhorar a navegação. Ao continuar navegando, você declara ciência dos: Termos de Uso, Políticas de Privacidade e Cookies.

A gestão inteligente que o seu RH e DP merecem

Este controle de ponto digital permite acompanhar remotamente as atividades, presenças e ausências dos funcionários internos e externos.

modal controle de ponto blog