Desenquadramento MEI: Quando trocar o regime de MEI por ME?

Entenda como fazer desenquadramento MEI para ME, e saiba quando é necessário alterar o regime devido ao faturamento e mais. Veja mais neste artigo!
Sumário
desenquadramento mei

Você trabalha como Microempreendedor Individual (MEI), ou possui uma empresa nessa categoria? Se a resposta for positiva, é importantíssimo conhecer as regras do desenquadramento MEI e os critérios para a substituição deste regime pelo de Microempresa (ME).

Da mesma forma, é essencial saber que, ao ultrapassar os limites estabelecidos para o faturamento anual do MEI, será necessário efetuar o desenquadramento e optar por um novo regime tributário, como a categoria de Microempresa (ME).

No artigo abaixo, você pode conferir os principais motivos para o desenquadramento do MEI, como proceder nessa transição e o que fazer caso tenha que trocar o regime de faturamento e contribuição. Continue lendo para obter todas as informações necessárias sobre o desenquadramento MEI.

O que é o desenquadramento MEI?

O desenquadramento MEI ocorre quando uma microempresa individual não atende mais aos requisitos legais para permanecer no regime. Isso pode acontecer se a empresa ultrapassar o limite de faturamento anual permitido ou se o próprio empreendedor optar por sair do regime.

Quando um empreendedor é desenquadrado do MEI, ele precisa realizar algumas alterações na constituição da empresa. Isso inclui escolher um novo regime de tributação, como o Simples Nacional, Lucro Presumido ou Lucro Real.

É importante ressaltar que o MEI é uma categoria do Simples Nacional, que oferece uma forma mais simplificada de tributação para as microempresas.

Portanto, o desenquadramento MEI implica em mudanças nos dados cadastrais da empresa e na forma como ela será tributada. É essencial que o empreendedor busque orientação de um contador para garantir que todas as obrigações legais sejam cumpridas e evitar problemas futuros.

O que é Lucro Presumido e Lucro Real?

O regime do Simples Nacional é o dos Microempreendedores Individuais. O do Lucro Presumido e Lucro Real, por sua vez, se refere às microempresas. Abaixo, você pode conferir a definição de cada um deles:

Lucro presumido: O regime de lucro presumido é uma forma simplificada de tributação para algumas empresas no Brasil. Nele, o imposto de renda e a Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) são calculados com base em uma margem de lucro pré-determinada pela legislação tributária, conhecida como “presunção de lucro”;

Lucro real: O regime de lucro real é uma forma de tributação em que o imposto de renda e a Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) são calculados com base no lucro contábil da empresa, ou seja, no resultado financeiro obtido após a dedução de todas as despesas, custos, encargos e receitas.

Quais são os motivos para o desenquadramento do MEI?

O desenquadramento MEI do Simples Nacional pode acontecer por três tipos de motivos: automáticos, obrigatórios ou a pedido do próprio empreendedor.

Os motivos automáticos ocorrem quando há a abertura de filial, a inclusão de atividades econômicas não permitidas para MEI ou a alteração da natureza jurídica da empresa.

Já os motivos obrigatórios surgem quando a empresa ultrapassa o limite máximo de faturamento anual do MEI ou precisa contratar mais funcionários além do permitido.

O empreendedor também pode solicitar o desenquadramento do MEI em algumas situações, como quando se torna sócio ou administrador de outra empresa, ocorre mudança na atividade econômica principal ou há o acréscimo de uma atividade não permitida pelo MEI.

Para deixar tudo mais prático, mostramos na tabela abaixo os principais motivos do desenquadramento MEI, e do que se trata cada um deles:

Motivos para o desenquadramento do MEI Descrição
Motivos automáticos Incluem a abertura de filial, a inclusão de atividades econômicas proibidas para o MEI e a alteração da natureza jurídica.
Motivos obrigatórios Acontecem quando a empresa ultrapassa o limite de faturamento anual ou precisa contratar mais funcionários.
Motivos a pedido do empreendedor Incluem situações como tornar-se sócio ou administrador de outra empresa, mudança de atividade econômica principal ou acréscimo de atividade não permitida pelo MEI.

Vale destacar destacar que cada motivo para o desenquadramento MEI possui suas particularidades e consequências. Por isso, é fundamental que o empreendedor esteja ciente das obrigações e tome as medidas necessárias para regularizar a situação da empresa de acordo com o novo regime tributário escolhido.

O que fazer ao ultrapassar limite de faturamento MEI?

Quando uma empresa ultrapassa o limite de faturamento anual como MEI, é necessário tomar medidas para regularizar a situação. O desenquadramento do MEI ocorre nesses casos e é preciso ajustar os valores recolhidos referentes aos impostos.

Se o valor ultrapassado for inferior a 20% do limite, é necessário comunicar o desenquadramento à Receita Federal e efetuar o pagamento dos impostos adicionais sobre o valor excedente.

Caso o valor ultrapasse os 20% do limite, o desenquadramento é retroativo e a empresa deve regularizar as declarações e os tributos desde o início do ano em que ocorreu o excesso de faturamento.

Tipo de Situação Ações Necessárias
Valor ultrapassado é inferior a 20% do limite de faturamento Comunicar o desenquadramento à Receita Federal
Pagar os impostos adicionais sobre o valor excedente
Valor ultrapassado é superior a 20% do limite de faturamento Regularizar as declarações e os tributos desde o início do ano em que ocorreu o excesso de faturamento

Qual é o limite de faturamento MEI 2024?

Como você já pôde perceber, algumas das principais regras sobre o desenquadramento MEI se relacionam ao desenquadramento MEI por faturamento. Nesse sentido, surge a dúvida: qual é o limite de faturamento MEI 2024?

Todos os anos, o limite de faturamento MEI é atualizado de acordo com o valor do salário mínimo, e a taxa de contribuição à Previdência Social.

O limite de faturamento MEI 2024 é de R$ 81 mil. Portanto, os microempreendedores que faturarem além deste valor terão que realizar o desenquadramento do Simples Nacional e, para continuar emitindo notas fiscais, optar pelo regime de Microempresa (ME).

Em 2021, começou a tramitar no Congresso um Projeto de Lei Complementar (PLP 108/21) com o objetivo de expandir o limite de faturamento do MEI para R$ 130 mil por ano. No entanto, a proposta ainda não foi votada, e a votação não tem data para acontecer.

Limite de faturamento da Microempresa (ME)

O limite de faturamento da Microempresa (ME), é claro, supera o dos microempreendedores individuais. De acordo com a atualização de 2024, o limite de faturamento da Microempresa é de até R$ 360 mil por ano (R$ 30 mil por mês). Além disso, as Microempresas podem contratar até 9 funcionários (no setor de comércio e serviços), ou 19 funcionários (no setor industrial).

Os tetos de faturamento também são diferentes para as pequenas empresas, empresas de médio porte e empresas de grande porte. Veja abaixo os valores atualizados:

Pequena empresa: Podem ter faturamento anual de até R$ 4,8 milhões, e empregar de 10 a 49 pessoas (no setor de comércio e serviços); ou de 20 a 99 pessoas (no setor industrial).

Empresa de médio porte: Podem ter faturamento anual de até R$ 300 milhões, e empregar de 50 a 99 pessoas (n0 setor de comércio e serviços); ou de 100 a 499 pessoas (no setor industrial).

Empresa de grande porte: Podem ter faturamento anual acima de R$ 300 milhões, e empregar 100 pessoas ou mais (no setor de comércio e serviços); ou 500 pessoas ou mais (no setor industrial).

Como fazer o desenquadramento MEI 2024?

O desenquadramento do MEI pode ocorrer automaticamente em certas situações, como a abertura de filial ou a inclusão de atividades econômicas não permitidas. No entanto, em outros casos, o empreendedor precisa solicitar o desenquadramento manualmente seguindo algumas etapas.

Uma das formas de solicitar o desenquadramento é acessando o Portal do Simples Nacional, onde serão encontradas as informações necessárias para a comunicação do desenquadramento.

É importante ter em mãos os documentos e dados necessários, como o CNPJ da empresa, para realizar o procedimento corretamente.

Além disso, é necessário comunicar a Junta Comercial sobre a alteração da categoria empresarial, fornecendo os documentos solicitados e atualizando os dados cadastrais da empresa.

Ao seguir esses passos, o empreendedor estará realizando o desenquadramento do MEI de forma adequada, garantindo a regularização da sua situação empresarial e tributária.

Desenquadramento MEI 2024: Passo a passo

Em 2024, você pode fazer o desenquadramento MEI pela internet, utilizando o Portal do Simples Nacional. O processo é super rápido, levando apenas alguns minutos.

Veja abaixo o passo a passo completo e atualizado para fazer o desenquadramento MEI:

  • Acesse o Portal do Simples Nacional;
  • Entre na plataforma com suas credenciais de acesso;
  • Encontre a opção “Desenquadramento do Simples Nacional”;
  • Acesse a aba “Comunicação de Desenquadramento do SIMEI”;
  • Clique em em “Código de Acesso”;
  • Digite o CNPJ, o CPF e o Código de Acesso do Simples Nacional;
  • Informe o motivo do desenquadramento;
  • Se for necessário, inclua também a data do desenquadramento;
  • Aguarde a análise da solicitação;
  • Pronto! Se estiver tudo certo com o seu pedido, será realizado o desenquadramento MEI.

Prazo do desenquadramento opcional do MEI

O desenquadramento MEI opcional é uma possibilidade para empreendedores que desejam deixar de ser Microempreendedor Individual antes de ultrapassar os limites impostos pelo regime.

Essa opção oferece flexibilidade aos empresários, permitindo que eles solicitem o desenquadramento quando considerarem mais adequado para suas necessidades. No entanto, é importante ressaltar que o momento em que o desenquadramento será efetivado depende do mês em que foi solicitado.

Caso o empreendedor faça o pedido de desenquadramento opcional em janeiro, o mesmo terá validade dentro do mesmo ano fiscal. 

Por exemplo, se a solicitação for feita em janeiro de 2025, o desenquadramento será efetivado a partir do mesmo mês. Já os pedidos de desenquadramento feitos entre fevereiro e dezembro passam a valer a partir do primeiro dia do ano subsequente. 

Ou seja: se a solicitação for feita em junho de 2024, o desenquadramento será efetivado a partir de 1º de janeiro de 2025.

Essa regra visa garantir que o empreendedor cumpra com suas obrigações como MEI durante o ano fiscal em curso antes de passar para o novo regime tributário escolhido. Portanto, é essencial que o empresário esteja ciente desses prazos ao solicitar o desenquadramento opcional do MEI.

Quando o desenquadramento MEI é automático?

O desenquadramento MEI é automático em três situações:

  • Abertura de filial
  • Inclusão de atividade econômica não permitida
  • Alteração da natureza jurídica

Quando qualquer um desses motivos é observado, o desenquadramento é efetivado automaticamente no mês seguinte à ocorrência. No entanto, é importante fazer uma consulta de desenquadramento MEI para entender a situação específica da empresa.

Veja na tabela abaixo a data de efetivação do desenquadramento automático do MEI

Motivos para desenquadramento MEI automático Data de efetivação do desenquadramento
Abertura de filial No mês seguinte à abertura da filial
Inclusão de atividade econômica não permitida No mês seguinte à inclusão da atividade não permitida
Alteração da natureza jurídica No mês seguinte à alteração da natureza jurídica

O que é e como funciona o desenquadramento de MEI retroativo

O desenquadramento de MEI retroativo é um processo que ocorre quando uma empresa ultrapassa o limite de faturamento em mais de 20%, deixando de ser MEI desde o início do ano em que ocorreu o excesso. Nesse caso, é necessário realizar algumas etapas para regularizar a situação da empresa.

Primeiramente, é importante arquivar documentos referentes ao desenquadramento na Junta Comercial, como o requerimento de desenquadramento e a alteração contratual da empresa. Esses documentos são essenciais para formalizar a mudança de categoria empresarial.

Após o desenquadramento retroativo, a empresa também precisa regularizar os impostos. É necessário ajustar as declarações anuais anteriores para refletir o novo regime tributário escolhido. Isso significa que a empresa terá que pagar os impostos retroativos com base no novo enquadramento.

Do mesmo modo, é essencial ressaltar que contar com o apoio de um profissional de contabilidade é fundamental em todo o processo de desenquadramento de MEI retroativo.

Esse profissional poderá auxiliar na organização dos documentos necessários, na realização dos cálculos dos impostos retroativos e na orientação sobre as obrigações fiscais a partir do novo regime tributário escolhido.

Tem como voltar a ser MEI depois do desenquadramento?

Se o empreendedor solicitar o desenquadramento do MEI e, por algum motivo, mudar de ideia, é possível solicitar a reversão do pedido junto à Receita Federal.

Cada caso é analisado individualmente e serão consideradas as razões da solicitação de desenquadramento. É importante buscar o apoio de um profissional de contabilidade para auxiliar nesse processo.

Como migrar de MEI para ME?

Agora, chegamos a uma das principais perguntas dos empreendedores que desejam saber como sair do MEI: como migrar de MEI para ME?

Se você é um Microempreendedor Individual (MEI) que precisa expandir seu negócio cujo faturamento excede os limites estabelecidos pelo regime, torna-se necessário migrar de MEI para Microempresa (ME).

Esse processo envolve algumas etapas importantes para garantir a regularização da sua empresa e escolher o regime tributário adequado. Veja abaixo o passo a passo completo:

Solicitar o desenquadramento: Primeiramente, é necessário solicitar o desenquadramento do MEI junto ao Simples Nacional. Isso pode ser feito através do Portal do Simples Nacional, seguindo as orientações fornecidas (de acordo com o passo a passo que mostramos acima);

Comunicar a Junta Comercial: Após solicitar o desenquadramento, é importante comunicar a Junta Comercial da sua região sobre a mudança de categoria empresarial;

Atualizar os dados cadastrais: Além disso, é necessário atualizar os dados cadastrais da sua empresa nos órgãos competentes. Isso inclui a Receita Federal, a Prefeitura Municipal e demais entidades relacionadas ao seu ramo de atividade.

Escolher o regime tributário adequado: Ao migrar de MEI para ME, é fundamental escolher o regime tributário adequado para a sua nova categoria empresarial. Isso pode ser feito com o auxílio de um profissional de contabilidade, que irá analisar o perfil da sua empresa e indicar qual regime é mais vantajoso e compatível com as suas necessidades.

Fui desenquadrado do MEI e agora?

Se você foi desenquadrado do MEI, vale a pena tomar algumas providências para regularizar a situação da sua empresa. O primeiro passo é comunicar o desenquadramento à Receita Federal e informar qual será o novo regime tributário escolhido. Isso garantirá que você esteja em conformidade com as obrigações fiscais e tributárias.

desenquadramento mei (2)

Contar com o apoio de um profissional de contabilidade nesse momento pode ser muito útil, pois ele irá auxiliá-lo na atualização dos registros contábeis e no cumprimento das obrigações fiscais da sua empresa.

Passos para regularização após o desenquadramento do MEI:

  • Comunique o desenquadramento à Receita Federal;
  • Informe o novo regime tributário escolhido;
  • Atualize os registros contábeis da empresa;
  • Cumpra as obrigações fiscais do novo regime;
  • Busque o apoio de um profissional de contabilidade.

Ao seguir essas orientações, você estará garantindo a regularidade da sua empresa após o desenquadramento do MEI. Lembre-se de que a transição para um novo regime tributário pode trazer mudanças importantes e é essencial estar bem informado para tomar as melhores decisões para o seu negócio.

FAQ

O que é o desenquadramento MEI?

O desenquadramento MEI ocorre quando uma empresa nessa categoria descumpre as determinações legais do regime, incluindo o limite de faturamento anual. Quando isso acontece, o empreendedor precisa escolher um novo formato de tributação, como a categoria de microempresa.

Quais são os motivos para o desenquadramento do MEI?

Existem três tipos de motivos para desenquadramento MEI: automáticos, obrigatórios ou a pedido do empreendedor.

O que fazer quando o limite de faturamento é ultrapassado?

Quando uma empresa ultrapassa o limite de faturamento anual como MEI, é necessário fazer o desenquadramento e ajustar os valores recolhidos referentes aos impostos.

Como fazer o desenquadramento do MEI?

O desenquadramento MEI pode ser feito de forma automática quando ocorrem determinadas situações, como abertura de filial ou inclusão de atividade econômica não permitida. Nos demais casos, o empreendedor precisa solicitar o desenquadramento manualmente, acessando o Portal do Simples Nacional e seguindo os passos necessários.

O desenquadramento opcional pode ser feito em qualquer momento?

O desenquadramento MEI opcional pode ser solicitado a qualquer momento pelo empreendedor. No entanto, o momento em que o desenquadramento será efetivado vai depender do mês em que foi solicitado.

Quando o desenquadramento MEI é automático?

O desenquadramento MEI é automático em três situações: abertura de filial, inclusão de atividade econômica não permitida e alteração da natureza jurídica.

Desenquadramento de MEI retroativo

O desenquadramento de MEI retroativo ocorre quando a empresa ultrapassa o limite de faturamento em mais de 20%, deixando de ser MEI desde o início do ano em que ocorreu o excesso.

Tem como voltar a ser MEI depois do desenquadramento?

Se o empreendedor solicitar o desenquadramento do MEI e, por algum motivo, mudar de ideia, é possível solicitar a reversão do pedido junto à Receita Federal. Cada caso é analisado individualmente e serão consideradas as razões da solicitação de desenquadramento.

Como migrar de MEI para ME?

Para migrar de MEI para ME, é necessário seguir alguns passos. Primeiramente, é preciso solicitar o desenquadramento junto ao Simples Nacional e comunicar a Junta Comercial da região sobre a mudança.

Fui desenquadrado do MEI e agora?

Se um empreendedor foi desenquadrado do MEI, é necessário tomar algumas providências. É preciso comunicar a Receita Federal sobre o desenquadramento e regularizar a situação fiscal da empresa de acordo com o novo regime tributário escolhido.

Como sair do MEI?

O desenquadramento MEI ocorre quando uma empresa nessa categoria não cumpre mais as determinações legais exigidas para pertencer a esse regime, seja por ultrapassar o limite de faturamento, seja por opção do empreendedor.

Quais são os procedimentos para o desenquadramento MEI?

Os procedimentos para o desenquadramento MEI variam de acordo com o motivo do desenquadramento. Todas as instruções podem ser acessadas no Portal do Empreendedor e no Portal do Simples Nacional.

Acesse o blog da Genyo e inscreva-se em nosso newsletter para receber as maiores novidades sobre autogestão do trabalho, gestão de negócios e muito mais no seu email!

Outros artigos relacionados

aposentadoria mei (crédito: agência brasil)
Autogestão do trabalho

Aposentadoria MEI: Como conseguir em 2024

Descubra como Microempreendedores Individuais podem planejar sua aposentadoria MEI e garantir benefícios previdenciários de forma eficaz. Veja mais neste artigo!

Inscreva-se na
Genyo News

Toda semana na sua caixa de e-mail. É grátis!

Compartilhe este artigo

A gestão inteligente que o seu RH e DP merecem

Este controle de ponto digital permite acompanhar remotamente as atividades, presenças e ausências dos funcionários internos e externos.

modal controle de ponto blog

Consentimento de Cookies

Nosso site usa cookies para melhorar a navegação. Ao continuar navegando, você declara ciência dos: Termos de Uso, Políticas de Privacidade e Cookies.