Cálculo do DSR: o que é e como ajuda o setor financeiro empresarial

Você sabe para que serve o cálculo do DSR? Para aprender a utilizar essa técnica, basta fazer a leitura deste texto na íntegra!
Sumário
cálculo do dsr

Você sabe o que é ou já ouviu falar sobre o cálculo do DSR? Esse cálculo é extremamente importante para fazer o controle de horas trabalhadas pelos colaboradores. Muitas empresas até fazem um bom controle de horário, mas não sabem como utilizar esses dados. Ao fim da leitura de hoje, você aprenderá como utilizar a técnica dsr para conseguir um aproveitamento maior dos dados da sua empresa.

Afinal, o que é cálculo do DSR?

Antes de tudo, é preciso entender o que é a sigla dsr, que se refere a Descanso Semanal Remunerado. De fato, todo trabalhador com carteira assinada tem direito a dias de descanso durante a semana de trabalho. Indica-se que, pelo menos, os domingos sejam liberados integralmente para o descanso do trabalhador.

Como é feito o cálculo do valor do DSR?

Para fazer esse cálculo, não é preciso muita coisa, apenas algumas informações sobre os horários de trabalho dos colaboradores. Veja abaixo alguns passos simples para fazer o cálculo do DSR.

  1. Em primeiro lugar, é preciso calcular o total de horas trabalhadas no mês;
  2. Depois, divida esse número pelos dias úteis do mês;
  3. Em seguida, multiplique pelo número de domingos e feriados do mês;
  4. Por fim, basta multiplicar esse número pelo preço da hora-extra.

Pronto! Agora você já sabe quanto terá de pagar durante o dsr de todos os seus funcionários de modo simples e rápido. Tudo o que você precisará é um bom controle de horas.

Por que é importante fazer controle de horas?

Normalmente, as empresas fazem o pagamento dos funcionários mensalmente, mas isso não significa que o pagamento é por conta do mês. Na verdade, é feito um cálculo de horas trabalhadas naquele mês e, a partir disso, o pagamento é realizado. Porém, a maioria das empresas trabalha com um horário combinado de horas por mês. Ou seja, o trabalhador precisa cumprir um certo número de horas para que seja realizado o pagamento combinado.

O que acontece quando o trabalhador não cumpre as horas necessárias?

Apesar de existir um número de horas combinadas para que o trabalhador cumpra, nem sempre isso é seguido. Muitas vezes, imprevistos acontecem e acaba sendo difícil cumprir todo o horário corretamente. Por conta disso, algumas empresas utilizam uma forma diferente de contabilizar os horários: as horas-extra. Esse termo é utilizado quando a empresa disponibiliza um tempo maior para que os funcionários cumpram o total de horas dentro de um mês.

Imagine que certo funcionário precisou sair mais cedo em um dia devido a alguma urgência familiar. Quando isso acontece, a empresa contabiliza as horas perdidas e solicita que o profissional faça a reposição em alguns dias. Então, nos dias a seguir, esse funcionário  trabalhará por algumas horas a mais do que o seu horário normal, até que as horas perdidas sejam recuperadas.

Como funcionam as horas-extra?

Quando a empresa usa o cálculo do DSR e percebe que será preciso repor algumas horas, é preciso entender sobre as horas-extra. Para que não haja nenhum problema, existem regras claras na CLT que protegem os trabalhadores quanto a essa questão. De forma geral, os trabalhadores não podem ultrapassar 2 horas-extra a cada dia de trabalho, sendo que o total por semana são 10 horas.

Além disso, é importante lembrar que as horas-extras também podem ser trabalhadas mesmo quando o funcionário não está devendo. O importante é que o profissional receba por essas horas a mais. Inclusive, existe uma lei sobre a importância de se cobrar pelo menos 50% a mais por cada hora trabalhada a mais. Quando essa hora extra é realizada aos finais de semana, o custo sobe para até 100% a mais.

O que acontece se a empresa não seguir essas regras do cálculo do DSR?

Como essas regras são asseguradas pela CLT, caso a empresa se recuse a seguí-las, ela pode ser processada. Tanto o funcionário, quanto o sindicato podem tomar a frente e buscar ajuda na justiça para indenizar o profissional. Essa situação é horrível para a empresa, que acaba tendo que lidar com questões como críticas do público e do mercado. E, o prejuízo com isso termina sendo bem maior do que o custo que ela teria para realizar o pagamento correto dos funcionários. Por isso, é sempre válido utilizar o cálculo do DSR para garantir que as horas não serão ultrapassadas.

Qual a melhor forma de calcular horas trabalhadas para usar o cálculo do DSR?

Apesar de todas as empresas precisarem calcular as horas trabalhadas por seus funcionários, nem todas conseguem fazer isso eficientemente. Isso porque o modo como os dados de controle de frequência são levantados é extremamente importante para que o cálculo funcione. Veja abaixo alguns modelos utilizados por empresas de todo o mundo para fazer esse cálculo.

Clássico

O modo clássico consiste em anotar em alguma folha de papel ou documento online o horário de entrada e saída de todos os funcionários. Se houver consistência, esse trabalho pode até dar certo, mas é muito arriscado. O grande risco envolve esquecer de anotar um dia, ou então realizar algum erro ao fazer a anotação.

Crachá

O crachá também é uma ferramenta super utilizada no mundo empresarial como forma de controle de entrada e saída. Apesar de ter participado da disseminação do uso dessa tecnologia, o crachá ainda apresenta certas falhas. A falha mais comum é o uso indevido do crachá por outros funcionários. Alguns utilizam esse recurso como uma forma de evitar fazer hora-extra quando não chegam no horário. Isso porque o colega passará o crachá para ele(a) e, no sistema, constará que a pessoa está presente.

Biometria e reconhecimento facial

Este tipo de tecnologia faz parte de um amplo tema, chamado controle de ponto eletrônico. Ele permite que a empresa e os funcionário tenham mais segurança quanto a quem é liberado no local de trabalho. Além de evitar problemas como uso indevido e outros erros, a biometria e o reconhecimento previnem que pessoas não autorizadas tenham acesso. Hoje, o Genyo é um dos maiores fornecedores de tecnologia de controle de ponto de todo o país. Para conhecer um pouco mais sobre esse serviço, basta acessar o site e encontrar a melhor solução para a sua empresa.

Quem trabalha em home office tem cálculo do DSR?

Sim! Apesar de o home office já fazer parte do dia a dia da maioria das pessoas, ainda há muita dúvida sobre esse assunto. Quanto ao dsr, estes trabalhadores também têm direito e devem exigir os seus direitos de descanso. Os profissionais que trabalham com o teletrabalho geralmente são vistos como pessoas que já tem um descanso maior, pois nõa saem de casa. Realmente, não há um desgaste físico tão grande quanto os de outros modelos de trabalho. Entretanto, o desgaste mental e emocional deve ser considerado, e por isso o dsr também é válido nesses casos.

Qual a importância do descanso?

Ao fazer o cálculo do dsr, muitas pessoas acreditam que o descanso é apenas uma obrigação e que não possui um papel muito importante na vida dos funcionários. Porém, o descanso é fundamental para manter a produtividade dos profissionais. Certamente, você já viveu algum momento de extremo cansaço mental ou físico relacionado ao trabalho. Durante esses momentos, você diria que a sua produtividade estava no mesmo nível?

É quase impossível manter a mesma quantidade e qualidade de trabalho corpo e mente estão cansados. Por isso, as empresas comumente estabelecem dois dias de descanso por semana, aos sábados e domingos. Assim, garante-se o descanso e a satisfação do profissional quanto a qualidade de vida.

Como melhorar a qualidade do descanso?

cálculo do dsr

Você sabia que nem todo descanso realmente funciona? Isso porque alguns profissionais não conseguem se desligar mentalmente da empresa e não aproveitam o dia de folga. Apesar de existir uma lei que proíbe a empresa de entrar em contato com o funcionário durante o seu período de descanso, isso ainda acontece muito. Seja por ligação, whatsapp ou e-mail, o profissional nunca se desliga de verdade. Com o passar do tempo, isso acaba acumulando estresse no profissional, que pode até sofrer casos de burnout bem intensos.

Além de não contratar os funcionários durante seus descansos, uma boa ideia é explorar o descanso do corpo e da mente durante o horário de trabalho. Veja abaixo algumas ideias de como fazer isso. Mas, é importante lembrar que atribuir essas práticas ao local de trabalho não  interfere em nada no cálculo do DSR.

Exercícios ergométricos

A ergonomia no trabalho é uma das opções mais indicadas para quem quer melhorar a produtividade e qualidade de vida. Esses exercícios são, basicamente, alguns alongamentos realizados durante o horário de trabalho que aliviam algumas dores e tensões. Eles são indicados, principalmente, para quem fica muito tempo sentado ou realiza movimentos repetidos durante o ofício. Eles não são complexos e, uma vez aprendidos, podem ser realizados sem supervisão e sempre que o profissional precisar.

Sala de descanso

Poucas empresas apostam na sala de descanso, mas ela é um grande investimento para a produtividade.Se, além do cálculo do DSR, está em busca de um descanso e qualidade para seus colaboradores, essa sala separada é uma ótima ideia. Para fazer esse espaço, não é preciso muita coisa, apenas um lugar separado para que os profissionais possam ficar um tempo relaxando durante seus intervalos. Além de relaxar, esse espaço promove a interação entre os outros colaboradores, para que criem uma relação mais amigável.

Horário flexível

Você já pensou em flexibilizar a escala dos seus funcionários para que eles possam ter mais liberdade? Essa técnica é cada dia mais utilizada por empresas que buscam mais satisfação por parte dos colaboradores. Para que essa medida funcione, é preciso seguir um certo número de horas de trabalho, de modo que não ultrapasse 44 horas semanais. Esse tipo de técnica também não influencia no cálculo do DSR, já que o número total de horas trabalhadas não é alterado. A diferença é a qualidade de vida dos profissionais, que podem decidir em qual horário eles produzem com maior qualidade.

Explora mais o home office

Agora que você já sabe que no home office o cálculo do DSR não muda, por que não explorar essa ideia de forma mais eficiente? Depois da pandemia, cada vez mais empresas tornaram-se adeptas do home office devido a praticidade. Enquanto isso, os funcionários também gostaram da ideia e descobriram que o teletrabalho pode ser incrível quando bem utilizado. Com essa medida, o profissional pode realizar as suas obrigações ao mesmo tempo que mantém um tempo de qualidade maior com a família e amigos. Isso é ótimo para o descanso do trabalhador, mesmo que ele tenha que cumprir certas demandas do trabalho  ao mesmo tempo.

O descanso pode atrapalhar?

Ao discutir sobre cálculo do DSR, é normal se perguntar se existe algum limite para o  descanso do trabalhador. A verdade é que não existe uma resposta concreta para isso, já que cada colaborador funciona de uma forma diferente. Então, é preciso avaliar os pontos positivos e negativos de um possível excesso de horário de descanso.

Como ponto positivo, pode-se analisar que o descanso longo ajuda o corpo e a mente a realmente relaxarem e voltarem para as atividades renovados. Já como ponto negativo, é possível dizer que muito tempo de relaxamento acaba tirando o profissional do ritmo de trabalho. E, quando ele volta à normalidade, demora um certo tempo até que ele consiga produzir o mesmo que produzia antes da folga.

Por isso, é preciso avaliar com cuidado e estudar o comportamento dos colaboradores para montar o tempo de folgas. Independentemente do tempo que a empresa decida explorar, o fato é que a Lei assegura pelo menos 24 horas ininterruptas por semana para os trabalhadores com carteira assinada.

Conclusão sobre o cálculo do DSR

Saber fazer o cálculo do DSR é extremamente importante para qualquer empresa e não pode ser ignorado. Além de garantir que o trabalhador receberá aquilo que deve durante os seus dias de folga, é imprescindível que a empresa dê qualidade a essa folga. Dessa maneira, o descanso realmente funciona, e o colaborador volta às atividades renovado para novos desafios.

Se você achou este conteúdo interessante, não deixe de conferir outras pautas no blog do Genyo. Clique aqui para acessar o site e saber mais sobre as tecnologias presentes no mundo corporativo e sobre os serviços de controle de ponto eletrônico para empresas de todos os tamanhos.

 

Outros artigos relacionados

Inscreva-se na
Genyo News

Toda semana na sua caixa de e-mail. É grátis!

Compartilhe este artigo

A gestão inteligente que o seu RH e DP merecem

Este controle de ponto digital permite acompanhar remotamente as atividades, presenças e ausências dos funcionários internos e externos.

modal controle de ponto blog