Stakeholders: o que são e qual a sua importância para a competitividade de mercado?

Quer entender quem são os stakeholders e como essas pessoas podem influenciar diretamente no sucesso de um negócio? Confira o texto! Veja mais neste artigo!
Sumário
stakeholders-2

Os Stakeholders são conhecidos por serem pessoas que possuem interesse na gestão de projetos ou negócios independente da sua atuação como investidor. Conhecer os Stakeholders de uma empresa pode fazer total diferença sobre o sucesso e aderência do seu produto ou serviço.

Quer entender um pouco mais acerca dos Stakeholders? Então vem com a gente!

Stakeholders: o que são?

Como o seu próprio nome sugere, os Stakeholders são nada mais, nada menos que o grupo de pessoas que têm interesse em um determinada empresa ou em seus produtos. De acordo com o filósofo Edward Freeman, esses indivíduos apresentam uma grande importância para as empresas, já que sem eles, essa organização não existiria.

O termo Stakeholder foi desenvolvido a partir da junção de duas palavras distintas: “stake”, que significa “interesse”, e “holders”, significa “aquele que possui”. Apesar do seu significado simples, para quem deseja entrar no mundo corporativo, esse tipo de abreviação pode gerar dúvidas e receios.

No Brasil, o stakeholder é conhecido como o público de interesse de uma empresa. É a partir dessas pessoas que novos produtos são desenvolvidos e projetos de melhorias são implementados.

Dessa forma, é extremamente importante que você, como líder de um negócio entenda a importância do stakeholder para a manutenção da competitividade de mercado. Para isso, precisamos analisar questões como os possíveis impactos positivos e negativos que o projeto construído trará para a vida daquele stakeholder.

Quem são as pessoas consideradas como Stakeholders?

Como dito anteriormente, o stakeholder vai ser toda e qualquer pessoa ou organização que tiver interesse no seu negócio. Por isso, é importante salientar que não existe uma regra clara para definir quem pode ou não pode ser considerado como o Stakeholder de uma empresa.

Entretanto, cada corporação vai ter diferentes partes interessadas, sejam elas investidoras diretas ou não. O Stakeholder de uma empresa pode ser o seu grupo de funcionários, seus clientes, ou pessoas indiretamente envolvidas nos processos realizados na empresa. Entenda um pouco mais no conteúdo abaixo:

Stakeholder Interno

Um problema recorrente de quem deseja entrar no ambiente corporativo e entender como funciona o processo de Stakeholder é acreditar que esse tipo de participante só está presente no público externo. Porém, não é bem assim que funciona.

Na verdade, como dito anteriormente, o stakeholder de uma empresa pode sim ser os seus funcionários. Em um projeto de implementação de novas tecnologias de controle de ponto, por exemplo, o stakeholder do projeto vai ser os funcionários da empresa.

Isso acontece pois, mesmo não contribuindo diretamente para a questão financeira do projeto, como os investidores, os seus funcionários, neste caso, serão os consumidores da ideia. Logo, ao contratar novos serviços de controle de ponto, o primeiro ponto a ser levado em questão é: como a implementação dessa tecnologia vai impactar na rotina dos meus colaboradores?

Além disso, também é importante salientar que, mesmo em situações que não existam projetos de implementação no local de trabalho, os funcionários da empresa são indivíduos impactados diretamente por todo e qualquer processo relacionado aos produtos e serviços fornecidos.

Pensando nisso, o stakeholder interno deve sempre ter suas dores e sugestões consideradas na elaboração de estratégias e na comunicação corporativa.

Stakeholder Externo

Além dos colaboradores de uma empresa, existem diversos outros agentes que também são considerados stakeholders, já que as atividades realizadas no seu negócio são objetos de interesse direto ou indireto dessas pessoas. Esse é o caso de:

Fornecedores

Os fornecedores de uma empresa sofrem impacto direto com os resultados alcançados na corporação. Isso acontece pois, a depender do sucesso de um projeto, produto ou serviço, o fluxo de vendas dos fornecedores podem aumentar ou diminuir, definindo assim a renda a ser convertida em lucro.

Consumidores

Outro grupo de pessoas que estão diretamente interessados na empresa são os clientes. Eles configuram o público alvo de uma empresa e por isso são considerados como um dos principais stakeholders do ambiente corporativo.

Quando novos produtos são lançados, ou ainda, quando novas estratégias de marketing são desenvolvidas, o público alvo da empresa é diretamente afetado por essas decisões. Dessa forma, a depender do tipo de serviço fornecido, poderemos perceber a fidelização desse cliente ou a perda para o seu concorrente.

Investidores

O principal stakeholder de uma empresa é o seu investidor. Ele é a parte mais interessada nos resultados da empresa, sendo o seu interesse caracterizado pela sua participação financeira. Isso acontece pois, um investidor é uma pessoa interessada na adesão do público ao projeto e a sua capacidade de gerar lucros.

Por isso, quando um investimento é feito, o objetivo do investidor é conseguir obter retornos a partir das atividades desenvolvidas na empresa.

Concorrentes

Além dos exemplos citados acima, o concorrente também é um importante stakeholder para a manutenção de um negócio. O interesse de empresas que disputam com o mesmo público alvo que a sua corporação é identificar falhas ou lacunas que possam gerar a migração de consumidores para a sua marca.

De maneira geral, sem um concorrente interessado uma empresa não conseguiria manter a competição de mercado, investindo em melhorias e novos produtos e serviços para os seus consumidores.

Sejam eles internos ou externos, os stakeholders possuem um papel essencial para a gestão de uma empresa. Por isso, no processo de administração e desenvolvimento de estratégias é muito importante que sejam consideradas todas as questões relevantes para o atendimento das partes interessadas.

Como dito anteriormente, toda empresa vai possuir o seu próprio conjunto de stakeholders. Esses grupos serão formados por diferentes tipos de indivíduos, com interesses distintos nos resultados gerados pelos processos realizados na empresa.

Para isso, é importante que os diferentes setores estejam integrados para conseguir manter esse sentimento de interesse. Dessa forma, a equipe de RH de uma empresa seria a responsável pelos stakeholders composto pelo grupo de funcionários, enquanto a equipe do SAC estaria responsável em avaliar as dores e falhas apontadas pelos consumidores.

Qual a importância dos Stakeholders para uma empresa?

StakeholdersApesar da sua atuação para um melhor gerenciamento dos processos de uma empresa, é importante salientar que diferentes stakeholders influenciam as atividades de maneiras distintas.

Quando pensamos, por exemplo, em qual stakeholder possui maior importância para a empresa em relação aos investidores, concorrentes e consumidores, entender essa relação não fica tão difícil quanto parece.

Isso acontece pois, independente do tipo de empresa, a relação com o cliente sempre vai ser um objeto de maior preocupação para as corporações. Em seguida, devemos estar atentos para conseguir sustentar o interesse dos nossos investidores, para que, por fim, possamos pensar em uma melhor estratégia de tratamento para os concorrentes.

Dessa forma, podemos concluir que a importância de um stakeholder está ligado diretamente em como esse grupo de indivíduos influencia na manutenção da empresa. São indivíduos focados na gestão de projetos da empresa e motivados a resultados.

Sem os stakeholders dos consumidores, uma companhia não poderia manter as suas operações, já que sem eles as vendas não seriam feitas e a empresa não seria rentável para se manter de portas abertas.

Isso acontece pois, da mesma forma que uma empresa causa impacto em seus stakeholders, o contrário também é estabelecido. Por isso, a forma como essas partes se relacionam é de extrema relevância para o negócio.

Como gerar valor para os stakeholders?

O valor de uma empresa para os stakeholders depende diretamente de qual o interesse desses indivíduos na empresa. Dessa maneira, apenas poderemos gerar valor para o stakeholder avaliando quais as suas expectativas nas atividades geradas pela empresa.

Para um investidor, por exemplo, o valor que a sua empresa precisa gerar está ligado à questões econômicas. Pensando nisso, a melhor forma de manter o interesse desse público é através do ganho de lucro.

Já quando pensamos no corpo de funcionários, o valor de interesse como stakeholder pode não estar relacionado com questões financeiras. Normalmente, os stakeholders internos estão mais interessados em uma melhor condição de trabalho, como flexibilização do controle de ponto, transparência e acessibilidade.

De maneira geral, sabemos que funcionários felizes conseguem entregar melhores padrões de desempenho e produtividade. Pensando nisso, a equipe de especialistas do Genyo desenvolveu um sistema de controle de ponto automatizado, capaz de levar conforto e comodidade tanto para a equipe de RH, como para os demais funcionários da empresa.

Além disso, os stakeholders do grupo de consumidor também precisam ser levados em consideração. Nesse caso, o valor gerado para os clientes está diretamente ligado ao fornecimento de produtos e serviços que consigam atender às suas expectativas.

Para isso, a empresa deve considerar questões como manutenção da qualidade, custo e acessibilidade. Quando um desses fatores não está mais de acordo com as suas expectativas, a empresa deixa de fornecer valor ao seu cliente, podendo assim perder o seu público alvo.

Qual a diferença entre stakeholders e shareholders?

Ainda há uma grande confusão entre o entendimento das diferenças existentes entre stakeholders e shareholders. Entretanto, apesar de serem termos parecidos, esses grupos de indivíduos possuem papéis distintos numa corporação.

Isso acontece pois, enquanto o stakeholder é um papel não definido (caracterizado apenas por quem é diretamente influenciado pelas atividades de uma empresa), o shareholder possui um papel no mercado de ação da empresa.

De maneira geral, o shareholder de uma organização é também chamado de acionista. Ele é a pessoa que possui uma parte da empresa através do investimento e/ou compra das suas ações.

Pensando nisso, considerando que todo acionista tem a capacidade de ganhar ou perder dinheiro a partir da sua aposta de investimento, ele também pode ser considerado como um dos stakeholders de uma empresa.

Logo, podemos concluir que todo shareholder é também o stakeholder de uma empresa.

Como realizar o gerenciamento dos stakeholders?

O maior problema de quem deseja gerenciar o grupo dos stakeholders é que os líderes corporativos normalmente não realizam uma avaliação prévia das partes de interesse. Como consequência, temos a construção de estratégias infundadas, que resultam numa maior perda de tempo e recursos limitados.

O primeiro passo para conseguir realizar um bom gerenciamento dos seus stakeholders é a partir de um diagnóstico e mapeamento profundo de quem são essas pessoas. A ideia de existir partes interessadas em um negócio é baseada em um conceito muito amplo de atuação.

Dessa forma, nem sempre precisamos investir tempo e dinheiro para gerar valor para um determinado tipo de stakeholder. Esse é o caso dos concorrentes, por exemplo. Apesar de ser um grupo de interesse extremamente relevante para a manutenção de uma corporação, uma empresa deve focar em seu próprio ciclo de processo, sem se preocupar em gerar valor para o seu concorrente.

Mas calma! Isso não significa que esse grupo de pessoas deva ser deixado de lado. Os concorrentes de uma empresa precisam estar sendo avaliados constantemente por uma equipe competente, para que assim possamos evitar os processos disruptivos.

Entretanto, quando pensamos em onde direcionar a maior parte dos nossos recursos, podemos perceber que existem partes interessadas com uma maior relevância de atuação.

Esse é o caso da equipe de colaboradores de uma empresa. A partir do investimento no time de RH da empresa, podemos potencializar os bons resultados, fidelizando as mentes competentes para o desenvolvimento da inovação.

Para isso, temos a atuação da equipe de RH e o Departamento Pessoal das empresas. Esses são os colaboradores responsáveis por estreitar a relação entre os demais funcionários e os propósitos de uma empresa.

Entretanto, devido à grande demanda de atividades, como o recolhimento de dados físicos derivados do controle de ponto manual, gestão de férias, administração dos turnos e dos bancos de horas, o tempo disponível para que esses profissionais atuem para uma melhor manutenção do interesse dos colaboradores se torna escasso.

Controle de Ponto Automatizado: a solução para o stakeholder interno

Pensando em todos os desafios gerados pela manutenção arcaica das atividades do RH, o Genyo desenvolveu uma tecnologia capaz de otimizar os processos rotineiros a partir de um sistema de controle de ponto automatizado.

A partir dessa solução inovadora, a sua empresa será capaz de gerenciar folhas de ponto, controle de férias, turnos de trabalho e ainda avaliar indicadores e métricas como: atrasos, gastos com hora extra, compensação por banco de horas e muito mais!

Com o controle de ponto automatizado do Genyo, os seus stakeholders internos poderão ficar muito mais felizes!

Por isso, esperamos que esse conteúdo tenha sido útil para sanar as suas dúvidas acerca de quem são os stakeholders de uma empresa e qual o seu papel na manutenção do negócio. Caso você tenha interesse em conhecer os planos de serviço do Genyo, acesse o nosso site e saiba mais sobre o assunto!

Outros artigos relacionados

Inscreva-se na
Genyo News

Toda semana na sua caixa de e-mail. É grátis!

Compartilhe este artigo

A gestão inteligente que o seu RH e DP merecem

Este controle de ponto digital permite acompanhar remotamente as atividades, presenças e ausências dos funcionários internos e externos.

modal controle de ponto blog