27 jul 2022

Cultura colaborativa: o que é, vantagens e como implementar em sua empresa

cultura colaborativa

O bom trabalho em equipe é um dos pilares mais importantes para garantir o sucesso e a valorização da empresa perante o mercado. Com isso, implementar a cultura colaborativa entre os funcionários é fundamental para incentivar o espírito de colaboração, para que eles se sintam mais motivados a contar uns com os outros.

Pensando nisso, neste artigo, o Genyo vai trazer todas as informações que você precisa saber sobre a cultura colaborativa para que você saiba como implementá-la em sua empresa da melhor maneira. Então, continue conosco até o final para conferir. Boa leitura!

O que é a cultura colaborativa?

A cultura colaborativa é caracterizada por técnicas e ações que são realizadas com o objetivo de incrementar projetos em grupo e alinhá-los de acordo com os objetivos, anseios e metas da empresa.

Além disso, a ideia da cultura colaborativa é fazer os funcionários se conscientizarem sobre a importância da colaboração de todos os colaboradores, independentemente do seu cargo e função, e da necessidade da ajuda mútua

Logo, as empresas devem implementar a cultura colaborativa como uma forma de fazer todos os empregados trabalharem em pró do mesmo objetivo e do propósito geral da organização.

Todavia, para que essa cultura seja, devidamente, incrementada, os trabalhadores precisam estar satisfeitos e confortáveis com as suas tarefas e, também, com a empresa. Sendo assim, a cultura colaborativa também tem a função de criar laços e valorizar a participação de todos os funcionários nos processos realizados pela instituição.

Portanto, o objetivo dessa cultura é reconhecer que as pessoas são melhores quando trabalham juntas e, por isso, ela serve para centralizar a ideia de que a inteligência coletiva leva a caminhos mais prósperos e resultados mais positivos.

Quais são as vantagens da cultura colaborativa para a sua empresa?

Grande parte das empresas já reconheceu que os colaboradores são uns dos principais responsáveis pelo seu sucesso. Afinal de contas, um empregado satisfeito com o seu trabalho e com a organização que ele atua, tende a ser mais produtivo, organizado, responsável e apaixonado pelas suas tarefas.

Mas, e quando esse trabalhador precisa trabalhar em equipe? Será que a produtividade é a mesma? Sabemos que as pessoas são diferentes umas das outras e, por causa dessas diferenças, algumas desavenças podem surgir no ambiente de trabalho.

E é aí que entra a necessidade da incrementação da cultura colaborativa nas empresas. Isso porque, com essa cultura, os trabalhadores podem manter a sua produtividade, organização e foco no resultado, mesmo que estejam trabalhando em grupo.

Uma vez que, o objetivo é fazer com que todos eles trabalhem pelo mesmo propósito e entendam a importância de cada função e cargo. De acordo com um estudo, realizado em 2014, as empresas que adotam as culturas colaborativas têm cinco vezes mais chances de chegar a um alto desempenho e alcançar a valorização perante o mercado.

Diante disso, é notório que as vantagens da cultura colaborativa são inúmeras e muito atrativas, logo abaixo, nós selecionamos os seus principais benefícios para uma empresa. Veja a seguir!

Melhora no clima organizacional

A cultura colaborativa pode melhorar o clima organizacional da sua empresa, já que os funcionários se sentem mais confiantes e seguros para contar uns com os outros. Com isso, eles conseguem construir um bom relacionamento profissional, o que traz mais resultados e produtividade para o seu negócio.

Afinal de contas, quando o ambiente de trabalho é mais integrado e a comunicação entre os líderes e os empregados é espontânea e simples, os colaboradores tendem a se sentir menos pressionados e mais confortáveis, dando a sensação de que eles fazem parte de uma família.

Isso traz vantagem para todos, visto que, os funcionários ficam mais engajados com as suas tarefas, os gestores conseguem construir uma boa imagem perante os empregados, se tornando um líder colaborativo, e a empresa ganha com mais produtividade, organização, lucros e, claro, lugar de destaque perante os seus concorrentes.

Maior desenvolvimento profissional

Um colaborador que tem lugar de fala, é, frequentemente, incentivado a mostrar o que ele pensa e as suas ideias e possui um bom relacionamento com toda a equipe, fica mais aberto para o seu desenvolvimento profissional dentro da organização.

Isso porque, ele se sentirá mais confiante para dar as suas opiniões e propor projetos, ideias, ações e atividades que podem ser feitas em pró do crescimento da empresa. Logo, com isso, ele também se desenvolve profissionalmente e a tendência é que ele busque sempre por níveis mais elevados dentro da instituição.

Funcionários mais autônomos

A cultura colaborativa faz com que os empregados saibam quais são as devidas decisões e iniciativas que eles devem tomar em determinadas circunstâncias, sem a necessidade de consultar os seus superiores frequentemente.

Assim, eles se sentem mais autônomos e preparados para lidar com as dificuldades que eles podem enfrentar durante a sua jornada de trabalho. Além de que, a empresa passa a contar com funcionários mais capacitados e determinados a resolver conflitos e imprevistos.

Valorização da equipe

Cultura colaborativa

Todo mundo gosta de se sentir valorizado e saber que as suas opiniões importam e, no ambiente de trabalho, não é diferente. Logo, a cultura colaborativa faz com que todo o time se sinta reconhecido, já que as suas ideias têm relevância e todos os membros têm direito de falar.

Com isso, fica mais fácil de reter talentos, manter o clima organizacional positivo e evitar os custos desnecessários por causa de contratações mal sucedidas.

Além do mais, os trabalhadores também se sentem mais dispostos a contribuir com a empresa. Sendo assim, em períodos de alta demanda, por exemplo, eles ficam mais abertos a aceitarem fazer horas extras ou participarem de banco de horas.

Portanto, vale a pena ressaltar a importância de um sistema de controle de ponto eletrônico, como o Genyo, para fazer o acompanhamento da jornada de trabalho. O que facilita para fazer o devido pagamento das horas extras dos funcionários, ficando livre dos problemas e processos trabalhistas.

Com o nosso sistema, os seus funcionários conseguem fazer os registros dos pontos de forma simples e prática, basta ter acesso a um celular, tablet ou computador e eles podem ser feitos tanto de forma online quanto de forma offline.

Além disso, os gestores também conseguem acompanhar os registros com mais praticidade e agilidade. Sem contar que as marcações são mais seguras e autênticas, já que os colaboradores podem tirar uma foto e compartilhar a sua localização na hora de registrar o ponto.

Trabalho executado com mais qualidade

Quando falamos do aumento da produtividade e do engajamento dos funcionários, não estamos mencionando somente os ganhos quantidades da empresa, mas, também, dos resultados qualitativos.

Isso porque, uma das consequências da cultura colaborativa é a melhoria no trabalho executado pelos colaboradores. Desse modo, além de eles começarem a entregar mais, eles também passam a entregar melhor. Assim, é possível também minimizar os erros e os custos destinados aos concertos das falhas.

Valorização da empresa

Por fim, ainda que de forma indireta, a cultura colaborativa também promove a valorização da empresa perante o mercado de trabalho e aos seus concorrentes. Isso porque, a instituição que valoriza e dá liberdade para os seus empregados constroem profissionais apaixonados pelo seu trabalho e pelo ambiente em que eles atuam.

Diante disso, eles se tornam divulgadores naturais da marca, fazendo com que a boa reputação da empresa logo se espalhe por todo o mercado.

Qual é o papel do RH para a cultura colaborativa de uma empresa?

Não é segredo para ninguém que o mercado de trabalho está mudando a todo instante e, a cada dia que se passa, as empresas que possuem estruturas mais enrijecidas, hierárquicas e burocráticas estão perdendo espaço. Visto que, a necessidade de uma gestão mais humanizada e com foco na valorização pessoal e profissional só aumenta.

Sendo assim, o cenário atual exige a implementação da cultura colaborativa para que, tanto os funcionários quanto a empresa, consigam se adequar às novas alterações do mercado.

Desse modo, o RH deve operar com um planejamento estratégico para a construção e promoção dessa cultura dentro das empresas. Logo, o setor de RH é o responsável por auxiliar para que cada trabalhador perceba qual é a importância do seu papel e de todos os outros profissionais para o sucesso da empresa.

Além disso, deve-se orientar os gestores para que eles distribuam as responsabilidades de cada empregado de maneira a estimular a colaboração de todo o time para que, assim, seja adotada uma hierarquia mais complacente.

Como implementar a cultura colaborativa em sua empresa?

Agora que você já sabe o que é a cultura colaborativa e quais são as suas vantagens para uma empresa, chegou a hora de saber como implementá-la! Logo abaixo, você vai aprender  a implementar culturas colaborativas com 5 passos simples para começar agora mesmo. Confira!

Determine os propósitos e os valores da empresa com clareza

Antes de tudo, os trabalhadores devem saber qual é a importância de suas funções e por que eles são fundamentais para a sua empresa. Para isso, os propósitos e os valores do seu negócio devem ser estabelecidos com bastante clareza para que toda a equipe trabalhe em função disso.

Desse modo, ficará mais fácil para eles entenderem a necessidade de cada cargo e função, para que a cultura colaborativa comece a ser implantada.

Além disso, é importante que você saiba que as culturas colaborativas são baseadas na transparência e no compartilhamento de informações. Isso porque, para que o time trabalhe com eficiência, todos os membros devem estar alinhados com metas em comum.

Ofereça treinamentos para a equipe

Devemos lembrar que, assim como qualquer outra implementação em uma equipe, a cultura colaborativa deve ser implantada aos poucos para que ela seja, realmente, eficaz e traga bons resultados.

Afinal de contas, as pessoas tendem a se adaptar às novas mudanças aos poucos e, por isso, a implantação deve ser feita de forma contínua e gradativa.

E não se engane ao pensar que os treinamentos são destinados apenas para a equipe, pois os líderes também devem ser treinados para desempenhar um papel adequado na implantação dessa cultura. Visto que, eles serão os responsáveis por intermediar o diálogo entre os membros, orientar e informar sobre novas mudanças e alinhamentos.

Mostre os líderes quais são as atitudes que ele deve tomar

Os líderes são profissionais de alto destaque na implementação da cultura colaborativa e, por isso, os empregados tendem a vê-los como exemplos. Portanto, é muito importante que eles pratiquem o que dizem.

Afinal, não adianta, por exemplo, incentivar os colaboradores a terem um determinado comportamento uns com os outros, se eles mesmos não têm. Para que os empregados cumpram, devidamente, com o combinado, eles precisam ver os líderes executando o que dizem.

Além disso, um outro erro bastante comum entre muitos líderes é falar sobre o trabalho em equipe, mas agirem como profissionais autoritários e sozinhos. Alguns profissionais não dão a devida atenção para as ideias e opiniões dos colaboradores e acham humilhante assumir que não têm a resposta para tudo.

No entanto, essas atitudes prejudicam, e muito, as culturas colaborativas, pois os funcionários não conseguem gerar a verdadeira conexão no ambiente de trabalho.

Logo, é fundamental que os líderes saibam mostrar respeito e autoridade, mas de forma humanizada, colaborativa e estejam abertos para, também, aprender com os colaboradores.

Delegue tarefas para a equipe

A delegação de tarefas é muito importante para a cultura colaborativa, pois todos os funcionários percebem que cada atividade que eles devem cumprir é crucial para alcançar determinados objetivos da empresa.

Além do mais, isso também ajuda os líderes a avaliar a produtividade, engajamento e sobrecarregamento de cada colaborador.

Recompense o time

Por fim, as recompensas podem ser feitas de forma individual ou em grupo e elas são excelentes opções para fortalecer o engajamento dos empregados. Sendo assim, você pode recompensá-los sempre que alguma meta for batida ou caso um projeto tenha tido o resultado esperado.

Veja abaixo algumas ideias de recompensas que você pode oferecer:

  • Cupom de compras;
  • Dia de folga ou jornada de trabalho reduzida;
  • Remuneração adicional;
  • Confraternização entre o time;
  • Almoço ou café da manhã em um determinado restaurante.

Então, como visto, a cultura colaborativa é um dos fatores cruciais para que uma empresa alcance os seus objetivos e tenha bons frutos. Em razão disso, nós do Genyo, desejamos que você consiga implementá-la em seu negócio de forma eficaz e melhore o clima organizacional entre os seus colaboradores!

Seja o primeiro

Qual sua opinião sobre o assunto?

Seu email não será publicado ;)