Gamificação: o que é, vantagens e como é usada pelas empresas?

Você já ouviu falar que é possível aprender brincando? Confira o artigo para entender o que é a gamificação. Veja mais neste artigo!
Sumário
Gamificação

Em algum momento da sua vida você já deve ter ouvido falar que uma das melhores formas de aprender é brincando, principalmente na infância. Esse método é chamado de gamificação e está presente em vários âmbitos do dia a dia, inclusive no empresarial.

A tecnologia está em constante evolução, sempre se adaptando as novas necessidades do mercado. Na esfera do trabalho essa adaptação é muito perceptível, principalmente durante o período da pandemia do COVID 19.

Com a pandemia, muitas empresas precisaram inovar a forma de trabalho e um desses resultados foi o crescente número de funcionários trabalhando em home office. Desse modo, a gamificação foi uma das estratégias adaptativas para que as corporações continuassem com bons resultados.

Assim, através da  utilização de jogos onlines com elementos narrativos, prêmios, desafios e recompensas, os funcionários se sentem mais motivados a aprender algo novo de uma forma diferenciada e, em simultâneo, aumentando os seus engajamentos nas tarefas.

Dessa forma, as empresas conseguem atingir o máximo de eficácia no trabalho virtual, e, consequentemente, elevar a fidelização de clientes internos e externos, além de atingirem suas metas e lucros mensais.

Logo, é de suma importância ter conhecimento sobre o mundo dos jogos onlines, para que a aplicação de suas ferramentas seja feita de forma eficiente e sirva como um diferencial para gestores, líderes e empregadores.

Portanto, nós da equipe Genyo preparamos esse artigo com todas as informações que você precisa saber sobre a gamificação. Aqui você irá compreender o que é, quais as vantagens, como é utilizada pelas empresas, como implementar e muito mais!

Desse modo, continue a leitura atenta do texto, com cuidado para não deixar nenhuma informação importante passar. Ao final, você irá entender como o simples ato de se jogar pode aproximar as pessoas, aumentar o desempenho e trazer resultados incríveis para a sua empresa.

O que é a gamificação?

Conseguir desenvolver novas maneiras de motivar os participantes em atividades educacionais ou em treinamentos, nem sempre é uma tarefa fácil. Inovar nos métodos de aprendizagem é um desafio para qualquer empresa ou instituição de ensino.

Assim, conseguir manter os colaboradores interessados em realizar as suas atividades com mais eficiência e reter a atenção deles durante reuniões e apresentações de novas propostas é um desafio que pode contar com a ajuda da gamificação para ser ultrapassado.

A palavra gamificação é um termo originado de gamification, em inglês.  Esse conceito foi originalmente estabelecido por Nick Pelling em 2002, um programador e designer de jogos britânicos. Se trata da utilização de vários conceitos do mundo dos jogos em várias áreas.

Assim, pode-se definir como a prática do conjunto de técnicas comuns nos jogos onlines, aplicadas em situações do dia a dia. Ou seja, é quando alguma característica marcante dos games é adaptada para a execução de alguma atividade no mundo real, tornando-a mais prazerosa.

Alguns exemplos dos setores em que essa prática pode ser encontrada é nos de vendas, marketing, educação, saúde e relações sociais. Ademais, apesar de a oficialização do termo só ter sido estabelecida entre 2002 e 2003, esse recurso já era utilizado intuitivamente pelas empresas.

Isso ocorre pelo fato de que as corporações sempre estão em busca de novos métodos para potencializar os seus resultados. Por exemplo, durante o processo de treinamento antes da contratação, no qual algumas dinâmicas são implementadas para testar o candidato.

Desse modo, para visualizar melhor como essa prática funciona, vamos imaginar a seguinte situação: imagine que em uma corporação, uma parte dos funcionários esteja responsável por digitalizar e arquivar todos os documentos, desde os mais antigos até os mais atuais.

Sendo que, todos esses documentos como contratos e comprovantes estão misturados dentro de pastas e gavetas sem nenhum tipo de organização ou ordem cronológica.

Assim, esses funcionários ficarão responsáveis por digitalizar e organizar todos os papéis em um sistema em nuvem (espaço virtual para armazenar dados na internet) com o prazo de um mês.

É claro que ao receber essa tarefa nenhum membro se sente motivado em realizá-la, certo? É exatamente nesse contexto que a gamificação entra em cena. O gestor decide aplicar elementos de jogos nessa atividade por ser uma tarefa monótona e tediosa.

Assim, ele usa de elementos como fases e premiações para que a equipe se sinta mais motivada a ultrapassar as etapas daquele processo mais rapidamente.

No final dessa tarefa, os colaboradores mais bem sucedidos poderão receber alguma recompensa em dinheiro ou alguma outra cortesia da empresa. Dessa forma, a aplicação da gamificação traz resultados positivos tanto para a corporação quanto para os funcionários.

Quais são os elementos básicos da gamificação?

Assim como em outras estratégias corporativas, a gamificação também detém de alguns elementos básicos para que a prática possa ser denominada com esse termo.

Logo, alguns requisitos são necessários. Com isso, separamos todos esses elementos básicos que os jogos de gamificação precisão ter antes de começar a ser desenvolvidos pelas empresas. Confira quais são eles a seguir:

Dinâmica

A dinâmica é o primeiro requisito que reúne os elementos mais básicos e estruturais dos jogos onlines. Ela caracteriza o sistema sob o qual os games funcionam. Essa característica pode ser dividida em:

  • Emoções: Diversão, motivação, adrenalina entre outros estados emocionais que surgem durante os games e matem os jogadores interessados em continuar;
  • Narrativa: É a parte da estrutura que conta a história do jogo, dando coerência e sentido a trajetória das etapas;
  • Progressão: São os itens que aparecem na tela durante o game para mostrar que o participante está avançando nos níveis;
  • Relacionamentos: As trocas de interações entre o jogador, os seus companheiros e os seus adversários durante o decorrer do jogo.
  • Restrições: São um conjunto de regras que impõem as limitações da esfera dos jogos.

Participação voluntária

Esse requisito consiste em que, durante a participação dos funcionários nas atividades da corporação, como nos jogos, o colaborador precisa se voluntariar. Ou seja, a vontade de jogar deve ser espontânea e voluntaria, e não imposta pela empresa que todos devem fazer parte.

A proposta dese requisito é que o próprio colaborador sinta vontade de fazer parte dessa dinâmica, através do interesse por tudo o que envolve essa atividade (as regras, dinâmicas de funcionamento, prêmios, etapas e reconhecimento).

Desse modo, a corporação se sente mais motivada para implementar games de alta qualidade e recompensas de fato satisfatórias que abarquem todos os funcionários de qualquer setor e  independente da idade.

Regras do jogo

Outro elemento básico da gamificação, é que todos os games precisam ter regras para funcionarem. Logo, assim como qualquer outro jogo, como os de tabuleiro, por exemplo, esses também devem ter diretrizes que os façam ficar alinhados.

A única diferença é que esse alinhamento é conforme os objetivos da empresa. Assim, para que isso aconteça é necessário elaborar um conjunto de regras e direcionamentos para assegurar que durante a realização das atividades, os participantes sigam as normas em prol dos objetivos corporativos.

Desse modo separamos quais as regras básicas que os games corporativos devem ensinar para os funcionários, confira:

  • O que é preciso executar para avançar os níveis; prêmio a cada etapa conquistada no jogo; objetivo final do game; estabelecimento da modalidade do jogo (individual, em duplas ou em equipes); O que não é permitido durante as partidas, as restrições; atitudes que eliminam um participante; sistema de pontuação; ranking classificatório.

Estabelecimento de metas

O estabelecimento de metas é algo crucial para todas as atividades corporativas obterem o resultado almejado. Dessa forma, nas atividades gamificadas não é diferente. A atribuição de metas durante o processo de implantação da gamificação é essencial para estimular a alto desempenho da equipe.

Assim, buscar formas para alinhas as metas da corporação com os objetivos do game é de suma importância para tornar a execução das tarefas mais eficientes e o trabalho mais motivador e produtivo.

Alguns exemplos de metas possíveis nos jogos e na realidade da empresa são: aumentar a quantidade de vendas em X% e diminuir o tempo de resposta aos bilhetes de suporte em X minutos.

Feedback

Outro elemento básico muito importante para que a gamificação funcione como uma ferramenta de gestão, é o feedback. Isso porque, é essencial que os membros tenham conhecimento e entendam os motivos de não terem atingido determinada meta ou o porquê de tal atividade ter tido eficiência máxima.

Ou seja, o porquê de terem conseguido avançar para a fase seguinte ou não. Assim, é importante que esse retorno aconteça o mais rápido possível, apontando as equipes quais ações executadas durante o game trouxeram resultados positivos ou negativos.

Logo, se as ações forem consideradas positivas, significa que estão alinhadas com as metas corporativas, porém, se forem consideradas negativas, quer dizer que não cumpriram os requisitos necessários para alcançar os resultados pré-estabelecidos pela corporação.

Recompensa

Por fim, o último elemento que um game dessa prática precisa ter é a recompensa no final do jogo. Com ela, os funcionários se sentem mais motivados a se voluntariar para participar das dinâmicas, além de executar as suas tarefas com mais eficiência.

Desse modo, é necessário que a gestão reflita sobre qual a melhor forma de recompensar aqueles participantes de modo que traga benefícios para os mesmos, porém, sem trazer prejuízos para a empresa.

Assim, alguns exemplos de recompensa são: folgas, dinheiro, brindes, cortesia em algum restaurante, convites para eventos, entre outros. O mais importante é que a organização consiga demonstrar para os funcionários que realmente se importam e valorizam os seus desempenhos.

A gamificação nas empresas

Gamificação

Após o esclarecimento de todas as informações acima, ficou claro que a gamificação é de suma importância para as empresas, principalmente na área de treinamentos, contratação e de desenvolvimento.

Essa estratégia se faz tão presente, pela sua proposta inovadora de facilitar o aprendizado de novas tarefas e fazer com que os membros atinjam suas metas de forma eficiente e com o aprendizado facilitado.

Assim, ao invés de realizar as capacitações de seus funcionários por meio de slides, reuniões longas, provas e treinamentos convencionais, com a gamificação, esses processos são realizados em fases que rendem prêmios e recompensas a medida em que as tarefas são cumpridas.

Desse modo, confira as principais vantagens de implantar esse recurso corporativo em sua empresa, e como começar essa implementação:

Os benefícios da gamificação

  • Aumenta o engajamento e a desempenho dos membros da empresa;
  • É um diferencial competitivo de alta tecnologia, o que, consequentemente, contribui para um melhoramento na imagem da marca;
  • Permite uma maior integração entre os funcionários de um determinado setor, visto que esses podem disputar partidas em conjunto com o mesmo objetivo;
  • Os colaboradores se sentem mais valorizados, reforçando uma visão positiva sobre a corporação;
  • Oferece uma maior interação entre os clientes e a empresa;
  • Aumenta o espírito de trabalhar em grupo para crescer em conjunto;
  • Melhora o ambiente de trabalho, tornando-o mais harmônico;
  • É uma maneira de transformar tarefas monótonas e tediosas em atividades dinâmicas, interessantes, motivadoras e recompensadoras;
  • Facilita o processo de aprendizagem, os funcionários conseguem assimilar e reter melhor o conhecimento obtido através dos games.

Como implementar em sua empresa

Para implementar qualquer estratégia nova em uma empresa são necessárias várias etapas, com a gamificação não é diferente. Confia a seguir quais os principais passos que você deve seguir para aplicar essa prática com exito:

  • Faça um levantamento de necessidades: isso auxilia a compreender qual será o estilo do jogo e as regras estabelecidas;
  • Defina o objetivo do jogo;
  • Estabeleça o time de elaboração: ter uma equipe multidisciplinar é muito importante na construção das fases do jogo;
  • Faça testes com um grupo focal para avaliar o funcionamento e a fluidez do game;
  • Realize os ajustes necessários e colete feedbacks dos participantes;
  • Comunique-se com os participantes: é importante que durante todo o processo de implantação, todos os funcionários que irão participar estejam cientes dos objetivos, regras e da importância dessa prática;
  • Avalie os resultados de cada colaborador, pontuando as ações que foram positivas e negativas para as metas da corporação.

E aí, após a leitura de todos esses tópicos, achou que essa estratégia será útil para a sua empresa? Esperamos que tenha compreendido a sua eficiência! Para mais artigos sobre estratégias de gestão confira o nosso site e ao contratar nosso serviço, ganhe 15 dias grátis!

Outros artigos relacionados

Inscreva-se na
Genyo News

Toda semana na sua caixa de e-mail. É grátis!

Compartilhe este artigo

A gestão inteligente que o seu RH e DP merecem

Este controle de ponto digital permite acompanhar remotamente as atividades, presenças e ausências dos funcionários internos e externos.

modal controle de ponto blog

Consentimento de Cookies

Nosso site usa cookies para melhorar a navegação. Ao continuar navegando, você declara ciência dos: Termos de Uso, Políticas de Privacidade e Cookies.