Acionista, Shareholder e Stakeholder: Entenda os termos

Descubra as diferenças entre acionista, shareholder e stakeholder, e seu impacto no mundo corporativo na gestão das empresas. Veja mais neste artigo!
Sumário
acionista

Quando se fala em negócios e investimentos, é comum ouvir os termos acionista, shareholder e stakeholder. Estas expressões desempenham papéis fundamentais no cenário empresarial, mas nem sempre são compreendidas em sua totalidade.

Por isso, entender claramente esses conceitos é essencial para qualquer pessoa envolvida no mundo dos negócios, desde empreendedores até investidores e executivos corporativos.

De antemão, podemos dizer que os acionistas (a depender do nível de participação) são frequentemente considerados os donos de uma empresa, pois detêm parte do capital social e, consequentemente, possuem direitos e poder de decisão proporcionais à sua participação acionária.

Por outro lado, o termo “shareholder” é uma tradução do inglês para “acionista”, sendo frequentemente utilizado em contextos internacionais, acadêmicos e corporativos.

Já o conceito de stakeholder vai além dos limites dos acionistas, abrangendo todas as partes interessadas em uma organização, incluindo funcionários, clientes, fornecedores, comunidades locais e até mesmo o meio ambiente.

Neste artigo, vamos desvendar esses conceitos e explicar sua importância no mundo dos negócios e estratégias de investimento. Ao compreender a dinâmica entre acionistas e stakeholders, os gestores podem tomar decisões mais conscientes e alinhadas com os interesses de todas as partes envolvidas!

Acionista significado: O que é acionista?

Em termos práticos, um acionista é um indivíduo, uma empresa ou uma instituição que possui uma parte da propriedade de uma empresa através da posse de ações. 

As ações representam a parcela de propriedade de uma empresa e conferem aos acionistas certos direitos, como participação nos lucros, voto em assembleias gerais de acionistas e acesso a informações sobre a empresa.

Os acionistas são, portanto, os proprietários de uma empresa, e o número de ações que possuem determina a extensão de sua propriedade e influência sobre as decisões corporativas.

Eles têm o potencial de obter retornos financeiros com base no desempenho da empresa, seja através de dividendos distribuídos aos acionistas ou da valorização das ações no mercado de capitais.

Quais são os tipos de acionistas?

Como citamos no item anterior, os acionistas desempenham um papel fundamental na governança corporativa e na tomada de decisões empresariais.

Na lista abaixo, vamos explorar os diferentes tipos de acionistas que compõem o cenário empresarial, desde os indivíduos investidores até grandes instituições financeiras, revelando suas características distintas e influência nas empresas em que investem. Confira:

  • Acionista Individual: São pessoas físicas que compram ações de uma empresa por meio de corretoras de valores ou outras instituições financeiras.
  • Acionista Institucional: São empresas, fundos de investimento, fundos de pensão ou outras instituições financeiras que investem em ações de empresas em nome de seus clientes ou beneficiários.
  • Acionista Controlador: São acionistas ou grupos de acionistas que detêm uma parcela significativa das ações de uma empresa e, portanto, têm poder de influência sobre suas decisões estratégicas e operacionais.
  • Acionista Majoritário: Um acionista majoritário é aquele que possui a maior quantidade de ações com direito a voto em uma empresa de capital aberto. Isso significa que esse acionista detém mais de 50% das ações com direito a voto.
  • Acionista Minoritário: São acionistas que possuem uma pequena parcela das ações de uma empresa e têm menos influência sobre suas decisões em comparação com os acionistas controladores.

Em resumo, os acionistas são os verdadeiros donos de uma empresa e têm interesse direto em seu desempenho financeiro e estratégico. Suas decisões e expectativas podem influenciar significativamente o rumo e o sucesso de uma organização.

Conheça os direitos dos acionistas

Os acionistas têm uma série de direitos que garantem sua participação na gestão e no retorno financeiro das empresas em que investem.

Esses direitos são essenciais para proteger seus interesses e garantir uma relação transparente e justa com a empresa.

Veja abaixo alguns dos principais direitos dos acionistas:

  • Voto em Assembleias Gerais: Os acionistas têm o direito de participar e votar nas assembleias gerais da empresa, onde são tomadas decisões importantes, como eleição de membros do conselho de administração e aprovação de alterações estatutárias.
  • Informações: Os acionistas também têm o direito de receber informações claras e precisas sobre as atividades da empresa, incluindo relatórios financeiros, comunicados, convocações de assembleias e outros documentos relevantes.
  • Dividendos: Da mesma forma, os acionistas têm o direito de receber uma parte dos lucros da empresa na forma de dividendos, conforme determinado pela política de distribuição de lucros da empresa.
  • Vender ou Transferir suas Ações: Os acionistas podem vender ou transferir suas ações a terceiros, desde que cumpram os requisitos estabelecidos pelos órgãos reguladores e pela empresa.
  • Ações Preferenciais: Alguns acionistas podem possuir ações preferenciais, que lhes conferem direitos especiais, como prioridade no recebimento de dividendos ou no reembolso do capital em caso de liquidação da empresa.

Quais são os deveres dos acionistas?

Assim como têm direitos, os acionistas também têm deveres que visam garantir a estabilidade e o bom funcionamento da empresa em que investem. O cumprimento desses deveres é fundamental para promover uma relação saudável e transparente entre os acionistas e a empresa.

Confira na lista os principais deveres dos acionistas:

  • Respeitar as Decisões da Maioria: Os acionistas têm o dever de respeitar as decisões tomadas pela maioria em assembleias gerais, mesmo que essas decisões não sejam do agrado de todos os acionistas.
  • Diligência e Lealdade: Os acionistas devem agir com diligência e lealdade no exercício de seus direitos e na condução de suas atividades como acionistas, visando sempre o interesse da empresa e de seus acionistas como um todo.
  • Evitar conflito de interesses: Os acionistas devem sempre evitar situações de conflito de interesses entre seus interesses pessoais e os interesses da empresa, garantindo uma atuação ética e transparente.
  • Contribuir para o Sucesso da Empresa: Os acionistas têm o dever de contribuir para o sucesso e a sustentabilidade da empresa, através do apoio a iniciativas que promovam o crescimento e a valorização das ações.
  • Cumprir com as Obrigações Legais e Estatutárias: Finalmente, os acionistas são obrigados a cumprir todas as obrigações legais e estatutárias relacionadas à sua condição de acionista, incluindo o pagamento de eventuais chamadas de capital e o respeito às normas e regulamentos aplicáveis.

Qual é a diferença entre acionista e sócio?

A diferença entre acionista e sócio reside principalmente no tipo de empresa em que cada um participa e nas implicações legais e práticas dessa participação.

Os acionistas são indivíduos, empresas ou instituições que possuem ações de uma empresa de capital aberto. Essas ações são negociadas em bolsas de valores públicas, permitindo que sejam compradas e vendidas livremente no mercado de capitais.

Como proprietários proporcionais da empresa, a quantidade de ações que possuem determina sua parcela de propriedade e influência na empresa. Os acionistas têm direitos legais, como voto em assembleias gerais, recebimento de dividendos e acesso a informações sobre a empresa.

Por outro lado, os sócios são indivíduos ou entidades que possuem uma participação em uma empresa de capital fechado. Essas empresas não têm suas ações negociadas publicamente e são de propriedade privada.

acionista (2)

Os sócios geralmente entram em um acordo de associação, como um contrato de sociedade ou um acordo de acionistas, que define os direitos e responsabilidades de cada sócio, assim como a divisão de lucros e perdas.

Dependendo da estrutura legal da empresa, os sócios podem ter responsabilidade ilimitada, o que significa que são pessoalmente responsáveis pelas dívidas e obrigações da empresa, ou responsabilidade limitada, onde sua responsabilidade é restrita ao capital investido na empresa.

Geralmente, os sócios têm o direito de participar ativamente na gestão da empresa, tomando decisões estratégicas e operacionais em conjunto com os outros sócios.

Portanto, enquanto os acionistas são proprietários proporcionais de empresas de capital aberto e têm seus direitos e responsabilidades definidos pela legislação e pelos estatutos da empresa, os sócios são parceiros em empresas de capital fechado, com direitos e responsabilidades determinados por um acordo de associação.

O que é shareholder?

Um shareholder é um indivíduo, empresa ou instituição que possui ações de uma empresa e, portanto, tem uma participação na propriedade da mesma.

Como você já sabe, essas ações representam uma parcela de propriedade da empresa e conferem ao shareholder certos direitos, como participação nos lucros, voto em assembleias gerais e acesso a informações sobre a empresa.

Shareholder e acionista é a mesma coisa?

Sim, “shareholder” e “acionista” são termos que se referem à mesma posição em uma empresa. Ambos descrevem indivíduos, empresas ou instituições que possuem ações de uma empresa e, portanto, têm uma participação na propriedade da mesma.

Enquanto “shareholder” é utilizado principalmente em inglês, especialmente em contextos internacionais ou acadêmicos, “acionista” é mais comum em países de língua portuguesa.

Em essência, ambos os termos descrevem a mesma posição e direitos de propriedade em uma empresa. No entanto, em um universo corporativo cada vez mais marcado pela globalização, conhecer ambas as expressões é essencial.

O que é um stakeholder?

Um stakeholder é qualquer indivíduo ou organização que é impactado pelas ações de uma empresa. Isso inclui clientes, fornecedores, funcionários, comunidades e investidores, entre outros.

O conceito de stakeholders foi criado na década de 1980 para destacar a importância de considerar não apenas os números e resultados financeiros, mas também as partes interessadas e os impactos de uma empresa em sua comunidade e meio ambiente.

Tipos de stakeholder

No universo corporativo, existem muitos tipos de stakeholders. Veja na tabela abaixo os principais tipos de stakeholders, e o papel de cada um deles nas empresas:

Tipo de Stakeholder Descrição
Clientes Indivíduos ou organizações que consomem os produtos ou serviços da empresa.
Fornecedores Empresas ou indivíduos que fornecem bens, serviços ou recursos para a empresa.
Funcionários Colaboradores e membros da equipe que trabalham para a empresa.
Comunidades Grupos ou regiões que são afetados pelas operações e influências da empresa.
Investidores Pessoas ou entidades financeiras que investem capital na empresa em troca de participação e retorno financeiro.

Além desses, existem outros stakeholders que também podem ter interesse na empresa, como órgãos governamentais, sindicatos, concorrentes e mídia.

O envolvimento e a consideração dos interesses desses stakeholders são cruciais para construir relacionamentos positivos, obter apoio e garantir a sustentabilidade e o sucesso a longo prazo da empresa.

Qual é a importância dos stakeholders?

Os stakeholders têm um impacto significativo nas decisões e resultados de uma empresa. Afinal, a satisfação dos clientes é fundamental para o sucesso de um negócio, assim como o bem-estar e motivação dos funcionários.

Além disso, os acionistas e investidores podem influenciar o valor e o desempenho financeiro de uma empresa. Todas as partes interessadas estão interligadas e insatisfação ou conflitos podem afetar diretamente o valor e a reputação de uma empresa.

Diferenças entre stakeholder e shareholder?

Embora as palavras stakeholder e shareholder sejam parecidas, elas têm diferenças significativas. Um stakeholder inclui qualquer pessoa ou organização impactada pelas ações de uma empresa, enquanto um shareholder é um tipo específico de stakeholder que possui ações e investe financeiramente na empresa.

Nesse sentido, em shareholder, portanto, é um acionista, mas nem todos os stakeholders são acionistas. Os shareholders geralmente têm mais influência e poder de tomada de decisão do que outros stakeholders.

Quais os tipos de stakeholders nas empresas?

Na gestão de stakeholders, é essencial identificar os diferentes tipos de envolvidos na sua empresa e entender como gerenciá-los de forma eficiente para garantir o sucesso sustentável e o alinhamento dos interesses de todas as partes.

Existem dois principais tipos de stakeholders: os primários e os secundários. Abaixo, vamos detalhar melhor cada um deles:

Stakeholders Primários

Os stakeholders primários são aqueles que exercem uma influência direta sobre a empresa. Eles estão envolvidos no dia a dia das operações e são essenciais para o funcionamento do negócio.

Alguns exemplos de stakeholders primários incluem:

  • Clientes: a satisfação dos clientes é fundamental para o sucesso de qualquer empresa. Portanto, é importante entender suas necessidades e expectativas para fornecer produtos e serviços de qualidade.
  • Funcionários: o bem-estar e a motivação dos colaboradores são essenciais para um ambiente de trabalho saudável e produtivo. Investir no desenvolvimento e reconhecimento dos funcionários é crucial.
  • Fornecedores: manter uma relação de confiança e parceria com os fornecedores é fundamental para garantir o abastecimento de insumos e materiais necessários para a empresa.
  • Concorrentes: acompanhar as ações dos concorrentes é importante para se manter atualizado no mercado e identificar oportunidades de melhoria.

Stakeholders Secundários

Os stakeholders secundários não possuem uma influência direta sobre a empresa, mas ainda assim podem ser afetados por suas ações ou exercer uma influência indireta. Eles desempenham um papel importante na reputação e no impacto da empresa no ambiente externo. Alguns exemplos de stakeholders secundários são:

  • Imprensa: a mídia pode influenciar a reputação e a imagem da empresa, portanto, manter uma boa relação com os veículos de comunicação é essencial.
  • Comunidade: empresas têm um papel social e podem afetar a comunidade local. O envolvimento com projetos sociais e ambientais é uma forma de contribuir positivamente.
  • Órgãos reguladores: cumprir as leis e regulamentos é fundamental para garantir a conformidade legal e ética da empresa.

Gerenciar os stakeholders envolve identificar quem são eles, entender suas expectativas e necessidades, e buscar um equilíbrio entre suas demandas.

Cada tipo de stakeholders requer uma abordagem específica para garantir que seus interesses sejam considerados e que exista uma relação saudável e de confiança com a empresa.

O que é a gestão de stakeholders? Por que é importante?

A gestão de stakeholders é uma estratégia fundamental para o sucesso de uma empresa. As melhores práticas dessa estratégias envolvem identificar e gerenciar as expectativas e necessidades dos diferentes stakeholders, ou partes interessadas, da organização.

A importância da gestão de stakeholders reside no fato de que ela garante o alinhamento entre as demandas e interesses desses stakeholders e os objetivos e estratégias da empresa.

Quando a organização entende e leva em consideração as expectativas de seus stakeholders, ela pode tomar decisões mais informadas e direcionar seus esforços de forma mais eficaz.

Uma boa gestão de stakeholders permite antecipar problemas potenciais, evitar conflitos desnecessários e fortalecer a relação com esses grupos.

Ao engajar os stakeholders de forma adequada, a empresa melhora sua reputação e imagem corporativa, o que pode ter um impacto positivo em seu desempenho financeiro a longo prazo.

Além disso, a gestão de stakeholders ajuda a empresa a identificar oportunidades e desafios emergentes, permitindo que ela se adapte e ajuste suas estratégias conforme necessário.

Em resumo, a gestão de stakeholders é uma prática essencial para qualquer empresa que busca sucesso em suas operações. Ela promove o diálogo, a transparência e a construção de relacionamentos sólidos, resultando em uma vantagem competitiva e crescimento sustentável a longo prazo.

Como fazer a gestão eficiente dos stakeholders?

Para garantir uma gestão eficiente dos stakeholders, é fundamental envolvê-los desde o início de um projeto ou decisão. Isso inclui buscar uma comunicação aberta e transparente, ouvindo suas opiniões e considerando suas expectativas e necessidades.

Um passo essencial é identificar quem são os stakeholders relevantes para o seu negócio. Como citamos anteriormente, a lista de stakeholders pode incluir clientes, funcionários, fornecedores, investidores e membros da comunidade.

Avalie o grau de influência e poder de negociação de cada stakeholder e busque um equilíbrio entre suas demandas e os objetivos da sua empresa.

Sob o mesmo ponto de vista, mantenha uma comunicação contínua e construtiva com os stakeholders. Ouça suas opiniões, esteja aberto ao diálogo e demonstre interesse genuíno em suas perspectivas.

Considere a possibilidade de tomar decisões em conjunto sempre que possível, a fim de buscar um consenso que atenda aos interesses de todos.

Da mesma forma, lembre-se de que a gestão eficiente dos stakeholders requer uma abordagem proativa. Mantenha-se atualizado sobre as mudanças no mercado e antecipe possíveis problemas ou conflitos.

Em síntese, a gestão eficiente dos stakeholders envolve:

  • Envolver os stakeholders desde o início;
  • Buscar uma comunicação aberta e transparente;
  • Identificar suas expectativas e necessidades;
  • Avaliar seu grau de influência e poder de negociação;
  • Buscar um equilíbrio entre suas demandas e os objetivos da empresa;
  • Manter uma comunicação contínua e construtiva;
  • Ouvir suas opiniões e tomar decisões em conjunto quando possível.

Seguindo essas diretrizes, você estará no caminho certo para fazer uma gestão eficiente dos stakeholders, fortalecendo suas relações e promovendo o sucesso do seu negócio.

FAQ

O que é um acionista?

Um acionista é alguém que possui ações de uma empresa.

O que é um shareholder?

Shareholder é o mesmo que acionista, só que em inglês.

Qual a diferença entre shareholder e stakeholder?

Um shareholder é um tipo específico de stakeholder que possui ações e investe financeiramente na empresa. Stakeholder é um termo mais amplo que inclui qualquer pessoa ou organização impactada pelas ações da empresa.

Quem são os stakeholders de uma empresa?

Os stakeholders são indivíduos ou grupos que possuem interesse em uma empresa e podem ser afetados ou influenciar suas ações. Isso inclui clientes, fornecedores, funcionários, comunidades e investidores, entre outros.

Qual o impacto dos stakeholders na empresa?

Os stakeholders têm um impacto significativo nas decisões e resultados de uma empresa. A satisfação dos clientes e o desempenho financeiro dos acionistas são exemplos de influência dos stakeholders.

Quais as diferenças entre stakeholder e shareholder?

Enquanto um shareholder é um acionista que possui ações e investe financeiramente na empresa, um stakeholder é qualquer pessoa ou organização impactada pelas ações da empresa.

Quais os tipos e como gerenciar os stakeholders de uma empresa?

Existem diferentes tipos de stakeholders, como primários e secundários. Gerenciar os stakeholders envolve identificar quem são eles, entender suas expectativas e necessidades e buscar um equilíbrio entre suas demandas.

O que é a gestão de stakeholders e por que é importante?

A gestão de stakeholders envolve identificar, envolver e gerenciar as expectativas e necessidades dos diferentes stakeholders de uma empresa. É importante porque garante o alinhamento entre as demandas e interesses dos stakeholders e os objetivos e estratégias da empresa.

Como fazer a gestão eficiente dos stakeholders?

Para fazer uma gestão eficiente, é importante envolver os stakeholders desde o início do projeto ou decisão, buscar uma comunicação aberta e transparente e identificar suas expectativas e necessidades.

Acesse o blog da Genyo para conferir outras matérias sobre o universo empresarial e corporativo! Use nossas dicas para alavancar o sucesso da sua empresa.

Outros artigos relacionados

Inscreva-se na
Genyo News

Toda semana na sua caixa de e-mail. É grátis!

Compartilhe este artigo

A gestão inteligente que o seu RH e DP merecem

Este controle de ponto digital permite acompanhar remotamente as atividades, presenças e ausências dos funcionários internos e externos.

modal controle de ponto blog