10 competências profissionais para se tornar um EXCELENTE funcionário

Para ser um bom funcionário, ser requisitado e poder demonstrar o seu verdadeiro valor é necessário ter algumas competências profissionais. Veja mais neste artigo!
Sumário
competências profissionais

A mediocridade não tem mais espaço dentro do mercado de trabalho, os trabalhadores devem buscar sempre ser o melhor dentro do que pode ser feito. Por isso, entender sobre competências profissionais é muito importante para identificar o que as empresas querem e poder trabalhar isso interiormente.

Por outro lado, uma equipe de Recursos Humanos precisa sempre estar se atualizando para recrutar os melhores profissionais. Por isso, entender muito bem sobre as competências profissionais é interessante no momento de montar uma equipe de trabalho, visando reunir pessoas diferentes com diversos tipos de habilidades para ter “de tudo um pouco”.

Dessa forma, o Genyo identificou este tópico como um dos mais essenciais, tanto para o pessoal do setor de RH como para os trabalhadores que buscam mostrar o melhor serviço possível na intenção de conseguir um novo emprego ou um cargo superior dentro da empresa que ele já está.

Para isso, foram pensados alguns tópicos, como por exemplo definir o termo “competências profissionais”, o mercado de trabalho e as competências profissionais, 10 exemplos de competências ideais nos dias de hoje e por fim o processo de desenvolvimento das habilidades.

O que são as “competências profissionais”?

As competências profissionais são o que chamamos de habilidades pessoais e qualificações que o mercado de trabalho identifica como necessárias para que seja possível desempenhar funções dentro de um ambiente corporativo.

Ou seja, é aquele conjunto de pontos positivos ou qualidades intrínsecas e inatas do indivíduo ou também capazes de serem desenvolvidas com o passar do tempo e dedicação.

As competências profissionais estão presentes e podem ser percebidas desde muito cedo, algumas pessoas já sentem a sua tendência para algumas habilidades ainda na escola e faculdade. Com o passar do tempo, outras podem ser acrescentadas, assim como as identificadas anteriormente podem ser desenvolvidas.

Por exemplo, os pais criativos normalmente gostam de passar essa qualidade para os filhos, incentivando eles com jogos, atividades e artes. Por isso, a criança quando cresce pode ter esse lado muito bem desenvolvido por conta dessa construção feita no passado.

No entanto, nada impede que outra pessoa, que não deve esse processo na infância, também tenha essa característica, basta exercitar independente da fase da vida em que se encontra. No entanto, iremos falar mais um pouco sobre isso no último tópico.

Antes de passar para o próximo tópico, vamos enfatizar que as competências profissionais se referem àquela soma de conhecimentos que irão facilitar o desenvolvimento de atividades em uma determinada função.

O mercado de trabalho e as competências profissionais

Dessa forma, como essas características irão influenciar positivamente no dia a dia do funcionário, a empresa, sabiamente, irá desejar que os seus colaboradores tenham esse conjunto de competências.

No entanto, é impossível que uma pessoa tenha todas, pode até ocorrer que a pessoa se dedique e estude o assunto com muito afinco, mas o perfil comportamental sempre irá sobressair e isso é completamente normal.

Por isso, no momento do processo seletivo para a entrada de novos colaboradores, a empresa pode fazer o que chamamos de recrutamento e seleção por competência. Por meio dessa estratégia de gestão, a gestão passa a conhecer o candidato de forma muito além daquilo que está sendo descrito em seu currículo.

Através disso, é possível conhecer a forma como aquela pessoa trabalha, seus pontos positivos e até mesmo os negativos. Para isso, normalmente é aplicado um questionário para conseguir mapear uma análise comportamental e conseguir chegar até um tipo de perfil (composto por todas as competências profissionais da pessoa).

Dessa forma, as empresas, atualmente, estão buscando uma maior diversidade de competências profissionais e com isso atingir diversos perfis para que o corpo de funcionários seja vasto.

Por exemplo, imagina só ter a maioria dos colaboradores com a competência de liderança, mas nenhum funcionário que tenha proatividade. O resultado disso seria vários líderes para organizar, pensar e terceirizar as funções e ninguém para colocá-las em prática.

No entanto, temos que ressaltar que é possível uma pessoa ter as duas características, mas o exemplo pode nos fazer pensar o quão necessário é essa variedade para as empresas.

Além disso, o mercado de trabalho está cada vez mais seletivo, então quanto mais qualidades se tem será mais fácil de entrar e permanecer em uma empresa. Ademais, essa amplitude pode ser muito bem vista na hora de subir de cargo dentro da corporação, sobretudo quando a pessoa tem visão de negócio.

Não se engane, o potencial é sempre descoberto e identificado pelos melhores líderes, na melhor oportunidade será valorizado quando a empresa também tem esse comprometimento com os seus melhores colaboradores.

10 exemplos de competências profissionais

E é pensando nisso que os funcionários mais assíduos buscam a melhora, sempre pensando em crescer junto com a empresa e poder mostrar o melhor serviço possível.

Por isso, hoje trouxemos 10 exemplos de competências profissionais para que os trabalhadores tenham em mente quais pontos precisam ser trabalhados, afinal, é isso que as corporações buscam para si.

Autoconfiança

Saber do seu potencial é essencial para mostrar confiança no trabalho, saber o que está fazendo e mostrar que realmente entende como as coisas funcionam é necessário para passar essa segurança para um líder.

Antes mesmo de alguém poder confiar no trabalhador ele precisa confiar em si mesmo, fazendo com que todos a sua volta pensem o mesmo inclusive os clientes da empresa.

Inteligência emocional

Infelizmente, a geração atual tem muitos problemas com as questões emocionais, a instabilidade nesse quesito e a forma como as pessoas estão vulneráveis quanto a esse ponto faz com que a inteligência emocional seja uma característica desejável.

Com isso, ter maturidade e saber separar as coisas, bem como ter domínio dos próprios sentimentos, é um ponto atualmente muito buscado entre os trabalhadores no intuito de minimizar os problemas no dia a dia do trabalho.

Relacionamento interpessoal

É impossível trabalhar de forma isolada dentro de uma empresa, a todo instante estamos rodeados de pessoas por todos os lugares independente do setor, e, claro, uns mais cheios do que outros.

Isso nos mostra que, não importa o seu cargo, é preciso ter um bom relacionamento interpessoal objetivando sempre o melhor clima organizacional para que essa qualidade entre os funcionários reflita no sucesso e alcance de metas.

Visão de negócio

competências profissionais

Existe uma história muito interessante para identificarmos a importância de uma visão de negócio, mesmo quando não estamos em cargos “importantes” dentro de uma empresa:

Nessa história, um funcionário A de anos entrou na sala do seu chefe um pouco chateado por conta de não ter sido promovido, quanto isso, um outro colaborador B mais novo era o indicado para a promoção.

Revoltado com isso, o funcionário A queria conversar sobre o assunto, antes disso o chefe pediu que ele fizesse o favor de ir na banca de frutas e olhar o valor da manga, pois era de interesse ofertar para os funcionários no período do intervalo intrajornada.

Prontamente, o funcionário A foi e voltou com apenas a informação do valor da manga, sem saber responder nenhuma outra pergunta. Dessa forma, o chefe chamou o colaborador B e lhe pediu o mesmo favor.

Esse teve uma outra visão sobre a situação e voltou não só com o valor da manga, mas também com informações sobre a quantidade disponível, descontos para comprar no atacado ou então sobre outras opções de frutas quando a manga. Dessa forma, o próprio funcionário A percebeu o real motivo dele estar a anos sem promoção.

Com isso, podemos perceber como a visão de negócio é necessária, independente da função que a pessoa tenha dentro da empresa.

Pontualidade

Como todo bom gestor, exigir pontualidade é algo batido. Por isso, é importante que o colaborador já venha com essa característica muito bem trabalhada, realizando o registro de ponto da forma correta.

Isso também se aplica para quem trabalha de forma externa ou home office, já que atualmente existem sistemas e aplicativos eletrônicos e digitais para facilitar tanto o ato para o colaborador como a organização e burocracias para o RH.

Criatividade

Ser criativo é uma vantagem enorme quando se trata de uma empresa atualizada, mas isso também pode ser muito bem aproveitado até mesmo para aquelas mais tradicionais.

Saber turbinar a criatividade, levantar soluções para determinadas demandas e desenvolver métodos que facilitam o trabalho é algo que toda empresa reconhece e preza.

Comprometimento

Quando uma pessoa é comprometida com o que faz, não importa o dia, o humor, a época, os problemas pessoais e de trabalho, ela sempre estará ali dando o seu melhor.

O comprometimento com algo quer dizer constância, e isso é uma forma de demonstrar preocupação e envolvimento com o que você faz dentro da sua função.

Inovação

Atrelado à criatividade, ser inovador é algo que muitas empresas buscam hoje em dia. Na verdade, o mundo em que vivemos já existe de tudo um pouco e é preciso mostrar diferencial para que consigamos nos destacar.

Isso acontece com pessoas para que posteriormente aconteça com as empresas, precisamos ter atitudes e ideias inovadoras para que isso seja refletido nos resultados daquela corporação em que estamos vinculados. Dessa forma, novas formas de sair da zona de conforto e inovar é aquilo que toda empresa deseja, alguém que esteja pronto.

Flexibilidade

Ser rígido não é mais bem visto, as empresas buscam por competências profissionais que estejam voltadas para um mundo que tudo acontece ao mesmo tempo. Por isso, muitas vezes você poderá iniciar uma atividade, mas outra demanda irá aparecer, com mais prioridade, e exigirá a sua atenção.

Posteriormente, a primeira deverá ser finalizada e assim as coisas vão acontecendo. No entanto, flexibilidade não é sinônimo de bagunça, é preciso ser muito bem organizado para que as demandas não fiquem atrasadas ou perdidas dentro de um mundo de coisas que precisam ser resolvidas.

O problema, na maioria das vezes, é que tudo é urgente, por isso essa competência de flexibilidade precisa estar atreladas ao poder de julgamento para saber identificar o que é prioridade e o que pode ser feito depois.

Integridade

Por fim, a integridade é um ponto muito importante. Dentre de todas essas competências profissionais que abordamos acima, essa pode ser a mais difícil, afinal, é muito difícil de desenvolver a integridade, é necessário que ela já tenha sido “construída de casa”.

Ser íntegro, imparcial, justo e eticamente correto é extremamente necessário dentro de uma empresa. Um empreendedor confia a sua empresa nos seus funcionários, então o mínimo que ele espera é que os seus funcionários sejam fiéis ao propósito maior que é o sucesso da empresa.

Desenvolvimento das competências profissionais

Como falamos no início, é possível desenvolver essas características. Claro, existem pessoas que já crescem com certa tendência para determinada competência por conta do ambiente que cresceu, mas nada impede que outras possam ser aprendidas ou aperfeiçoadas.

Com isso, é possível estudar certos assuntos por meio de livros, internet e até mesmo através de depoimentos de pessoas que são referência no assunto.

No entanto, ainda é possível ir além. A empresa pode ajudar nesse processo de desenvolvimento de competências profissionais para o seu colaborador. Veja abaixo algumas tarefas feitas por gestores em parceria com o RH:

Treinamentos internos

Nada melhor do que aprender colocando em prática aquilo que você precisa absorver. Dessa forma, empreendimentos inteligentes irão fazer com que seus funcionários exercitem as competências que buscam, para estimular esse desenvolvimento.

Feedbacks

Bons líderes sabem a importância de um feedback, afinal, para que as coisas mudem para melhor é necessário falar exatamente o que não está agradando com o objetivo de fazer o funcionário olhar por uma outra perspectiva.

Alinhamento de expectativas

As reuniões são instrumentos fortíssimos para fazer o funcionário se manter motivado para melhorar e buscar crescer profissionalmente. Dessa forma, manter o alinhamento de expectativas significa exercitar a transparência entre empregador e empregado.

Conclusão

Após a leitura do artigo, foi possível aprender mais sobre as 10 competências profissionais e outros pontos que estão em volta desse tema, além de estimular a sagacidade do RH no momento de contratar as pessoas com as habilidades descritas. Para ajudar ainda mais esses profissionais, o Genyo chegou para oferecer ainda mais benefícios e  tecnologia para a sua empresa

Não fique de fora e venha consultar as nossas funcionalidades!

Outros artigos relacionados

Inscreva-se na
Genyo News

Toda semana na sua caixa de e-mail. É grátis!

Compartilhe este artigo

A gestão inteligente que o seu RH e DP merecem

Este controle de ponto digital permite acompanhar remotamente as atividades, presenças e ausências dos funcionários internos e externos.

modal controle de ponto blog

Consentimento de Cookies

Nosso site usa cookies para melhorar a navegação. Ao continuar navegando, você declara ciência dos: Termos de Uso, Políticas de Privacidade e Cookies.