Cálculo salário líquido: como calcular esse tipo de remuneração [GUIA ATUALIZADO]

Você sabe o que é o cálculo salário líquido? Confira agora do que se trata, como calcular em %currentyear% e quais as diferenças. Veja mais neste artigo!
Sumário
Cálculo salário líquido

Existem diferentes tipos de remuneração e, nesse sentido, é muito importante compreender a que se refere cada uma delas para evitar problemas futuros, afinal, estamos falando de dinheiro. Por isso, nós do Genyo preparamos este material para você entender do que se trata o cálculo salário líquido.

Neste artigo iremos abordar o que é o salário líquido, qual a diferença entre salário bruto e líquido, quais são os descontos que podem ser feitos no salário, bem como a maneira correta de calcular o salário líquido e outras informações importantes sobre essa remuneração. Acompanhe a leitura e aproveite o conteúdo.

Salário bruto

Antes de nos aprofundarmos no cálculo do salário líquido, que é o tema principal deste artigo, precisamos abordar o que é o salário bruto, pois como será explicado mais adiante, o salário líquido é proveniente do bruto.

O salário bruto é a remuneração do funcionário antes de passar pelo desconto de impostos e outros tipos de deduções. Dessa forma, refere-se ao valor que é registrado na carteira de trabalho do colaborador e pode ser acrescido de horas extras e gratificações.

Este salário serve como base para a dedução do imposto de renda, para o cálculo do valor da contribuição para a previdência social, além do cálculo de rescisão do contrato e de possíveis benefícios que o colaborador venha a receber.

Os descontos na folha de pagamento podem ser elevados a depender da faixa salarial do cargo ocupado, entretanto, o salário bruto é considerado o ganho total do trabalhador mesmo assim, pois tais deduções servem para gerar benefícios para o colaborador, mesmo que não sejam vantagens imediatas.

Por exemplo, os descontos do salário servem para que o funcionário tenha uma aposentadoria futuramente, assim como serviços públicos de modo geral e benefícios como vale-alimentação e/ou refeição, plano de saúde e, em algumas situações, descontos relativos à pensão alimentícia.

Salário líquido

Ao saber o salário bruto, é muito mais fácil compreender e calcular o salário líquido, bem como calcular os descontos que serão aplicados na remuneração. No contracheque mensal, ou demonstrativo de pagamento, é possível verificar todas essas informações.

O salário líquido pode ser definido como o valor final da remuneração que o colaborador recebe todo mês. Ou seja, é a quantia que chega nas mãos dos funcionários após passar pela dedução de todos os descontos da folha de pagamento.

Como mencionamos anteriormente, o salário líquido é oriundo do salário bruto. Sendo assim, podemos dizer que o salário bruto é o valor real da remuneração do trabalhador, registrada em sua carteira, no entanto, a quantia que de fato chega ao funcionário é o salário líquido.

Essas definições dos tipos de salário são importantes para o empregador, mas são mais relevantes ainda para o empregado, porque muitas vezes podem haver equívocos em planejamentos financeiros feitos com base no salário bruto e, ao fim do mês, o orçamento pode ser comprometido devido aos descontos.

Salário bruto e líquido – Quais são as principais diferenças

Agora que já definimos o que caracteriza os dois tipos de salários (bruto e líquido), vamos às principais diferenças entre eles para não restar dúvidas a respeito desse assunto.

O valor do salário bruto geralmente é a quantia mais alta do contracheque e, como já dissemos, é o que fica registrado na carteira de trabalho. Esse valor pode aumentar com o passar do tempo por causa dos aumentos e reajustes da categoria, por isso, pode ficar diferente do valor registrado inicialmente.

A identificação do salário líquido no contracheque é importante para diferenciá-lo da remuneração bruta. Normalmente o valor líquido é colocado em destaque, seja por meio de uma fonte em tamanho maior ou colocada em negrito.

Essa diferenciação é muito importante para evitar possíveis confusões e também para o trabalhador identificar corretamente o valor que estará disponível para saque no dia do pagamento.

Deduções no salário

As deduções, isto é, a retirada de uma parte da remuneração para determinado fim, são de diferentes tipos, sendo algumas delas obrigatórias e outras opcionais, de acordo com determinados benefícios que o colaborador optou por receber. Confira a seguir alguns exemplos para entender melhor como funcionam as deduções.

Desconto referente à Previdência Social – INSS

Todo cidadão inserido no mercado de trabalho formal, isto é, que tem a carteira assinada, tem o desconto referente ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) ao final de cada mês de trabalho.

O desconto do INSS é importante, pois garante benefícios previdenciários como a aposentadoria e o seguro desemprego, por exemplo. O valor a ser descontado do salário varia conforme a faixa salarial do colaborador e é progressivo, portanto, quanto maior for a remuneração, maior será o desconto.

Veja abaixo as faixas de desconto para os trabalhadores, sendo eles empregado, empregado doméstico e também para trabalhador avulso.

Salário até R$ 1.100 – 7,5% de desconto;

Para quem recebe de R$ 1.100,01 a R$ 2.203,48 – 9% de desconto;

Para remunerações de R$ 2.203,49 a R$ 3.305,22 – 12% de desconto;

Por fim, para salários de R$ 3.305,23 até R$ 6.433,57 – 14% de desconto.

IRRF

O Imposto de Renda Retido na Fonte, representado pela sigla IRRF, é um outro tipo de desconto previsto em lei e que pode ser identificado na folha de pagamento. Assim como o desconto referente ao INSS, o valor a ser descontado para o IRRF varia de acordo com a faixa salarial do profissional.

Existem porcentagens estabelecidas para o desconto do IRRF segundo a faixa salarial. Confira logo abaixo como funciona.

  • Para quem recebe até R$ 2.500 – 0% (isento de desconto);
  • Remuneração de R$ 2.500,01 a R$ 3.200 – 7,5% de desconto;
  • De R$ 3.200,01 a R$ 4.250 – 15% de desconto;
  • De R$ 4.250,01 a R$ 5.300 – 22,5%;
  • Por fim, salários acima de R$ 5.300,01 – 27,5% de desconto.

Atrasos e faltas

De acordo com a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), o colaborador tem direito ao intervalo de 5 a 10 minutos de tolerância para não sofrer descontos na folha de pagamento referentes a atrasos. Porém, acima desse período, a empresa está respaldada para cobrar.

Além disso, outro aspecto importante é em relação às faltas sem justificativas, que aumentam as taxas de absenteísmo e também são passíveis de descontos no contracheque. Faltas não justificadas também podem prejudicar bastante o trabalhador por causa da perda do direito ao descanso semanal remunerado.

Essa questão do desconto no descanso semanal costuma gerar dúvidas, mas para que a questão fique bem esclarecida, é relevante mencionar que o Art. 6º da Lei nº 605 de 05 de Janeiro de 1949 trata do repouso semanal remunerado.

Segundo este artigo, a remuneração não será paga quando o empregado não tiver cumprido seu horário de trabalho integralmente na semana anterior, caso não apresente motivo justificado.

Por esse motivo os atestados médicos e de outras condições são tão importantes em caso de faltas, para assegurar a manutenção do recebimento dos benefícios a que o trabalhador tem direito legalmente.

Transporte

O desconto referente ao transporte não é obrigatório, ficando a cargo do trabalhador a escolha por receber ou não este benefício. Caso decida aceitar, o desconto pode ser de até 6% na folha de pagamento.

Alimentação

O valor do desconto referente aos vales alimentação e/ou refeição devem ser estipulados por meio de acordo ou convenção coletiva de cada categoria de profissionais. Assim, instituições que aderirem ao programa de alimentação do trabalhador devem descontar valores previamente estabelecidos.

Pensão alimentícia

A pensão alimentícia é estabelecida judicialmente e, após sua determinação pelo juiz, o valor passa a ser descontado diretamente do salário do colaborador. Assim como outras deduções, o valor da pensão varia conforme alguns critérios, entre eles o valor do salário do trabalhador.

Sindicatos ou associações

Outro tipo de dedução que pode ser feita no salário é em relação aos sindicatos ou associações. A cobrança é opcional e o trabalhador deve avaliar os serviços e possíveis vantagens de se associar.

Por exemplo, a maior vantagem de participar de um sindicato é a reunião dos trabalhadores de determinada categoria em prol de objetivos comuns da classe, tais quais a negociação de salários e outras questões pertinentes à atividade profissional, como as horas diárias e/ou semanais trabalhadas.

Financiamentos são calculados a partir do salário líquido ou bruto?

A lei estabelece que as parcelas de financiamentos e empréstimos não ultrapassem 30% do salário do contratante, isto é, do trabalhador, mas o valor final naturalmente difere caso o cálculo seja baseado no salário bruto ou no líquido.

A regra, portanto, é que o salário bruto seja utilizado para realizar o cálculo. Todavia, como o trabalhador tem acesso, de fato, ao salário líquido, na prática a parcela acaba sendo maior do que 30%.

O salário líquido deve ser descrito na folha de pagamento

Cálculo salário líquido

O salário líquido, assim como o bruto e os respectivos descontos devem estar bem descritos na folha de pagamento, isso é especialmente importante para evitar processos trabalhistas futuramente.

Geralmente, quanto maior é a empresa, maior a quantidade de funcionários e, consequentemente, é necessária mais atenção na hora de realizar esses cálculos para fechar a folha de pagamento. Com isso, erros não são incomuns.

Tendo isso em vista, é muito importante que sua empresa tenha uma boa equipe de recursos humanos para gerir adequadamente as folhas de pagamento e evitar erros de cálculos. Atualmente, com o acesso à internet e diversas formas de inteligência artificial, esse tipo de processo pode ser otimizado.

Nós do Genyo podemos te ajudar com isso através dos nossos planos, que incluem relatórios de banco de horas, horas extras e registro de ponto. Esses aspectos são muito importantes na hora de calcular o salário e fechar a folha de pagamento, então ferramentas tecnológicas como a nossa podem e devem ser utilizadas.

Cálculo salário líquido – Exemplo de como pode ser feito

Agora que já vimos do que se trata o salário bruto, o salário líquido e alguns dos tipos de descontos que podem ser feitos, vamos a um exemplo de como calcular o salário líquido para ilustrar melhor como funciona, na prática, esse cálculo.

Considerando que existem diferentes descontos sobre o salário, como vimos anteriormente, vamos simular o valor do salário líquido que um colaborador irá receber, mensalmente, de acordo com as condições abaixo:

Salário bruto de R$ 4 mil;

Benefícios que o trabalhador recebe: vale-refeição – R$ 300,00 (participação de 30%);

Plano de saúde – R$ 400,00 (participação de 50%);

Vale-transporte – R$ 220,00.

Neste caso, segundo o tabelamento do INSS, o colaborador em questão se enquadra na faixa salarial cuja alíquota é de 14%. Porém, cabe destacar que essa alíquota só é cobrada em cima da parte do salário que ultrapassar o piso da faixa, então o desconto será menor.

Nesse exemplo, o desconto referente à previdência social será o total de R$ 418,95 e a alíquota efetiva em termos percentuais será de 10,47%.

Quanto ao desconto referente ao Imposto de Renda, é importante lembrar que ele não incide sobre o valor que já foi descontado para a Previdência. Portanto, A base do cálculo, nesse caso, será R$ 3.581,05, que é equivalente aos R$ 4.000 do salário bruto menos R$ 418,95 de INSS.

A alíquota para essa faixa salarial é de 15%, contudo, é descontado o valor padrão referente a faixa salarial anterior no valor calculado. Com isso, o desconto do Imposto de Renda será de R$ 182,36. Logo, o salário ficará em R$ 3.399,69 após os descontos de INSS e IRRF.

Vamos agora aos valores relativos aos benefícios recebidos pelo trabalhador. Como o limite máximo de desconto do vale-transporte estabelecido pela CLT é de 6% e esse valor seria correspondente a R$ 240, já sabemos que o desconto será menor, pois vimos que nesse caso o custo com transporte é de R$ 220.

Os descontos referentes ao plano de saúde e vale-alimentação são de R$ 200 e R$ 90, respectivamente, de acordo com a participação negociada pela empresa com o colaborador. Sendo assim, a totalidade de descontos de benefícios é de R$ 510,00.

Por fim, ao somarmos todos os descontos mencionados e abater do salário bruto, que é de R$ 4 mil, como vimos inicialmente, podemos concluir que o salário líquido do trabalhador em questão será de R$ 2.888,69.

Conclusão

Agora você entendeu o que é o salário líquido, como ele se diferencia do salário bruto, bem como os descontos que interferem no valor final da remuneração que o trabalhador recebe e como fazer o cálculo para encontrar esse valor.

Lembre-se que esse tipo de conhecimento é de suma importância para manter as finanças da organização em ordem, com a finalidade de evitar erros de pagamentos e até mesmo problemas judiciais, que podem prejudicar bastante a imagem da empresa.

Continue acompanhando os conteúdos do nosso blog e não deixe de conhecer as nossas funcionalidades, que com certeza irão te ajudar na gestão de pessoas da sua organização, seja no controle de ponto eletrônico, que é nossa especialidade, ou em outros aspectos. Confira nosso site!

Outros artigos relacionados

Inscreva-se na
Genyo News

Toda semana na sua caixa de e-mail. É grátis!

Compartilhe este artigo

A gestão inteligente que o seu RH e DP merecem

Este controle de ponto digital permite acompanhar remotamente as atividades, presenças e ausências dos funcionários internos e externos.

modal controle de ponto blog

Consentimento de Cookies

Nosso site usa cookies para melhorar a navegação. Ao continuar navegando, você declara ciência dos: Termos de Uso, Políticas de Privacidade e Cookies.