O que significa cultura? Entenda o termo

Descubra o que significa cultura e tudo o que envolve o sentido amplo dessa palavra. Vem com a gente para saber! Veja mais neste artigo!
Sumário
O que significa cultura

Em algum momento de nossas vidas já ouvimos a palavra “cultura” sendo aplicada em diferentes frases com diferentes sentidos. Isso ocorre porque é um termo com significado bem amplo. Mas afinal, o que significa cultura?

A cultura está presente em vários lugares do nosso dia a dia. Ela se encontra em nosso trabalho, nas escolas, faculdades, nas conversas, num grupo de amigos, na televisão, nas revistas, e entre tudo aquilo em que há pessoas existindo e atuando.

Portanto, em vista disso, a Genyo elaborou esse artigo com o fito de esclarecer tudo o que envolve a amplitude desse conceito, explicando a sua origem, os tipos e como ela se dá no ambiente de trabalho.

Portanto, continue lendo esse texto atentamento para não deixar nenhuma informação importante passar e ao final, ter um esclarecimento maior sobre esse assunto tão importante no convívio em sociedade.

O que significa cultura?

O que significa cultura

Como já dito anteriormente, é possível que em algum momento da sua vida você já ouviu o termo “cultura” aplicado em alguma frase com diferentes significados. Isso acontece porque, de fato, o seu significado é bem amplo como veremos a seguir.

O termo “cultura” surgiu no século XIII e tem origem latina. Inicialmente, o seu primeiro uso era para designar uma parcela de terra a ser cultivada pelas pessoas que viviam no campo. Esses agricultores utilizavam técnicas como “rotação de cultura” em suas terras.

Já a partir de meados do século XVI a palavra “cultura” passou a ser utilizada com o fito de designar alguma capacidade, aperfeiçoamento ou vertente intelectual. Somente a partir do século XVIII que o termo passou a ser aplicado com o significado que conhecemos hoje.

Somado a isso, esse é um conceito muito estudado e explorado pela Antropologia, ciência que estuda as características e origens do ser humano, e pela Sociologia, ciência que estuda a sociedade e os fenômenos que nela ocorrem.

Desse modo, pode-se dizer que essa palavra hoje corresponde a um conjunto de crenças, hábitos e conhecimentos de um determinado grupo artístico ou de um povo, passado de geração em geração e está sujeita a sofrer alterações gradativas

Dentro desses grupos artísticos podemos destacar:  o musical, literários, dramatúrgico, das artes plásticas, etc. Em suma, qualquer grupo que cultive algum padrão estético e que há pessoas que se identifiquem e reproduzam aquele padrão.

Assim, também podemos afirmar que a palavra cultura está relacionada com o cultivo e disseminação de conhecimento humano. Quando nos referimos a uma pessoa muito intelectual ou conhecedora da arte, usamos o termo “pessoa culta”, por exemplo.

Além disso, essa palavra também está relacionada com o cultivo de vegetais, quando em algum campo há a cultura de tomates, por exemplo.

Outro uso, é para designar a cultura de um povo, de uma nação ou região. Dentro dessa designação está incluso: a arte, a música, a religião, os costumes, a culinária e conhecimentos daquelas pessoas que vivem em conjunto.

Dessa forma, é possível afirmar que, apesar de seu significado amplo, a palavra cultura, em suma, significa um patrimônio social de um conjunto de pessoas que, a depender do espaço e do tempo, pode sofrer alterações ou não.

Em suma, é  a soma dos padrões de comportamento humano que se expressão em valores, na língua, no trabalho, nas relações sociais, nas experiências e atitudes, ou seja, na relação do indivíduo com tudo o que está em seu entorno.

Ademais, ao contrário do que muitas pessoas pensam, não existem culturas inferiores ou superiores, assim como não existem indivíduos com mais ou menos cultura.

Cada grupo social possui um conjunto de práticas e valores condizentes com a sua realidade e o seu contexto historio. Logo, o que de fato existe, são apenas culturas diferentes entre si, mas que dialogam com o estilo de vida de cada sociedade.

Características da Cultura

Após todo esse esclarecimentos das possibilidades de conceito que uma única palavra pode ter, é válido pontar as características gerais desse termo, com a finalidade de resumir esse conceito tão amplo.

Dessa forma confira a seguir as principais características da “cultura”:

  • Possui um caráter simbólico;
  • É determinada por um conjunto de crenças, valores, conhecimentos e comportamentos do ser humano;
  • As gerações mais antigas transmitem esse conhecimento e costumes para as gerações posteriores, gerando uma continuidade;
  • É formada através das relações sociais de um grupo;
  • Não é estática, pois está sujeito a sofrer alterações através da influência de novos hábitos e formas de pensar que sofrem mudanças a depender do tempo e espaço.

Tipos de culturas

A partir de todas essas informações é possível afirmar que o ser humano produz manifestações que fazem parte da cultura de uma sociedade.

A forma de arte, como esculturas e pinturas, os estilos musicais, a alimentação, a estrutura das moradias e as festas típicas, são exemplos dessas expressões que o homem faz durante a sua convivência em sociedade.

Visto isso, por ser tão variável e estar presente em muitas situações e contextos sociais, podemos dividir a cultura em alguns grupos. Confia abaixo todas as características dessa divisão:

Cultura erudita

A cultura erudita é utilizada, na maioria das vezes, para designar um tipo de cultura considerado superior ou mais desenvolvida perante as outras e esteticamente, de alto padrão, ou seja, é uma cultura criada por uma visão etnocêntrica.

É um tipo de cultura na qual a sua produção artística foi feita, predominantemente, pela elite da sociedade. Desse modo, só tinha acesso a esse bem cultural, aquelas pessoas com poder aquisitivo elevado.

Assim, só era considerado digno de consumir o produto oferecido pela cultura erudita, o público considerado mais intelectual e rico da sociedade.

Desse modo, como o objetivo era afastar cada vez mais as classes mais baixas da sociedade da literatura, música, artes plásticas, entre outras manifestações de arte, a elite usava desse argumento para contribuir com a exclusão social.

Ademais, essa cultura tinha como objetivo tentar se sobrepor e impor os seus hábitos e costumes sobre as demais culturas consideradas inferiores. Defendendo a ideia de que a cultura erudita era a mais correta de ser adotada.

Todavia, apesar de ser considerada uma cultura opressora, é válido destacar que as suas obras e produtos também agregaram no mundo todo.

Alguns desses grandes feitos são: influenciou no desenvolvimento técnico e tecnológico, criou a música erudita, clássica e barroca, disseminou a ópera, além de ter influenciado no Renascentismo.

O que significa cultura popular

A cultura popular representa um conjunto de saberes e valores de determinado grupo de pessoas. Ela inclui os elementos, tradições culturais, festas típicas e formas de expressão relacionadas a linguagem e tipos de comunicação popular e oral.

Logo, pode-se dizer que é a expressão cultural de um povo, que em muitos casos, estão distantes da cultura erudita, como o Brasil, por exemplo.

Isso se explica pelo fato de que a origem dessa cultura está relacionada a forma de expressão dos povos mais marginalizados e excluídos da sociedade, ou seja, fora das elites.

Desse modo, a cultura popular também abrange o folclore, o artesanato, as danças e rituais de determinado povo.

A cultura popular brasileira, por exemplo, reúne um conjunto de mitos, lendas e tradições, passadas de geração e geração e contribuiu para a formação de uma identidade brasileira extremamente rica e miscigenada.

Alguns exemplos de como essa cultura se expressa no Brasil são: o cordel nordestino, a música sertaneja raiz, o samba, o rap brasileiro e o funk carioca, além da literatura de Ariano Suassuna.

Cultura de massa

Outro tipo de cultura, também muito presente em nossa sociedade, é a cultura de massa.

Essa cultura, diferentemente da popular e da erudita, não é criada por um grupo de pessoas, mas sim, é um produto da indústria cultural que visa atender as demandas do mercado.

Logo, é um tipo de cultura que produz arte visando, acima de tudo, o lucro com aquela produção, elaborando e vendendo seus produtos como se fossem apenas objetos que as pessoas precisam obter em suas vidas.

Portanto, esse modelo cultural deixa de lado os elementos filosóficos e sociológicos da arte, a qual passa a ser produzida em massa para que mais pessoas consumam e os lucros cresçam.

Desse modo, não existe uma preocupação perante a qualidade do produto que essa cultura oferece, uma vez que as cópias são o suficiente para atender as demandas econômicas do mercado.

Assim, todos os elementos que estão inclusos na cultura de massa seguem uma espécie de fórmula e estratégia para ser apresentado ao público.

Aquele produto que estiver mais próximo do interesse do público no momento, ganha uma maior atenção e, consequentemente, tem mais sucesso lucrativo.

Alguns exemplos desses elementos muito presentes em nosso cotidiano são: musicas, danças, series, filmes, propagandas, moda, esportes e hábitos alimentares.

O que significa cultura material

Esse tipo de cultura essa associada a elementos concretos de uma sociedade, aquilo que podemos tocar. Esses elementos foram criados ao longo do tempo por determinado povo e por isso, são considerados um patrimônio cultural.

Essa cultura está extremamente inserida em nosso dia a dia. Ela pode se manifestar por edificações ou objetos artísticos, por exemplo.

Esses elementos podem ser classificados de duas formas:

  • Bens móveis: podem ser levados de um lugar para outro e podem ser encontrados em acervos, museus e coleções.
  • Bens imóveis: são estruturas presas em algo, ou seja, fixas, e podem ser encontradas em centros históricos, sítios arqueológicos ou até em ruas da cidade e praças.

Cultura imaterial

Ao contrário da cultura material, a cultura imaterial está totalmente desvinculada de elementos concretos. Ela está associada elementos abstratos, que não podem ser vistos ou tocados, mas sim, praticados.

Desse modo, esse modelo cultural se expressa nos hábitos, tradições, práticas, técnicas, crenças, comportamentos e costumes presentes de algum grupo social. Assim, é considerado um patrimônio cultural imaterial.

Além disso, esse tipo de cultura consegue ser passada de geração em geração, ao contrário da cultura material.

Dessa forma, é possível concluir que essa cultura está em constante transformação, visto que, os seus produtos são elaborados através das relações e valores sociais, os quais podem variar conforme o espaço e o tempo.

O que significa cultura colaborativa

Após todas essas informações, a tese de que o termo “cultura” é muito amplo, de fato foi comprovada. Visto isso, podemos acrescentar mais um uso para esse conceito, voltado para a atmosfera empresarial: a cultura colaborativa.

A cultura colaborativa está relacionada ao avanço tecnológico, o surgimento da internet, ao barateiro dos meios de comunicação e a um bom trabalho em equipe.

A sua origem está ligada com uma insatisfação criada sobre os modelos de competitividade e ganancia entre a empresas, que surgiu em um contexto pós, crise econômica.

Assim, visando cultivar um trabalho de qualidade e harmonioso dentro das empresas, a cultura colaborativa é inserida, tendo como objetivo o sucesso e a valorização daquela corporação no mercado de trabalho.

Desse modo, a principal característica da cultura colaborativa é a adoção de técnicas e ações realizadas dentro do ambiente de trabalho, visando agregar nos projetos em grupo e equipará-los com as metas e desejos da empresa.

Ademais, outra característica dele modelo de cultura é o objetivo de disseminar a ideia da importância da colaboração e da criação de vínculos entre os colaboradores, independentemente do cargo que ocupe.

Sendo assim, a cultura colaborativa é inserida naquelas empresas que reconhecem a importância de um bom convívio no trabalho em grupo, servindo para defender a ideia de que o conhecimento e a inteligência coletiva agrega muito mais a equipe e, consequentemente, a corporação na totalidade.

Em vista disso, nós da Genyo separamos as principais vantagens que a adoção da cultura colaborativa pode trazer ao ser aplicada entro de sua empresa:

  • Melhora o clima organizacional;
  • Aumenta a autonomia dos funcionários;
  • A equipe se sente mais valorizada, logo aumenta a motivação de executar as suas tarefas;
  • Aumento da produtividade;
  • Abertura para um desenvolvimento profissional, ou seja, quando um funcionário tem lugar de fala, ele ganha mais confiança e, consequentemente, consegue evoluir em suas funções e até mesmo de cargo;
  • Valorização da empresa, pelo fato de que, quando a equipe se sente mais motivada, ela gera mais resultados positivos e, consequentemente, a corporação cresce gradativamente.

Depois de todos esses conceitos culturais, ficou claro para você como a cultura está presente em praticamente todas as áreas de nossas vidas, inclusive no trabalho?

Para mais artigos como esse não deixe de entrar em nosso site e ao contratar a Genyo, você ainda ganhe 15 dias grátis!

 

Outros artigos relacionados

Inscreva-se na
Genyo News

Toda semana na sua caixa de e-mail. É grátis!

Compartilhe este artigo

A gestão inteligente que o seu RH e DP merecem

Este controle de ponto digital permite acompanhar remotamente as atividades, presenças e ausências dos funcionários internos e externos.

modal controle de ponto blog

Consentimento de Cookies

Nosso site usa cookies para melhorar a navegação. Ao continuar navegando, você declara ciência dos: Termos de Uso, Políticas de Privacidade e Cookies.