Clima organizacional: o que é e como melhorar na empresa

O clima organizacional é fator primordial para o desenvolvimento pleno de uma empresa no mercado. Neste artigo, você confere um dossiê completo sobre este assunto. Veja mais neste artigo!
Sumário
Clima-Organizacional-1-1

Conhecer o clima organizacional ajuda a empresa a estar sempre cercada de talentos, seja por retenção ou por novas contratações. Afinal, os profissionais de destaque almejam trabalhar num local que ofereça um ambiente saudável, amistoso e fluido. Além disso, os colaboradores que fazem a diferença num negócio priorizam políticas salariais atrativas, plano de carreira e benefícios significativos.

Logo, se uma organização busca ser competitiva, respeitada e, consequentemente, próspera, o clima organizacional positivo é uma de suas premissas. Dessa forma, é preciso entender:

  • O que é clima organizacional;
  • Como medir o clima organizacional da empresa;
  • Como melhorar o clima organizacional da empresa;
  • E muito mais.

Neste artigo, em suma você entenderá como conhecer o clima organizacional ajuda a empresa a se organizar para ser um excelente lugar para trabalhar. Vamos lá?

O que é clima organizacional

O clima organizacional é o termo que utilizamos para conceituar e compreender as necessidades, preocupações e percepções dos colaboradores de determinada empresa. Para ajudar a organização a enxergar os sentimentos dos profissionais que ali trabalham, o gestor precisa promover algumas reflexões.

Como definir o clima organizacional?

O fio da meada é entender a percepção dos colaboradores sobre a empresa. Abaixo, confere alguns questionamentos que ajudarão a definir o clima organizacional da empresa.

  • As equipes gostam de trabalhar aqui na empresa?
  • Qual o nível de engajamento nos projetos, desde as etapas de planejamento até a execução?
  • Qual é a opinião deles em relação à empresa?
  • Os nossos colaboradores acreditam no produto/serviço que oferecemos?
  • O quanto gostam/admiram seus gestores e colegas?
  • A comunicação interna é eficiente?
  • A maneira como as tarefas são delegadas é agradável?
  • Todos compartilham da visão, valores e missões da empresa?

Importante: lembre-se que a ideia é buscar a percepção de um grupo. Portanto, um funcionário infeliz com algum aspecto da empresa não significa que o clima organizacional não é positivo.

Qual a diferença entre cultura e o conceito de clima organizacional?

Bastante comentado no cotidiano de gestores, o termo “cultura organizacional” representa o conjunto de comportamentos, crenças, valores e ações que representam uma organização e a condução do seu negócio. É como se fosse “as cores e bandeiras” da empresa. Por sua vez, o conceito sobre clima abrange os aspectos associados ao sentimento coletivo dos colaboradores.

A relação entre ambos é de complementaridade. Afinal, o clima é um termômetro para medir e observar a maneira como os colaboradores recebem, compreendem e vivem a cultura da empresa. Vamos entender a relação entre os dois conceitos na prática? Me acompanhe:

  • Considere que numa empresa, a questão do people first, ou seja, as pessoas são colocadas em primeiro lugar, seja um dos pilares da cultura organizacional.
  • Parte-se do pressuposto de que nesta organização são executadas várias estratégias que valorizam o lado humano do colaborador. Uma ação, inclusive, é focar na motivação dos profissionais.
  • Apesar de ter uma cultura focada nesse aspecto, o clima organizacional por ali não é dos mais saudáveis. Isso acontece porque a quantidade expressiva de ótimos resultados cegou as lideranças para as “pequenas vitórias”. Dessa forma, caiu no ostracismo a prática de dar feedbacks aos estagiários e trainees que fazem entregas sem necessidade de retrabalho.

O cenário acima é desmotivador, sobretudo para jovens que estão em fases iniciais da profissionalização. A boa notícia, no entanto, é que o clima organizacional pode ser melhorado sem, necessariamente, ter que rever toda a cultura da empresa.

Como medir o clima organizacional da empresa

A estratégia mais tradicional e assertiva para medir o clima organizacional é a pesquisa de satisfação. Para fazer este tipo de atividade, recomenda-se que todos os funcionários respondam a um questionário com perguntas essenciais sobre o ambiente de trabalho. A partir daí, os gestores terão informações indispensáveis para traçar planos de ação.

clima organizacionalPor mais que seja eficiente, o questionário não é a única forma de se entender a satisfação dos colaboradores com a empresa. Nesse sentido, podemos elencar cinco indicadores que ajudam a aumentar a precisão do conhecimento acerca da temperatura do clima organizacional. Abaixo, vamos conferir um panorama sobre cada um deles.

1. Taxa de turnover

Essa métrica indica quantos funcionários foram contratados e desligados em um determinado período de tempo. Ou seja, trata-se da rotatividade de colaboradores que entraram e saíram da empresa ao longo de um semestre, por exemplo. Quando a taxa de turnover ultrapassa os 5%, é um indicativo de que há algo negativo no clima organizacional.

A demissão espontânea é o principal responsável pelo crescimento do turnover em uma organização. Os motivos que provocam esse tipo de desligamento são integralmente associados à questão do clima organizacional, incluindo:

  • Mau relacionamento com o líder ou com os colegas;
  • Falta de desafios profissionais;
  • Salário abaixo da média oferecida no mercado.

Por isso, uma vez que a alta taxa de rotatividade é observada, as lideranças devem agir. Para começar, é importante monitorar com mais presença a rotina das equipes e, assim, descobrir as raízes do problema o quanto antes. Mesmo porque, situações nocivas viram “bola de neve” sem muito esforço.

Outra iniciativa interessante é rever as metodologias de recrutamento e seleção, sempre buscando esses processos mais modernos e efetivos. Por fim, também é importante conduzir as entrevistas de desligamento de forma que o funcionário que está de saída possa expressar a maior quantidade possível de motivos de insatisfação. Afinal, entender os motivos que levaram um colaborador a deixar a empresa é uma habilidade seminal para mapear os problemas e aperfeiçoar a gestão de talentos.

2. Absenteísmo

Eis o indicador que mostra o percentual e os motivos de ausências e atrasos dos colaboradores. As razões mais frequentes para o aumento da taxa absenteísmo são:

  • Problemas médicos, que podem ter raízes no estresse;
  • Sobrecarga de tarefas;
  • Ambiente insalubre;
  • Problemas pessoais;
  • Atritos entre colegas;

Quando vive na pele qualquer um dos motivos supracitados, o funcionário naturalmente procura se afastar do ambiente de trabalho. É como se fosse um reflexo condicionado. Esse afastamento, inclusive, pode acontecer sem que o próprio colaborador perceba.

Por isso, é importante que o gestor monitore a taxa de absenteísmo e adote estratégias ao menor sinal de crescimento. Nesse sentido, é importante observar a situação com empatia e, se for o caso, oferecer ajuda ou sugerir a busca por orientações médicas. Lembrando que os indivíduos são diferentes entre si, ou seja, o motivo que provoca o atraso ou a ausência de “fulano”, nem sempre o mesmo de “cicrano”.

Para entender melhor a questão do absenteísmo, o controle de ponto é indispensável. Serviços como o Genyo, por exemplo, oferecem médias estratégicas que ranqueiam quem inicia o expediente pontualmente, quem sempre atrasa ou quem faz horas extras de forma incorreta.

3. Produtividade

Os indicadores de produtividade também são essenciais para medir o clima organizacional com eficiência. Afinal, se os resultados e a qualidade das entregas estão caindo, a qualidade ruim do ambiente de trabalho pode ser a razão. Nesse sentido, temos uma regra que não permite a menor exceção:

– Colaboradores satisfeitos e engajados produzem com mais qualidade e em maior quantidade do que funcionários desmotivados.

Portanto, quando os números não vão bem, melhorar o clima da empresa é a primeira medida a ser tomada. Mais adiante, inclusive, vamos tratar sobre essas melhorias que podem e devem ser feitas.

4. Qualidade da comunicação

A comunicação interna deve ser assertiva, horizontal, empática e não violenta. Afinal, o diálogo aberto, amistoso e sincero com os gestores é um fator que influencia diretamente a percepção dos colaboradores sobre o ambiente de trabalho.clima organizacional

Todo profissional carrega em si a necessidade de se sentir valorizado e, consequentemente, realmente parte da empresa. Nesse sentido, duas atitudes podem ajudar a fortalecer ou até mesmo a despertar esse senso de pertencimento no colaborador:

  • Deixá-lo à par das informações essenciais sobre o negócio;
  • Mostrá-lo que suas opiniões são levadas em conta pela organização.

Um ambiente transparente certamente é mais propício a desenvolver um clima organizacional de alto nível.

5. Utilize o Happiness Canvas

O Happiness Canvas é uma dos recursos mais eficientes para a empresa conhecer o nível de satisfação dos colaboradores, fator determinante para medir o clima organizacional. Em suma, essa ferramenta identifica o que deixa as pessoas felizes ou tristes no ambiente de trabalho. A dinâmica de sua utilização se divide em duas etapas:

Primeiro, busca-se identificar como as pessoas se sentem, numa escala de cinco estados de ânimo:

  • Muito triste;
  • Triste;
  • Nem triste nem feliz;
  • Feliz;
  • Muito feliz.

Na sequência, são listadas as situações que provocam esses sentimentos:

  • O que deixa a equipe feliz;
  • O que deixa a equipe triste.

A partir daí, faz-se um brainstorming para identificar quais esforços são necessários para que a empresa consiga aumentar a satisfação dos colaboradores. Inclusive, se você ficar por aqui, na sequência iremos conversar sobre as maneiras de melhorar o clima organizacional.

Como melhorar o clima organizacional da empresa

O clima organizacional é uma construção estratégica, baseada nos moldes de gestão. A seguir, você confere algumas dicas para que a empresa possa promover um ambiente positivo e, dessa forma, melhorar ou até mesmo conquistar índices satisfatórios de produtividade.

1. Transparência

Aja com transparência em relação aos processos, metas, objetivos e decisões estratégicas da empresa. Esconder informações é um ato que desanima, desmotiva e faz os colaboradores questionarem o real valor da equipe.
Ademais, a falta de transparência é cenário para a famosa “rádio corredor”, ou seja, fofocas, rumores, boatos e toda sorte de conversa errada que só faz pesar o clima organizacional.

2. Cultura do feedback

Praticamente uma extensão do primeiro item desta lista de procedimentos para melhorar o clima organizacional, a cultura do feedback é primordial numa empresa. Seja para falar sobre entregas ou pontuar questões comportamentais, os feedbacks ajudam a alinhar as expectativas da organização perante o colaborador.

Sem esse diálogo, o liderado pode acabar não identificando o problema e seguir performando aquém do esperado. Ou, caso venha trabalhando com excelência, pode buscar por outras empresas que saibam como reconhecer o verdadeiro potencial do seu trabalho.

3. Equilíbrio entre vida pessoal e profissional

É preciso ter cuidado para que os níveis elevados de satisfação com o ambiente de trabalho não transforme colaboradores engajados em workaholics. O trabalho além da conta compromete a separação entre a vida pessoal e profissional, bem como proporciona sobrecarga de trabalho, prejudicando a saúde mental e física.
Para promover a busca desse equilíbrio, a empresa pode adotar algumas estratégias como, por exemplo:

  • Horários flexíveis,
  • Jornada remota ou até mesmo híbrida;
  • Licença maternidade e paternidade estendida.

Considere também os programas de bem-estar no trabalho como, por exemplo, ginástica laboral e atividades do calibre de meditação, massagens e outras terapias holísticas.

Tudo isso induz os colaboradores a darem uma pausa na rotina. Consequentemente, corpo e mente descansados proporcionam uma leveza no clima organizacional.

4. Programas de capacitação e treinamento

A capacitação individual e a reciclagem das equipes são essenciais para melhorar o clima organizacional. Afinal, são gestos que mostram que a empresa valoriza e se preocupa com a carreira de seus colaboradores.

Nesse sentido, a empresa pode oferecer plataformas de cursos e formações voltadas para a área de atuação. Outra alternativa é investir em parcerias, com instituições de graduação e pós-graduação, que possam render descontos, facilidades de pagamento ou investimento por conta da empresa.

Os treinamentos internos proporcionam a melhoria das atividades e devem ser realizados no momento da contratação. Afinal, o novo colaborador tende a chegar disposto a mostrar serviço e a buscar o engajamento. Outra modalidade interessante de treinamento é a reciclagem, pois as atualizações e inovações numa determinada profissão são inevitáveis.

Conclusão

O clima organizacional saudável é um dos fatores primordiais para que uma empresa conquiste seus objetivos. Um ambiente positivo é essencial para que os talentos sejam mais produtivos e realmente estejam felizes por fazerem parte da organização.

Nós aqui do Controle de Ponto Eletrônico Genyo esperamos, sinceramente, que este artigo proporcione insights para que você consiga melhorar o clima organizacional entre os seus!

Outros artigos relacionados

Inscreva-se na
Genyo News

Toda semana na sua caixa de e-mail. É grátis!

Compartilhe este artigo

A gestão inteligente que o seu RH e DP merecem

Este controle de ponto digital permite acompanhar remotamente as atividades, presenças e ausências dos funcionários internos e externos.

modal controle de ponto blog