Mulheres empresárias: como é o mercado para essas profissionais

O empreendedorismo feminino é um dos serviços que mais crescem no Brasil. Saiba os principais desafios de mulheres empresárias. Veja mais neste artigo!
Sumário
mulheres-empresarias-1

As mulheres empresárias, realmente, precisam ultrapassar diversos obstáculos para alcançar altos cargos em empresas. Desde o início do empreendedorismo, as mulheres sempre sofreram mais para ocupar vagas de trabalho e receberam os menores valores por um mesmo trabalho. Felizmente, esse cenário parece estar se modificando, e cada vez mais oportunidades surgem para esses profissionais. Neste artigo, será discutido o impacto das mulheres no mercado corporativo e quais áreas estão em crescimento para esse público.

O mercado de trabalho para as mulheres

Não é surpresa para ninguém que o mercado de trabalho, infelizmente, não é o mesmo para homens e mulheres. Isso acontece devido a ideias machistas já enraizadas na sociedade brasileira, que prejudicam a participação do público feminino em ambientes empresariais e corporativos. Apesar de as mulheres possuírem mais formação superior (em percentual) do que os homens, elas não ocupam a maior parte dos cargos trabalhistas.

Mas, por que isso acontece? Raciocinando normalmente, era de se esperar que as mulheres fossem a maioria, já que são mais qualificadas. Porém, o processo de seleção de candidatos para vagas de emprego nem sempre é favorável a elas.

A injustiça no processo de seleção

Normalmente, o processo de seleção funciona como uma maneira de encontrar o funcionário ideal para um determinado cargo na empresa. Ou seja, são avaliadas questões como especialização, estágios e talentos pessoais. Porém, nem sempre essas questões pesam tanto na escolha do candidato. Se houver dúvida quanto à escolha de uma mulher e um homem para o mesmo cargo, as chances de que ele seja escolhido são bem maiores. Isso faz com que muitas mulheres com competências profissionais incríveis acabem ocupando posições bem baixas em empresas, mesmo com currículos incríveis.

É possível evitar esse problema?

Sim! Empresas fortes investem na diversidade do quadro de colaboradores e não evitam a participação das mulheres. Para isso, é importante discutir com as equipes de Recursos Humanos a  importância da igualdade de oportunidades para todos os gêneros dentro da empresa. Com isso, o RH pode se adequar e oferecer as mesmas oportunidades para homens e mulheres durante o recrutamento. Além disso, é importante acompanhar de perto os candidatos que são selecionados e averiguar se há alguma diferença discrepante entre a quantidade de homens e mulheres. Mesmo com o entendimento do RH, algumas ideias machistas ainda são muito fortes na mente de algumas pessoas, o que pode prejudicar a escolha de mulheres para o cargo.

Como combater as ideias machistas dentro do mundo corporativo?

É claro que desculpas como “mulheres são menos inteligentes” ou “mulheres não sabem ter olhar crítico para problemas” não são mais aceitos na sociedade. Por isso, é comum ouvir frases mais elaboradas para explicar porque os homens possuem mais oportunidades na carreira do que as mulheres. O ideal seria que essas ideias não fossem mais compartilhadas, mas como isso não é possível, é preciso combatê-las. Veja abaixo alguns exemplos:

1. As mulheres rendem menos do que os homens

Esse argumento é facilmente quebrado ao avaliar quanto homens e mulheres recebem no começo da carreira. Em cargos como estagiário ou aprendiz, ambos os gêneros recebem basicamente a mesma quantidade para o mesmo trabalho.

2. As mulheres não crescem na carreira por falta de interesse

Com o passar do tempo, a maioria das mulheres não cresce tanto na carreira quanto os homens. Isso acontece por conta de outras responsabilidades que essas mulheres acabam tendo por conta da família. Atualmente, as mulheres ainda são as principais responsáveis pelo cuidado e bem-estar tanto da família, quanto do lar.

Então, muitas mulheres não conseguem aceitar oportunidades de crescimento na empresa, porque pensam nos filhos antes de qualquer coisa. O que não acontece com a maioria dos homens, já que eles tendem a aceitar oportunidades de trabalho, confiando que as mulheres tomarão conta das crianças.

Essa é uma realidade que deve ser quebrada com o incentivo da participação dos homens na família. Se homens e mulheres puderem compartilhar as responsabilidades da casa e da família, elas terão mais chances de elaborarem planos de carreira.

3. A licença maternidade só traz prejuízos

Muitas empresas se recusam a contratar mulheres por conta de um possível prejuízo por conta da licença maternidade. Porém, dois fatores devem ser considerados:

  • Nem todas as mulheres desejam ter filhos;
  • A licença paternidade poderia ajudar nessa questão.

Quanto ao segundo fato, é preciso avaliar os países que já aderiram à licença paternidade como duradoura. Um exemplo disso é a Islândia, que oferece 3 meses de licença para cada responsável da criança. Com isso, os índices de empregabilidade do país melhoram a cada ano, atualmente quase 80% da população feminina está empregada. Enquanto no Brasil, a licença paternidade possui um período de 5 a 20, o que não chega nem perto do necessário. Depois desses 20 dias, a mãe da criança fica com toda a responsabilidade até que consiga uma creche ou algum outro responsável para que retorne ao trabalho normalmente. Dessa maneira, é possível observar que a licença maternidade realmente impacta o rendimento da profissional, mas esse problema seria amenizado com a extensão da licença paternidade.

Mulheres em posições de liderança

E quando as mulheres são as empresárias, como isso funciona?

Bom, agora que você entendeu como o mundo corporativo pode ser injusto com as mulheres, pode estar se perguntando se a saída é um ambiente criado por elas. As mulheres empresárias são a maioria no empreendedorismo do Brasil, de acordo com o IBGE, dos 52 milhões de empresários no país, 30 milhões são mulheres. Por causa desses dados, o Brasil ocupa a sétima posição mundial no ranking de países com o maior número de mulheres empresárias. Mesmo com esses incríveis resultados, as empresas fundadas por mulheres ainda não ocupam as maiores posições quanto à lucratividade.

Por que as mulheres empresárias não lucram tanto quanto os homens?

Antes de qualquer coisa é preciso avaliar que ter um negócio no Brasil atual, especialmente após a pandemia, é um desafio complexo. Isso porque as grandes empresas possuem o costume de se ajudarem, ou seja, trabalham juntas para manterem-se no poder. Como a maioria delas foi fundada há muito tempo, os homens costumam ser os donos, presidentes e CEOs. Por isso, é possível identificar uma explicação para a dificuldade de novas empresas alcançarem níveis tão impressionantes.

Ademais, é preciso voltar ao assunto do machismo na sociedade. Ao saber que uma empresa possui grande força feminina, muitos clientes se afastam da empresa. Dessa maneira, o preconceito prejudica a venda de produtos e serviços para pessoas que nem mesmo deram uma chance para a marca.

Por último, é necessário considerar que grande parte das empresas fundadas e lideradas por mulheres focam em produtos e serviços com baixa lucratividade. Ou seja, muitas mulheres possuem empreendimentos com foco em produtos como roupas, maquiagens e alimentos, e esses não são os produtos de melhor lucratividade.

O que fazer para melhorar essa questão?

A melhor forma de investir em mulheres empresárias e fazer os seus negócios alavancarem é apostar em tecnologia. Com serviço automatizado e funções especiais, qualquer empresa ganha destaque no mundo dos negócios. Veja abaixo algumas ideias para investir em tecnologia no ramo corporativo:

1. Aposte na robotização do atendimento ao cliente

Você sabia que a maioria das pessoas não se sente confortável em falar ao telefone?

Se você já precisou conversar com algum atendente por ligação, deve ter percebido que a conversa foi um pouco confusa. Isso é facilmente resolvido com o auxílio do atendimento robotizado. Com alguns botões, você consegue oferecer opções interessantes para os seus clientes, que não precisam mais das ligações. Além disso, você agiliza o atendimento, pois consegue “conversar” com mais de um cliente por vez.

2. Manter um endereço online atualizado

Você já reparou como muitas pessoas procuram por informações de empresas por meios da internet ou redes sociais?

Por causa disso, é imprescindível manter alguns perfis nas redes sociais e um bom site para a sua empresa. Nestes endereços, diversifique as suas postagens e crie um relacionamento especial com os seus clientes. Por meio dessas ferramentas, você conseguirá oferecer descontos ou então saber quais mudanças são esperadas dos seus clientes.

3. Invista nos seus funcionários

Manter um bom ambiente de trabalho pode ser uma grande mudança no seu negócio. Para isso, você precisará de tecnologias que auxiliem o dia a dia dos seus colaboradores. Um exemplo disso é o controle de ponto digital, com ele você agiliza a entrada e saída dos profissionais de forma eficiente. O Genyo é uma das maiores plataformas de controle de ponto digital do mercado, para saber mais informações sobre esse serviço, clique aqui.

Quais os diferenciais das mulheres empresárias?

Se você acompanhou este artigo até aqui, percebeu que existem muitos desafios que as mulheres empresárias enfrentam. Contudo, pode ser um pouco difícil entender o que as incentiva a continuar em busca de um espaço no mundo corporativo. Abaixo, estão listadas algumas das vantagens das empresas comandadas por mulheres, confira!

1. A cultura do empreendedorismo feminino é mais forte

Se sentir parte da empresa é uma das partes mais legais de trabalhar em uma grande rede. Porém, muitos funcionários se sentem desmotivados ao perceber que a empresa não se importa realmente com a opinião dos colaboradores. Porém, empresas lideradas por mulheres costumam ser mais no que concerne a cultura colaborativa. As mulheres empresárias entendem o que é se sentir invisível pelo mercado, e tentam minimizar esse sentimento em suas empresas. Então, é muito mais fácil dar a sua opinião e ser escutado em uma rede comandada por mulheres.

2. As mulheres empresárias se importam com o treinamento

Seguindo a linha de raciocínio de que o público feminino possui mais formação técnica do que os homens, é possível compreender que elas investem nos funcionários. Nem sempre, os colaboradores que são contratados pela empresa são perfeitos e performam bem, mas isso não é um problema. Com a capacitação, esses profissionais se tornam especialistas e muito bons no que fazem.

mulheres empresárias

3. Mulheres possuem mais habilidade para gerenciamento de crises

Uma parte muito importante da gestão de negócios é o gerenciamento de crises. Em grande escala, a crise pode envolver tanto o setor financeiro quanto os humanos. Como as mulheres empresárias costumam ter mais inteligência emocional, elas conseguem controlar a equipe mais rapidamente. Dessa maneira, elas direcionam o grupo para encontrar uma solução criativa e eficiente de modo mais rápido.

4. Ambiente de trabalho mais saudável

Infelizmente, ainda é muito comum ouvir relatos sobre casos sobre violências cometidas no ambiente de trabalho, principalmente, o abuso de alguns homens. As mulheres empresárias também entendem essa questão, e fazem muito esforço para que isso não aconteça em suas empresas. Elas costumam abordar esse problema com mais força e investem nas equipes de RH para que elas tenham um olhar crítico e vigilante. Quando não é possível evitar essa violência, as empresas lideradas por mulheres empresárias tendem a auxiliar as vítimas mais do que aquelas lideradas por homens.

5. Menos processos e problemas jurídicos

Tomando como exemplo o seguro de carros: você já percebeu como os preços dos homens são bem mais altos do que os das mulheres? Isso acontece porque a mulher é vista como um indivíduo mais cauteloso e prudente, que corre menos riscos. Mas, por que?

Na verdade, essa situação pouco tem a ver com a natureza e biologia das mulheres, pois ambos os gêneros possuem a mesma capacidade de crítica. O detalhe é que as mulheres costumam sofrer muito mais retaliações quando há algo errado, como um acidente de carro, ou, nesse caso, problemas corporativos. Então, as mulheres são mais cautelosas em certas áreas, o que ajuda a evitar problemas jurídicos, como atraso de pagamentos ou inadimplência.

Conclusão

O mercado do empreendedorismo só tem a ganhar com o aumento de mulheres empresárias no Brasil. Com bons índices de satisfação de funcionários e clientes, as empresas lideradas por mulheres prometem ser o futuro do país.

Para garantir que essas empresas possuam boas chances de sucesso, será preciso:

  • Incentivar o RH de empresas a contratar quantidades similares de profissionais de ambos os gêneros;
  • Desmistificar certos preconceitos com empreendimentos femininos, tanto pelo mercado, quanto pelo mundo corporativo;
  • Investir em tecnologias que auxiliem o funcionamento dessas empresas.

Para melhorar a qualidade do seu serviço e a satisfação dos seus funcionários, conte com o Genyo. Para saber mais informações sobre a tecnologia de controle de ponto eletrônico, clique aqui.

Outros artigos relacionados

férias vencidas na rescisão
Gestão de negócios

Férias vencidas na rescisão: Como calcular?

Aprenda a calcular as férias vencidas na rescisão e entenda seus direitos trabalhistas para garantir o pagamento correto ao sair da empresa. Veja mais neste artigo!

aposentadoria mei (crédito: agência brasil)
Autogestão do trabalho

Aposentadoria MEI: Como conseguir em 2024

Descubra como Microempreendedores Individuais podem planejar sua aposentadoria MEI e garantir benefícios previdenciários de forma eficaz. Veja mais neste artigo!

Inscreva-se na
Genyo News

Toda semana na sua caixa de e-mail. É grátis!

Compartilhe este artigo

A gestão inteligente que o seu RH e DP merecem

Este controle de ponto digital permite acompanhar remotamente as atividades, presenças e ausências dos funcionários internos e externos.

modal controle de ponto blog

Consentimento de Cookies

Nosso site usa cookies para melhorar a navegação. Ao continuar navegando, você declara ciência dos: Termos de Uso, Políticas de Privacidade e Cookies.