Mindfulness no trabalho: Cultivando a Produtividade e o Bem-estar na rotina

Confira agora a metodologia de Mindfulness no trabalho, uma ferramenta que, quando implementada numa empresa, apresenta muitos benefícios. Veja mais neste artigo!
Sumário
Mindfulness no trabalho

Dentro do ambiente de trabalho é muito comum que haja certo estresse e pressão, decorrente da existência de prazos e necessidade de resultados. Entretanto, o excesso dessa busca pode acarretar perda da concentração e exaustão por parte dos funcionários. O que consequentemente leva a uma perda de produtividade e na qualidade de vida dos colaboradores. Em decorrência desse fenômeno comum, surge uma nova abordagem denominada de mindfulness no trabalho. E que tem ganhado grande popularidade, Graças a capacidade de desenvolver o bem-estar dos funcionários e, ao mesmo tempo, aumentar a capacidade produtiva da empresa.

Mindfulness no trabalho e a melhora da produtividade

Quanto à semântica, ao traduzirmos o termo “mindfulness” ele significa “atenção plena” que é em essência a concentração nos acontecimentos do presente. Deixando de lado, ou não tendo tanta influência os acontecimentos do passado, ou do futuro no seu comportamento no presente.

E quando aplicado ao ambiente de trabalho essa abordagem visa aumentar a atenção, criatividade ao mesmo tempo que reduz o estresse e distrações. Promovendo um ambiente de trabalho mais harmonioso no qual as comunicação e relacionamento interpessoais sejam fortalecidos.

Origem

Embora possua origens ancestrais, advindo das técnicas iniciais de meditação e práticas contemplativas especialmente praticada e ensinada por mestres budistas a mais de 2 mil anos.

Sua popularização no ocidente e uso no ambiente de trabalho se deu a partir do século XX. Por meio do Dr. Jon Kabat-Zinn que utilizou dessa técnica para tratamento de seus pacientes em um Programa de Redução do Estresse Baseado em Mindfulness (MBSR).

A partir disso, e da comprovação científica dessa técnica para redução nos níveis de estresse, seu uso tem sido ampliado para uma grande variedade de áreas. Incluindo a empresarial, onde até mesmo foi desenvolvido o Programa de Atenção Plena no Trabalho (MBHP) voltado especificamente para essa área.

Benefícios do Mindfulness

Tendo em vista as características apresentadas, e os resultados já comprovados do mindfulness, fica claro que a sua implementação nas empresas pode gerar uma série de benefícios aos empregados e aos empregadores.

Os principais benefícios obtidos através do método de atenção plena:

Concentração nas atividades

Como o próprio nome sugere, na técnica da atenção plena o aumento na concentração é um dos efeitos mais evidentes. E se deve ao aumento no foco do funcionário em apenas uma atividade, evitando assim possíveis erros, acidentes, sobrecarga de trabalho.

Além de aumentar o desempenho na realização da tarefa e no cargo de forma geral, já que é enfático o resultado de pesquisas afirmando que trabalhadores perderem em média 2h apenas com distrações.

Reduzir o nível de estresse e ansiedade

O foco no presente pregado dessa técnica, auxilia os colaboradores a controlar o sentimento de ansiedade e estresse. Ao mesmo tempo, permite que eles se tornem mais conscientes de suas reações e assim adotem abordagens mais equilibradas diante das pressões e demandas.

Autocontrole

Esse estado de atenção plena também impede que decisões sejam tomadas de forma leviana, evitando então decisões baseadas apenas na emoção ou em respostas automáticas. Dessa forma, o desenvolvimento de um maior autocontrole em virtude do controle e atenção do mundo ao seu redor e de si próprio.

Bem-estar

O mindfulness auxilia na construção da resiliência emocional, ajudando os colaboradores a lidarem melhor com os desafios e adversidades no trabalho, reduzindo a probabilidade de esgotamento e melhorando o bem-estar psicológico.

E além do bem, estar como o todo o mindfulness ainda possui grande influência em pequenas atividades, mas que juntas são de grande importância para a qualidade de vida do colaborador. Como a melhoria na qualidade do sono, pois acalma a mente e reduz a ansiedade; melhoria da saúde mental pela redução dos sintomas de ansiedade, depressão e estresse; entre outros.

Aumento da capacidade cognitiva

Outro benefício já comprovado pela prática do mindfulness é o aumento da capacidade cognitiva do indivíduo. Podendo auxiliar no processamento de informações, memória, capacidade de tomar decisões entre outras.

Sendo que os benefícios associados a essa modalidade de técnica já são comprovados cientificamente.

Aprimoramento nas relações de trabalho

O aprofundamento do autoconhecimento e autocontrole é uma característica comum naqueles que praticam o mindfulness. Isso consequentemente desenvolve nos funcionários um maior controle quanto as próprias emoções.

E assim reduzir problemas emocionais que possam surgir na empresa, desenvolvendo um ambiente de trabalho mais controlado e que favorece a comunicação e relações interpessoais.

Favorecer a tomada de decisão

Esse modelo também reduz os riscos de acidentes, tendo então a execução de decisões mais controladas e com maior chance de acerto.

Além, de que a atenção plena promove a habilidade de observar os problemas e desafios com uma mente aberta e sem julgamentos, o que propicia uma tomada de decisões mais objetiva e muitas vezes criativa.

Consequências de um funcionário ansioso

Mindfulness no trabalho

Além dos benefícios inerentes à implementação dessa técnica, também é importante ressaltar os males que altas taxas de estresse  e ansiedade podem provocar, ao empregado e à empresa. Pois se trata de um fenômeno bem comum de acordo com a Associação Brasileira de Comunicação Empresarial (Aberje), no qual 52% dos funcionários em média de uma empresa possuem ansiedade resultante do trabalho.

  • Baixo desempenho: A ansiedade afeta a capacidade de concentração, tomada de decisões e resolução de problemas do funcionário. O que leva a um decréscimo em seu rendimento e consequentemente da empresa.
  • Aumento do estresse: Ela também contribui para o desenvolvimento de níveis elevados de estresse, que gera reações fisiológicas no cérebro humano. Gerando aumento nos níveis de cortisol, problemas de saúde e aumento da sensação de sobrecarga, onde tarefas cotidianas ou relativamente simples se tornam complicadas ou desgastantes.
  • Falta de produtividade: Assim como o desempenho, uma queda da produtividade é bem comum em ambientes de trabalho onde os funcionários se encontram ansiosos. Já que isso leva dificuldade em se concentrar, na organização do tempo e em completar tarefas dentro dos prazos ou pelo menos com a qualidade desejada.
  • Problemas de comunicação: A ansiedade pode afetar a capacidade de se expressar e se comunicar de forma eficaz, resultando em dificuldades de interação com colegas de trabalho, clientes ou chefes de setores.
  • Ausência e atrasos: A ansiedade embora seja uma doença neuronal, está fortemente associada a fatores físicos, podendo ser expressas através de sintomas físicos. Assim, níveis elevados de ansiedade podem levar a ausências ou atrasos no trabalho.
  • Conflitos interpessoais: Os indivíduos também estão mais sujeitos a conflitos interpessoais no ambiente de trabalho. Já que ele está mais suscetível a interpretações errôneas, uma maior sensibilidade e reações emocionais intensas.
  • Baixa autoestima: A ansiedade pode afetar negativamente a autoestima do funcionário, levando a uma visão negativa de si e de suas habilidades. O que desencadeia uma queda em sua confiança, na motivação e qualidade do trabalho.

Mindfulness e o RH

Sendo o setor responsável pelo gerenciamento dos funcionários, desde o recrutamento e seleção, ao acompanhamento e desenvolvimento. A metodologia de mindfulness tem atraído grande interesse pelo departamento de Recursos Humanos (RH), como uma ferramenta para fornecer bem-estar aos funcionários e aumentar a produtividade da empresa.

Além de que a própria mindfulness pode ser utilizada para cumprimento das metas e funções do departamento de RH. Seja no processo de recrutamento e seleção onde pessoas adeptas ou que praticam o mindfulness seria um dos critérios de seleção. Já que indicaria uma maior capacidade de autocontrole e concentração.

Ou pode ser incorporado na fase de treinamento e desenvolvimento de funcionários, onde a mindfulness seria incorporado a ele. Além de outros usos, como a capacitação de líderes e gestores.

Passo-a-passo para aplicar o mindfulness

Vale ressaltar que seus resultados obtidos pelo método de atenção plena não são imediatos, necessitando de prática regular e constantemente. Além de um processo para sua correta implementação na empresa.

  1. Conscientização da liderança: A primeira etapa é a conscientização dos líderes acerca da técnica de mindfulness, tanto de sua definição, tanto de seus benefícios e como poderá ser aplicado no ambiente de trabalho. Esse processo poderia ocorrer por meio de workshops, palestras e sessões informativas sobre as informações básicas e aplicação da atenção plena.
  2. Treinamento em mindfulness: Ofereça programas de treinamento em mindfulness para os colaboradores interessados. Para isso, realize a contratação de instrutores especializados em mindfulness, seja de forma virtual ou presencial, por meio de cursos e aplicativos de meditação.
  3. Integração às políticas da empresa: A inclusão da mindfulness nas políticas e práticas da empresa, é o próximo para garantir a participação dos colaboradores. Além da inclusão, deve ser realizada a publicação e disseminação sobre a importância e os benefícios que a atenção plena pode ter sobre os praticantes.
  4. Criação de um espaço para a prática: separe uma área tranquila ou sala específica para a prática da meditação e outras atividades da mindfulness. E certifiquem que o ambiente em questão seja calmo e livre de distrações, além de equipado com almofadas e cadeiras que ofereçam conforto aos praticantes.
  5. Incentivo à prática regular: Encoraje os colaboradores a incorporarem o mindfulness em sua rotina diária. Isso pode ser feito através de lembretes, cartazes informativos ou programas de incentivo, como desafios de meditação ou grupos de suporte.
  6. Integração do mindfulness ao meio de trabalho: para uma implementação de sucesso do mindfulness, ele não deve ser visto como uma atividade a parte ou despropositada. E sim como uma ferramenta importante para alcançar o máximo de eficiência. Portanto, integre o mindfulness as reuniões e processos de tomada de decisões, incentivando os colaboradores a estarem presentes, ouvirem atentamente e se engajarem nas discussões.
  7. Cultura de apoio ao bem-estar: promova uma cultura de apoio ao bem-estar, onde o mindfulness seja valorizado como uma prática que contribui para o equilíbrio entre trabalho e vida pessoal. Isso pode incluir políticas de flexibilidade no horário de trabalho, programas de apoio à saúde mental e outras atividades que estejam relacionadas ao bem-estar.
  8. Avaliação e feedback contínuos: Monitore o impacto que a prática do mindfulness terá na empresa. Por meio de feedback dos colaboradores e análises nas taxas de rendimento dos praticantes e da empresa. E a partir desses resultados, realize modificações com intuito de melhor adaptar o mindfulness ao seu ambiente empresarial. Além de estar sempre atento a sugestões, especialmente dos praticantes.

Exercício de Mindfulness

Esse exercício pode ser realizado em média de 1 a 3 vezes por dia, no qual a cada etapa pode ser reservada em torno de 30 segundos, com exceção da etapa final de percepção total.

Passo 1: Pare no meio de alguma atividade cotidiana, e se direcione ao ambiente de meditação.

Passo 2: Sente-se confortavelmente em uma cadeira ou no chão, mantendo a coluna ereta e direcione sua atenção à respiração e nas sensações em volta do seu estômago. Sentindo a maneira como ele se move ao inspirar e expirar. Realize essa respiração de forma natural, se atendo ao presente e se livrando da necessidade depressa.

Passo 3: É normal durante esse primeiro momento que a sua mente seja direcionada a inquietações, preocupações e responsabilidades a cumprir. Basta deixar tudo isso passar e novamente se ater a sua respiração.

Passo 4: Agora, amplie sua consciência para incluir as sensações em seu corpo. Observando quaisquer tensões, desconfortos ou mesmo relaxamento que esteja sentindo. Porém, não tente consertá-las, apenas as identifique.

Passo 5: Continue nesse estágio de percepção por alguns minutos, e utilize de sua respiração como âncora para evitar dispersar os pensamentos.

Passo 6: Por fim, quando estiver se sentindo pronto, abra os olhos de forma suave e capture essa sensação de calmaria, levando-a contigo durante o resto do dia.

Conclusão

Dessa forma, é perceptível que a implementação da metodologia de mindfulness no ambiente de trabalho é uma ferramenta poderosa para o melhor desenvolvimento de uma empresa. Pois devido a sua capacidade em desenvolver a atenção plena nos colaboradores, ela oferece uma série de benefícios a empresa e aos funcionários.

Já fatores como ansiedade e estresse podem ocasionar graves prejuízos ao bem-estar dos funcionários e ao desempenho da empresa. Além de que a técnica ainda oferece um aumento nas características desejadas pelas organizações, como criatividade, concentração e resiliência.

Apesar disso, a implementação desse sistema não é algo simples e requer um comprometimento de todos os setores da empresa, especialmente o de recursos humanos. Para não apenas a execução do método, mas para fornecer estrutura e conhecimento necessário para a prática.

Outro sistema que pode melhor o ambiente corporativo é um controle de ponto eficiente. Veja mais sobre o Genyo e os seus benefícios para a empresa!

Outros artigos relacionados

Inscreva-se na
Genyo News

Toda semana na sua caixa de e-mail. É grátis!

Compartilhe este artigo

Compartilhe este artigo

Consentimento de Cookies

Nosso site usa cookies para melhorar a navegação. Ao continuar navegando, você declara ciência dos: Termos de Uso, Políticas de Privacidade e Cookies.

A gestão inteligente que o seu RH e DP merecem

Este controle de ponto digital permite acompanhar remotamente as atividades, presenças e ausências dos funcionários internos e externos.

modal controle de ponto blog