Diversidade nas empresas: Chegou a hora de tornar sua organização atenta às diferenças. Confira os benefícios!

Saiba como promover maior diversidade nas empresas, entenda porque essa questão tem ganhado destaque, e conheça todos os benefícios. Veja mais neste artigo!
Sumário
diversidade nas empresas

Cada vez mais a diversidade nas empresas tem ganhado destaque no mundo corporativo. Mesmo com a grande resistência e o caminho árduo para percorrer, muitas organizações têm se preocupado com o perfil de funcionários presente, buscando torná-lo cada vez mais plural.

Por esse motivo, promover maior diversidade se tornou um dos grandes focos do setor de Recursos Humanos, visto que, com o mundo cada vez mais globalizado e atento a questões sociais, a diversidade vai além de aceitar as diferenças, é também uma estratégia fundamental para melhora de resultados na empresa.

Seja através de um maior leque de competências profissionais, visões de negócio e pontos de vista diferente, já se sabe que a diversidade está diretamente relacionada com o sucesso empresarial! Confira tudo sobre esse assunto logo abaixo.

O que é a diversidade nas empresas?

Vamos refletir um pouco sobre o que seria a diversidade nas empresas. A sociedade sempre foi feita de pessoas diversas, seja em relação a cultura, religião, orientação sexual, etnia, etc.

No entanto, mesmo com tanta diversidade, apenas um tipo de perfil esteve sempre acima socialmente do que as outras, estamos falando do homem branco. Foi o homem branco que criou boa parte das leis e normas sociais, escravizou populações, iniciou guerras, e afastou todas pessoas que eram consideradas diferentes do “padrão”.

Por esse motivo, uma grande maioria da sociedade se viu desamparada por diversos anos. Mulheres, indígenas, pessoas com deficiência, negros, homossexuais e muitos outros não foram permitidos a conquistar espaços de relevância, como universidades, hospitais, empresas, etc.

O resultado disso tudo foi a diminuição expressiva dos grupos marginalizados nas camadas mais altas da sociedade. Algumas pesquisas realizadas já demonstram que apenas 5% dos colegas de trabalho são negros, além de que quase 40% já sofreu algum tipo de discriminação no ambiente de trabalho.

Dessa forma, surge a importância de se promover a diversidade nas empresas. Essa diversidade no ambiente corporativo está principalmente relacionada com a contratação de profissionais que possuam culturas e corpos diferentes do padrão.

Além da contratação, é preciso incluir e dar oportunidades para estes profissionais, além de tornar o assunto uma pauta contínua dentro do ambiente de trabalho, para que toda a equipe possa desfazer de seus preconceitos e discriminações.

Só assim, através da diversidade e da inclusão, é que é possível equiparar as métricas sociais, tornando um mundo mais justo e criando uma empresa que possui responsabilidade social.

Quais são os grupos marginalizados?

Podemos separar os grupos marginalizados em pelo menos 3 tipos, sendo eles:

  • Social: Mulheres (cis ou trans), idosos, mães e pais (principalmente solos), pessoas com deficiências (PCDs), religião, crença, formação educacional, e outros socialmente excluídos.
  • Sexo, gênero e identidade: Toda a comunidade LGBTQIAP+ como gays, lésbicas, transgêneros, agêneros, não-binários, etc.
  • Cultura, raça e etnia: Negros, imigrantes (principalmente de países da África e região do Oriente Médio), povos indígenas, povos de culturas não predominantes de uma região, e muitos outros.

Existe lei para isso?

Segundo a Lei 8.213 de 1991, na qual traz algumas mudanças para os Planos de Benefícios da Previdência Social, garante a obrigatoriedade de as empresas com mais de 100 funcionários reservar de 2 a 5% de suas contratações para PCDs.

Sendo de 100 a 200 empregados uma reserva de 2%; de 201 a 500: 3%; de 501 a 1000: 4%; e de 10001 em diante: 5%.

No entanto, para a inclusão dos demais grupos marginalizados, não existe leis que incentivem a contratação. O que se tem, são as leis contra a discriminação e injúria, na qual protege todo cidadão contra qualquer tipo de discriminação ou preconceito, inclusive sofrido durante o processo seletivo de uma vaga.

Ademais, de acordo com Constituição Federal toda atividade econômica deve promover a redução das desigualdades sociais existentes no país. Portanto, mesmo sem uma Lei específica, as empresas tem como compromisso constitucional de garantir a diversidade no trabalho.

Por que a diversidade nas empresas tem ganhado destaque?

Estamos vivendo em uma sociedade onde as pessoas tem cada vez mais cobrados posicionamentos e postura adequada de personalidades e empresas.

Com a onda de “cancelamento”, o crescimento da luta por igualdade social e a discussão sobre desigualdade cada vez mais presente em nosso cotidiano, é claro que esse assunto iria ser o foco das grandes empresas.

No entanto, é preciso também salientar sobre como a tecnologia tem grande importância nisso. Há alguns anos atrás, ao presenciar alguma situação de discriminação, poucas pessoas saberiam do ocorrido.

Atualmente, os smartphones estão preparados para registrar os casos de discriminação e compartilha-los rapidamente para todo o mundo!

Junto a isso, a internet também foi responsável por tornar a informação mais acessível. Cresceu consideravelmente o número de pessoas que conhece seus direitos, que entende sobre discriminação, racismo, homofobia, machismo, etc.

Porém, mesmo com tanta exposição de casos discriminatórios, avanço da legislação, e o conhecimento da população sobre seus direitos, não é garantido que haverá justiça ao denuncia-los.

Dessa forma, visando solucionar parte desse problema, é preciso investir em uma maior diversidade nas empresas.

Essa atitude irá promover uma cascata de benefícios e mudança social, dando maior oportunidades para quem está à margem da sociedade, além de produzir equipes mais criativas, melhora do clima organizacional, e conexão com novos públicos, principalmente os mais jovens!

Benefícios de ter uma equipe diversa

Como falamos anteriormente, não existe pontos negativos em se buscar uma maior diversidade nas empresas. Esse tipo de atitude só favorece a sociedade e a própria organização. Confira alguns motivos para você tornar sua empresa mais diversa.

Aumento da criatividade

Investir na diversidade nas empresas, torna o perfil de funcionários bem mais eclético. Cada uma dessas pessoas irá possuir vivências e histórias diferentes, que contribuirão com a criatividade e originalidade dos processos.

Promover um espaço que valoriza quem é diferente, faz com que estes profissionais se sintam livres para arriscar, pensar fora da caixinha, contribuindo com o desenvolvimento de novas ideias, conceitos diferentes e visão única.

A conta é simples, quanto mais diversa for uma empresa, maior será o potencial criativo e chance de crescimento.

Clima organizacional e produtividade

Ao primeiro momento, ter uma equipe diversa auxilia na melhora do clima organizacional, visto que, todos colaboradores estarão exercendo suas atividades em um ambiente acolhedor e inclusivo.

A consequência, desse tipo de ambiente, é que os profissionais se tornam bem mais produtivos.  O bem estar é necessário para que haja motivação no trabalho.

Contar com ferramentas que auxiliem na produtividade também é um ponto importante nessas horas. O sistema de ponto eletrônico digital do Genyo possui a função de registro de atividades.

Nela, é possível saber exatamente quanto tempo do dia seus funcionários destinam para realizar determinada atividade, além de entender como anda a produtividade dos colaboradores alocados e se a parceria com os seus clientes onera ou favorece a empresa. Clique aqui para entender mais sobre esse sistema!

Redução de conflitos

Você sabia que um ambiente de trabalho diverso contribui para a redução de conflitos?

Empresas que investem em um perfil profissional diverso, tem maior facilidade em lidar com as diferenças, dessa forma, conflitos, confusões, fofocas, etc., serão facilmente resolvidas. Além disso, estes profissionais possuem maior facilidade em cooperar e solucionar problemas coletivos.

Melhora a imagem

Empresas que cumprem o seu papel social, incentivando e abrindo portas para a diversidade conquistam uma boa imagem no mercado. O mesmo ocorre de forma contrária, quem constantemente está envolvido com casos de intolerância e discriminação, têm seu nome manchado.

Um exemplo recente foi a rede de mercados Carrefour, onde escândalos envolvendo discriminação racial e mal tratos à animais ganharam grande destaque na mídia. Seguindo a direção contrária a rede de perfumarias da O Boticário aderiu casais LGBT+ em suas publicidades do dia dos namorados, um importante passo para a diversidade.

Diversas pesquisas tem demostrado que o consumidor moderno busca consumir de empresas que estejam de acordo com o que acredita, valores pessoais e que respeite seus consumidores.

A imagem de uma empresa nunca foi tão importante como é hoje em dia. Em meio a fiscalização constante nas redes sociais, não se posicionar e se manter em silêncio em frente a questões de diversidade (como no caso no mês de junho, o mês do Orgulho LGBT+), é algo que prejudica qualquer negócio.

Como tornar o processo seletivo mais diverso

Para conquistar a diversidade nas empresas, é preciso começar desde a seleção de novos funcionários. O processo seletivo de uma organização deve levar em consideração não só seu currículo, mas também a diversidade dos seus candidatos.

Recrutar profissionais de etnias, classes sociais e crenças diferentes é o início para tornar o ambiente empresarial diverso.

Além da contratação, é de extrema importância que ambiente de trabalho esteja preparado para receber essas pessoas. Uma empresa com o perfil de empregados majoritariamente branco, devem ser trabalhados para receber profissionais negros, onde não haja tolerância para a discriminação racial, injúria e racismo.

O mesmo ocorre para PCDs, apenas contratar esses tipos de profissionais, sem fornecer o mínimo de estrutura para seu bem estar e locomoção não é inclusão. Banheiros, bancadas, rampas de acesso, e muitas outras modificações são necessárias para tornar o ambiente inclusivo.

Diversas vezes o RH não está preparado para fazer esse tipo de seleção, como por exemplo conduzir uma entrevista com um candidato surdo sem saber ou ter ao lado um intérprete de libras. Para evitar essas situações, confira alguns pontos importantes para tornar um processo seletivo diverso:

  • Não leve em consideração questões sociais para vagas que não necessitam, como por exemplo incluir nível de ensino, gênero, número de filhos, idade, estado civil, etc.;
  • Solicite o inglês apenas quando for realmente necessário. Boa parte da população não tem acesso a cursos de línguas estrangeiras;
  • Tenha uma equipe de RH diversa. Candidatos sendo avaliados por pessoas “semelhantes” se sentiram bem mais à vontade.
  • Crie vagas específicas para estas pessoas, para que a concorrência seja igualitária.
  • Possibilite escalas de trabalho adaptadas. Através do Genyo, um sistema de ponto digital, é possível criar qualquer tipo de escala de trabalho, levando em consideração a necessidade de cada profissional. Junto a isso, esse sistema digital calcula com facilidade as horas trabalhadas, extras e noturnas. Clique aqui e conheça mais!

Como impulsionar a diversidade na empresa

diversidade nas empresas

Agora que você já aprendeu tudo sobre a importância de ter maior diversidade nas empresas, chegou a hora de conhecer as estratégias que vão possibilitar uma melhora considerável nessa questão em sua organização. Conheça:

Fique atento a cultura organizacional

Como é a cultura de sua empresa? Ela tende a ser excludente? Existem panelinhas e grupo fechados? Trabalhe estas questões em sua empresa juntamente com seus empregados, para tornar a empresa acolhedora e empática, sem isolar grupos.

Treine seus profissionais

Falamos anteriormente da importância dos treinamentos para tornar o perfil profissional mais plural e consciente sobre as questões de diversidade. Para receber profissionais marginalizados é preciso ter uma equipe livre de preconceitos.

A diversidade deve estar em todos os níveis

Quantas vezes você já se deparou com uma mulher exercendo o papel de líder em uma grande multinacional? Quantas vezes essa mulher também era negra, ou uma PCD? É ainda raro ver estes tipos de profissionais ocupando lugar de destaque.

Por este motivo, incentive a diversidade para que ela esteja presente em todos os níveis hierárquicos, desde um simples estagiário até o responsável por todo um setor. Só assim esse ciclo de exclusão consegue ser quebrado.

Tenha políticas internas bem estabelecidas

Para trazer maior segurança aos profissionais, é preciso que a haja uma política interna de tolerância zero contra qualquer tipo de discriminação, intolerância, assédio etc. Isso deve ser constantemente ressaltado para os trabalhadores.

Trabalhe a comunicação corporativa

A comunicação corporativa interna e externa também deve adotar uma linguagem que valorize a diversidade. Em relação a comunicação interna, é preciso que haja respeito entre os profissionais. Esse tipo de comunicação nunca deve reforçar estereótipos, preconceitos ou qualquer outro tipo de situação que seja contrária ao acolhimento.

Dessa mesma forma, a comunicação externa da empresa deve refletir todos seus valores de diversidade, para que a sociedade conheça o trabalho que é feito dentro da organização, e que isso também influencie outras empresas a fazer o mesmo.

Gostou deste conteúdo? Se você quer ir além e ter acesso a uma ferramenta que auxilia na hora de implementar mais diversidade em sua organização, clique aqui e conheça nosso sistema!

Outros artigos relacionados

Inscreva-se na
Genyo News

Toda semana na sua caixa de e-mail. É grátis!

Compartilhe este artigo

A gestão inteligente que o seu RH e DP merecem

Este controle de ponto digital permite acompanhar remotamente as atividades, presenças e ausências dos funcionários internos e externos.

modal controle de ponto blog

Consentimento de Cookies

Nosso site usa cookies para melhorar a navegação. Ao continuar navegando, você declara ciência dos: Termos de Uso, Políticas de Privacidade e Cookies.