28 mar 2022

Como uma boa gestão de talentos pode turbinar sua empresa

gestão de talentos

O profissional de recursos humanos do século XXI tende a exercer funções menos administrativas e mais estratégicas. Nesse sentido, a gestão de talentos torna-se um dos desafios mais presentes na rotina do RH. Afinal, esse gerenciamento é parte da valorização do capital humano, estratégia que torna a empresa mais emblemática e competitiva no mercado.

Para que uma organização seja uma marca saudável no meio corporativo, a gestão de talentos deve ser conduzida com a destreza de um autêntico campeão de Fórmula 1. Mas como ter sucesso nessa empreitada? Quais os retornos, impactos e reflexos que esse tipo de cuidado com o funcionário traz para a empresa? Neste artigo, você descobre essas e outras respostas essenciais para o clima organizacional.

 

O que é gestão de talentos?

Antes de entender como esse tipo de gerenciamento de pessoas pode turbinar uma empresa, é preciso compreender ao certo o lado conceitual do termo. Nesse sentido, a gestão de talentos é o conjunto de atividades desenvolvidas com o objetivo de contratar, treinar e reter profissionais talentosos na organização. Dessa forma, cria-se um ambiente com colaboradores engajados, motivados e determinados a contribuírem para o crescimento do negócio.

Os processos de gestão de talentos começam nas etapas de recrutamento e seleção e chegam até às dinâmicas de relacionamento definidas para a rotina de trabalho. Assim, aumentam-se as possibilidades de buscar, cativar, contratar e reter no time os colaboradores que tenham os talentos considerados imprescindíveis para o crescimento da empresa.

 

6 benefícios de se implantar a gestão de talentos

Desde que conduzida corretamente, a gestão de talentos traz um manancial de vantagens para uma empresa. Abaixo, você confere como essa metodologia pode turbinar os resultados conseguidos aí nos seus negócios.

 

1. Torna os processos seletivos mais eficientes e econômicos

Conforme dito linhas acima, a gestão de talentos começa lá na fase de recrutamento. Assim, quando a empresa já tem bem definido o perfil do profissional que precisa na equipe, os processos seletivos tendem a ser mais rápidos.

Essa eficiência representa uma economia deveras significativa, pois, não há necessidade de concentrar gastos e esforços em seleções longas e exaustivas. Afinal, quando se conhece o destino, o caminho é mais acessível. Em outras palavras, são maiores as chances de localizar o talento que o RH tanto busca para assumir uma vaga ou um cargo na empresa.

 

2. A gestão de talentos reduz o turnover

A rotatividade de funcionários depõem contra a boa reputação de um negócio. Nesse sentido, o alto índice de saída de colaboradores arranha a imagem da marca, pois deixa transparecer que a organização não é um bom lugar para trabalhar.
Consequentemente, o turnover afasta os profissionais mais talentosos e induz a empresa a passar por muitos processos seletivos, que consomem tempo e dinheiro.

 

3. Aprimora comunicação interna

A gestão de talentos estratégica envolve acompanhamentos mais próximos. Afinal, é imprescindível alinhar os objetivos da empresa ao trabalho das equipes, bem como promover a cultura organizacional, com certa frequência. Nesse sentido, a comunicação interna ganha contornos ainda mais assertivos e transparentes. Logo, aumentam-se as quantidades de reuniões, sobretudo os feedbacks e one on one. Dessa forma, as lideranças e equipe de RH ganham mais motivos para melhorar o tom da comunicação e transmitir segurança e direcionamento aos liderados.

 

4. Melhora o clima organizacional

Poucas situações são mais constrangedoras do que um clima pesado na empresa, certo? Em suma, trata-se de uma espiral negativa que começa na infelicidade dos colaboradores, passa pela queda na qualidade das entregas e termina no faturamento aquém do esperado.

A gestão de talento, no entanto, adota estratégias que fazem com que o profissional se sinta valorizado e importante para o desenvolvimento dos projetos da organização. Logo, essa metodologia deixa o clima organizacional rodeado por uma positividade intensa.

 

5. Aumenta o engajamento

A empresa que pratica a gestão de talentos conta com equipes mais engajadas no propósito da organização. Logo, os profissionais mais qualificados passam a nutrir mais interesse pelas causas, propósitos, valores e missões defendidas pela marca. Esse engajamento ganha força por causa do senso de pertencimento surgido ao longo do desenvolvimento das atividades propostas.

 

6. Fortalece o papel da liderança

Para funcionar de forma eficiente, as estratégias para gestão de talentos precisam de um tipo de liderança realmente preparado para guiar a equipe rumo aos resultados. Nesse sentido, é preciso contar com um líder que saiba ser empático, disposto a ouvir e capaz de motivar os seus liderados. Dessa forma, mais do que nunca, a empresa terá motivos para nunca mais pensar no arcaico conceito de “chefe”.

 

Considerações finais sobre gestão de talentos

É importante ressaltar que esse tipo de gestão combina com empresas de todos os portes. Afinal, o cuidado com o capital humano e as estratégias voltadas para o crescimento profissional são práticas comprovadamente essenciais para o sucesso de um negócio.

Se você chegou até aqui, certamente observou que a gestão de talentos provoca uma sucessão de efeitos positivos. Além de ajudar a sua empresa ser um bom lugar para se trabalhar, torna a sua marca a ser competitiva e bem vista no mercado. Dessa forma, seu RH vai conseguir segurar e atrair novos talentos para o time.

Cientes de que fazem parte de uma empresa que o valoriza, o colaborador se sente motivado a trabalhar com mais dedicação, compromisso e foco. Logo, a produtividade e qualidade das entregas alcançam níveis de qualidade acima da média. Consequentemente, o consumidor terá em mãos produto e serviços que realmente valem cada centavo investido. Sendo assim, os lucros tendem a aumentar.

Por fim, a gestão de pessoas precisa ser priorizada aí na sua empresa em caráter de urgência! Num próximo artigo, vamos conversar sobre como implantar essa estratégia de gerenciamento com eficiência. Afinal, os dias de “RH tradicional” já não podem mais fazer parte das organizações mais bem sucedidas.

Seja o primeiro

Qual sua opinião sobre o assunto?

Seu email não será publicado ;)