Mentoring no trabalho: Conheça essa ferramenta e suas vantagens

Utilizar a ferramenta de mentoring no ambiente de trabalho pode facilitar processos e estreitar laços na sua organização. Entenda como! Veja mais neste artigo!
Sumário
Mentoring

Mesmo com muitas experiências na função e muito conhecimento na área, é comum que o novo colaborador se sinta um pouco perdido, e esse sentimento aumenta quando a empresa não exige vivências anteriores e contrata uma pessoa que precisa ser lapidada. Por isso, é muito importante investir no mentoring dentro da empresa.

O mentoring é muito útil dentro das corporações, mas nem todos sabem como ele funciona. Por isso, o Genyo escolheu abordar esse tema para construir este artigo, dessa forma todos podem conhecer mais sobre isso, principalmente os gestores e colaboradores do setor de RH.

Para isso, trabalharemos com os tópicos de definição do método mentoring, o seu objetivo, como funciona o mentoring no trabalho, os tipos de mentoring e por fim a sua diferença entre o coaching.

O que é o mentoring?

Ninguém nasce sabendo de tudo, com certeza alguém precisou passar algum conhecimento para o outro e assim grande parte das coisas que conhecemos foi sendo popularizada. No entanto, muito mais do que uma simples “aula”, às vezes nós precisamos de uma relação mais profunda ou um acompanhamento mais atencioso.

E assim nasce o mentoring! Com ele é possível ter essa atenção e conseguir resultados positivos ao decorrer de um tempo que pode variar a depender da necessidade ou do combinado que foi feito.

De maneira geral, o mentoring significa “mentoria” em português, e mentoria, por sua vez, é o ato de aconselhar ou ensinar uma pessoa para determinada atividade.

Ouvimos muito o termo “mentor” quando no trabalho ou na faculdade nós temos aquela pessoa que está ali para nos orientar, como uma espécie de referência no assunto. O objetivo do mentor é guiar determinada pessoa, inspirando, estimulando e incentivando para que ela alcance determinado propósito.

Dessa forma, no mentoring nós temos dois personagens principais para que possa ele ser aplicado: o mentor e o mentorado. Ou seja, a pessoa que detém o conhecimento e aquela que irá receber esse conteúdo.

Com isso, o conceito do mentoring é justamente utilizar a própria experiência do mentor, que foi construída ao longo dos anos de dedicação, estudo, erros e acertos, para poder auxiliar no desenvolvimento do mentorado.

Qual o objetivo do mentoring?

De acordo com o que falamos anteriormente, podemos concluir que o objetivo do mentoring é promover uma relação entre mentor e mentorado, fazendo com isso resulte em um aumento de conhecimento da parte que mais precisa, nesse caso a pessoa que está recebendo a mentoria.

Voltado para o mundo dos negócios, o mentoring tem o objetivo de fazer com que o funcionário menos experiente, normalmente o novato, aprenda como funciona aquela empresa e as suas demandas, ou seja, como o seu trabalho deverá influenciar o alcance dos resultados esperados.

Vamos entender melhor como funciona o mentoring no ambiente de trabalho:

Como funciona o mentoring no trabalho?

Agora eu já falamos sobre o mentoring de forma geral, vamos começar a trazer esse conceito para o ambiente de trabalho.

Uma gestão de pessoas eficiente precisa usar a mentoria para melhorar o engajamento de seus funcionários. Dessa forma, o mentoring no trabalho se trata de uma ferramenta voltada para o desenvolvimento de um profissional ou de vários.

Para isso, uma pessoa mais experiente na empresa, que domina os processos e poderá tirar dúvidas fará o papel do mentor, bem como aquele funcionário que está precisando se localizar dentro daquele ambiente fará o papel do mentorado.

Além disso, a troca de ideais entre esses profissionais também é promovida por meio dessa relação, afinal, ser mais experiente não quer dizer que aquele profissional saiba de tudo. Com isso, a pessoa que está orientando também pode aprender com alguma informação trazida do novo colaborador.

Como realizar o mentoring em uma empresa?

Logo após o processo de admissão, o novo colaborador precisa ficar a par do que acontece na sua função, setor, as metas, as regras e tudo mais. Por isso, tudo precisa ser feito em etapas.

Para conseguir utilizar o mentoring em uma empresa é necessário ter em mente a importância da comunicação pessoal, sem ela, o processo não conseguirá ser feito. Por isso, a escolha do profissional mentor deve ser feita visando o melhor aprendizado possível daquele funcionário que está chegando.

A partir da escolha do mentor, o gestor poderá dar liberdade a ele para instruir o novo funcionário da melhor forma, ou também listar pontos necessários indispensáveis para serem passados para o mentorado.

Para organizar as ideias, o mentor pode utilizar um mapa mental de forma que nada do que foi programado seja esquecido. Inclusive, esse material pode até ficar nas mãos do novo colaborador ao final da mentoria, sendo utilizado como uma espécie de “pesca” ou “cola” para resgatar o conhecimento.

Benefícios de usar o mentoring em uma empresa

Com o mentoring é possível unir benefícios para todos os envolvidos, no caso o mentor, o mentorado e também para a empresa que promove essa ferramenta.

Para os mentorados e mentoradas, receber essa orientação é essencial para desenvolver uma maior competência profissional, aprender com a troca de experiências, servir de inspiração para ir ainda mais longe, além de que isso promoverá uma maior adaptação ao local novo que entrou.

Para os mentores e mentoras, de acordo com a pirâmide da aprendizagem, ensinar permite que o conteúdo se fixe cada vez mais no cérebro, com isso, quanto mais aquilo é passado para outras pessoas, mais domínio terá com aqueles assuntos.

Além disso, também é possível desenvolver a liderança e mobilidade de carreira, sem contar o sentimento de pertencimento que é gerado.

Por fim, a empresa é muito beneficiada com o sucesso de ambas as partes, por isso, é extremamente inteligente da parte dela promover essa ferramenta entre os colaboradores. Com isso, reter talentos, aumentar o comprometimento e engajar os colaboradores fica muito mais fácil e natural.

Quais são os tipos de mentoring no ambiente de trabalho?

Mentoring

Existem algumas formas para conduzir o mentoring, com isso, o mentor pode optar por determinado método em detrimento de outro a depender da necessidade.

A escolha pode estar associada ao momento ou em relação a quantidade de pessoas envolvidas no processo. Veja abaixo alguns exemplos para que a tomada de decisão seja a mais condizente para a ocasião.

Mentoring profissional

Esse é o tipo de mentoria que estamos falando desde o início, esse mentoring é o mais comum e tradicional do meio, acontecendo de forma até mesmo intuitiva no meio de trabalho.

Esse método envolve um relacionamento entre duas pessoas, sendo que uma é mais experiente que a outra nas áreas relevantes para o desenvolvimento.

Além disso, precisamos ressaltar a relação profissional, ou seja, o mentorado trabalha juntamente com o mentor para que possa obter o networking, expertise  e conhecimentos que somados podem contribuir para a empresa.

Mentoring em grupo

Quem disse que mentoring não pode ser feito em grupo? Não é comum, principalmente porque a mentoria normalmente acontece na entrada de cada funcionário, mas nada impede que várias pessoas de um grupo ou equipe estabeleçam uma relação de aprendizagem mútua, fazendo com que todos estejam cientes do processo.

Dessa forma, eles aprendem com as experiências e conhecimentos uns dos outros, contribuindo de pouco a pouco e sendo simultaneamente orientados com base no trabalho de um mentor ou mentores.

Uma grande vantagem desse tipo de mentoring é o sentimento de união de um grupo para o propósito do aprendizado, isso é muito valorizado, afinal, trabalhar em equipe é praticamente um pré-requisito em todas as áreas.

Mentoring entre pares

Neste caso, o compartilhamento de conhecimento envolve uma relação de apoio entre pessoas no mesmo nível ou estágio de carreira, ou seja, ambos estão na mesma fase de vida profissional. Paralelo a isso, nós podemos comparar esse método com o estudo feito em dupla entre colegas da faculdade que precisam aprender uma disciplina.

No entanto, o nosso objetivo é voltado para o ambiente de trabalho, por isso os mentores e mentorados estão trabalhando para apoiar uns aos outros no desenvolvimento e crescimento profissional, facilitando a aprendizagem contínua, parceria e colaboração.

Mentoring líder x liderado

Esse tipo de mentoria é semelhante a anterior, no entanto, existe diferença entre os cargos. No mentoring passado, os envolvidos pertenciam a um mesmo patamar, neste caso do mentoring líder versus liderado existe uma hierarquia entre os cargos.

Com isso, as orientações são passadas de uma maneira diferente, já que a visão de um líder é mais direta para os resultados, mas ao mesmo tempo precisa ser trazida de forma didática para que o subordinado compreenda.

Além disso, uma vantagem da utilização desse tipo de mentoria é o contato direto com o líder, que deveria ocorrer naturalmente na empresa, mas sabemos que no dia a dia o tempo é curto e demandas como essa podem ser repassadas para um braço direito.

No entanto, caso consiga ser exercida pelo próprio líder, as dúvidas do aprendiz podem ser esclarecidas diretamente com a fonte, sendo uma resposta muito mais assertiva, além de que o líder observando o liderado pode fazer com que ele perceba o talento do mentorado de forma direta, reconhecendo o progresso que ele está tendo.

Mentoring reversa

A mentoria reversa é menos comum, mas também acontece. Ela ocorre quando uma pessoa mais nova (em termos de idade, experiência e cargo) orienta uma pessoa mais velha (também observando os mesmos termos). Normalmente, isso ocorre para incluir essa pessoa na atualidade.

Por exemplo, os mais jovens, que nasceram no mundo tecnológico, têm muito mais desenvoltura com os computadores e notebooks que qualquer escritório tem. Por isso, nada impede que ele realize uma mentoria para aquele funcionário que está enfrentando dificuldades.

Isso acontece muito entre estagiários e pessoas com mais idade, no entanto, vale ressaltar que não há nada de errado nisso, e o ego dos profissionais mais velhos não podem ser feridos, afinal, trabalhar é realizar troca de conhecimentos com os colegas diariamente.

O segredo para esse tipo de mentoring é saber quebrar barreiras construídas, fazendo com que o poder, status e posição não sejam levadas em consideração nesse momento.

Flash mentoring

Para finalizar os tipos de mentoring, trouxemos a flash mentoring, ou em português: mentoria relâmpago. Como o próprio nome sugere, essa mentoria acontece de forma rápida, mais especificamente uma única vez, como uma espécie de consulta.

Nas outras monitorias que falamos aqui, o contato é mais duradouro e até trouxemos uma ideia de “relação profissional entre mentor e mentorado” que é construída, mas isso não ocorre dessa vez.

Esse tipo de mentoring está voltado para atender um conhecimento rápido que precisa ser usado para atingir um objetivo a curto prazo. Por exemplo, quando o profissional de RH recepciona o funcionário e o cadastra no controle de ponto biométrico.

Neste caso, o profissional do RH, mentor e detentor do conhecimento, ensina como o novo colaborador deve realizar o procedimento de registro de ponto. Dessa forma, como é simples, fácil, tecnológico e intuitivo, basta apenas uma demonstração e o mentorado já absorveu a ideia, podendo reproduzir sem o acompanhamento do mentor.

Qual é a diferença entre Coaching e mentoring?

Existe uma grande dúvida em relação a diferença entre o termo “coaching” e o “mentoring”, afinal, qual é o principal ponto que difere os dois?

Bom, enquanto um está visando as metas, o outro se preocupa, inicialmente, com a passagem de conhecimento. O coaching tem o objetivo de alcançar metas previamente estabelecidas, enquanto o mentoring possui o foco voltado para a transferência de conhecimento.

No entanto, nada impede que técnicas de coaching sejam utilizadas para conseguir empregar o mentoring. No entanto, o contrário não é possível.

Além disso, o coaching empresarial no trabalho está muito voltado para um profissional externo que vem realizar um trabalho dentro da empresa, seja uma palestra ou um mini curso. Dessa forma, a empresa contrata o coach e ele realiza as atividades com os funcionários em um período pré estabelecido no contrato.

Por outro lado, o mentoring trabalhado nesse ambiente busca promover e valorizar a função de um funcionário interno que estará ajudando um outro. Com isso, o mentor acompanhará o aprendiz por um tempo, até que ele se sinta mais confiante na sua função na empresa, ou até que todos os ensinamentos tenham sidos passados com sucesso.

Conclusão

Dessa forma, o mentoring é um conceito muito importante dentro de uma empresa, que pode ajudar todos ali dentro. Com isso, o RH juntamente com o gestor precisa reconhecer as facilidades que a ferramenta proporciona para a instituição. Dessa forma, o Genyo também é uma ótima dica para quem quer unir otimização e tecnologia em um único sistema.

Não fique de fora e venha consultar as nossas funcionalidades!

Outros artigos relacionados

Inscreva-se na
Genyo News

Toda semana na sua caixa de e-mail. É grátis!

Compartilhe este artigo

A gestão inteligente que o seu RH e DP merecem

Este controle de ponto digital permite acompanhar remotamente as atividades, presenças e ausências dos funcionários internos e externos.

modal controle de ponto blog

Consentimento de Cookies

Nosso site usa cookies para melhorar a navegação. Ao continuar navegando, você declara ciência dos: Termos de Uso, Políticas de Privacidade e Cookies.