Levar trabalho para casa: Bom ou ruim?

Levar trabalho para casa possui vantagens e desvantagens. Ponderando cada uma delas fica mais fácil de entender o que o funcionário deve fazer no seu dia a dia de trabalho.
Sumário
Levar trabalho para casa

Ao ser contratado (a), toda pessoa deseja mostrar serviço e boa vontade. Com isso, acabam por levar trabalho para casa e até mesmo fazendo atividades que não pertencem ao nicho de funções para qual foi contratado.

No cenário em que uma pessoa está há muito tempo desempregada, isso acontece com certa facilidade. No entanto, também pode ser frequente para aquela pessoa que sempre busca agradar o chefe ou passar uma imagem de proatividade almejando um reconhecimento.

No entanto, será que isso é realmente indicado? O Genyo busca responder essa pergunta por meio deste artigo. Para isso, será discutido o fato do funcionário levar trabalho para casa, os pontos positivos e também negativos disso, tanto para a empresa como para o colaborador.

Através disso, os funcionários podem ficar mais atentos e julgar se é realmente bom e necessário levar o trabalho que deveria ser feito em ambiente laboral para a sua residência.

O trabalho fora do ambiente laboral

Durante a pandemia, o trabalho fora de casa foi ficando mais popular. No entanto, esse período emergencial foi pensado para que o trabalho não parasse mesmo em condições de crise na saúde pública.

Paralelo a isso, na realidade normalizada de trabalho, o costume de levar parte do trabalho que deveria ser feito presencialmente na empresa para casa. Apesar de ser algo corriqueiro, e até normalizado, hoje vamos entender os dois lados dessa mesma moeda.

Mas antes disso, vamos diferenciar com mais propriedade o home office do ato de levar trabalho para casa:

Home Office, modelo híbrido e levar trabalho para casa

Saber diferenciar os dois é essencial, através disso é possível minimizar e até evitar problemas com os superiores e os subordinados:

Home Office

Traduzido do inglês, “home” quer dizer “lar” e “office” significa “escritório”. Sendo assim, “home office” em português é “escritório em casa”. Dessa forma, essa é uma forma de trabalho em que um espaço é organizado e feito especialmente para que o colaborador passe a atuar a distância.

No entanto, a legislação brasileira não utiliza esse termo para regrar os direitos e deveres do trabalhador, afinal, é um termo de língua estrangeira. Caso o desejo realmente seja de um trabalho remoto, a empresa deve tratar as burocracias como “teletrabalho”.

Dessa forma, a lei Nº 14.442, de 02 de setembro de 2022 no seu artigo 74-B define e traz regras acerca do teletrabalho, já que no momento em que ela foi aprovada o momento não deixava de ser pandêmico.

Modelo híbrido

O trabalho que segue o modelo híbrido possui duas formas de desenvolvimento, ou seja, ele pode ocorrer tanto remoto como presencial. Dessa forma, a empresa pode definir a melhor forma de aplicação com o próprio funcionário. Esse tipo de atuação é bastante querida entre os trabalhadores, já que existe certa flexibilidade.

Nesse sentido, a distribuição pode ser feita em relação às atividades, por exemplo, certas ações são feitas no presencial por conta de necessidades superiores e outras podem ser desenvolvidas no remoto.

Além disso, o dia da semana também pode ser utilizado como parâmetro, sendo alguns dias exclusivos para ir ao escritório e outros para trabalhar direto de casa.

Uma Medida Provisória nº 1108, de 25 de março de 2022, também reconheceu a importância desse tipo de modalidade. Nela, é permitido que o funcionário realize atividades em casa e ir ao trabalho em dias determinados. No entanto, isso não é configurado como trabalho remoto.

Levar trabalho para casa

Diferente dos dois exemplos citados acima, trabalhar em modelo tradicional e levar sua função para casa é algo não respaldado pela CLT. Dessa forma, quando o funcionário é admitido para uma função inteiramente presencial, em tese, ele deveria cumprir suas funções dessa forma.

No entanto, com um dia a dia altamente cheio e conturbado, se tornou natural levar alguma planilha, tabela ou qualquer atividade, que possa ser feita em qualquer computador, para casa.

Isso acontece bastante com funcionários recém promovidos, que ainda estão tentando se adaptar com sua nova rotina de trabalho. No entanto, isto também ocorre em setores saturados de trabalho onde os funcionários estão começando a ficar sobrecarregados, exigindo novas contratações.

O registro de ponto fora da empresa

Para os trabalhos home office, teletrabalho ou remoto existem formas de se registrar o ponto de maneira virtual. Dessa forma, independente de onde a pessoa esteja trabalhando, seja em casa ou no ambiente da corporação, será possível computar as horas destinadas à sua função.

Essa é uma vantagem dos registros de pontos tecnológicos, eles cresceram e se adaptaram para as novas realidades da população e do mercado. As necessidades são outras, e até mesmo mais desafiadoras, mas contratar um sistema de confiança e com qualidade faz com que todos esses gatilhos sejam enfrentados com soluções inovadoras.

Além disso, também é possível ter um lembrete de ponto. Às vezes, trabalhar em casa pode fazer com que fiquemos esquecidos de registrar o ponto, comumente feito ao entrar na empresa. No entanto, como não saímos de casa, essa lembrança precisa ser ressignificada para o novo modelo de trabalho, e o alarme para isso pode ajudar e muito.

No entanto, quando se trata de levar o trabalho para casa, isso passa a ser um problema. Dessa forma, não é possível computar que aquelas determinadas horas, em casa, realizando atividades da empresa realmente existiram, já que o sistema de jornada é presencial.

Então, no mundo real, esse trabalho levado para casa não conseguirá ser computado como horas extras. Esse sistema de horas extras, no entanto, pode ser feito na própria empresa. Ao final do expediente, se for necessário e se o funcionário puder, é normal ficar alguns minutos a mais para finalizar algumas pendências.

Após isso, o ponto é registrado no relógio pelo funcionário, deixando claro que ele ficou um determinado tempo a mais na empresa. Vale ressaltar que algumas empresas não são adeptas ao sistema de horas extras, então fazer isso para impressionar o seu líder pode se tornar um problema.

Vantagens de levar o trabalho para casa

Quem nunca levou alguma demanda para ser resolvida no conforto do lar? Dizer que não parece ser uma hipocrisia, afinal, isso já foi feito pelo menos uma vez na vida por alguém. Através disso, a empresa possui suas demandas em dia e o funcionário acaba não levando a atividade para o dia seguinte, já que pode resolver ao chegar em casa no mesmo dia.

Dessa forma, isso só acontece pois existem vantagens por trás de tudo isso, veja abaixo duas atribuídas ao ato:

Resolver demandas urgentes

Existem alguns problemas na vida que aparecem sem avisar, no dia a dia do trabalho isso não é diferente. Apesar de muitas coisas estarem previstas na corporação, ainda há algumas demandas impossíveis de serem adiantadas.

Este tipo de problema, no entanto, chega sem avisar e deve ser resolvido o quanto antes. Dessa forma, às vezes ele não respeita o horário comercial de trabalho.

Para isso, funcionários dedicados e que vestem a camisa da empresa precisam agir. A empresa, nesse momento, sabe em quem pode contar e o líder pode repassar a demanda para aquele colaborador dedicado que sempre buscou o reconhecimento.

Dessa forma, o problema é possível de ser solucionado e assim todos ficam felizes, inclusive o chefe.

Isso é comum em empresas que estão fechando acordos, que necessitam de respostas prontas independente do horário que elas são exigidas. Além disso, trabalhar em locais 24 horas pode ser sinônimo de levar trabalho para casa em algum momento.

Folgar a agenda

Além do exemplo anterior, também podemos atribuir a vantagem de “desafogar” a agenda. Em temporadas altamente superlotadas de funções, levar o trabalho para casa pode ser a única solução.

No entanto, vale ressaltar que se isso ocorre com certa frequência, é necessário uma maior atenção. Dessa forma, esse pode ser um sinal de que existe uma sobrecarga de funções em determinados funcionários.

No entanto, em momentos pontuais, realmente raros de acontecer, levar o trabalho para casa pode facilitar aquela semana e até deixar o dia seguinte mais tranquilo.

Normalmente, isso acontece quando as empresas estão na alta temporada de seus segmentos. Quando a baixa estação chega, esse tipo de acontecimento fica mais raro e o sistema de trabalho entra para a normalidade, fazendo com que os funcionários trabalhem apenas no ambiente da corporação.

Desvantagens de levar o trabalho para casa

Levar trabalho para casa

Como é algo fora das regras do contrato de trabalho e da CLT, levar trabalho para casa se torna impossível de ser feito com frequência, ou deveria ser assim. Nesse sentido, ele deve ser evitado de todas as formas.

Mas isso não é dito de forma aleatória, existem argumentos plausíveis que afirmam isso. Ou seja, a pergunta inicial “será que levar o trabalho para casa é realmente indicado?” pode ser respondida com um sonoro “não”!

Como dito anteriormente, é praticamente impossível que isso nunca aconteça, mas é necessário que os trabalhadores se limitem àquilo que lhes foi concedido. No caso de um contrato de jornada tradicional, o funcionário deve restringir suas atividades ao espaço da empresa, com os materiais disponíveis lá.

No entanto, isso não é muito aceito por algumas pessoas. Por isso, vamos entender melhor os riscos que essa prática causa tanto no trabalhador como para a empresa:

Sacrifício do tempo de lazer e descanso

Não separar os horários de trabalho pode trazer certa confusão, já que a qualquer momento a pessoa pode pegar alguma demanda para resolver. Sendo assim, o seu tempo não é muito bem aproveitado da forma que realmente deveria ser.

O intervalo interjornada foi previsto na lei de forma a assegurar esse tempo livre entre uma jornada e outra. Em outras palavras, levando o trabalho para casa a pessoa está abdicando desse direito conquistado com muita luta e suor.

Com isso, ele estará trabalhando mais e descansando menos. Dessa forma, seu tempo de lazer com a família, amigos e até mesmo o tempo intimista consigo mesmo está sendo comprometido.

Risco para a saúde

Aproveitando a deixa da desvantagem anterior, levar o trabalho para casa pode prejudicar a saúde. Como foi dito anteriormente, o intervalo interjornada foi um direito concedido para os colaboradores, isso foi feito, principalmente, com o objetivo de que o bem estar físico e mental dessas pessoas fosse restabelecido neste período de descanso.

No entanto, pessoas que estão constantemente trabalhando acabam não visando essa proposta e escolhendo o outro lado. Ou melhor, o trabalho, na maioria das vezes, é direcionado à elas, necessitando resolução e andamento.

Além disso, vale ressaltar que estresse, falta de cuidado na alimentação e poucas horas de sono são gatilhos fortes para diversas complicações na saúde e estão associados ao aparecimento de doenças perigosas.

Transparência de má gestão

Equipe altamente sobrecarregada, levando trabalho para casa com frequência e não dando conta das atividades que estão sendo delegadas a ela não é um bom sinal. À primeira vista, isso é um claro sinal de ausência ou má gestão das atividades ou do pessoal disponível para o trabalho.

Além disso, isso transparece uma visão não muito boa da empresa de uma maneira geral. Afinal, se isso acontece em determinado setor ou com um grupo de funcionários, muito provavelmente o mesmo acontece em outros locais da empresa.

Romper uma má gestão não é fácil, mas com certeza ressignificar o trabalho do líder é o principal começo para que as coisas comecem a tomar caminhos diferentes.

Ações judiciais

Funcionário insatisfeito e trabalhando mais do que deveria não é bom sinal, na verdade, isso é um grande indício de que um processo judicial está para chegar. Dessa forma, fica claro que um acontecimento desse não é nada desejado pela empresa, afinal com as ações a probabilidade da empresa perder a causa é enorme.

Com isso, é possível que a empresa tenha seu crescimento limitado e até venha a falir por conta do alto valor da indenização do funcionário.

Conclusão

Dessa forma, através deste artigo, foi possível entender um pouco mais sobre a decisão de levar ou não o trabalho para casa. Apesar de possuir vantagens, ficou nítido que as desvantagens sobressaíram e isso deve ser evitado sempre que puder. No entanto, para ajudar os horários de trabalho do funcionário, o Genyo desenvolveu um sistema inovador!

Venha consultar as nossas funcionalidades!

Outros artigos relacionados

Inscreva-se na
Genyo News

Toda semana na sua caixa de e-mail. É grátis!

Compartilhe este artigo

Compartilhe este artigo

Consentimento de Cookies

Nosso site usa cookies para melhorar a navegação. Ao continuar navegando, você declara ciência dos: Termos de Uso, Políticas de Privacidade e Cookies.

A gestão inteligente que o seu RH e DP merecem

Este controle de ponto digital permite acompanhar remotamente as atividades, presenças e ausências dos funcionários internos e externos.

modal controle de ponto blog