Gestão de férias: Saiba as principais informações e como implementar na sua empresa

A gestão de férias é necessária para todo tipo de empresa. Por isso, saber como aplicar na empresa é essencial. Veja mais neste artigo!
Sumário
gestão de férias

Aqueles que trabalham já sabem, as férias são altamente esperadas depois de uma longa época de trabalho. Por isso, é muito importante proporcionar essa experiência da melhor forma para o funcionário, através de uma gestão de férias.

No entanto, poucos entendem o motivo de saber gerir as férias dos funcionários. Principalmente, quando se trata de empresas de grande porte, mas as médias e pequenas também precisam desse suporte.

Na verdade, não aplicar uma boa gestão para pequenas e médias empresas pode acarretar em muitos prejuízos para o empreendedor. Portanto, saber aplicar e o motivo disso é essencial.

Tomando isso como base, o Genyo escreveu este artigo para trazer a gestão de férias como pauta principal. Por meio dele, será possível adentrar sobre mais assuntos que envolvem essa temática.

Para isso, tópicos como a definição da gestão de férias, os responsáveis pela sua programação, a importância dela, a legislação que a respalda e por fim como aplicar a gestão de férias dentro da sua empresa poderão ser debatidos durante o texto.

Através disso, empresas, RH, empresários e futuros empresários poderão se inspirar e trazer mais benefícios para as suas respectivas corporações.

O que é gestão de férias?

Primeiramente, é necessário relembrar a real definição de férias. Nesse cenário, férias é o período de descanso em que o funcionário CLT tem direito por ter trabalhado durante um período de 12 meses.

Paralelo a isso, a gestão de férias é a promoção desse direito de forma organizada e estratégica sem que haja danos no desenvolvimento das atividades internas da corporação. Dessa forma, a boa gestão, feita da forma correta, sempre atua de maneira positiva para qualquer ação dentro da empresa, nesse caso trata-se das férias dos funcionários.

Nesse caso, todas as atividades que envolvem as férias dos funcionários, como cálculo de salário, quem já possui o tempo para poder garantir as férias, férias vencidas e o ⅓ de férias são exemplos do que uma gestão deve se preocupar.

Dessa forma, a gestão de férias possui uma tarefa importante para que o descanso dos funcionários aconteça como impõe a lei, sem que a empresa seja afetada negativamente por isso.

Quem programa a gestão de férias?

Felizmente as férias se tornaram um direito, então em algum momento os funcionários precisarão se ausentar por um determinado período e a empresa deve “organizar a vida” desse colaborador quanto a isso.

Como vimos anteriormente, são diversas atividades que são desempenhadas quando um funcionário entra de férias, além dos documentos que regem toda essa burocracia.

Com isso, é preciso de um setor para se responsabilizar dessas funções. Neste caso, o setor para gerir as férias é o de Recursos Humanos. Paralelo a isso, qualquer atividade que envolva os direitos e necessidades do trabalhador dentro da empresa deve ser desempenhada pelo RH.

Departamento Pessoal X Recursos humanos

Muitas pessoas costumam confundir esses dois, mas ambos possuem papel diferente dentro da empresa. Na verdade, muitos não sabem que existem um Departamento Pessoal, mas é necessário entender que ele desempenha papéis importantes da mesma forma.

Recursos Humanos

Como vínhamos falando, o RH possui a função de recrutar, selecionar e alinhar os talentos que combinam com a cultura e com os objetivos da organização. Além desses objetivos iniciais, de quando o funcionário entra, ele também está presente em toda a trajetória do colaborador.

Por isso, também é função do RH interferir positivamente na comunicação interna entre os funcionários, entre eles mesmo e entre a liderança. Além dessas responsabilidades, também é papel desse setor se responsabilizar pela folha de pagamento e benefícios, por exemplo.

Portanto, o RH possui uma grande tarefa de executar atividades e não deixando de possuir o “tato” necessário com os funcionários. Afinal, o lado humano dos Recursos Humanos não pode faltar nesse momento, sendo um dos requisitos para que o desempenho das funções sejam feitas de forma exemplar.

Departamento Pessoal

Apesar de existir certa confusão na definição, o Departamento Pessoal é a área da empresa responsável pelas burocracias que o seu pessoal interno demanda. Ou seja, tudo que for burocrático é responsabilidade dele.

Para facilitar o entendimento, é como se o RH fosse a “cabeça” e o DP o “executor” das atividades que foram pensadas. Por isso, os dois precisam estar em perfeita sincronia.

Como foi dito anteriormente, o RH está voltado para as relações interpessoais. Além disso, é mais comum ouvir falar mais dele do que do DP, mas isso não quer dizer que ele seja menos importante.

Dessa forma, no momento de gerir as férias o DP também pode participar desse momento, já que é necessário muita burocracia e papelada para um funcionário sair de férias.

O profissional

Mas quem fica por trás do RH ou DP? Este também é um funcionário da empresa, que também pode ser terceirizado. No entanto, esse colaborador deve possuir formação para desempenhar essa função, normalmente a equipe é formada por psicólogas, Analistas de RH e Gestores de RH.

Para isso, é necessário investir em pessoas que vão além da sua formação. Por isso, agregar com qualidade inerentes à pessoa é a virada de chave perfeita.

É um setor de multitarefas, então os profissionais, além da capacitação, devem possuir boa oratória, organização, capacidade de gerir problemas e sobretudo a empatia no momento de lidar com o outro colaborador que precisa dos seus serviços. Além disso, ele deve estar antenado em relação às tendências e estar alinhado com os objetivos da empresa.

Atualmente, saber lidar com as tecnologias para uma boa gestão é essencial para quem deseja seguir essa carreira. Dessa forma, além de poder agregar mais valor e benefícios para a empresa, conhecer e dominar os softwares atuais é um grande diferencial.

Dessa forma, tudo isso interfere positivamente nas atividades desempenhadas, inclusive a gestão de férias que é a pauta do artigo de hoje.

Qual a importância da gestão de férias?

Como já foi dito, a gestão de férias organiza as férias dos colaboradores com o mínimo de interferência nas atividades da empresa. Este período, além de ser um direito, é necessário para que o colaborador descanse por motivos de saúde e bem estar físico e mental.

Por isso, imagine o quão frustrante deve ser ter suas férias adidas ou vencidas por conta de uma má gestão nas férias. Esse é um ponto necessário, já que o funcionário pode compreender, mas possui o direito de garantir suas férias dentro do período proposto por lei.

Permite a organização e o planejamento

Por isso, a gestão é importante por vários motivos, um deles é a organização gerada pelo processo. Trabalhar em uma empresa que possui todas as duas “engrenagens” funcionando como um perfeito motor a todo vapor chega a ser bonito de ver.

Além disso, gerir as férias de uma equipe quer dizer se antecipar com as datas e deixar tudo planejado. Com isso, é do conhecimento de todos que aquela pessoa, ou aquelas pessoas estarão de férias e o local onde elas trabalham terão tempo hábil para se planejar quanto a essa ausência de funcionários.

Portanto, acúmulo de funções, atividades e entregas não serão vistas, já que tudo estará previamente organizado e acertado entre a liderança e os liderados.

Otimização do processo

Além do motivo acima, uma boa gestão de férias proporciona com garantia uma otimização do processo. Afinal, um funcionário a menos, na teoria, pode desfalcar o time, mas aplicando uma boa gestão isso pode passar despercebido no dia a dia funcional da empresa.

Além disso, essa otimização pode alcançar mais benefícios por meio de um calendário de férias automatizado por um sistema. Dessa forma, a facilidade será intensificada e os erros nesse período serão minimizados.

Integração entre os setores

Uma boa gestão é necessária, o motivo dela existir, no entanto depende da ótima integração entre os setores da empresa. No entanto, também é possível afirmar em ordem contrária.

Ou seja, uma gestão de férias com qualidade promove a sincronia entre os demais setores, já que todos devem funcionar de forma associada para que não haja nenhum problema ou disruptura por conta da ausência de determinado funcionário.

Reduz despesas

Por fim, mas não menos importante, a redução das despesas proporcionada pela gestão de férias é outro motivo que demonstra sua necessidade. De maneira geral, para um leigo, dizer que gerir as férias dos funcionários traz economia chega a soar estranho, mas isso realmente acontece.

Por meio dela, pode ser evitado processos judiciais relacionados a férias que não foram concedidas.

O que diz a legislação sobre a gestão das férias?

Como a maioria dos assuntos relacionados ao trabalhador, a gestão de férias também possui as suas legislações. No entanto, estas estão voltadas para as férias em si:

DECRETO-LEI Nº 1.535,  DE 15 DE ABRIL DE 1977

Este altera o Capítulo IV do Título II da Consolidação das Leis do Trabalho, relativo às férias, além de dar outras providências.

  • Artigo 129 da CLT

No caso do artigo 129, todo colaborador terá direito a um período de férias, sem prejuízo da remuneração.

  • Artigo 130 da CLT

Além disso, o artigo  130 complementa afirmando que a cada período de 12 meses de vigência do contrato de trabalho, o empregado terá direito a férias.

Ainda neste, a lei informa que o período para esse descanso é de 30 dias se o empregado tiver 5, ou menos de 5, faltas. Essa quantidade de dias cai, no entanto, de forma proporcional ao número de ausências que o colaborador possui durante o período de 12 meses na função.

  • Artigo 133 da CLT

É importante que a equipe de gestão de férias saiba as leis que regem as férias, pois em algumas situações, por mais que o indivíduo tenha 12 meses trabalhando na empresa, ele não possui este direito. Isso está bem descrito no artigo da CLT e deve ser revisado a todo momento.

  • Artigo 134 da CLT

As férias podem ser acertadas entre o empregador e empregado, podendo inclusive serem fracionadas em até 3 períodos. No entanto, existem algumas regrinhas para essa ocasião, um desses períodos não deve ser inferior a 14 dias e outro não pode ser inferior a 5 dias.

Como fazer uma gestão de férias dentro da empresa?

gestão de férias

Esta é a pergunta de 1 milhão de dólares! Então, como aplicar essa gestão de férias tão benéfica dentro da empresa? Depois de entender a legislação que circunda essa área, desenvolver um plano para férias dos funcionários ocorra de forma ideal se torna mais fácil de planejar uma gestão de férias. Para isso, dois passos são essenciais:

Dar preferência por uma quipe empenhada

Ter uma equipe que possamos confiar faz total diferença dentro de uma empresa, e mais que isso, uma boa equipe no momento da gestão de férias é como um combustível que mantém a empresa funcionando.

Por isso, saber escolher os funcionários que estão lidando diretamente com essa demanda deve ser essencial. Ademais, estes serão os mesmos funcionários do RH e DP, que estarão responsáveis pela admissão da empresa, ou seja, devem estar altamente conectados com os objetivos e valores da empresa.

Ser adepto de um sistema de controle de feriado e férias

Para proporcionar uma gestão ainda mais completa para a empresa e os funcionários, optar por um sistema que facilite esse processo é muito mais vantajoso. Para isso, escolher um sistema/aplicativo que traga confiança e resultados palpáveis é necessário.

Além de facilitar esse processo, ele pode ser aplicado para qualquer tipo de empresa, de qualquer segmento e independe do tamanho e estrutura.

Os benefícios são incontestáveis, além de poder ajudar não só na gestão de férias, como também em qualquer outra necessidade relacionada a frequência do colaborador. Com isso, ainda pode contar com um suporte que atende a inúmeros atendimentos.

Conclusão

Dessa forma, após ver a importância e diversas outras informações no que se refere a gestão de férias, fica clara a necessidade de implementar uma em sua empresa, caso ainda não tenha. Além disso, saber escolher o sistema para dinamizar esse processo é essencial.

Por isso, o Genyo te ajuda nessa missão! Através dele é possível alcançar todos os benefícios citados e muito mais!

Venha consultar as nossas funcionalidades!

Outros artigos relacionados

Inscreva-se na
Genyo News

Toda semana na sua caixa de e-mail. É grátis!

Compartilhe este artigo

A gestão inteligente que o seu RH e DP merecem

Este controle de ponto digital permite acompanhar remotamente as atividades, presenças e ausências dos funcionários internos e externos.

modal controle de ponto blog