Celular corporativo pode ser monitorado? Regras e leis trabalhistas

O que é celular corporativo? O que a empresa pode monitorar no celular corporativo? Veja o que dizem as regras e leis trabalhistas. Veja mais neste artigo!
Sumário
celular corporativo

O celular corporativo é uma ferramenta comum no ambiente de trabalho, especialmente desde a pandemia. No entanto, existem regras e leis trabalhistas que regem o uso e o monitoramento do aparelho.

Para gestores e colaboradores, é importante entender o que pode e o que não pode ser feito com o smartphone empresarial, bem como as consequências em caso de descumprimento das regras.

Da mesma forma, é essencial saber como proteger os dados corporativos no celular e o que fazer em caso de roubo ou furto.

No guia que vamos mostrar abaixo, você pode conferir todas as informações mais relevantes sobre o celular corporativo, incluindo seu importante papel para a comunicação empresarial.

O que é celular corporativo?

O celular corporativo é um dispositivo fornecido pela empresa aos seus funcionários para uso exclusivamente profissional. 

Ele permite que os funcionários se comuniquem com os colegas de trabalho, clientes e fornecedores, além de acessar informações relacionadas ao trabalho.

O smartphone corporativo oferece conveniência e centralização em todos os processos de comunicação empresarial e corporativa, além de reunir informações de trabalho em um único dispositivo.

O aparelho, nesse sentido, proporciona maior eficiência e produtividade para a comunicação das empresas, facilita o acesso a dados importantes e protege as informações corporativas.

Como funciona celular corporativo?

O celular corporativo funciona de maneira semelhante a qualquer outro celular, mas com algumas configurações específicas definidas pela empresa.

Quando o funcionário recebe um celular corporativo, a empresa normalmente instala aplicativos e configurações relacionadas ao trabalho, como e-mail corporativo, aplicativos de comunicação interna e acesso a sistemas internos da empresa.

Sob o mesmo ponto de vista, a empresa também pode implementar restrições no uso do aparelho corporativo, como bloqueio de certos aplicativos e sites não relacionados ao trabalho.

Essas medidas são tomadas para garantir que o funcionário use o celular exclusivamente para atividades profissionais, de acordo com as políticas e regras estabelecidas pela empresa.

O funcionário deve estar ciente de que o celular para empresas é destinado apenas ao uso profissional e cumprir as diretrizes definidas. Assim, o colaborador deve usar o dispositivo somente para atividades relacionadas ao trabalho, respeitando as regras de uso e as orientações da empresa.

Quais as regras do celular corporativo?

Como você já pôde perceber, o smartphone corporativo é uma ferramenta importante no ambiente de trabalho, mas seu uso requer o cumprimento de regras e políticas estabelecidas pela empresa.

As regras do celular corporativo têm o objetivo de garantir a segurança dos dados corporativos e promover a produtividade dos colaboradores.

Quanto à utilização do celular corporativo regras são definidas pelas próprias empresas. Abaixo, você pode conferir alguns dos principais exemplos:

  • Não utilizar o celular para fins pessoais durante o horário de trabalho;
  • Não instalar aplicativos não relacionados ao trabalho no smartphone corporativo;
  • Acessar apenas sites apropriados e relacionados ao trabalho;
  • Não compartilhar informações confidenciais através do dispositivo corporativo.

É importante que os funcionários conheçam e sigam estas regras para garantir a segurança e o uso adequado do smartphone empresarial. Ao aderir às políticas estabelecidas pela empresa, é possível evitar problemas de segurança e preservar a confidencialidade dos dados.

Benefícios do Cumprimento das Regras Consequências do Descumprimento das Regras
Proteção dos dados corporativos; Risco de vazamento de informações confidenciais;
Aumento da produtividade; Potencial perda de confiança por parte da empresa;
Preservação da imagem da empresa; Punições disciplinares, como advertências ou até demissões.

Conhecendo e respeitando as regras do celular corporativo, os funcionários contribuem para o bom funcionamento da empresa e para a segurança dos dados corporativos.

O que a empresa pode monitorar no celular corporativo?

Entre as principais dúvidas dos brasileiros sobre o smartphone empresarial, uma se destaca: celular corporativo pode ser monitorado? E, se a resposta for positiva, o que a empresa pode monitorar no celular corporativo?

Quando um funcionário utiliza um smartphone corporativo, é importante estar ciente de que a empresa tem o direito de monitorar certos aspectos do seu uso. Por outro lado, esse monitoramento deve ser informado e acordado previamente entre a empresa e o funcionário.

O monitoramento do celular corporativo pode abranger diferentes elementos, como registros de chamadas, mensagens de texto, e-mails e até mesmo o uso de dados. Tal acompanhamento tem como objetivo garantir a segurança da rede, a conformidade com as políticas internas e a produtividade dos colaboradores.

Vale destacar que, mesmo com o monitoramento, a privacidade do funcionário deve ser respeitada. As informações pessoais contidas no smartphone corporativo não devem ser acessadas ou utilizadas sem a devida permissão. O foco deve ser verificar o uso adequado para fins profissionais.

Para evitar problemas ou mal entendidos, é recomendado que a empresa estabeleça políticas claras de uso do celular corporativo e informe os colaboradores sobre quais dados estão sendo monitorados. Dessa forma, é possível manter um ambiente de trabalho transparente e em conformidade com as leis de privacidade.

Quais as vantagens e desvantagens do celular corporativo?

O celular corporativo oferece diversas vantagens para empresas e funcionários. A principal vantagem é a centralização das comunicações e informações de trabalho em um único dispositivo.

Isso facilita o acesso rápido às informações relevantes, agiliza a tomada de decisões e melhora a comunicação entre equipes.

Sob a mesma perspectiva, o smartphone corporativo proporciona maior segurança dos dados corporativos. Com a implementação de medidas de segurança e políticas de uso adequadas, as informações confidenciais da empresa ficam protegidas e menos sujeitas a vazamentos ou ataques cibernéticos.

O uso do celular corporativo também pode reduzir os custos com ligações telefônicas e acesso à internet. Ao concentrar as comunicações no smartphone corporativo, as despesas com planos individuais de telefonia e dados podem ser eliminadas ou reduzidas significativamente.

Por outro lado, o celular corporativo também apresenta desvantagens. Uma delas é o risco de trabalho fora do expediente, principalmente para funcionários com cargos de liderança. Com o celular corporativo sempre à disposição, pode ser difícil para esses funcionários desligarem do trabalho e aproveitarem o tempo livre.

Outra desvantagem é a necessidade de estabelecer limites e respeitar o tempo de offline dos funcionários. O uso constante do celular corporativo pode levar a um esgotamento profissional e emocional, afetando a saúde mental dos colaboradores.

No entanto, ao implementar o uso do smartphone corporativo, é possível superar essas desvantagens com a adoção de políticas e diretrizes claras.

Estabelecer horários de trabalho definidos, incentivar o equilíbrio entre vida pessoal e profissional e promover momentos de descanso são medidas importantes para mitigar os possíveis impactos negativos do uso do celular corporativo.

Qual o melhor smartphone para uso corporativo?

A escolha do melhor smartphone para uso corporativo depende das necessidades e preferências da empresa. Existem diversas opções no mercado que oferecem recursos específicos para atender às demandas empresariais. Alguns dos principais smartphones recomendados para uso corporativo são:

  • iPhone: Os modelos da Apple, como o iPhone 12 e o iPhone SE, são conhecidos pela sua segurança, desempenho e integração com aplicativos empresariais. Além disso, o sistema operacional iOS oferece uma interface intuitiva e uma ampla variedade de aplicativos de produtividade.
  • Samsung Galaxy: Os smartphones da linha Galaxy, como o Galaxy S21 e o Galaxy A52, são populares entre os usuários corporativos devido à sua versatilidade e recursos avançados. Eles oferecem uma ampla variedade de opções, desde modelos mais simples até dispositivos high-end, com destaque para a durabilidade e o suporte a aplicativos empresariais.
  • Moto G: Os smartphones da linha Moto G, como o Moto G Power e o Moto G Stylus, são conhecidos pelo seu ótimo custo-benefício e desempenho. Eles oferecem recursos essenciais para uso corporativo, como bom desempenho, bateria de longa duração e sistema operacional Android puro.

Ao escolher o smartphone corporativo adequado, é importante considerar fatores como:

  • Segurança: Verificar se o dispositivo possui recursos de segurança avançados, como leitor de impressão digital, reconhecimento facial e criptografia de dados.
  • Compatibilidade: Certificar-se de que o smartphone é compatível com os aplicativos e sistemas internos utilizados pela empresa, garantindo uma integração perfeita.
  • Durabilidade: Avaliar a resistência do smartphone a quedas, poeira e água, especialmente se os funcionários trabalham em ambientes adversos.
  • Facilidade de uso: Considerar a interface do usuário e a usabilidade do smartphone, para que os funcionários possam utilizá-lo de forma eficiente e sem dificuldades.

Em síntese, a escolha do melhor smartphone para uso corporativo requer uma análise cuidadosa das necessidades da empresa, levando em consideração a segurança, compatibilidade, durabilidade e facilidade de uso.

Optar por marcas renomadas e modelos que ofereçam recursos específicos para uso empresarial pode garantir uma experiência satisfatória e produtiva para os funcionários.

Celular corporativo roubado: O que fazer?

Com o celular corporativo roubado ou perdido, o funcionário deve comunicar imediatamente a empresa. É fundamental abrir um boletim de ocorrência para registrar o incidente, a fim de proteger o aparelho contra possíveis fraudes.

De acordo com o entendimento da Justiça do Trabalho, o colaborador não pode ser responsabilizado pelo roubo ou pela perda do celular corporativo, e a empresa não deve descontar nenhum custo relacionado ao aparelho do salário do funcionário.

Em caso de roubo do celular corporativo, o funcionário deve seguir as orientações da empresa em relação aos procedimentos a serem seguidos.

Isso pode incluir a desativação do chip e a solicitação de bloqueio do celular junto à operadora. Em seguida, é recomendado verificar se há a possibilidade de rastrear o aparelho através de aplicativos de localização, como o “Buscar iPhone” da Apple ou o “Encontre meu dispositivo” do Google.

Ao agir rapidamente e seguir as instruções fornecidas pela empresa, é possível minimizar os impactos do roubo ou perda do celular corporativo e garantir a segurança das informações da empresa. Veja mais ações a serem tomadas na tabela abaixo:

Passos a serem seguidos em caso de roubo ou perda do celular corporativo:
1. Comunicar imediatamente a empresa sobre o incidente.
2. Abrir um boletim de ocorrência para registrar o roubo ou perda do aparelho.
3. Seguir as orientações da empresa em relação aos procedimentos a serem tomados.
4. Desativar o chip e solicitar o bloqueio do celular junto à operadora em caso de roubo.
5. Verificar se é possível rastrear o aparelho através de aplicativos de localização.
6. Notificar a empresa imediatamente em caso de perda do aparelho.
7. Não divulgar informações sensíveis da empresa que possam estar armazenadas no aparelho.
8. Seguir as políticas e diretrizes da empresa para proteger os dados corporativos e a segurança do celular corporativo.

Celular corporativo e as leis trabalhistas: O que diz a CLT?

No uso do celular corporativo lei trabalhista define o que as empresas podem (e não podem) exigir dos colaboradores.

De acordo com a CLT, os funcionários têm o direito à privacidade, desde que o uso do celular corporativo seja estritamente para fins profissionais.

Em outras palavras, isso significa que as empresas não podem acessar ou monitorar a atividade pessoal do funcionário no celular corporativo sem o seu consentimento prévio.

As políticas e regras estabelecidas pela empresa devem estar em conformidade com as leis trabalhistas e com a jurisprudência dos tribunais de trabalho.

Essas regras devem englobar diretrizes claras sobre o uso do celular corporativo, como o horário permitido para uso pessoal, as restrições de aplicativos e sites não relacionados ao trabalho, e a responsabilidade pela segurança dos dados corporativos armazenados no celular.

Principais leis trabalhistas sobre celular corporativo

Aqui estão algumas das principais leis trabalhistas relacionadas ao celular corporativo:

  • Lei da Privacidade no Trabalho: Esta lei estabelece que os funcionários têm o direito à privacidade no ambiente de trabalho, incluindo o uso do celular corporativo. As empresas devem respeitar a privacidade do funcionário e só podem monitorar o celular corporativo para finalidades legítimas e mediante aviso prévio.
  • Lei de Proteção de Dados Pessoais: Essa lei regula a coleta, armazenamento e uso de dados pessoais, inclusive no celular corporativo. As empresas devem garantir que os dados pessoais dos funcionários sejam protegidos e utilizados apenas para os fins estabelecidos.
  • Lei do Teletrabalho: Essa lei prevê os direitos e responsabilidades dos funcionários que trabalham remotamente, incluindo o uso do celular corporativo fora do local de trabalho, inclusive em relação ao controle de ponto. As empresas devem garantir condições adequadas para que os funcionários possam cumprir suas obrigações de trabalho com o celular corporativo.

Ao seguir as leis trabalhistas, as empresas demonstram o compromisso em respeitar os direitos dos funcionários e garantir um ambiente de trabalho justo e seguro.

Como proteger os dados no celular corporativo?

Para garantir a segurança dos dados corporativos no celular corporativo, é fundamental implementar medidas efetivas de proteção. Aqui estão algumas práticas recomendadas:

Senhas fortes

Crie senhas complexas que sejam difíceis de adivinhar. Utilize uma combinação de letras maiúsculas e minúsculas, números e caracteres especiais. Evite usar informações pessoais óbvias, como datas de aniversário ou nomes.

Criptografia de dados

Utilize recursos de criptografia para proteger os dados armazenados no celular corporativo. Dessa forma, mesmo que o dispositivo seja perdido ou roubado, os dados ficarão inacessíveis sem a chave de descriptografia adequada.

Autenticação em dois fatores

Habilite a autenticação em dois fatores em todos os aplicativos e serviços utilizados no celular corporativo. Essa medida adiciona uma camada extra de segurança, exigindo que o funcionário forneça uma segunda forma de verificação, além da senha, para acessar as informações.

Acesso restrito a aplicativos e informações confidenciais

Configure o celular corporativo para restringir o acesso a aplicativos e informações confidenciais apenas para funcionários autorizados. Utilize recursos de gerenciamento de dispositivos móveis para controlar quais aplicativos podem ser instalados e quais dados podem ser acessados.

Orientações claras e treinamentos sobre segurança cibernética

A empresa deve fornecer orientações claras aos funcionários sobre as melhores práticas de segurança cibernética ao usar o celular corporativo. Além disso, promover treinamentos e conscientização regular sobre segurança ajudará os funcionários a entenderem os riscos associados ao uso do celular corporativo e como se proteger.

Manter sistema operacional e aplicativos atualizados

Mantenha o sistema operacional do celular corporativo e todos os aplicativos instalados atualizados. As atualizações frequentes geralmente incluem correções de segurança que ajudam a proteger o dispositivo contra vulnerabilidades conhecidas.

Seguindo essas práticas de segurança, é possível proteger efetivamente os dados corporativos no celular corporativo, garantindo a privacidade e a integridade das informações da empresa.

FAQ

O celular corporativo pode ser monitorado?

Sim, o celular corporativo pode ser monitorado pela empresa, desde que isso seja informado e acordado previamente com o funcionário.

O que é celular corporativo?

O celular corporativo é um dispositivo fornecido pela empresa aos seus funcionários para uso exclusivamente profissional. Ele permite que os funcionários se comuniquem com os colegas de trabalho, clientes e fornecedores, além de acessar informações relacionadas ao trabalho.

Como funciona o celular corporativo?

O funcionamento do celular corporativo é semelhante ao de qualquer outro celular, mas com algumas configurações específicas definidas pela empresa.

Quais as regras do celular corporativo?

Existem regras claras para o uso do celular corporativo, que variam de acordo com as políticas e diretrizes estabelecidas pela empresa. Algumas das regras comuns incluem não usar o celular para fins pessoais, não instalar aplicativos não relacionados ao trabalho e não acessar sites inapropriados durante o horário de trabalho.

O que a empresa pode monitorar no celular corporativo?

A empresa pode monitorar o celular corporativo, desde que isso seja informado e acordado previamente com o funcionário. O monitoramento pode incluir acesso aos registros de chamadas, mensagens de texto, e-mails e uso de dados do celular corporativo.

Quais as vantagens e desvantagens do celular corporativo?

O uso do celular corporativo tem várias vantagens, como centralização de comunicações e informações de trabalho, maior segurança dos dados corporativos, facilidade de comunicação entre equipes e redução de custos com ligações e internet. No entanto, também há algumas desvantagens, como o risco de trabalho fora do expediente, especialmente para funcionários com cargos de liderança, e a necessidade de estabelecer limites e respeitar o tempo de offline dos funcionários.

Qual o melhor smartphone para uso corporativo?

A escolha do melhor smartphone para uso corporativo depende das necessidades e preferências da empresa. Alguns dos principais smartphones recomendados para uso corporativo incluem modelos da Apple, como o iPhone, e dispositivos Android de marcas como Samsung e Motorola.

O que fazer em caso de celular corporativo roubado?

Em caso de roubo ou perda do celular corporativo, o funcionário deve comunicar imediatamente a empresa. É importante abrir um boletim de ocorrência para registrar o incidente e proteger o aparelho contra possíveis fraudes.

Como proteger os dados corporativos no celular corporativo?

Para proteger os dados corporativos no celular corporativo, é importante implementar medidas de segurança, como senhas fortes, criptografia de dados, autenticação em dois fatores e acesso restrito a aplicativos e informações confidenciais.

Fique de olho no blog da Genyo e inscreva-se em nosso newsletter para obter mais dicas de gestão de negócios, regras da CLT e muito mais!

Outros artigos relacionados

Inscreva-se na
Genyo News

Toda semana na sua caixa de e-mail. É grátis!

Compartilhe este artigo

A gestão inteligente que o seu RH e DP merecem

Este controle de ponto digital permite acompanhar remotamente as atividades, presenças e ausências dos funcionários internos e externos.

modal controle de ponto blog