23 out 2020

Descubra qual é a folha de ponto ideal para uma empresa

A folha de ponto ideal está para um profissional de departamento pessoal, assim como a calculadora está para um contador, ou seja, trata-se de uma engrenagem indispensável para fazer gestão. No caso do gestor de pessoas, no entanto, a má escolha dessa ferramenta pode causar confusão, perda de tempo, entre outros problemas.

Um stress desse não é bem-vindo na sua empresa, correto? Então, pode deixar a calmaria tomar conta!

No post de hoje, você confere quais são os modelos de folhas de ponto mais comuns no mercado de trabalho brasileiro. Além disso, vou te contar qual é a solução mais inteligente para automatizar o processo de controle de jornada aí da sua equipe. Se a sua empresa ainda perde muito tempo para cuidar desses registros, chegou a hora de virar esse jogo.

Simbora?

 

Para que serve a folha de ponto ideal?

De acordo com o § 2º do Art. 74 da Consolidação Das Leis do Trabalho (CLT), empresas com mais de 20 funcionários efetivados devem registrar a jornada de trabalho. Essa obrigação legal não pode ser encarada como “mera burocracia”, pois além de facilitar a gestão de pessoas, esse controle formaliza a relação entre colaborador e empregador.

E qual o jeito mais prático de gerenciar as horas trabalhadas? A resposta é simples e direta: com o uso da folha de ponto ideal! É com esse documento que a empresa consegue mensurar o engajamento de seus colaboradores, calcular salários, alertar para a questão das horas extras, entre outros detalhes e ações.

Esses dados podem ser armazenados de várias maneiras, de fato. Na era da internet das coisas, no entanto, 90% delas não condiz com as praticidades e resultados esperados. Continue comigo e descubra o que o cenário atual pode te oferecer.

Os modelos de folha de ponto disponíveis

Atualmente, é possível encontrar cinco modelos de folha de ponto. À sua maneira, cada uma delas tem seus prós e contras. Uma delas, no entanto, é 100% vantajosa. A seguir, você confere uma breve explicação sobre esses tipos de documentos.

1. Livro ou caderno

Eis um método bastante conhecido do brasileiro! Esse aí é, literalmente, aquele famoso “caderninho” facilmente encontrado nas papelarias. Na prática, nada mais é do que o um livro diário, no qual cada um dos profissionais anota seus horários na frente de seu respectivo nome.

Como as informações ficam disponíveis em um só lugar, os registros são tecnicamente acessíveis. Porém, como é manual, este modelo de folha de ponto é totalmente passível de fraudes. Outros pontos negativos são a verificação e validação de todos os dados. Já pensou no tempo que pode ser perdido ao ter que conferir um por um? É um barato que tende a custar bem caro.

2. Planilha de ponto

A planilha de controle de ponto é uma ferramenta complementar à folha de ponto. Sendo assim, ela organiza os dados anotados pelos colaboradores em seus registros.

É possível configurar fórmulas, seja no Excel ou no serviço de Planilhas do Google, que automatizam os cálculos e geram gráficos e resultados da folha de ponto do mês. O ponto fraco dessa ferramenta, entretanto, é que o controle diário de cada colaborador fica a cargo de um gestor. Não é prudente passar as senhas de acesso dos sistemas para todos os funcionários, concorda?

3. Folha de Ponto Simples

Bem comum em escolas, hospitais e em serviços públicos, a folha de ponto simples é um método bem popular. Trata-se de um documento individual no qual cada colaborador faz suas anotações de ponto em uma folha que discrimina todos os dias do mês.

Assim com os sistemas de ponto manuais, cada funcionário deve anotar suas marcações e deixar que os gestores façam os devidos fechamentos. Como as entradas, pausas e saídas são anotadas à mão, o risco de fraude é imenso. Além do mais, a necessidade de usar folhas de papel faz com que essa solução não seja ecologicamente correta e gere gastos desnecessários para sua empresa.

4. Folha de ponto mecânica

Esse modelo é relativamente mais seguro do que os três citados linhas acima. Essa segurança se dá porque a folha de ponto mecânica nada mais é do que o famoso relógio de ponto mecânico.

Nessa metodologia, cada colaborador usa um cartão para fazer suas marcações. Na prática, o procedimento é bem simples: basta inserir o cartão no relógio e dar o comando para bater o ponto.

Os pontos negativos desse sistema são muitos. Além de obsoleto, o relógio de ponto mecânico precisa de um espaço físico na empresa. Não podemos esquecer das filas que se são formadas na hora de bater ponto, pois os procedimentos não são imediatos. Cada minuto perdido numa fila, é menos tempo dedicado ao trabalho e faz muita diferença no final do mês.

5. Folha de ponto digital

De todos os modelos de folha de ponto, esse é o melhor e mais eficiente. Segurança, precisão e facilidade em um mesmo sistema, já pensou? Então, se prepare, pois, vou te contar mais sobre essa ferramenta!

Essa metodologia está associada a um aplicativo de registro online de batidas de ponto, que pode ser instalado no celular, no tablet ou no computador. Como o app é instalado em objeto de uso 100% individual do funcionário, as possibilidades de fraudes são anuladas.

Cada vez que um colaborador lança uma batida, o sistema digital faz as devidas anotações na folha. No final do mês, o departamento pessoal só precisa apurar esses dados que já estarão em nuvem e fazer suas rápidas conferências. O futuro chegou e trouxe a automatização que decretou o fim das longas horas de trabalho para fechar folha de ponto.

Ficou curioso para conhecer essa ferramenta tão inteligente?
Já estamos quase lá e a seguir te apresentarei o melhor controle de ponto digital que há no mercado!

 

Genyo, o controle de ponto digital que sua empresa precisa

Desenvolvido para entregar a melhor experiência possível ao usuário, o controle de ponto digital Genyo é equipado com uma interface intuitiva, leve e segura. Além disso, essa solução tem como pedra angular as questões que envolvem segurança, praticidade e conforto.

Para começar, o sistema conta com aplicativo para Android e iOS e um serviço de suporte preparado e disponível para solucionar qualquer dúvida. Do ponto de vista legal, o serviço é regulamentado pela portaria 373/11 do MTE, medida que permite a marcação da jornada de trabalho diretamente do smartphone dos colaboradores.

E as vantagens do controle de ponto digital Genyo não param por aí! Essa tecnologia de ponta automatiza todos os processos que envolvem o monitoramento de jornada de trabalho. Veja bem: com alguns poucos minutos, o seu DP tem em mãos todos os relatórios referentes ao banco de horas ou horas extras dos colaboradores. Por sua vez, cada funcionário faz sua marcação de ponto com poucos toques na tela do celular. Além de capturar a localização de onde o ponto foi registrado e a foto do funcionário.

É “eficiência” que fala, né? Por isso, não perca mais tempo: crie sua conta e mude os rumos da gestão de pessoas da sua empresa.

Seja o primeiro

Qual sua opinião sobre o assunto?

Seu email não será publicado ;)