30 abr 2019

O que é People Analytics e como aplicar em apenas 5 passos

People Analytics é uma expressão que está presente cada vez mais nas equipes de RH.

Você já sabe o que é e como funciona a sua aplicação na empresa? Continue a leitura, pois vamos compartilhar sobre o método e dar muitas dicas!

 

Neste artigo você vai aprender:

→ O que é e para que serve o People Analytics?

→ Quais benefícios essa metodologia proporciona?

→ Como aplicar People Analytics em 5 passos?

→ Controle de ponto como estratégia de Business Intelligence

 

Larissa é uma profissional com larga experiência em gestão de pessoas e acaba de ser contratada por uma corretora de seguros para assumir a equipe de RH. Reunida com o Leonardo, CEO da empresa, ela apresenta os desafios do setor no qual foi chamada para gerir.

Entre outros problemas, ela encara longas horas por mês fechando folha de ponto e precisa lidar com as metas dos colaboradores. Consequentemente, a gestora não tem tempo hábil para se qualificar e nem para cuidar com mais atenção dos processos seletivos.

Felizmente, Larissa tem respostas para todos os problemas encontrados. Para resolver a perda de tempo com fechamento de folha de ponto, ela propôs uma solução digital que serve para toda a equipe, inclusive para os funcionários internos e externos.

Como ela já sabe, gestão de pessoas é fundamental para o crescimento da empresa e o RH precisa realmente conhecer os colaboradores. A ideia é descobrir a visão deles sobre a organização, bem como busca entender quais pontos podem ser melhorados. Para conseguir colocar seu planejamento estratégico para funcionar, a gestora vai implantar a metodologia People Analytics. No final das contas, ela gerenciará o capital humano com maior precisão e ajudará a empresa a reduzir gastos.

 

O que é e para que serve o People Analytics?

People Analytics é uma metodologia que usa a coleta de dados para elaborar e direcionar os processos de gestão de pessoas e RH dentro da empresa.

Com esses dados em mãos, o RH desenvolve o Bussiness Intelligence, que é o conjunto de estratégias que buscam as decisões mais assertivas acerca de processos seletivos, demissão, relocação, ou promoção. Além do mais, essa metodologia humaniza a relação entre empresa e colaboradores. Como não é um produto, não há custos para sua implantação. Excelente, né?!

 

Quais benefícios essa metodologia proporciona?

A resposta é simples: vários! Mas para exemplificar de forma didática, preparamos um top 3 dos benefícios que o uso dessa metodologia pode trazer para sua empresa.

1. Compreender a motivação dos colaboradores

Um colaborador motivado é muito mais produtivo e, consequentemente, é mais compromissado com os valores da empresa. O uso do People Analytics corrige situações que impactam as equipes de forma negativa, bem como compreende os fatores que mantém a motivação dos colaboradores.

Um colaborador motivado é muito mais produtivo e, consequentemente, é mais compromissado com os valores da empresa. O uso do People Analytics corrige situações que impactam as equipes de forma negativa, bem como compreende os fatores que mantém a motivação dos colaboradores.

2. Melhorar o nível dos processos seletivos

No mundo moderno, um processo seletivo deve levar em conta os aspectos que indicam se o candidato reúne as competências para o cargo, bem como se ele tem o DNA da empresa. É aí que a metodologia entra em cena e auxilia o RH a traçar o perfil do colaborador ideal e quais candidatos estão mais próximos do que a empresa busca.

3. Mapear a produtividade

Estar sempre ocupado não é sinônimo de produtividade. Com o People Analytics, o RH faz uma profunda análise de dados e descobre as diferenças entre os colaboradores que realmente são produtivos e os que apenas parecem trabalhar o tempo inteiro.

 

Como aplicar People Analytics em 5 passos

Não existe um método exato de aplicação da metodologia, pois, cada profissional tem suas particularidades para desenvolver suas estratégias. Mas agora, mostraremos um modelo que pode ser seguido em sua empresa:

1. Trace um objetivo

O RH deve entender quais são os problemas da empresa e definir por onde começar a resolver com a análise e o cruzamento de dados. Como exemplos de objetivo, estão a identificação dos colaboradores que estão infelizes, quais funcionários merecem promoção e assim por diante.

2. Colete os dados

Para coletar os dados, o RH pode montar uma estratégia que agrupe observações nas redes sociais dos colaboradores, elaboração de questionários e entrevistas. É preciso saber coletar para depois analisar e conseguir alcançar o objetivo determinado. Neste momento, aconselhamos  o uso de um software de gestão especializado em dados com foco em pessoas.

3. Defina métricas e indicadores

A coleta de dados resulta num conteúdo bruto, que pode gerar conclusões erradas. Para evitar isso, defina métricas e indicadores. Desta forma, você terá variáveis para analisar todos os valores sob a mesma perspectiva. Com a “pontualidade” como métrica, por exemplo, é possível ter o indicador “pontualidade x frequência” dos colaboradores.

4. Correlacione os dados

Com dados brutos, métricas e indicadores em mãos, encontre a correlação entre eles, ou seja, observe a influência que uma variável exerce nas outras. Imagine que em uma dinâmica dentro do setor de vendas, o RH entenda que um determinado colaborador é um ótimo vendendor, mas deixa a desejar na pontualidade e no relacionamento interpessoal. A correlação entre as variáveis pode indicar que o funcionário está no setor errado ou está infeliz com alguma questão.

5. Faça projeções

Com os dados analisados, o RH tem em mãos um material rico para projetar ações futuras, resolvendo as questões que foram levantadas durante a definição dos objetivos. Lembre-se que quanto mais abrangente for a coleta de dados, mais apropriado será o plano estratégico para resolver os problemas encontrados.

Viu o quanto é interessante o processo?! Depois de seguir os passos acima, chega o momento de aplicar as soluções indicadas para resolver as dores do RH. Pode ter certeza que a sua gestão de pessoas nunca será a mesma e você conseguirá ter um amplo conhecimento dos colaboradores, além de validar todas as decisões.

 

Controle de ponto como estratégia de Bussiness Intelligence

Pontualidade, frequência e horas extras são exemplos de métricas importantes para estabelecer as variáveis de uma aplicação do People Analytics. Para tê-las em mãos de forma prática, acessível e segura, o controle de ponto eletrônico e digital é o sistema adequado.

Como melhor opção de sistema, o mercado oferece o controle de ponto Genyo. A plataforma disponibiliza estatísticas em tempo real sobre os funcionários para estes tipos de métricas. Com alguns poucos toques, o RH tem em mãos todos os relatórios que indicam a jornada completa de trabalho dos funcionários. A tecnologia Genyo fornece os dados com base em segurança e praticidade.

Administrar o controle de ponto com números que auxiliam na tomada de decisão é muito mais fácil, concorda? Por isso, não perca mais tempo e integre o controle de ponto digital Genyo como estratégia no seu Business Intelligence e People Analytics!

Seja o primeiro

Qual sua opinião sobre o assunto?

Seu email não será publicado ;)