17 jan 2022

“Como gerenciar meu controle de ponto”? Descubra 5 dicas rápidas

meu controle de ponto

Ao voltar das férias, meu gestor respirou fundo, me olhou nos olhos e me perguntou como consigo gerenciar o meu controle de ponto com tanta eficiência. A inusitada dúvida de meu líder me saltou aos olhos, não posso negar. Quando busquei compreender a pergunta, no entanto, ele alegou que minha jornada rende mais do que a média. Logo, ao que tudo indica, meu tempo de trabalho é bem empregado.

Seguindo minha habitual inquietude, comecei a pensar sobre o questionamento. Num primeiro momento, fiquei lisonjeado. Afinal, sou um colaborador que busca crescer na empresa. Em contrapartida, rapidamente entendi que a questão levantada por meu líder pode reverberar em tantos outros profissionais — incluindo você, ilustre companheiro (a) aqui do Blog Genyo. Logo, fiz uma autoanálise e descobri as respostas sobre como consigo gerenciar o meu controle de ponto corretamente.

Os resultados dessa autogestão eficiente, conforme você pode imaginar, são as mais positivas. Em suma, estamos falando de uma situação que deixa qualquer profissional mais bem visto no mercado e, consequentemente, mais suscetível a pleitear melhores cargos e salários. Logo, se você deseja saber como tudo isso funciona, continue comigo, pois esta nossa conversa pode te dar respostas e insights.

 

Dicas rápidas para autogerenciar o controle de ponto

Agora, sem mais delongas vamos conversar sobre os procedimentos mais eficientes que uso para gerenciar o meu controle de ponto. De antemão, você precisa saber que esse sucesso depende exclusivamente do autoesforço.

Vamos lá?

 

1. Seja pontual

A pontualidade é fundamental, inclusive para quem trabalha no regime de home-office — o sistema de jornada que é tendência ao redor do mundo. Nesse sentido, você precisa se programar para fazer suas marcações de ponto nos horários devidamente combinados. Afinal, o dia a dia é realmente imprevisível. Brotou uma interrogação aí na sua mente?

Veja bem: repentinamente, seu time pode precisar de você para tomar uma decisão. Porém, sua colaboração ali naquele momento será impossível porque a tua vontade de dormir um pouco mais falou mais alto. Todos os envolvidos no processo saem perdendo, concorda? Portanto, ainda que a jornada aí na sua empresa conte com flexibilidade do banco de horas, procure se programar para cumprir os horários.

 

2. Nunca deixe para depois o que pode ser feito agora!

Adiar a execução de uma tarefa, sobretudo as que gostamos um pouco menos, é mais comum do que parece. Aliás… certamente omite a verdade aquele que disser que nunca “deu uma pequena enrolada no serviço”. Quando a procrastinação vira um hábito, no entanto, perdemos boa parte do controle sobre o trabalho. Dessa forma, nada melhor do que estabelecer um prazo para cada uma de suas tarefas. Já fez sua to do list hoje? Conhece a Técnica Pomodoro?

 

3. Evite os ladrões de tempo

Depois de uma semana conferindo Tik Tok e Instagram pouco depois de começar meu expediente, minha produtividade entrou em queda. Afinal, um bom tempo do meu horário de trabalho estava sendo gasto nas distrações do smartphone. O resultado desse mau hábito, conforme você pode imaginar, não foi dos mais interessantes e acabei recebendo um feedback negativo.

Em conversa sincera com meu gestor, percebi que meu controle de ponto não estava sendo correto, pois, essas distrações podem acontecer durante o intervalo intrajornada. Com bastante maturidade, compreendi que sou o único responsável por minhas ações erradas e, dessa forma, só eu posso corrigir a rota do percurso. O desfecho? Bem.. voltei a focar mais no trabalho e os ladrões de tempo já não fazem meus dias serem intermináveis.

 

4. Aproveite as funcionalidades do Genyo

Você sabia que Genyo possui uma série de funcionalidades para o colaborador? Logo quando comecei a usar esse serviço, observei que algumas ferramentas me ajudam a autogerenciar o meu controle de ponto. A mais interessante é a liberdade de consultar o histórico de pontos e sugerir correções para agilizar o fechamento de folha.

Além disso, posso contar com o lembrete de bater ponto, isto é, um recurso que me ajuda a não perder a hora. O gestor de pessoas aqui da empresa agradece, pois, seu trabalho ficou automatizado, suave e totalmente blindado contra erros de cálculo.

 

5. Um toque de organização

Com o controle de ponto digital, conseguimos monitorar de perto tudo que envolve nossa jornada de trabalho. Dessa forma, fica mais fácil nos organizar acerca de hora extra, escala, férias, descanso semanal remunerado, entre outras variáveis. Para quem trabalha no sistema de banco de horas, esse tipo de serviço facilita todos os cálculos envolvendo o tempo de trabalho. Logo, torna-se nula qualquer possibilidade de trabalhar menos ou mais do que deveria. Genial, não é mesmo?

 

Gerenciando o meu controle de ponto

Viu só como pequenas atitudes me ajudaram a melhorar a gestão do meu controle de ponto? Em suma, esse gerenciamento eficiente só depende de nosso próprio esforço. Dessa forma, não há necessidade de treinamentos, mas sim de reflexões e vontade de mudar.

Antes de definir seus próximos passos, não deixe de refletir sobre a tradicional máxima: “resultados diferentes não surgem das mesmas velhas práticas”. Dito isso, podemos concluir que realmente chegou a hora de rever a trajetória, concorda? Então, agora, é contigo! Comece revendo as dicas rápidas listadas acima e confira quais delas são tangíveis para você. Ademais, a partir de tudo que conversamos neste artigo, é possível surgir insights que podem virar excelentes atitudes.

E se você curtiu este post, não deixe de compartilhar com seus colegas de time e amigos! Não se esqueça de ficar atento aqui no Blog do Genyo, pois sempre temos muitas dicas para te ajudar a evoluir profissionalmente. Caso se sinta à vontade, use o espaço de comentários aqui embaixo para deixar suas opiniões, dúvidas e sugestões.

Seja o primeiro

Qual sua opinião sobre o assunto?

Seu email não será publicado ;)