Compensação de horas: quando vale a pena e como deve ser feita

A compensação de horas é uma ferramenta relativamente nova, utilizada por empresas de sucesso. Aprenda a utilizá-la corretamente. Veja mais neste artigo!
Sumário
compensação de horas

Trabalhar com uma carga horária maleável, geralmente, é uma ótima ideia e costuma agradar a maioria dos funcionários. O problema é que em alguns momentos, é necessário que os funcionários trabalhem por mais tempo para poder alcançar determinada meta. É assim que surge a necessidade da compensação de horas. Caso a empresa peque na organização de cargas horárias dos colaboradores, pode ser extremamente complicado controlar situações dessa natureza. Neste artigo, discutiremos a funcionalidade do sistema de compensação de horas e quais as melhores formas de utilizá-lo, confira.

O que é compensação de horas

Algumas empresas decidem trabalhar com cargas horárias mensais ao invés de diárias. Com isso, os funcionários ficam livres para montarem os próprios horários de serviço, contanto que cumpram a meta mensal. Dessa maneira, caso algum imprevisto aconteça, eles precisam compensar as horas não trabalhadas em outros dias da semana.

Além disso, empresas que trabalham com carga horária diária e fixa também podem se beneficiar da compensação de horas. Assim como no caso anterior, diante de alguma emergência, o colaborador pode precisar faltar ao trabalho. Por conta disso, será necessário que ele compense esse horário perdido em outro dia.

Como fazer a compensação de horas?

Engana-se quem acredita que existe apenas uma maneira de fazer a compensação de horas em uma empresa. Na verdade, cada sede pode escolher qual a forma mais adequada para que seus funcionários realizem essa atividade extra. Tudo depende da maneira com que a empresa lida com a carga horária: diária ou mensal. Confira a diferença entre as duas abaixo:

Carga horária diária

Quando a empresa trabalha com carga horária diária, os funcionários trabalham durante oito horas, sem contar com o intervalo para almoço. Nesses casos, é comum que a empresa abra outros dias da semana (sábado)  para que os funcionários façam a compensação.

Carga horária mensal

Já no caso da carga horária mensal, é possível aumentar as horas trabalhadas em um dia para realizar a compensação. É importante lembrar que, ao somar essas horas, o total não pode ultrapassar o acordado para carga horária mensal.

Qual a diferença de compensação de horas e horas extras?

Ao conferir o significado de compensação de horas, você pode ter se perguntado se esse termo não é a mesma coisa de horas extras. Bom, esses dois termos não se referem ao mesmo tipo de atividade.

As horas extras se referem a atividades que ultrapassam o total de horas combinadas, de forma que os funcionários recebem mais por isso. Ou seja, há uma compensação pelo trabalho a mais realizado.

Já a compensação é apenas uma mudança no horário e dias trabalhados. Por conta disso, o trabalhador recebe exatamente o mesmo durante as horas trabalhadas fora do período “normal”.

É possível fazer compensação e horas extras ao mesmo tempo?

Bem, se houver organização para tal, nada impede que o funcionário realize as duas atividades ao mesmo tempo. É importante destacar que mesmo que o colaborador solicite a realização das horas extras, a empresa deve avaliar quais as condições desse trabalho, por dois motivos:

  • A saúde e o bem estar desse profissional devem ser considerados antes de tomar qualquer decisão;
  • Um trabalhador exausto pode não ser uma vantagem para a empresa.

Caso os horários estejam adequados, sem cobrar tanto do profissional, é possível realizar ambas as atividades sem prejuízo algum.

Banner calculadora de horas extras online grátis

Quais as vantagens da compensação de horas?

Em comparação com as horas extras, a principal vantagem da compensação de horas é o preço de custo delas. De acordo com a CLT, como a compensação de horas é um acordo realizado entre contratante e contratado, não é preciso fazer pagamentos extras por essa atividade. Então, ao enfrentar um período de desafios, em que a empresa necessita de trabalhos por mais tempo durante alguns dias, vale mais a pena solicitar a compensação. É claro que os profissionais não poderão trabalhar por menos tempo nos dias seguintes.

Além disso, ao implantar o sistema de compensação de horas, a empresa permite que os funcionários também tenham mais controle sobre os próprios horários. É bem comum escutar sobre problemas entre a empresa e os profissionais por conta de faltas ou atrasos. Nem sempre, o profissional falta ou se atrasa de modo intencional, o que pode causar enormes brigas com o RH ao tentar justificar essas situações.

Com a compensação de horas esses problemas diminuem drasticamente, pois existe a possibilidade de realmente compensar as horas não trabalhadas.

Quem é responsável por averiguar a compensação de horas?

Assim como em casos de horas extras, a equipe responsável por averiguar e organizar esses casos é o time de Recursos Humanos. Isso é feito de acordo com cálculos de horas trabalhadas de cada funcionário, com detalhes sobre horas faltadas, compensadas e extras. Em empresas que possuem um largo quadro de funcionários, controlar todos esses horários pode ser um desafio e, até mesmo, impraticável.

Para ajudar com isso, empresas de todos os tamanhos buscam o auxílio de plataformas de controle de ponto eletrônico. Com essa tecnologia, é possível fazer esse controle de modo mais rápido e eficiente. Esse serviço é realizado com excelência pelo Genyo, uma das maiores redes de controle de ponto eletrônico do país. Para conferir mais informações sobre essa inovação, visite o nosso site e entenda melhor sobre a tecnologia da rede.

Como conversar com a equipe sobre a compensação de horas?

Nem todas as pessoas já ouviram falar sobre a compensação e horas, o que pode causar uma grande confusão entre os funcionários. Por isso, ao iniciar a implantação de projetos como esse, é importante tirar todas as dúvidas da equipe.

Isso pode tanto ser feito por meio de palestras especiais, quanto através de conversas mais despojadas entre os colaboradores e o RH. Durante essas conversas, dinâmicas podem ser feitas para que o entendimento seja ainda mais efetivo.

Por fim, é preciso manter aberta uma ponte de comunicação para que os funcionários perguntem sobre o que desejarem. Como o sistema de compensação funciona como um acordo entre ambas as partes, ao compreender como tudo funciona, os colaboradores utilizam o benefício corretamente.

Quando é necessário implantar a compensação de horas?

Infelizmente, algumas empresas não utilizam a compensação de horas porque desejam, mas sim porque necessitam. Esse é o caso de diversas empresas que encontram-se em dívidas ou lutando para se manterem no mercado. Diante de cenários como esses, as corporações devem evitar gastos ao máximo e aproveitar tudo o que os colaboradores poderem oferecer.

Assim, a compensação se mostra como uma ótima ideia para maximizar o trabalho em dias comuns e evitar gastos com horas extras. Outro gasto que é evitado é o prejuízo que o Setor Financeiro pode sofrer com causas judiciais por conta de pagamento errado.

Ao lidar com pagamentos extras, algumas empresas erram no momento de realizar o depósito das quantias. E, dessa maneira, podem vir a enfrentar casos judiciais bem sérios.

A compensação de horas funciona sempre?

Na maioria dos casos, a compensação de horas traz mais benefícios do que prejuízos para as empresas, independente de sua área de atuação ou tamanho. Entretanto, existem alguns casos em que a estratégia pode ser considerada como não efetiva.

O caso mais óbvio é quando a empresa percebe que, ao fazer o uso da compensação, os funcionários não trabalham a quantidade total combinada. Mesmo em casos como esse, é possível fazer uma adaptação simples e fazer com que o método funcione.

Para isso, será preciso ter um bom sistema de averiguação de horas trabalhadas, como o controle de ponto eletrônico. Com os dados revelados pela plataforma, a empresa deve solicitar, ao fim do mês, que os funcionários que estão atrasados na carga horária, compensem.

Outro caso de que a compensação de horas não funciona é quando a empresa não possui disponibilidade de trabalho fora do horário comercial. Esse cenário é bem comum em redes que funcionam dentro de prédios empresariais. Como há um horário específico para abrir e fechar o local, nem sempre há disponibilidade para que o funcionário compense.

É possível compensar horas em Home Office?

Depois da pandemia, o Home Office se tornou uma opção para muitas empresas e funcionários. Como é mais fácil realizar o trabalho de casa, já que não é preciso se deslocar e não há limite de horário, a compensação pode ser realizada pelo Home Office.

Com essa estratégia, a empresa consegue tanto solicitar mais horas de trabalho, quanto pedir que os funcionários terminem suas cargas horárias. Assim como discutido anteriormente, mesmo em Home Office é necessário ter cuidado com o bem estar do funcionário.

É muito comum que empresas esqueçam que o trabalho realizado em casa também é desgastante, e acabam cobrando demais dos colaboradores. Portanto, o Home Office não deve ser utilizado como regra, e sim como exceção. Quando não houver nenhuma outra maneira de compensar as horas de trabalho, o Home Office pode ser considerado.

É claro que em profissões que necessitem da presença do trabalhador no local, nem sempre é possível considerar o Home Office. Em casos de trabalhadores da área da saúde, uma solução seria aderir ao sistema de consultas online como forma de utilizar o Home Office. Apenas dessa forma seria possível compensar as horas perdidas trabalhando sem sair de casa.

Tipos fixos de compensação de horas

compensação de horas

Se você está com dificuldade para aderir ao sistema de compensação de horas por não encontrar uma maneira de organizar o horário de seus funcionários, confira a seguir:

Semana Espanhola

O tipo de semana espanhola consiste em dividir semanas de trabalho seguidas da seguinte forma:

  • Uma semana com 40 horas;
  • Uma semana com 48 horas.

Considerando uma jornada de 8 horas, seria necessário que os funcionários trabalhassem 8 horas também aos sábados. Como isso não é comum segunda CLT, é preciso solicitar ao sindicato uma liberação para que isso aconteça. Após a solicitação, um inquérito será aberto para avaliar a natureza do trabalho e se é possível trabalhar 8 horas aos sábados sem causar prejuízo aos profissionais. Durante a semana de 40 horas, os profissionais poderiam não trabalhar aos sábados ou redistribuir as 40 horas em 6 dias e trabalhar por menos tempo diariamente.

Semana Inglesa

Segundo a ideia da semana inglesa, o funcionário precisa compensar as horas faltadas em outros dias, sendo ele seguinte ou não. Esse tipo de arranjo dá mais liberdade tanto para a empresa, quanto para os funcionários, que podem escolher quando trabalhar. Um detalhe sobre a semana inglesa, é que ela segue as regras das horas extras. Ou seja, é permitida uma compensação de apenas 2 horas a mais por dia de trabalho.

Existe um limite para compensar horas?

Ao pensar em esquemas de compensar horas trabalhadas, é comum que as empresas considerem o limite de um mês. Isso porque é mais fácil controlar o que deve ser pago a cada trabalhador mensalmente, junto com o salário. Porém, a Lei permite que a compensação seja realizada até um ano após da data em que o profissional faltou ao trabalho. O problema é que, nos dias atuais, não é tão incomum que os profissionais permaneçam na mesma empresa por menos tempo. Então, ao considerar o período de um ano, a empresa corre o risco de ser prejudicada caso o profissional saia da empresa sem cumprir o horário. Em casos similares a esse, brigas judiciais são comuns e podem causar enormes transtornos para a imagem da empresa.

Como fazer um acordo com os funcionários sobre a compensação de horas?

Considerando o objetivo da empresa de evitar problemas e que a compensação de horas nada mais é do que um acordo, é possível levar em consideração muitos pontos. Antes de qualquer coisa, a empresa deve deixar claro qual o limite para que as horas sejam compensadas, seja um mês, um semestre ou um ano. A partir disso, pode-se conversar de qual  forma a empresa utilizará a ferramenta: livre ou fixa. Com esses detalhes, fica fácil utilizar a compensação de horas. E, caso seja preciso, nada impede que um novo acordo seja realizado a fim de atender às necessidades que surgirem.

Conclusão

Para realizar uma boa compensação de horas é preciso de bastante entendimento sobre o funcionamento da empresa e dos funcionários. Com a organização correta, a compensação de horas pode ser uma grande aliada para evitar conflitos no local de trabalho.

Se você gostou desse conteúdo, não deixe de conferir mais sobre assuntos semelhantes em nosso Blog. Para ficar por dentro de notícias sobre o mundo dos negócios e da tecnologia acesse o Genyo e confira novas informações.

Outros artigos relacionados

Inscreva-se na
Genyo News

Toda semana na sua caixa de e-mail. É grátis!

Compartilhe este artigo

A gestão inteligente que o seu RH e DP merecem

Este controle de ponto digital permite acompanhar remotamente as atividades, presenças e ausências dos funcionários internos e externos.

modal controle de ponto blog