20 dez 2021

Sua empresa está pronta para os desafios do RH em 2022?

desafios do RH em 2022

Ao longo dos dois últimos anos, as relações profissionais entre empresa e colaboradores passaram por intensas transformações. Nesse sentido, a pandemia da Covid 19 foi uma inesperada centelha para que o meio corporativo se adaptasse a novos cenários e possibilidades de jornadas. Com um novo ano a caminho, já precisamos nos preparar para os desafios do RH em 2022. Afinal, o mercado não pode parar.

Neste artigo, você confere uma espécie de mapeamento de como posicionar a área de recursos humanos para ter sucesso no ano que vem. Em suma, a ideia é compreender o que está por vir e, consequentemente, traçar estratégias eficientes para trabalhar o capital humano da empresa.

Vamos lá?

 

Os desafios do RH para o ano de 2022

No que tange à questão do trabalho, as temporadas 2020/2021 forçaram as empresas a investirem em novas formas de jornadas. Nesse cenário, houve uma espécie de aceleração da inevitável cultura do home office. Além disso, o Governo Federal decretou uma série de medidas provisórias para ajudar os empregadores a minimizarem os impactos causados pelo Coronavírus.

Mas com o próximo ano “chegando a galope”, quais serão os desdobramentos? Será que teremos um revival do último biênio? Dito isso, chegou a hora de falarmos sobre os principais desafios do RH em 2022.

 

Como será a retomada do trabalho após o período de isolamento social?

Em primeiro lugar, os empregadores precisam pensar em como viabilizar esse retorno de forma responsável. Afinal, notícias sobre mutações do Coronavírus possuem lugar cativo nos meios de comunicação. Logo, um dos desafios do RH em 2022 é definir um modelo de jornada que seja alinhado aos protocolos de segurança sanitária. Ademais, esse sistema laboral precisa ser eficiente para atender as demandas de produtividade, pois, a empresa precisa ser competitiva e relevante no mercado.

Dito isso, podemos lançar mão de três modelos de jornadas de trabalho. Abaixo, vamos refletir sobre os desafios que cada um deles pode proporcionar para os recursos humanos.

 

Home office, trabalho à distância ou teletrabalho: a tendência do novo milênio

Devidamente autorizado por lei, o home office já desponta como tendência há uns bons anos. Inclusive, o teletrabalho foi a solução para que muitas empresas se mantivessem ativas ao longo da pandemia. Afinal, em tese, esse tipo de jornada proporciona que as tarefas sejam integralmente realizadas em casa.

Caso a empresa opte por esse modelo de jornada, o rh terá que lidar com uma série de desafios. Afinal, o trabalho feito em casa pode refletir na produtividade e na qualidade da execução das tarefas.

  • manter a motivação e o foco dos colaboradores, pois o trabalho à distância abre precedentes para distrações ou falta de pontualidade;
  • elaborar benefícios que não comprometam o orçamento da empresa, mas que realmente ajudem o colaborador com as despesas de home-office;
  • estipular um tempo saudável para as reuniões por videoconferência e, claro, atentar para que não virem happy hour;
  • atentar para que não haja mais reuniões do que o necessário. Afinal, “há reuniões que poderiam ser um e-mail”;
  • usar de senso realmente analítico para concluir quais atribuições combinam com trabalho remoto;
  • planejar eventos de confraternização online, para disseminar e fortalecer o sentimento de união entre os colaboradores.

Em tese, o teletrabalho pode ser confortável e eliminar despesas com passagens e contas de consumo de uma sede. Porém, para que funcione com alto grau de satisfação, a área de recursos humanos deve liderar campanhas de conscientização que despertem a maturidade dos colaboradores. Afinal, o trabalho em casa é passível de um mar de distrações.

 

Jornadas híbridas: modelo que tende a agradar empresas e colaboradores

A jornada híbrida é tendência no mercado há tempos. Nesse sistema de trabalho, as tarefas são feitas tanto em casa quanto nas dependências da empresa. Essa flexibilidade aproxima o colaborador da atmosfera do trabalho sem, necessariamente, privá-lo dos pequenos prazeres proporcionados pelo home office. Dessa forma, funcionário e colaborador ficam mutuamente felizes e engajados.

Apesar do perfil que agrada a todos, o trabalho híbrido reúne alguns desafios para o rh. Abaixo, conferimos alguns deles:

  • alinhar com todos para que o trabalho in loco seja em dias imprescindíveis;
  • agilizar com o endomarketing ou até mesmo conduzir campanhas de conscientização sobre protocolos de prevenção e vacinação;
  • pensar em escalas de trabalhos presenciais que seja justa para todas as equipes e setores;
  • trabalhar com todos a questão da pontualidade e da assiduidade, pois, é fácil haver confusões quando se há muitas alterações numa determinada rotina.

A exemplo do teletrabalho, a jornada híbrida também demanda maturidade e conscientização por parte dos envolvidos. Sendo assim, vale ponderar e mensurar até quanto vale a pena.

 

A retomada do trabalho presencial: a solução mais bem vista pelas empresa

Nem todas as atividades ocupacionais possuem perfil para home-office ou jornada híbrida. Nesse sentido, até mesmo para não fortalecer a estatística do desemprego, o ideal é realmente o trabalho presencial. Caso essa seja a opção escolhida por uma determinada empresa, os desafios do Rh em 2022 não serão pequenos.

Para começar, o trabalho remoto — seja lá qual for seu grau de adesão — deixa o colaborador um tanto quanto “mal acostumado”. Afinal, o tempo gasto com os deslocamentos, por exemplo, pode virar preciosos minutos de sono, lazer ou cuidados físicos. Logo, o RH precisa trabalhar em metodologias para manter os colaboradores motivados e felizes com o regresso integral das atividades na empresa.

Além disso, o RH precisará trabalhar com afinco nas campanhas de conscientização sobre a vacina e os protocolos de segurança contra a Covid-19. Em outras palavras, muitas pessoas indo e vindo todos os dias potencializa os riscos de contaminação. Logo, é bom estar preparado para fiscalizar o dispenser de álcool em gel e uso contínuo de máscaras.

Ademais, será preciso incentivar a pontualidade e a presença diária dos colaboradores no local de trabalho. Afinal, nunca é demais lembrar que o conforto proporcionado pelo trabalho à distância deixa a vida do funcionário bem mais flexível.

Por fim, há a possibilidade de planejar estratégias para conter “evasão de pessoas”. Já imaginou se algum talento opte por buscar uma oportunidade nas empresas que oferecem o home office?

 

Controle de ponto digital: a ferramenta essencial para o rh superar desafios

Se você chegou até aqui, certamente percebeu que a pontualidade é um gargalo comum entre as três modalidades de jornada de trabalho. Ademais, a assiduidade é um problema notável em duas das três formas de trabalho. Dessa forma, seja qual for o método escolhido pela empresa, o controle de ponto torna-se imprescindível para superar os desafios do RH em 2022.

Dias e dias fechando folha de ponto, calculando horas extras e planejando escalas são algumas das atividades que fazem parte do passado da profissão. Nesse sentido, o controle de ponto digital é a solução para automatizar toda parte mecânica do trabalho de um gestor de RH.

Além disso, por dispensar o uso dos relógios de pontos instalados na parede, esse sistema de ponto fortalece os protocolos de segurança contra o Coronavírus. Afinal, as marcações são feitas diretamente no celular ou no computador. Dessa forma, não há filas e menos ainda risco de contato no display dos equipamentos analógicos.

Essa tecnologia é uma ferramenta essencial para superar os desafios do RH em 2022, concorda? E para resolver essa questão com segurança, legalidade e destreza, o controle de ponto digital Genyo é a solução mais inteligente disponível no mercado brasileiro. Trata-se de um serviço planejado para dar o upgrade necessário no trabalho do gestor, bem como agilizar quaisquer marcações feitas pelos funcionários.

Seja o primeiro

Qual sua opinião sobre o assunto?

Seu email não será publicado ;)