Controle de ponto para startup: um novo tipo de jornada - Blog Genyo
24 maio 2019

Controle de ponto para startup: um novo tipo de jornada de trabalho

Ao longo dos últimos 10 anos, a palavra startup tem agitado o mundo dos negócios. Trata-se de um novo tipo de negócio que tem definido rumos e movimentos da economia mundial. Apesar de toda sua popularidade, o termo ainda depara com algumas dúvidas que não querem calar. Afinal de contas, o que é e como funciona uma startup? Será que controle de ponto é uma ferramenta realmente necessária para esse tipo de negócio.

 

Neste artigo você vai aprender:

Startup: inovação presente, que molda o futuro
→ A cultura de uma startup
→ Um novo tipo de jornada
→ O controle de ponto ideal para uma startup
→ Genyo: o controle de ponto para startups

Neste artigo, todas essas perguntas serão respondidas. Além do mais, você conhecerá a solução digital adequada para o gerenciamento de pessoas que entram para o “universo startupeiro”. Por isso, continue com a gente e descubra como deixar seu modelo de negócios ainda mais eficiente.

 

Startup: inovação presente, que molda o futuro

O termo startup surgiu nos Estados Unidos, em algum momento da década de 1990, para fazer referência às empresas de tecnologia criadas no Vale do Silício, apelido da região da baía de São Francisco, na Califórnia. Naquela região estão situadas várias corporações que são destaques na produção de circuitos eletrônicos, na eletrônica e informática.

Antes de tudo e acima de qualquer coisa, é preciso deixar claro que o empreendedor desse tipo de negócio lida com um cenário de incertezas em relação ao seu potencial de sobrevivência no mercado. O ambiente tem um ritmo frenético e, diariamente, os CEOs (Chief Executive Officer, ou no bom português, Diretor Executivo) encaram os desafios de levar seus serviços e produtos a um maior número de usuários possíveis, bem como precisam caminhar de acordo com as novas tendências que surgem no mercado.

Segundo os teóricos, startup é “uma organização temporária com um modelo de negócios escalável e repetível”. O caráter “temporário” é porque a startup é um estágio que dura enquanto o modelo de negócio ainda encontra algumas instabilidades, como, por exemplo, as ausências de um plano definido de monetização e de modos operacionais. A característica “escalável” é porque estamos lidando com uma organização que é capaz de reproduzir seu serviço/produto em grandes quantidades sem demandar recursos na mesma proporção. A “repetibilidade” é o fato do produto ou serviço oferecido pela startup atender à necessidade de diversas empresas e não haver necessidade de se criar uma solução personalizada para cada novo cliente.

 

A cultura de uma startup

Em relação à estrutura organizacional das empresas tradicionais, as startups assumem um posicionamento mais informal. Para começar, o espaço físico e os ambientes de trabalho são menos conservadores. Além do mais, a relação entre gestor e colaborador é mais próxima e, consequentemente, os líderes são pessoas acessíveis.

Em uma empresa tradicional, os times trabalham de forma setorizada. Já em uma startup, as equipes trabalham com maior interação e sempre com um mesmo propósito. Sendo assim, há maior integração entre os times de colaboradores e a consolidação de um sentimento de grupo.

De maneira geral, o ambiente de trabalho em uma startup é bem descontraído. Não há regras quanto ao vestuário [os famosos “no dress code” vistos nos anúncios de vagas] e os momentos de lazer, inclusive, jogos eletrônicos e analógicos são bem-vindos.

Conforme visto acima, as startups adotam metodologias pouco rigorosas. A liberdade, no entanto, não significa que uma startup é um parque de diversões. As relações entre colaborador e gerência sejam amigáveis, mas todos têm direitos e deveres.

 

Um novo tipo de jornada

A cultura liberal de uma startup possibilita mudanças em fundamentos considerados intocáveis nas empresas tradicionais. Essa postura pouco conservadora, inclusive, é um dos fatores responsáveis pelo sucesso desse moderno modelo de negócios.

Entre suas inovações, ele trouxe um novo tipo de jornada de trabalho. Em uma startup, as horas trabalhadas podem ser negociadas e adaptadas à cada situação em específico do colaborador contratado. Há uma flexibilidade quanto ao home office e ao uso do banco de horas.

Acima da liberdade está o compromisso e, por isso, as horas de trabalho precisam ser contabilizadas. Afinal de contas, a mão de obra não é gratuita e a jornada trabalhada é uma métrica importante para entender os níveis de sucesso. E qual é o melhor jeito para mensurar e ter em mãos esses dados sobre o dia a dia de um funcionário? A resposta é simples: registro de ponto.

 

O controle de ponto ideal para uma startup

Por fazer parte de um contexto tecnológico, uma startup precisa de ferramentas modernas. Dentro dessa realidade, o bom e velho relógio de ponto analógico não passa de um objeto de decoração.

No mundo startupeiro, o controle de ponto digital é o que há de melhor! Não importa se o colaborador está no escritório, em casa ou até em trabalho externo. O gestor pode acompanhar a sua rotina de onde estiver. Trata-se de um serviço regulamentado por lei e que fornece dados de forma prática. Com alguns poucos toques, o RH tem em mãos todos os relatórios que indicam a jornada completa de trabalho dos funcionários.

 

Genyo: o controle de ponto para startup

A opção de sistema mais eficiente no mercado é o controle de ponto Genyo. Bastante intuitiva, a plataforma disponibiliza estatísticas em tempo real sobre os funcionários. Com base em informações seguras, a tecnologia Genyo mostra quais funcionários são realmente engajados com sua startup, bem como informa quem cumpre a jornada de trabalho corretamente – e assim te ajuda a evitar problemas com a justiça de trabalho. Além do mais, o serviço usa a frieza dos números para te mostrar de forma correlacionada se os resultados de sua equipe são mais positivos ou negativos.

Além disso, o software possui funcionalidades incríveis para deixar a gestão da jornada de trabalho ainda mais completa. Ao registrar o ponto, é possível saber o local exato no mapa, por exemplo e até solicitar a identidade do colaborador por meio de uma foto. Segurança, praticidade e flexibilidade em um só lugar.

No final das contas, essa plataforma sabe tudo e vai tornar a sua gestão de pessoas mais leve e eficiente. Ah, e vale a pena falar que a plataforma Genyo oferece teste grátis para empresas comprovarem que esse controle de ponto será um divisor de águas. Logo, se você acaba de começar uma startup ou já é veterano no mercado, essa ferramenta – que é é genial até no nome – é a tecnologia que vai realmente fazer a diferença nos seus negócios!

1 Comentário
  1. Juliana dia 28/10/2019 às 11:41 - Responder

    Justo o que eu procurava sobre relogio de ponto. Obrigada!

Qual sua opinião sobre o assunto?

Seu email não será publicado ;)