7 dicas infalíveis para fazer análise de currículo - Genyo
15 out 2020

7 dicas infalíveis para fazer análise de currículo

análise de currículo

Quando uma vaga de trabalho é aberta, o mercado aquece. Na busca pela oportunidade de regressar ao ofício ou por melhores salários, um sem-número de candidatos entra na disputa pelo cargo. Inevitavelmente, o RH acaba gastando muito tempo até encontrar o profissional mais adequado. Esse processo, no entanto, pode ser acelerado se a análise de currículo for eficiente.

Mas quais critérios devem ser considerados para que essa curadoria seja perfeita?

No texto de hoje, nossa conversa gira em torno desse assunto tão impactante para o time de gestão de pessoas. Além de direcionar essa etapa tão importante para definir as suas próximas contratações, você entenderá como um olhar analítico tende a te colocar em contato com os profissionais que mais valor agregarão a sua equipe de colaboradores.

Se for iniciar um processo seletivo aí na sua empresa, não o faça antes de conferir este texto. No final das contas, você sairá com as 7 melhores dicas para encontrar os currículos dos candidatos mais indicados para os cargos.

Vamos lá?

 

Quais profissionais fazem análise curricular?

Quando um processo seletivo é aberto, é comum pensarmos que o gestor de Recursos Humanos cuida de todas as etapas. Na prática, a situação não é bem assim. A seguir, você conhecerá um pouco do trabalho dos profissionais que são devidamente habilitados para avaliar o currículo dos candidatos.

1. O Headhunter

Em tradução livre, o termo “headhunter” quer dizer “caçador de cabeças”. Esse é o especialista em buscar profissionais diferenciados e capacitados com as habilidades necessárias para preencher o cargo. Na maior parte dos processos seletivos, o serviço é terceirizado.

Os processos seletivos das grandes empresas tendem a contar com a ajuda de headhunter para ganhar tempo, além da facilidade para “garimpar no mercado” os mais qualificados e talentosos perfis profissionais – disponíveis ou não – no mercado.

2. O Recrutador

Apesar de exercer as mesmas atribuições do headhunter, o recrutador é um funcionário do RH da empresa que atua especificamente selecionando os currículos e perfis para as vagas. Sua principal tarefa é atrair os profissionais certos para os cargos em aberto.

3. O Analista de recrutamento e seleção

Esse é o membro mais polivalente do RH de uma empresa. Atuando em várias frentes, o analista de recrutamento e seleção participa da maior parte das etapas do processo seletivo.
São muitos profissionais que trabalham diretamente com análise de currículo. Haja vista que todo processo seletivo recebe muitos candidatos, quais são os segredos para contratar o ideal? A seguir, te darei as 7 dicas mais eficientes para se fazer essas inspeções.

 

7 dicas mais eficientes para analisar um currículo

Quando promove um processo seletivo, além de impulsionar o mercado de trabalho, a empresa investe em capital humano – o seu bem mais precioso. Preencher vagas com os perfis adequados, no entanto, é uma tarefa que requer muita cautela, paciência e – principalmente – tomadas de decisão. A etapa de análise curricular é fundamental para que não aconteça contratações equivocadas.

Mas como fazê-la de forma acertada?

Fique tranquilo, pois não é preciso usar fórmulas mirabolantes! Na real, existem 7 dicas infalíveis para fazer a observação curricular com excelência. Vem comigo, que te explico tudo isso.

1. Automatize o recebimento do currículo

  1. Entrega de currículo em mãos é coisa do passado. O e-mail não é a melhor forma de envio por dois motivos:
  2. Caixa de correio eletrônico lotada é pesadelo na vida de qualquer gestor;
    Não tem como adicionar filtros, como os requisitos da vaga, para facilitar as triagens.

A alternativa ideal é contar com sistema de coleta de dados, onde o candidato possa preencher um formulário com informações e anexar o currículo. Esse serviço pode ser integrado ao site oficial da empresa  e devidamente preparado com os filtros que vão desde idade à pretensão salarial.

2. Defina objetivos da vaga e trace um perfil do candidato

Antes de começar a receber os currículos para análise, defina todos os detalhes da vaga e saiba o que esperar do candidato. Além de definir as habilidades técnicas necessárias para exercer o cargo, é preciso listar pré requisitos como, formação, idiomas, experiência, entre outros.

Com perfil profissional definido e com um banco de dados organizado, já foi possível fazer a primeira triagem e excluir os candidatos que não se enquadram nas demandas da vaga. O próximo passo é focar no desenvolvimento profissional do candidato.
3. Considere a estética do currículo
Avalie se as informações são citadas com coerência e clareza. Observe se não há erros de digitação e/ou gramaticais. Além disso, muito cuidado com a formatação!

E por falar em “imaturidade”, não custa nada dar uma pesquisada nas redes sociais do candidato. Observe se as interações e publicações dele combinam com os valores da empresa.

4. Estude o desenvolvimento profissional do candidato

Nesta fase, recomenda-se verificar se a formação acadêmica está de acordo com o que foi pedido na vaga. Observe o ano de conclusão do curso, os hiatos entre um emprego e outro e o último salário – essas informações te ajudam a conhecer o perfil do candidato.

Também é importante observar se o currículo apresenta uma ordem cronológica das experiências profissionais. Com base nesse histórico, é possível enxergar a evolução do candidato no mercado, isto é, se ao longo de sua trajetória ele vem conseguindo ocupar cargos de maior responsabilidade e relevância. Se assim for, você tem sinais de competência e dedicação, qualidades esperadas em um colaborador.

5. Considere informações extracurriculares

Valorize as experiências extracurriculares, como intercâmbios, estágios, trabalhos voluntários e participação em grupos de pesquisa acadêmica. Essas questões revelam algumas características e atitudes do candidato, como interesse pelo aprendizado, proatividade e visão empreendedora.

6. Muita atenção com as descrições das experiências anteriores

Observe se o currículo apresenta uma síntese das principais atividades e responsabilidades do candidato em empregos anteriores. Esse resumo demonstra as habilidades e dá sinais sobre o perfil desse profissional. Lembre-se que a execução de tarefas que vão além das atribuições básicas da função indica proatividade e engajamento com equipes multifuncionais.

7. Observe a rotatividade do candidato no mercado

Observe o espaço de tempo entre um emprego e outro. Muita rotatividade no mercado nem sempre sinaliza que o candidato é disputado entre as grandes empresas. Entre outras coisas, pode indicar instabilidade, perfil de difícil relacionamento interpessoal, etc. Em caso de uma eventual entrevista, é necessário elucidar essa questão do turnover.

 

A importância da análise de currículo

A análise curricular é a primeira etapa decisiva de um processo seletivo. É importante fazê-la com critérios, bom senso e nunca limitar a base de currículos.

Com as dicas acima, o seu RH terá totais condições de não tomar atitudes precipitadas como, por exemplo, descartar um talento ou contratar o primeiro currículo de boa qualidade que aparecer. É importante manter os currículos mais interessantes no banco de dados, para quem sabe aproveitá-los em outras oportunidades.

Depois de fazer a curadoria, é só partir para as entrevistas ou demais etapas do processo. A equipe Genyo deseja total sucesso aí nas suas próximas contratações.

Seja o primeiro

Qual sua opinião sobre o assunto?

Seu email não será publicado ;)