Síndrome do impostor: será que você é uma fraude?
01 jun 2021

Síndrome do impostor: será que você é uma fraude?

sindrome do impostor 1

“Cheguei nesse cargo por causa de contatos”, “com sorte, não serei demitido quando voltar de férias”, “sou desqualificado para meu trabalho”. Se esses tipos de pensamentos te tiram o sono, ou até roubam o seu tempo, saiba que você apresenta sérios sintomas de síndrome do impostor.

Quando somadas ao medo, as práticas de auto sabotagem descritas acima impedem o profissional de reconhecer as próprias conquistas, mesmo que elas sejam salientadas em feedbacks. Em outras palavras, esse conflito psicológico faz o indivíduo acreditar que seu sucesso é fruto da sorte ou da ajuda de terceiros.

Daqui do trabalho em home-office, este que vos escreve consegue ouvir você pensar em voz alta: “me identifico com esse quadro”. Portanto, se posso te dar um conselho, o mais sensato é conferir o presente artigo até o final.
Se assim for, sua bagagem de conhecimentos estará preparada para lidar com um tipo de situação que impede a evolução de um número incontável de profissionais.

Segue o fluxo!

 

O que é a síndrome do impostor

À primeira vista, e de forma intuitiva, nós associamos o nome “síndrome do impostor” a algum transtorno mental ou comportamental. Apesar de sua seriedade, no entanto, essa condição não está catalogada na Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados com a Saúde (CID). Porém, essa falta de oficialização em nada diminui o grau de preocupação que devemos dedicar a esse fenômeno.

Em síntese, é preciso entender que a síndrome do impostor é um estado psicológico que induz a autossabotagem. Nesse sentido, o indivíduo cria armadilhas mentais que o induzem a ter uma autopercepção de competência ou falsidade intelectual. Esses sentimentos de insuficiência e de inferioridade são alimentados por ansiedade, bem como pelo medo das avaliações e do fracasso.

 

Como saber se tenho a síndrome do impostor?

A sensação de ser uma fraude profissional é bem mais comum do que você pode pressupor. De acordo com pesquisas recentes, 70% dos indivíduos sentem na pele os efeitos da síndrome do impostor em algum momento da carreira. Esse fenômeno, inclusive, já assombrou pessoas como o ator Tom Hanks, a pop star Jennifer Lopez e a escritora Michelle Obama – sim, a ex-primeira dama dos Estados Unidos.

O que essas personalidades citadas acima têm em comum? A resposta é bem simples: todas são exemplos de sucesso em suas atividades profissionais. Portanto, não pense que sua carreira será sepultada caso se identifique com os sintomas que veremos a seguir.

 

6 sinais para identificar a síndrome do impostor

As pessoas que desenvolvem o receio de ser uma farsa, inevitavelmente, acabam desenvolvendo alguns mecanismos de defesa. Afinal, eles são as formas mais fáceis de lidar com o sentimento de insegurança. Abaixo, você confere quais são esses sinais.

 

1. Autossabotagem

O indivíduo com essa desordem enxerga o fracasso como algo inevitável, quase certeiro. Impulsionado pela ansiedade, começa a mover todas as peças para minar e inviabilizar as suas próprias conquistas.

2. Autodepreciação

Se autodepreciar não é olhar para o espelho e dizer que não “consegue enxergar a beleza física”. Em síntese, estamos falando de excesso de autocobrança, intolerância às próprias falhas e necessidade de agradar a todos. Essa trinca faz com que os supostos impostores acreditem que não são bons o suficiente, bem como não merecem o sucesso conquistado.

3. Medo de exposição

Por medo de ser descoberto, avaliado, julgado e sentenciado com críticas ou carta de demissão, o indivíduo com síndrome do impostor opta pela discrição. Em outras palavras, há uma intensa tentativa de passar despercebido e evitar exposições.

Esse auto isolamento faz com essas pessoas raramente dividam suas apreensões com terceiros, justamente por receio de que os outros venham a concordar com sua suposta incapacidade.

4. Esforço exagerado

Nesse sinal de síndrome do impostor é importante não associar “esforço exagerado” com ser workaholic. Aqui, estamos lidando com a hercúlea obsessão por mostrar resultados que justifiquem o sucesso e eliminem quaisquer dúvidas acerca da capacidade da pessoa.

5. Procrastinação

O suposto impostor cultiva o hábito de adiar tarefas e compromissos. Essa procrastinação não é por preguiça. Na verdade, ela é mais associada ao esforço exagerado para apresentar resultados que não sejam insatisfatórios e duramente criticados.

6. Comparação com os outros

A pessoa que sofre com a síndrome do impostor, inevitavelmente, vive em constante comparação com os outros. Não por inveja, mas para provar a si mesma que não é talentosa e merecedora o suficiente.

Esse complexo de inferioridade também é potencializado por uma tentativa de usar habilidades sociais para agradar aos outros, e não a si. Logo, ainda que o esforço para impressionar funcione, a negação acaba sendo a reação mais comum. Sendo assim, surge a crença que o elogio é uma mera consequência da empatia.

 

Conclusão sobre ser uma fraude profissional

Já que chegou até aqui, certamente percebeu que estamos lidando com um tipo de desordem que pode acontecer com todos nós. Antes de mais nada, portanto, saiba que a síndrome do impostor não faz de você uma fraude. Por isso, nós da equipe da Genyo recomendamos a você que faça uma reflexão sobre o conteúdo deste artigo.

Agora, então, vamos à pergunta que não quer calar: será que há maneiras de lidar com essa questão antes que o talento vire um fracasso retumbante? Sim, claro que é possível. A conversa sobre como lidar com essa síndrome, no entanto, ficará para um próximo post.

Por fim, mas não menos importante, que tal compartilhar o link deste post com as pessoas que possivelmente se identificam com esse estado psicológico? Neste exato momento, muitos profissionais competentes podem estar enfrentando essa situação sem nem mesmo saber que ela existe. Nesse sentido, uma boa leitura costuma funcionar como ponto de apoio e alento.

Seja o primeiro

Qual sua opinião sobre o assunto?

Seu email não será publicado ;)