O que é Headcount e Como Ele Influencia no Orçamento Empresarial?
27 fev 2018

O Que é Headcount e Como Ele Influencia no Orçamento Empresarial?

headcount

Por mais contraditório que possa parecer, um dos desafios da área de Recursos Humanos (RH) é provar o Retorno sobre Investimento (ROI) em pessoas, embora sejam elas que façam o negócio acontecer. Outra dificuldade é alinhar as ações do RH com o planejamento estratégico e traduzir isso em números, no orçamento empresarial. Mas tem um indicador que pode auxiliar, e muito, o gestor de RH na hora de superar os desafios: headcount.

 

Neste artigo você vai aprender:

O que é Headcount?

Indicador Chave de Desempenho ou KPI.

Como calcular o Headcount e por quê?

Qual é a importância de prever o Headcount para projetar o orçamento?

O que levar em consideração na hora de projetar o Headcount?

 

O que é Headcount?

Headcount é o termo em inglês de conceito e tradução literal para a “contagem de cabeças” e o significado objetiva saber o número de pessoas empregadas em uma empresa.

 

Talvez por esse significado tão óbvio, num primeiro momento, esse Indicador Chave de Desempenho do RH parece ser bastante simples. De fato, se olhado isoladamente, não tem mistério, é o número total de colaboradores, independente do período trabalhado e carga horária. Mas, se lembrarmos que ele deve estar de acordo com o Planejamento Estratégico e Orçamento Empresarial, a análise desse índice passa a envolver outras questões, como veremos a seguir.

 

Indicador Chave de Desempenho ou KPI

Antes de aprendermos como calcular e como aplicar o headcount no orçamento empresarial, vamos lembrar um conceito importante, o de Indicador Chave de Desempenho ou KPI (da sigla em inglês Key Performance Indicators). Assim como qualquer gestor, o de RH também tem a missão de ajudar uma empresa a alcançar seus objetivos de negócios. O ideal é começar estabelecendo esses objetivos para, então, definir os indicadores que dirão se a equipe está ou não no caminho certo.

 

Entre as principais métricas de RH, destacamos:

  • Headcount (número de colaboradores).
  • Absenteísmo.
  • Índice de rotatividade (turnover).
  • Índice de retenção de talentos.
  • Índice de satisfação dos colaboradores.
  • Tempo médio de empresa.
  • Investimento em treinamento.
  • Lucratividade por colaborador.
  • Relação horas extras e horas trabalhadas.
  • Gastos com Folha de Pagamento.

 

Como calcular o Headcount e por quê?

Conhecendo os KPI’s do RH e sabendo que o primeiro passo é saber o número do colaboradores, a pergunta é como calcular o headcount? Como já dissemos, esse cálculo não tem mistério, é literalmente o número de funcionários da organização. Importante destacar que não precisa ponderar o horário de trabalho dos profissionais, ou seja, todos os colaboradores entram nessa conta.

 

Entretanto, como comentamos, o cálculo é simples, mas as demais questões que envolvem os planejamentos estratégico e orçamentário. Por isso, o primeiro item a ser pensado na hora de calcular e prever o Headcount é: qual é a estratégia de crescimento da empresa?

 

A resposta para essa pergunta será determinante para a elaboração de duas importantes ferramentas: orçamento de RH que deve estar alinhado ao orçamento empresarial. Simplesmente porque não tem como calcular a quantidade de colaboradores que serão necessários na empresa se o RH não souber para onde a organização pretende ir.

 

Logo, conseguindo responder qual é a estratégia de crescimento do negócio, cada área poderá fazer a previsão de contratação. A partir daí é que o setor de Recursos Humanos consegue iniciar a elaboração do orçamento.

 

Qual é a importância de prever o Headcount para projetar o orçamento?

O principal ponto aqui é lembrar que o Headcount vai influenciar em algo extremamente importante para o orçamento do negócio como um todo: a folha de pagamento. E é nessa etapa que tudo pode dar errado. Deixar de provisionar um valor para demissões e dissídio, por exemplo, pode resultar em graves problemas no caixa da empresa.

 

Um bom processo de previsão do número de colaboradores permite a criação de uma projeção de custos associados:

 

  • À contratação da força de trabalho necessária para suportar a estratégia da empresa;
  • Ao desenvolvimento dos colaboradores (necessidades de treinamento);
  • Ao estabelecimento e definição de salários (levando em consideração as promoções).

 

Essa projeção exerce influência no Orçamento de RH. Com base nisso, o gestor de Recursos Humanos, em uma conversa transparente com CFO, consegue elaborar uma estratégia que atenda ao orçamento empresarial.

 

De acordo com o Headcount, a área de Gestão de Pessoas conseguirá projetar os gastos com pessoal, especialmente levando em consideração os diversos Encargos (INSS, FGTS, Provisões de Férias e 13º Salário, cálculo de horas extras, comissões, etc.) e a parte da Gestão de Benefícios (Vale Transporte, Vale Refeição, Bolsa de Estudos, Previdência Privada, entre outros).

Uma boa dica é trabalhar com a projeção de cenários orçamentários. A principal função da projeção é analisar o contexto (interno e externo) no qual a empresa está inserida e identificar fatores futuros que são passíveis de ocorrer. Vale ressaltar que a projeção de cenários não tenta prever o futuro, mas sim identificar fatores (variáveis) que podem se tornar reais em longo prazo. Desta forma a empresa pode se preparar, criando planos de ações prévios para os cenários mais prováveis.

 

O que levar em consideração na hora de projetar o Headcount?

No caso de previsão de Headcount, os cenários operacionais permitem projeções e simulações considerando as mais diversas alternativas de uso da capacidade produtiva da companhia. O importante nessa etapa é fazer as perguntas certas, por isso separamos algumas dicas do que questionar e como:

 

01: Identifique os objetivos e os desafios do seu negócio. Para isso, questione:

  • Quais os desafios enfrentados pelo nosso negócio e nossa indústria?
  • Quais os riscos e oportunidades que esses desafios apresentam para nossa organização?

 

Uma dica interessante é fazer uma espécie de mapa, começando pelos objetivos da empresa, independente do setor. Por exemplo, imagine que você tem uma loja e tem três grandes objetivos: aumentar o faturamento, se tornar referência no mercado que atua e expandir o número de filiais. Separadamente, pense o que será necessário para alcançar esses objetivos, como contratar mais colaboradores ou investir para a consolidação da marca. Entretanto, é possível que fatores internos e externos se tornem obstáculos para alcançar o sucesso, que fatores seriam esses? Crise econômica? Falta de profissionais qualificados disponíveis no mercado? Aí a necessidade de fazer o máximo de perguntas possíveis.

 

02: Identifique as métricas-chave necessárias para avaliar a força de trabalho.

Além de realizar avaliação de desempenho, como já falamos anteriormente e citamos as principais métricas e indicadores em RH. O ideal é que o acompanhamento desses indicadores seja feito em intervalos curtos, assim é possível avaliar a necessidade de ajustes. A análise obtida a partir dos resultados desses indicadores será fundamental para a etapa seguinte: avaliação da força de trabalho.

 

03: Avalie sua força de trabalho atual.

  • Quais são as funções críticas hoje e quais serão no futuro?
  • Nossa mão de obra atual tem capacidade para atender à estratégia ou precisamos investir em treinamentos?
  • Existe alguma área que esteja com baixo desempenho por falta de colaboradores?
  • Possuímos colaboradores para sucessão?

 

04: Elabore um planejamento do Orçamento de Recursos Humanos e envie-o para revisão da controladoria. Por isso não esqueça de sempre levar em consideração os itens:

  • Planejamento de Contratações
  • Planejamento de Desligamentos
  • Planejamento de Benefícios
  • Orçamento de Salários, Encargos e Benefícios

 

Feito todo esse processo você conseguirá algo importantíssimo: dados. Uma cultura de planejamento orientada a dados possibilita aos gerentes, em todos os níveis, melhores tomadas de decisão. E isso é fundamental para organizações de alto desempenho.

 

Os indicadores de Headcount são aliados indispensáveis nesse processo de tomadas de decisões baseadas a dados, pois entendemos que ao olhar para onde a organização está e analisar onde ela quer chegar, o controller conseguirá fazer projeções mais precisas. Isso garantirá que, no futuro, a empresa conte não apenas com a quantidade certa de pessoas, mas também com o conjunto de habilidades necessário.

 

Sobre o autor

Este artigo foi escrito pelo time da Treasy, especialmente para o Genyo. O Treasy é a solução completa para Planejamento e Controladoria. Com ele é possível elaborar seu Orçamento Empresarial de forma colaborativa e confrontar os resultados mensalmente com o que foi planejado, identificando com facilidade onde estão os desvios e podendo realizar ajustes antes que sua empresa saia dos trilhos. Tudo isto 100% livre de planilhas! Outras funcionalidades do Treasy englobam: Simulações e Cenários, Análises Gerenciais, Relatórios, Indicadores, e isso é só a ponta do iceberg. Além disso a equipe é super competente e pode ajudar sua empresa na implantação de uma política de Gestão Orçamentária.

 

Você também curtiu o post? Deixa sua opinião aqui embaixo para que possamos criar mais conteúdos como este!

Seja o primeiro

Qual sua opinião sobre o assunto?

Seu email não será publicado ;)