Desafios do RH na pandemia: quais são e como superar?
03 set 2020

Desafios do RH na pandemia: quais são e como superar?

rh na pandemia

Março de 2020 pode considerado o mês divisor de águas do século XXI. Em razão dos problemas de ordem sanitária que assombram o mundo, nada mais será igual que antes. A pandemia do Covid-19, responsável pelo Coronavírus, inevitavelmente, já começou a definir os rumos da sociedade.

O campo empresarial, como não poderia ser diferente, tem sentido os reflexos da crise. Na luta pela sobrevivência, atividades dos mais variados setores se reinventam dia após dia, sempre buscando adaptar-se ao cenário. Afinal de contas, a extinção do emprego pode desencadear um efeito dominó que começa no colapso na economia e termina nas mazelas sociais.

Nesse contexto de renovação e crise na saúde, os profissionais da área de recursos humanos encaram uma série de desafios. O que é o popular “novo normal”? Como fazer para que a gestão de pessoas não se perca nesse mar de incertezas? Nesta conversa de hoje, você ficar por dentro dessas questões, bem como encontra respostas para seus questionamentos.

Vamos lá?

 

Os impactos do novo normal nos rumos do RH

Para lidar com a pandemia da Covid-19, a Organização Mundial de Saúde (OMS) determinou uma série de protocolos e diretrizes a serem rigorosamente seguidos. O uso de máscaras de proteção, a constante higienização das mãos e de objetos estão entre as medidas estabelecidas pelo órgão.

Por mais que busquem conter os avanços do coronavírus, essas ações alteram hábitos de comportamento de modo geral. Além de impactar aspectos da vida pessoal dos cidadãos, o chamado novo normal tem causado mudanças e reflexões intensas na área de gestão de pessoas nas empresas. Nesse cenário, o RH encara o momento de crise como uma fase de adaptabilidade.

Para compreender essas mudanças, sem sofrer abalos, confira a seguir algumas novas realidades impulsionadas pela crise do Coronavírus.

 

Home office: a alternativa que virou tendência

O trabalho remoto deixou de ser uma alternativa para virar tendência. Regulamentado com a Reforma Trabalhista de 2017, o home office é a alternativa legal que muitas empresas encontraram para continuarem ativas e, sobretudo, respeitando a questão do isolamento social.

Trabalhar à distância requer disciplina, organização e responsabilidade. Para que o andamento da empresa não saia dos trilhos, recomenda-se que o Head de Operações de RH elabore materiais informacionais e educativos acerca das boas práticas e obrigações do teletrabalho. Mesmo trabalhando de casa, o controle de ponto continua sendo o primeiro item da lista de tarefas diárias de um funcionário. É 100% importante conscientizar os colaboradores sobre a necessidade de cumprir essa determinação da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT).

 

Promover a valorização do capital humano

Máquinas, tecnologias de ponta e insumos de alta qualidade são, sem sombra de dúvidas, engrenagens importantes para o funcionamento de uma empresa. Sem o capital humano, no entanto, essas peças perdem muita relevância. Isso acontece porque sem a mão de obra do colaborador, não há diferenciais competitivos.

Cientes dessa realidade, as empresas buscam formas para que os funcionários sintam-se acolhidos e fundamentais. Com a chegada da Covid-19, questões de saúde mental tornam-se obstáculos ainda mais difíceis de serem superados. Observe, a seguir, três dos muitos gatilhos que podem abalar o emocional do trabalhador:

  • Incerteza de continuar no emprego;
  • Ansiedade para que tudo volte ao normal;
  • Preocupação em superar metas e alcançar resultados.

Como lidar com essas questões? A solução é menos complicada do que parece, pois, com empatia, transparência e tecnologia, é possível gerenciar qualquer eventual crise interna.

Por meio de videoconferências, para os que estão em regime de trabalho remoto, é possível organizar reuniões periódicas para esclarecer as mais variadas situações. É importante, por exemplo, abrir o jogo sobre a saúde financeira da empresa, perspectivas de mercado e posicionamentos acerca da pandemia.

Outras interessantes formas de valorização do capital humano são as implementações do People Analytics e das reuniões One-On-One, metodologias que humanizam a gestão de pessoas e estreitam a relação entre empresa e colaborador.

Por fim, mas não menos importante: a comunicação interna! Uma ótima ferramenta gratuita para esse tipo de mensagem é o Yammer, rede social corporativa. Essa plataforma permite interações, curtidas e até criação de grupos fechados. Além de publicar comunicados, o RH pode enaltecer trabalhos bem feitos, dar dicas de leitura, exercícios físicos, entre outras coisas. Se o assunto for mais sério, entretanto, o ideal é clássico e-mail corporativo. No final das contas, o importante é fazer o trabalhador sentir que sua voz é ouvida.

 

Analisar dados e mapear comportamentos

Um dos efeitos colaterais da pandemia é a crise econômica. Empresas de todos os portes e segmentos sentem os reflexos e preparam suas estratégias para continuar operando.

Surge neste recorte a necessidade de preparar times de colaboradores para colocar em prática as estratégias traçadas para minimizar danos. O aproveitamento inadequado de uma equipe, no entanto, pode acarretar em consequências desastrosas. Segundo especialistas, 85% dos resultados positivos estão ligados à capacidade de se comunicar e bom relacionamento interpessoal.

Diante disso, a empresa precisa conhecer ainda mais o colaborador. Entender quais são as principais qualidades, o “calcanhar de Aquiles” e outras características é uma habilidade fundamental para o bom andamento das coisas. E é aí que entra em cena a capacidade analítica do RH. Com sua base de dados, o setor consegue mapear produtividade, clima organizacional, assiduidade, turnover, entre outros fundamentos que possam revelar à empresa o perfil profissional de seus funcionários.

 

Existirá RH pós pandemia?

Sim, claro que sim! A exemplo dos demais setores de uma empresa, a área de recursos humanos terá que se adaptar aos novos cenários.

Segundo o fundador e CEO do Grupo Empreenda, consultoria empresarial, Cesar Souza, uma lista de desafios espera a gestão de pessoas no mundo pós-pandemia. Nesses novos tempos, o profissional de RH precisará de habilidades para conduzir situações que causarão impacto na cultura organizacional da empresa.

Entre os desafios estão a implementação dos protocolos de segurança, para os casos dos eventuais retornos de trabalho in loco, e o estímulo à inovação. Além disso, não podemos esquecer do gerenciamento dos processos de desligamento de um maior contingente de desligamentos.

Para lidar com tantas mudanças, o setor terá que e adotar valores mais humanos como, empatia e resiliência. A mudança no modus operandi já é inevitável. E aí, vai encarar?

Seja o primeiro

Qual sua opinião sobre o assunto?

Seu email não será publicado ;)