03 ago 2022

Startup: Saiba as vantagens de fazer o controle de ponto neste tipo de empreendimento!

controle de ponto para startups

Realizar um controle de ponto para startups pode ser a estratégia que faltava para que o seu negócio decole. O planejamento e a organização são a chave do sucesso para uma empresa do tipo startup, já que são essas atitudes que irão delimitar o perfil da companhia e de seus profissionais. Confira logo abaixo como realizar esse controle de ponto!

O que é uma startup

Uma startup é um tipo de empresa ainda jovem, que possui uma visão/ideia diferente de negócio, com potencial de crescimento, mas que ainda está se desenvolvendo em meio a muitas incertezas. Sua tradução significa “começar algo”.

Startups são muito relacionadas com tecnologia e negócios digitais, principalmente devido a origem desse termo, que foi utilizado inicialmente no Vale do Silício, uma região voltada para o avanço tecnológico.

Na década de 90, onde ocorreu uma expansão massiva da internet, diversas startups surgiram, trazendo novas propostas e sites que estão no mercado até hoje! É o caso do Facebook e da própria Google, empresas que surgiram como startups!

Atualmente, o termo já é usado para definir empresas de diversos setores, normalmente elas ainda são criadas no meio digital (por ser mais barato), entretanto, é comum ver empresas físicas que se denominam como uma startup. Mas será que toda empresa nova no mercado é uma startup?

Características de uma startup

Ainda há bastante discussão em definir o que realmente é uma startup. Algumas pessoas determinam que toda empresa durante seu início, pode ser chamada de startup. Então podemos classificar a barraquinha de pastel recém inaugurada no seu bairro como uma startup?

A resposta é não. Não será toda empresa recém lançada considerada uma startup, tão pouco empresas do ramo de tecnologia. Para ser uma startup é preciso se encaixar em algumas características, além de que, uma startup não dura para sempre, ela possui um prazo. Veja algumas características:

Incerteza

Para ser uma startup é preciso propor algo que ainda não foi testado. Dessa forma, esse tipo de empresa foge do comum, apresentando um produto que não há a certeza do seu sucesso.

Não há um manual dizendo os passos para uma startup crescer, o caminho é trilhado por erros e acertos. É por esse motivo que estas empresas buscam investimentos de terceiros, pois, o modelo de negócio é bastante incerto, e não existe garantia de retorno financeiro.

São diversas as startups que fecham após o seu primeiro ano, por não conseguir alcançar o objetivo proposto

Inovadora e criativa

Seguindo a mesma linha, além de apresentar uma proposta incerta, ela também deve ser criativa, inovadora e única. Uma startup deve oferecer um serviço ou produto inexistente no mercado, que impacte de forma positiva a maneira como as coisas são feitas e que traga maior praticidade.

Adaptativa

Outro ponto importante é que uma startup tem a capacidade de se adaptar facilmente a diversos cenários. Devido a tanta incerteza que ronda esses negócios, é preciso uma certa flexibilidade e agilidade para conseguir se adequar às modificações constantes e calcular bem os riscos.

Perspectiva de crescimento

Por fim, startups tem uma característica importante que é a possibilidade de crescimento. Muitas empresas trazem propostas inovadoras, mas que não há interesse do mercado, ou seja, está fadada ao fracasso.

Além disso, a proposta deve ser aplicável e replicável, isso significa que devem existir meios para sua execução, e que possa ser feita de forma sequencial e multiplicada, já que a proposta de toda empresa é atender seus clientes.

Tipos de startups

Antes de adentrar no controle de ponto para startups, é preciso entender os tipos existentes, pois, a depender do intuito da startup, diferentes estratégias podem ser adotadas para o registro de ponto dos funcionários.

Das maneiras de classificar uma startup, podemos dividir em 3 tipos principais:

  • Business to Consumer (B2C): A sigla de “negócios para consumidores” diz respeito a startups que fornecem produtos e serviços para o consumidor final. Um exemplo são os aplicativos de transporte lançados para facilitar a rotina de seu usuário.
  • Business to Business (B2B): São os “negócios para negócios”, ou seja, a startup que visa fornecer algo para outras empresas. Para exemplificar esse serviço temos as empresas que fornecem sistema de registro de ponto dos funcionários.
  • Business to Business to Consumer: Juntando as duas anteriores, temos as startups de “negócios para negócios e consumidores”. Neste caso, temos exemplos claros, como os aplicativos de delivery de comida, que auxiliam a venda de um restaurante (negócio) e a facilidade do usuário em fazer um pedido (consumidor).

É preciso fazer controle de ponto para essas empresas?

Pensando em uma startup, é necessário que todos os seus funcionários tenham uma maior liberdade para realizar seus trabalhos, atividades e cumprir com sua jornada de trabalho, visto que muitos dos colaboradores de startup possuem mais de um emprego.

No entanto, o registro de ponto não pode ser uma forma de limitar o trabalho de quem está em uma startup, e sim de auxiliar na gestão, principalmente do setor de Recursos Humanos, além de garantir maior segurança para os funcionários.

De acordo com o que diz a lei brasileira (Lei 13.874 de 2019), toda empresa com mais de 20 funcionários deve fazer o controle de entrada e saída destes trabalhadores, independentemente de ser uma startup ou não.

Portanto, não realizar o registro de ponto de uma startup, pode trazer prejuízos legais para a empresa, como por exemplo, a insatisfação do colaborador, levando a sérios processos trabalhistas por não cumprimento da jornada de trabalho, o que não é nada interessante para uma empresa que está começando e que possui poucos recursos financeiros.

Além disso, o gestor da organização perde o controle de sua startup, já que não consegue ter acesso ao horário de trabalho de seus funcionários, se eles de fato estão sendo produtivos, assíduos e pontuais.

Vantagens de ter um controle de ponto em startup

controle de ponto para startupsComo você percebeu, o controle de ponto passa a ser obrigatório para aquelas empresas com mais de 20 funcionários. No entanto, mesmo com uma quantidade inferior de trabalhadores, o controle de ponto para startups pode ser incluído, principalmente visando os benefícios de sua utilização. Conheça:

Proteção judicial

O número de profissionais insatisfeitos com as condições de trabalho cresce a cada ano, assim como a quantidade de processos trabalhistas voltados para o não pagamento de horas extras e noturnas.

Dessa forma, fazer o controle de ponto é a principal forma de se proteger e comprovar qualquer acusação de irregularidade, principalmente em casos de demissão por justa causa ocorrida por atrasos e faltas frequentes.

Facilita o pagamento e reduz erros

Todo funcionário necessita ser pago, certo? Mas como calcular de forma segura e prática as horas trabalhadas por cada um deles? Ter o registro do horário de entrada e saída é essencial, principalmente caso os colaboradores aleguem terem realizado horas extras.

Ademais, por ter tudo registrado, a quantidade de erros e pagamentos incorretos reduz drasticamente.

Registro de atividades

Principalmente em uma empresa startup é preciso que todas as atividades realizadas sejam registradas. Dessa forma, é possível entender os processos, o tempo gasto por um colaborador para concluir uma tarefa, quais recursos são necessários, e muitas outras funções que otimiza o trabalho.

Junto a isso, o gestor consegue saber as atividades que estão em andamento, quais foram concluídas e se os prazos estão sendo cumpridos, sendo uma importante ferramenta de avaliação de desempenho.

Com isso, o sistema e aplicativo de registro de ponto do Genyo possibilita além de fazer o controle da jornada de trabalho dos funcionários, com cálculos automáticos de horas trabalhadas, horas extras e noturnas, também fazer o registro das atividades realizadas pelos colaboradores.

Dessa forma, em poucos segundos, utilizando o aparelho eletrônico de preferência, o celular do funcionário por exemplo, é possível com que ele registre sua atividade, como a participação e desenvolvimento de um projeto, a prestação de um serviço à um cliente, a execução de uma atividade, e muitas outras.

Esse sistema é bastante vantajoso pois em um único lugar é possível obter as horas trabalhadas e também saber quais tarefas estão ocorrendo em sua empresa, conseguindo metrificar quanto tempo seus colaboradores estão destinando para estas atividades/projetos.

Além de tudo isso, se torna bem mais simples e automatizado o trabalho do setor de Recursos Humanos para a confecção da folha de pagamento. Consulte aqui todas as funcionalidades deste sistema que une tudo em um único lugar!

Flexibilidade

Como foi dito anteriormente, a rotina de um funcionário de startup é bem diversa e flexível, podendo cumprir sua carga horária durante qualquer período do dia, sem necessariamente seguir os horários padrões de entrada e saída de outras empresas.

Dessa forma, fica claro que registrar o ponto dos trabalhadores é a maneira mais efetiva de acompanhar a jornada de trabalho em meio a tanta flexibilidade.

Acompanhar quem faz home office

Muitas startups não possuem uma sede física. Portanto, como fazer o registro de ponto de um funcionário em home office?

Para isso, utilizar um sistema eletrônico e digital, como o Genyo, é perfeito! Já que basta acessar um aparelho eletrônico (computador, tablete ou celular) e fazer o registro de casa! Essa vantagem não existe em outros sistemas tradicionais como o relógio de ponto e a biometria.

Além disso, o sistema também conta com a possibilidade de verificar a localização de onde o trabalhador fez o seu registro. Se você se interessou e quer incluir esse sistema em sua startup, clique aqui!

Como escolher o controle de ponto para startup?

Para escolher qual controle de ponto será melhor para sua startup, vamos dar uma olhada nos modelos existentes. De forma geral, existem 3 tipos de registro, o manual, mecânico e o eletrônico.

Falando rapidamente sobre o registro manual e mecânico, ambos não fazem sentido de serem utilizados em uma startup, já que a proposta dessas empresas é de inovação, sendo estas formas de controle de ponto um modelo ultrapassado.

O registro manual é aquele registro feito em um livro de ponto, onde fica a cargo do trabalhador registrar seu horário de entrada e saída. No caso do registro mecânico, é aquele que utiliza um cartão de ponto de papel ou plástico, que é inserido no relógio de ponto. Ambos necessitam que o trabalhador esteja fisicamente na empresa para registrar.

Pensando nisso, podemos definir que o controle do tipo eletrônico é o mais vantajoso para uma startup, por ser mais moderno e se adaptar melhor a realidade destas empresas. Mas qual controle eletrônico escolher?

Crachá

O crachá é uma forma de registro eletrônico bastante utilizado em algumas empresas, principalmente em portas ou catracas de acesso. No entanto, além do gasto extra com equipamento e novos crachás, a sua utilização não casa com a realidade das startups, principalmente aquelas que funcionam apenas digitalmente.

Biometria

Outra forma que se disseminou rapidamente pelas empresas foi o registro por biometria, já que é um registro seguro, pessoal e moderno. No entanto, esse sistema entra na mesma questão anterior, de o funcionário necessitar estar presente fisicamente na empresa para registrar, atrapalhando o trabalho home office.

Leitor facial

Ainda mais moderno que a biometria, o sistema de leitura facial também pode ser utilizado pelas empresas para marcar o ponto. No entanto, o custo para implementar esse sistema é bem elevado, não refletindo a condição de capital de empresas startups. Além disso, erros de leitura são bem comuns.

Sistema digital

Por fim, o sistema de ponto digital é o mais moderno e tecnológico dessa lista. O trabalhador pode registrar o ponto de onde quiser, e o gestor conta com um sistema totalmente automatizado, realizando os cálculos de jornada de trabalho automaticamente.

Ele também é o único sistema que pode ser adaptado facilmente para funcionários internos, no caso das startups com sede física, e funcionários externos, aqueles que trabalham de casa ou realizam funções fora da sede!

Como se já não bastasse tudo isso, o sistema ainda funciona com ou sem internet, produz lembretes para que o trabalhador faça o registro, e analisa qualquer inconsistência nos resultados, o que é vantajoso para uma startup que trabalha com erros e acertos.

Confira o site do Genyo para implementar esse controle de ponto para startups, e se surpreenda com o aumento da produtividade e economia de gastos em sua empresa!

Seja o primeiro

Qual sua opinião sobre o assunto?

Seu email não será publicado ;)