Como aplicar a gestão estratégica de pessoas na sua empresa?
08 fev 2021

Como aplicar a gestão estratégica de pessoas na sua empresa?

gestão estratégica de pessoas

Gestão estratégica de pessoas pode até parecer um conceito complexo relacionado à área de Recursos Humanos. Essa trinca de palavras, no entanto, é duma importância imensurável para uma empresa.

Para começar, essa forma de gerenciamento humaniza a relação entre empregador e empregado. Em outras palavras, a figura do colaborador deixa de ser um número no fechamento de folha de pagamento e ganha contornos de total relevância. Dessa forma, o funcionário percebe o cuidado que lhe é dedicado e, consequentemente, retribui com performances que rendem melhores resultados.

Em contrapartida, a organização melhora sua presença nos scores do mercado e consegue abrir portas para melhores investimentos e parcerias. Além disso, a firma torna-se mais atrativa para talentos, ou seja, cria situações cada vez mais propícias para formar equipes de alta performance.

Em síntese, estamos falando de um processo que é bom para todos os envolvidos com uma determinada empresa. Afinal de contas, sempre é recomendável ter relações diretas ou indiretas com quem é bem cotado no cenário. E, então? Você já pratica a gestão estratégica de pessoas? Neste post você encontra todas as informações necessárias para aplicar esse processo tão interessante aí nos seus times.

Vamos lá?

 

A importância da gestão de pessoas para uma organização

A gestão estratégica de pessoas é imprescindível para o desenvolvimento de uma organização. Essa contemporânea metodologia de gerenciamento pessoal reúne práticas que incentivam o desenvolvimento do capital intelectual de uma determinada empresa. Afinal de contas, esse é o ativo mais importante que um negócio pode ter.

Mas como tirar essas ideias tão revolucionárias do papel? Primeiramente, é preciso entender que não há fórmulas prontas. Nesse sentido, o fio da meada é entender e aplicar algumas diretrizes. A boa notícia, entretanto, é que se você continuar por aqui, logo vai aprender como implantar a gestão estratégica de pessoas aí na sua empresa.

 

6 passos para aplicar gestão estratégica de pessoas na empresa

Como qualquer processo, a gestão estratégica de pessoas precisa de alguns esforços para acontecer. A boa notícia, no entanto, é que não estamos falando de práticas fora do alcance de um profissional de Recursos Humanos devidamente qualificado.

O fio da meada, a propósito, é conhecer e saber como praticar os 5 pilares da gestão estratégica de pessoas. Só para refrescar um pouco a memória, aqui vão eles:

  1. Motivação
  2. Processos de liderança
  3. Treinamento e desenvolvimento profissional
  4. Trabalho em equipe
  5. Comunicação assertiva

O esqueminha acima é didático, bem como intuitivo. Com essa base em mente, e sobretudo, na prática, você não terá turbulências com o uso dos 6 passos para aplicar a gestão estratégica de pessoas na empresa. Agora, vamos a eles.

 

1. Compreender os objetivos da empresa

Em primeiro lugar, é necessário entender os reais objetivos da empresa e como os Recursos Humanos estão sintonizados com a trinca “missão, valores e visão”.

Exemplo prático: se a diretoria planejar expandir alguma área de atuação ou até mesmo concentrar esforços em um novo produto, o RH não pode ter muitas dores para entender quais competências e perfis profissionais são recomendados para atender às demandas da nova empreitada. Posteriormente, a motivação, os treinamentos e a comunicação serão trabalhados de forma bem mais dinâmica.

 

2. Mapear as habilidades e competências técnicas dos colaboradores

Conhecer os colaboradores é indispensável para fazer uma eficiente gestão estratégica de pessoas. Nessa etapa, você conseguirá entender de que maneira os colaboradores atuais colaboram com o cumprimento das metas e dos objetivos. Além disso, observará as habilidades técnicas e perfis comportamentais deles.

Você também entenderá quais funcionários são especialistas em áreas específicas. Um momento interessante para mapear essas habilidades é durante a análise de avaliação de desempenho.

Outro conhecimento importante proporcionado por esse estudo gira em torno das barreiras evolutivas e oportunidades de desenvolvimento profissional. Com essas informações em mãos, ficará bem mais fácil elaborar um plano de ação para aproveitar os pontos fortes e resolver as fraquezas dos membros dos times.

 

3. Prever as necessidades da organização

Chegou o momento de estimar os requisitos futuros organizacionais. Para fazer essa previsão, você vai usar a clássica relação abaixo:

  • Demanda – faça uma estimativa de quantos funcionários com as habilidades específicas serão essenciais para atender às necessidades futuras da empresa.
  • Oferta – tenha conhecimento sobre os colaboradores que estão atualmente disponíveis para ajudar a empresa a atingir seus objetivos estratégicos.

Com esses conhecimentos é possível determinar quais cargos deverão ser abertos e quais competências serão necessárias, a longo prazo, para que o plantel atual possa assumir as responsabilidades futuras. Além disso, você entenderá se a experiência dos colaboradores está sendo bem utilizada.

 

4. Conte com ferramentas para automatizar a gestão estratégica

Identifique os problemas que dificultam o desenvolvimento do funcionário no trabalho. Para isso, é necessário promover auditorias das ferramentas utilizadas e entender quais delas podem ajudar na automatização e economia de tempo em etapas burocráticas.

Se o fechamento da folha de ponto demanda muito tempo, por exemplo, o controle de ponto digital é a solução que você precisa para tornar sua gestão de pessoas mais leve e dinâmica.

 

5. Faça avaliações e ações corretivas

Crie um cronograma para revisar a sua gestão estratégica de pessoas. Essas avaliações vão acompanhar o progresso alcançado e também identificarão os pontos de melhoria.

 

6. Mantenha a equipe treinada e motivada

O treinamento e a motivação da equipe são dois pilares da gestão estratégica, lembra? Então, essas bases devem ser constantes na empresa. Afinal de contas, o colaborador que conhece suas atribuições e domina as ferramentas de trabalho, inevitavelmente, é mais produtivo e entrega melhores resultados.

Já a motivação, como você pode supor, vai além de pagar salários compatíveis com o mercado. O colaborador realmente motivado é aquele que tem a voz ouvida, bem como enxerga que a empresa incentiva crescimento profissional, entre outras coisas.

Se você chegou até aqui, certamente, já tem todo um direcionamento para aplicar a gestão estratégica de pessoas aí na sua empresa. Agora, basta traçar as estratégias que vão otimizar os seus processos de gerenciamento. Dessa forma, sua equipe vai entregar melhor desempenho e, consequentemente, resultados mais satisfatórios. Desde já, a equipe Genyo te deseja sucesso total no desenvolvimento de seus processos!

Seja o primeiro

Qual sua opinião sobre o assunto?

Seu email não será publicado ;)